domingo, janeiro 28, 2007

Ministério da Saúde emite comunicado sobre situação de Urgência em Odemira e outros concelhos do Alentejo


"É na verdade insatisfatória a cobertura em urgência/emergência no Baixo Alentejo. Longas distâncias, Hospitais com limitações, Centros de Saúde com carência de médicos e demais pessoal. Registam-se crescentes riscos de saúde: acidentes de viação e trabalho, de caça e pesca, de actividades ligadas ao turismo e outras.

Até Agosto de 2006, no Alentejo, não existia nem triagem médica de chamadas de emergência (CODU), nem qualquer VMER (Viatura Médica de Emergência e Reanimação). A partir de 6 de Agosto último, entraram em funcionamento o CODU para o Alentejo e a VMER de Beja, sedeada no respectivo Hospital (Centro Hospitalar do Baixo Alentejo). Até final de Fevereiro, entrará em funcionamento a de Évora, sedeada no Hospital do Espírito Santo. Até final de Junho, entrará em funcionamento a de Portalegre, sedeada no Hospital José Maria Grande (Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano).

Permanece, todavia, o problema da longa distância a que Odemira, Castro Verde e outras sedes de concelho se encontram de um Hospital com urgência médico-cirúrgica. Daí o facto de a Proposta da Rede de Serviços de Urgência, a cargo da Comissão Técnica de Apoio ao Processo de Requalificação das Urgências, em fase final de apreciação, assinale a requalificação, como Serviços de Urgência Básica (SUB), dos actuais serviços de atendimento permanente de Odemira, Castro Verde, Serpa e Moura. Um SUB dispõe obrigatoriamente de, pelo menos, dois médicos, em presença física, dois enfermeiros, técnicos de diagnóstico e terapêutica de áreas profissionais adequadas, de acordo com a diversidade dos exames a efectuar, um auxiliar de acção médica e um administrativo, por equipa. Dispõe, ainda, de material para assegurar a via aérea, oximetria de pulso, monitor com desfibrilhador automático e marca passo externo, electrocardiógrafo, equipamento para imobilização e transporte de traumatizados, condições e material para pequena cirurgia, radiologia simples (para esqueleto, tórax e abdómen) e patologia química/química seca[i]. Apesar de não estar ainda aprovada a Proposta da Comissão Técnica, o Ministério da Saúde decidiu organizar, desde já, os meios para a entrada em funcionamento destes serviços tão cedo quanto possível.

Vão ser instaladas nos Concelhos de Odemira, Moura, Elvas e Estremoz, ainda ao longo do primeiro semestre de 2007, unidades rápidas de suporte intermédio de vida, tripuladas por enfermeiros com o correspondente curso do INEM e técnicos de ambulância de emergência (TAE). Estas viaturas serão equipadas com o material médico necessário ao suporte intermédio.

Até final do primeiro semestre deste ano, entrará em acção o centro de atendimento telefónico permanente (Call Center) do SNS que aliviará consideravelmente o sistema de chamadas de emergência devidas a situações correntes, tornando o CODU mais disponível para situações mais complexas.

O Ministério da Saúde assegurará não só o incremento do processo de formação dos corpos de bombeiros das zonas carenciadas já referidas, destinada a tripulantes de ambulâncias de socorro (TAS), bem como o necessário adestramento à iniciação da terapêutica trombolítica, no período pré-hospitalar, nos Serviços de Urgência Básica (SUB), bem como para as equipas médicas das VMER e dos helicópteros.
"




Apenas um comentário: o referido call center do SNS, que terá como objectivo aliviar os CODU, será conduzido por Enfermeiros, tal e qual as restantes linhas de atendimento ao público (linha de saúde pública e doi, doi, trim, trim)?



Fonte: wwww.portaldasaude.pt

Comments:
Só para anunciar que:
"Recebi via mail, algumas informações que todos esperávamos! Ou seja enviaram-me o relatório dos fóruns que ocorreram no âmbito da discussão das especialidades e de igual modo enviaram-me o resultado da proposta recebida na última reunião de dia 24 de Janeiro de 2007 com o Governo, para negociação das carreiras"

Ver restante informação em :
http://enfermagemsu.blogspot.com/
 
Em resposta do comentário feito pelo Sr Dr. Enfermeiro, os enfermeiros devem ficar com as situações não urgentes, obviamente.

Os TOTE (na sua maioria TAE), esses sim ficam com as situações que de facto são de emergência.

Com uma simples diferença, como assumimos que não somos médicos podemos, sob supervisão médica, aconselhar técnicos de saúde (incluindo enfermeiros) do que devem fazer em situações de emergência médica.

Cumprimentos
 
Hello! You have a very nice blog! I'm here to share valuable info with you visit my blog,about Mozilla Firefox web browser.
 
Parece que nos temos de chatear a sério.

Para além de nos insultar, o Sr. Dr. Enfermeiro está a provocar-nos com o seu blog, para além de agora estar a filtrar comentários mediante sua vontade.

Muito cuidado, quem semeia ventos, colhe tempestades.

Parece que nos temos de encontrar pessoalmente para me justificar algumas afirmações...

Assinado: Arqui-inimigo do Sr. Dr. Enfermeiro
 
A todos os comentadores:
realmente durante alguns dias os comentários para serem visíveis careciam de aprovação. Tal situação encontra-se resolvida e a liberdade de discurso foi reposta.
Peço desculpa.
 
De: Medico8
Ao cuidado de :"Doutorenfermeiro"
Agora só coloca os comentários que lhe parecem bem??

O Sr. é mesmo uma anedota pura...
 
Meu caro "medico8", muitas vezes acusou intervenientes de más interpretações do que o sr. havia escrito, agora devolvo-lhe a acusação.
Leia bem o que escrevi. Não censurei nenhum comentário. Não ficaram disponíveis de imediato, mas estão todos publicados.
 
Compraram uma guerra com os TAE, mais recentemente com a ordem dos médicos... e agora querem meter-se com os Operadores de Central CODU.

Experimentem...

Se há enfermeiros a mais, há muitos campos para lavrar por esse Portugal fora.

Curioso...

Dizem que não precisam de médicos para nada, mas para onde ligam quando estão à rasca?

Para o CODU... para o CIAV...

E quem é que vos salva a pele, quem é?

O Operador de Central e os Médicos que vossas excelências menosprezam.
 
E lá continua o seu fantástico complexo de superioridade...sim porque a medicina é a profissão mais importante e se só existissem médicos não haveria problema, o mundo seria o mesmo!!!!!´
Dever ser mesmo isto que pensa nao "doutor"??
Sim porque das suas ideias só há uma conclusão..complexo...ou não será que cada uma tem a sua importância??
Acha mesmo que é o maior não????
Limite-se a exercer a sua profissão dando-lhe o melhor de si, porque se nos desvaloriza tanto, de certo não a exerce da melhor forma, sabe porque??
TRABALHO EM EQUIPA é fundamental e não me parece que com tantos complexos com a classe de Enfermagem, seja capaz de ser um exemplo como elemento de uma equipa.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!