sexta-feira, maio 25, 2007

Ainda o SAP de Bragança!




Nos últimos tempos o bastonário da Ordem dos Médicos tem andado de uma forma desrespeitosa a afrontar os Enfermeiros.

No site da Ordem dos Médicos é possível ler o seguinte: "uma vez que o ministro decidiu acabar com os SAP, onde, referiu, citando Correia de Campos,havia apenas um médico com um estetoscópio”. Mas esse “médico solitário que conseguia resolver os problemas foi agora substituído por um enfermeiro com um telefone”. Perante este cenário, perguntou o presidente da Ordem dos Médicos: “Será isto melhor?”."
Eis uma nota informativa no site do SE(N) "O Sindicato reuniu hoje, com Enfermeiros dos Centros de Saúde de Bragança para análise da situação e medidas a tomar para um atendimento eficaz em situações de urgência.
A situação actual constatou-se não ser muito diferente da anterior, pois já eram os enfermeiros que resolviam a maior parte das situações. As mais graves, ontem como agora, são encaminhadas para os Hospitais.
Verificamos com agrado, que os Enfermeiros estão conscientes do seu papel e serenos, pois mesmo a necessidade de terem alguém que os acompanhe, foi prontamente resolvida.
O Sindicato comprometeu-se a ajudar os enfermeiros com acções de formação feitas por prelectores experimentados e credenciados a nível nacional e internacional, na área do trauma e do suporte avançado de vida.
Este é um prémio que o Sindicato vai facultar àqueles Enfermeiros de Bragança como compensação pela sua disponibilidade e profissionalismo, postas ao serviço da saúde na área da assistência primária.
Este é o principio de um longo percurso a alargar a nível nacional.
É gratificante concluir que alguma ponta de polémica que tentava emergir, não passa de ficção."


Será isto preocupação ou corporativismo exacerbado por parte dos médicos? (preocupação não deve ser, pois muitas vezes certos médicos recusvam ver doentes, transferindo-os indiscriminadamente! Além disso, a maior parte das intervenções sempre foram feitas pelos Enfermeiros!)
O problema do corporativismo médico só aos médicos diz respeito, mas atinge os Enfermeiros quando o nosso nome está envolvido...
... mas triste, é a figura do bastonário da Ordem dos Médicos.



Comments:
O bastonário da Ordem dos Médicos, Pedro Nunes, aconselhou ontem os médicos dos centros de saúde do Nordeste transmontano e a população em geral a "interpor acções e pedir indemnizações ao Estado", se vierem a ocorrer falhas graves na assistência dos doentes nesta região.
O sistema adoptado no distrito de Bragança roça, segundo Pedro Nunes, o comportamento "criminoso", por parte do Governo, "porque se considerava que um médico com um estetoscópio não era uma urgência, mas um médico em prevenção é ainda menos", diz.

publicado hoje no público

Pelo menos já não fala nos enfermeiros. Ou já não se sente ameaçado... OU alguém já lhe deu um puxão de orelhas e lhe explicou que aquele discurso não era bonito...
 
Mas será que essa besta ainda não percebeu que a situação sempre foi assim... Por escolha dos médicos!

Simplesmente agora passaram para o papel aquilo que já sucede há anos... E logicamente trás consequências na folha de vencimentos... muito chato...
 
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
 
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
 
E se lhe dissesse k o existenze foi aluno de uma das melhores escolas de enfermagem do país e até da Europa?!
 
Caro leiriense:

Eu cá acho muito engraçado como estes drs de medicina se acham tão superiores ao outros profissionais no que se refere ao nível de preparação académica....
Estão a excluir todas as polémicas dos colégios privados que inflacionam as médias dos meninos ricos para que possam ingressar na faculdade de medicina (o sonho da família)! A média de acesso ao curso de Enfermagem e de Medicina são altas, mas, meus caros, orgulho-me de ter ingressado Enfermagem com uma média de 18 valores obtida SEMPRE em escolas públicas...Meu mérito e não do dinheirinho do papá....
Se vos incomodam as faculdades privadas de Enfermagem, a mim também, mas não se esqueçam que muitos dos vossos colegas só conseguiu ser "dr de medicina" porque pagou bem a média de acesso...
Meus caros...ovelhas negras há em todo o lado....mas quem tem telhados de vidro...
 
E como se sabe, muitos dos alunos de Medicina são provenientes dessas instituições "extremamente exigentes" como os externatos...
 
Cara Sara Barbosa,

com certeza que muitos alunos de medicina frequentaram essas instituições inflaccionadoras da média final... mas olhe que também conheço muitos exemplos de alunos desses que foram para enfermagem, muitos mesmo!

Quanto ao ter entrado por ser o "sonho da familia", se realmente entrou com essa média que diz ter, com certeza 99 em 100 pessoas lhe perguntaram pq é que não foi para medicina... se calhar também era o sonho da sua familia...


Quanto andarem a dizer que nao sei quem tirou o curso na melhor escola de enfermagem da europa... poupem-me! Poupem-me a mim e poupem os leitores deste blog porque todos sabemos como está a formação em Portugal... seja em que escola for!
 
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
 
Mas que respeito merece um senhor que vem a publico dizer mentiras sobre a alteração da situação em bgc? Ou falou completamente à sorte ou então quer mesmo tentar enganar a gente e ver se colam os argumentos...

Pra quem tentou a sorte sobre a minha escolinha, lamento mas enganaram-se...
Terminei o secundário com 17.8 e ingressei na ESE de braga como primeira opção. Terminei o curso com 21 aninhos e estou muito feliz a trabalhar como ENFERMEIRO. Talvez um dia descubram o que é gostar do que se faz, mesmo contra todas as adversidades que vivemos e não se prevendo melhoras a curto prazo. Caso contrário também podem ser felizes a fazer o que já é hábito, mandar bocas em blogs alheios sem a coragem de se identificarem. Hey, há gostos pra tudo...
 
Como se enganam alguns comentadores deste blog...desconhecem a realidade actual da formação em Enfermagem e criticam-na sem obterem o mínimo de informação. É o que se chama "mandar bitaites"...
Temos em Portugal algumas das faculdades (sim, o ensino é Superior) com melhor formação da Europa, reconhecidas pelo International Council of Nursing como tal. Caros senhores, já não nos encontramos no tempo em que os enfermeiros tinham formação escassa, cujo papel se limitava ao cumprimento de ordens médicas e em que existia submissão cega às vontades dos superiores srs. drs.
Talvez estes senhores comentadores não vivam ainda a realidade de trabalho nas instituições de saúde, não conhecendo, portanto, a verdade sobre o real contributo que cada classe profissional oferece. Talvez conheçam um dia.
Os melhores cumprimentos.
 
Os comentários em cima foram apagados por mim, por serem ofensivos.
 
"faculdades privadas de Enfermagem" - nao conheco nenhuma! o que conheco sao muitas escolas superiores de enfermagem...
nao e bem a memsma coisa!
 
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
 
Administradores daquilo q fizerqm qo longo da vida - cabular e, depois, com notas de m... entram para os Piagets e vêem arvorar-se em profissionais, quando não passam de meros ajudantes de outros.
Concordo com o leiriense, ao afirmar a cobardia de quem apaga textos q apontam os desencontros de q nunca encontrou aquilo que queria e foi parar ao rei da ....
 
Não deixa de ser interesse o número de comentários de médicos (anónimos por sinal). Será preocupação com mudanças actuais ou futuras? Medo de algo? Poucos assuntos que comentar em blogs direccionados para médicos? Concerteza tudo deve ir bem no reino (médico) da Dinamarca...
Enf Rui
 
Acho uma piada imensa os médicos e a sua Ordem estarem muito indignados pela situação do SAP de Bragança, quando há mais de 20 anos nos Açores, exceptuando as 3 urgências dos 3 hospitais, existem urgências que funcionam apenas com um enfermeiro e 1 auxiliar. Nunca vi nenhum médico se pronunciar sobre o assunto...porquê?? compreendo que não seja mediático...
 
Caros comentadores, mais uma vez tive necessidade de apagar os vossos comentários. Peço-vos que mudem o vosso tipo de linguagem se quiserem ver as vossas opiniões publicadas.
Estão a confundir dois conceitos: liberdade de expressão e linguagem ofensiva. Eu não apago os vossos textos por outro motivo que não seja a falta de respeito e sensatez.
A constituição portuguesa permite a liberdade de expressão, mas não devemos confundir liberdade com desrespeito.

Comentando agora os factos, penso que o Enf. Rui tem razão no seu ponto de vista. Penso que todo este "burburinho" em torno da Enfermagem terá os seus motivos e argumentos. Mas sem dúvida que incomoda muita gente, comporta invejas, receios, medos, etc...
Se houvesse indiferença, metade destes comentários não seriam feitos e toda esta situação seria desprezada.
Vejo também muitos comentadores com vontade de correcção. Corrigem "faculdadem" por "escolas", por exemplo, demonstrando ou tentando demonstrar algo(?), no entanto, tentar ofender uma classe com base nesses argumentos é um erro, principalmente quando vemos pela evolução da Enfermagem noutros países que o rumo é aquele que muitos temem... receio? inveja?
O certo é que muita gente parece incomodada por ver a evolução da Enfermagem. Mas há que reconhecer que NENHUMA profissão evoluiu tanto em trinta anos como a Enfermagem.
 
"Acho uma piada imensa os médicos e a sua Ordem estarem muito indignados pela situação do SAP de Bragança, quando há mais de 20 anos nos Açores, exceptuando as 3 urgências dos 3 hospitais, existem urgências que funcionam apenas com um enfermeiro e 1 auxiliar. Nunca vi nenhum médico se pronunciar sobre o assunto...porquê?? compreendo que não seja mediático... "

Alguém quer responder a este comentador oportuno?
Ou será que o bastonário da Ordem dos Médicos não sabe que os Açores é um arquipélago de... Portugal?
De facto vejo muita demagogia entre a classe médica!
 
Ora vejamos.... cálculos matemáticos simples. Se há 3 hospitais (cada um com uma urgência, claro) e se as 3 urgencias dos 3 hospitais funcionam com médicos... não estou a ver nenhuma urgencia que não funcione!
 
... os SAP hómem, os SAP...
 
Bom, as 3 urgências que funcionam com médicos são em 3 ilhas diferentes, a saber Faial, Terceira e São Migiel(os Açores são 9 ilhas) nas restantes 6 ilhas as urgências funcionam só com 1 enfermeiro e 1 auxiliar, porque não existem hospitais mas sim centros de saúde com unidades de internamento, ou seja, para além de atenderem às urgências os enfermeiros ainda tem de atender ao internamento, e o médico está em casa de prevenção, pois é... Caso não saibam as ilhas mais próximas são o Faial e Pico (30 min de barco) de resto para se ir de ilha para ilha terá de ir de avião, e já se sabe...não é muito viável numa situação de urgência ir de uma ilha para a outra de avião e voltar...seja como for,só levantei a questão porque a Ordem dos Médicos nunca se manifestou sobre o assunto, então, como quem cala consente, devem achar bem, dai a minha estranheza em relação a Bragança. ou terão eles mais confiança nos enfermeiros dos Açores?? não me parece...
 
O anónimo matemático ficou esclarecido?
 
Bem ate considero os posts interessantes, mas o k gosto mais e dos comentarios de pessoas k supostamente têm uma formação superior, simplesmente hilariantes...Eu bem k digo aos meus filhos k ser jogador de futebol e k é... O k e k este comentario tem a ver com o post? Nada, mas como os anteriores tb na me parecem la muito inteligentes resolvi mandar mais um pro monte...o sr dr enf agradece.
Bem mas ja agora vou dar a minha opiniao, acho k em todos os SAPs deviam estar medico enfermeiro e auxilar, mas todos percebemos o k os enfs estao pra aki a defender e k o doutor tar la ou na estar e tudo a msm coisa e ja agora sp poupa -se uns trocos aos contribuintes.

Mais um pro monte
 
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
 
Ora exactamente Sr. anonimo.

Para quem considera os coment]arios de hilariantes, julgo que o del]irio ser]a geral...

...que seja mais um!
 
Os enfermeiros não defendem que os SAP não devem ter médicos. Os enfermeiros defendem é que a segurança dos doentes está mantida, se o médico não estiver fisicamente presente no SAP durante a noite.Isso sempre aconteceu em variadíssimos contextos. O comportamento do bastonário da OM relativamente a esta matéria é simplesmente infantil. Os SAP não são serviços de urgência/emergência.

Para quem não sabe, as escolas superiores de enfermagem ainda não são faculdades porque os responsáveis pela escolas ainda não o quiseram. As universidades tem demonstrada um grande interesse nesse sentido, como é óbvio porque têm muito a ganhar com isso. Mas enquanto não ficar garantido a manutenção da autonomia administrativa, técnica e cientifica, isso não acontecerá.
 
Uma faculdade pertence a uma univarsidade. A que universidae pertence m as escolas de enfermeiros? Uma coisa é ensino universirário, outra é ensino politécnico, onde estão integradas as esc. superiores de saúde.
Que limpem o q devem e q deixem tarefas e posturas + elevadas para outras pessoas.
 
Para o último anónimo e já que quer minorizar a Enfermagem pelo facto de este curso ser ministrado em «escolas superiores» e não «faculdades» (como se isso fosse realmente importante), vou-lhe dar uma péssima notícia (para si), caro amigo: há «escolas superiores» que estão ligadas às universidades. Precisa de provas?
Escola Superior de Saúde da UNIVERSIDADE DE AVEIRO (que, além de Enfermagem, ministra outras licenciaturas), Escola Superior de Enfermagem da UNIVERSIDADE DO MINHO (se for ver ao site, já nem lhe chamam Esc. Sup. de Enfermagem Calouste Gulbenkian), Esc. Sup. de Enfermagem da UNIVERSIDADE DA MADEIRA.
Está bastante desactualizado quanto à divisão entre ensinos politécnico e universitário.
O que está a acontecer actualmente é que algumas universidades detêm unidades orgânicas de ensino politécnico e a tendência será a do aumento de universidades que, pelos mais variados motivos (diminuição dos alunos no ensino superior, maior oferta de cursos...), aceitarão a integração de cursos politécnicos.
Ao nível da Enfermagem, por exemplo, a fusão das escolas públicas de Lisboa, Porto e Coimbra só veio reforçar nas direcções o desejo de integrar as redes universitárias dessas cidades, que são as mais importantes no país, em termos do nº de alunos. Dado o panorama do Ensino Superior não será assim tão complicado concretizar tal almejo. A tarefa de integração na rede universitária acaba por ser mais fácil, quando se trata de universidades de dimensão reduzida, quer em termos de alunos, quer em termos de cursos. As universidades só têm a ganhar com a abertura à rede politécnica de ensino. Se viajar pela Europa (basta dar um salto a Espanha) não existe esse tipo de divisões.
Agora, se uma coisa é designada «faculdade», outra «instituto superior», outra «escola superior» e outra «creche superior», meu amigo, é igual ao litro...
As "posturas elevadas" não se avaliam pela proveniência do canudo. Uma postura elevada atinge-se pelo cultivo e potencialização contínuas das capacidades individuais. O canudo funciona meramente como um primeiro estímulo, num percurso profissional. Há quem faça alegremente essa caminhada, há quem a aguente com frustração, há quem pare para descansar à sombra da bananeira, há quem morra pelo caminho...
 
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
 
"Estuda mais um estudante de Farmácia num ano que um enfermeiro em todo o curso. Mas vivam felizes os pobres com a ilusão da boa esmola."

Caro anónimo, presumo que seja simultaneamente docente no curso de Enfermagem e no de Farmácia para poder fazer semelhante afirmação... E ainda por cima deve conhecer os currículos de todas as Escolas Superiores de Enfermagem e de todas as Faculdades de Farmácia, não?

PS: Espero que não precise tão cedo do "rebanho de enfermeiros" pois iria facilmente perceber que na maioria das situações são os enfermeiros que mantém os serviços de saúde a funcionar e ainda teria de dar o dito por não dito...
É que os enfermeiros são bem mais que meros tarefeiros e só quem nunca esteve realmente necessitado de cuidados de saúde poderá fazer tal afirmação!
 
Os farmacêuticos andam por aí com umas piadas com... aroma a dor de cotovelo!
Lembro-me que quando acabei o curso, andava um colega meu do secundarário sempre com a mesma lenga-lenga... só se calou quando soube que eu ganhava aproximadamente o dobro dele...
 
... um colega do secundário que era farmacêutico...
 
o senhor enfermeiro nao percebe é o porque destas duas escolas de enfermagem, e tambem a do algarve, caso nao saiba, estarem integradas em universidades. eu explico-lhe.
isso aconteceu apenas porque nas ditas cidades nao existiam institutos politecnicos para integrar as referidas escolas, pelo que foram integradas em universidades.
por mais que queiram defender a enfermagem, a qualidade de ensino é muito má (e vos sabeis disso). ha professores que nem para eles sabem, quanto mais para os outros... uns que nunca trabalharam, outros que trabalharam demais... enfim, mas nao é preciso estar a explicar-vos isso, pq vos tb sabeis... nao quereis é admitir...
acredito que alguns de vos sois bons, e se sintam mal no meio da maioria, que tem poucas capacidades (aquilo a que eu chamo as enfermeirinhas).
vos estais bem, elas estao mal,mas sao todos ENFERMEIROS. tentem vender a vossa imagem, a dos bons. terao muito trabalho nessa area!! mas vendam-na a elas!!
 
O sr. enfermeiro, para além de se socorrer sempre de argumentos do género -andou em Medicina e depois veio para enfermagem - é de farmácia e ganha metade de mim - coloca-se sempre no lugar de perseguido. Pqê? Se há enfermeiros q ganham assim tanto, eu, enfº esp. em ortopedia não digo q ganho mais do q um de farmácia ou um trolha, pq há trolhas q ganham, porventura o dobro do q eu recebo, pq... Não precisamos de enfermeiros como você pra nos defender, pq nós não temos q nos defender de nada, a não ser q o colega pertença aos q surgiram na profissão como andorinhas q não tinham onde poisar. Deixe-se de ataques e, por favor não apague tantas opiniões, pois elas, de certeza q expressam outras ideias porventura diferentes das suas, mas democraticamente respeitáveis.
Tem atitudes e afirmações pouco sólidas, parecem os miúdos que pretendem sempre ganhar algo. Somos o q somos e o q se precisa é q sejamos sempre e sempre melhores.Não lutamos contra ninguém, a não ser quem tenha razões para tal.
Enfº Luis Carlos
 
Enfº Luis Carlos, conhecendo-o eu do seu local de trabalho, só podiam ser suas as palavras proferidas acerca da sua profissão. A simplicidade que lhe é característica devia ser seguida por muitos dos seus ou não colegas. Concordo também com a falta de democraticidade no q parece ser usual apagar de opiniões. Aceitemos a diversidade pra sermos maiores.Verifica-se muita falta de maturidade nas afirmações daqueles que dizem ser seus colegas, embora não parecendo, pq a necessidade de se afirmarem pelo q ganham penso ser uma afirmação gratuita e bastante infantil. Podem saber alguma coisa de enfermagem q, tal como diz o Enfº Luis Carlos, não é preciso muito, é preciso é pô-lo em prática.
Vitor S. Pereira
 
1000 euros e muitoo??!!!!!!!!!
 
Meus amigos, não é seguramente por aquilo que eu ganho que procuro afirmação pessoal/profissional (claramente!) Se assim o fosse não teria feito greve no dia 30 de Maio...
Também não é por aquilo que sei que poderei concondar ou refutar determinada opinião.
É antes pela conjugação de varios factores, desde logo:
- SABER;
- SABER FAZER;
- SABER ESTAR.

Penso que os colegas me entenderão perfeitamente. Os outros?? Dificilmente...

A única imagem que procuro "vender" meus caros é esta: a da HONESTIDADE (particularmente a intelectual).

Portanto meus amigos, até qinta, qua já não há pachorra...
 
não estou a afirmar-me (nem quis afirmar-me na altura dessa situação) com argumentos económicos. esse colega é que ao que pareceu sentiu-se incomodado com esse argumento, e deixou-me a mim e à enfermagem em paz.
usando argumentos válidos, científicos e tecnicos, ele pareceu não valorizar a enfermagem, apenas o fez quando passamos ao capítulo remuneratório.
estupidez? é possível.
 
"(...)Concordo também com a falta de democraticidade no q parece ser usual apagar de opiniões (...)"

Ex.mos amigos, colegas e comentadores,
o ÚNICO fundamento que justificou a eliminação de um comentário é a sua linguagem ofensiva e pouco adequada (com expressões ultrajantes e pouco civilizadas). Qualquer visitante/comentador têm o direito (que aliás está previsto na constituição da república portuguesa) à liberdade de expressão.
Todos os comentários são aceites (e bem-vindos), desde que não recorra a conceitos menos apropriados e pouco dignificantes.
Esta medida tem como objectivo evitar discussões de baixo nível e não construtivas.
Espero a compreensão de todos vós.
DE
 
ja vi muitos comentarios de baixo nivel não serem apagados... pelo simples motivo de serem dirigidos por enfermeiros a outras classes profissionais...
 
Concordo plenamente com a afirmação supra apresentada e, se me permitem, afirmo mesmo q o "doutorenfermeiro"é, certamente, o autor de certos textos onde a baixeza é elevada, não muito pq não tem por onde,e outras profissões que pelo seu valor perante a sociedade, a nível científico, cultural ...tem tentado banalizá-las.
 
Sou uma leitora assidua deste blog e realmente considero k uma boa parte dos posts tem bastante kualidade, no entanto nao posso deixar de notar k o autor sente alguma frustaçao em a sua profissão nao ter o reconhecimento social merecido, no entanto nao me parece k para elevar a enfermagem tenha k falar mal das outras profissoes da area da saude.
Tenho a certeza k se promover topicos que comparem a enfermagem portuguesa com a enfermagem la fora, ou a saude ca dentro e a saude la fora, tera um blog bem mais interessante sem comentarios de mau gosto.
Finalmente nao posso deixar de referir k realmente formaçao superior nao e sinonimo de boa educaçao, mas tb espero k nao seja o oposto.
 
Não faltarão posts neste blog que comparem a enfermagem portuguesa com as restantes no mundo entre vários assuntos da maior importância e qualidade.

Não faltarão comentários de outros profissionais "os anónimos" (médicos e farmacêuticos) preocupados com temas do foro da enfermagem, fazendo comentários interessantes e também comentários infantis e idiotas, eventualmente ofensivos, (que merecem resposta, embora com um pouco mais de educação), que se recorre facilmente por falta de argumentos oportunos, válidos ou por não terem capacidade para os esplanar.

Também fácil de entender que este blog prime por evidenciar os aspectos positivos da enfermagem portuguesa, referir o que nela vai mal e a defenda de alguns anónimos mal intencionados, por ventura alguns a rondar a idiotice.

Em relação à formação dos enfermeiros fico estonteado com interesse e com o nível de conhecimento desses anónimos, que naturalmente pretendem mais qualidade do que o bom nível que já possui, bem haja para esses anónimos. Num ponto concordo deveria-se intensificar a formação entre várias áreas como a farmacológica.

Bem haja ao blog e aos comentadores que se identificam.

Enf Rui
 
"enfº esp. em ortopedia não digo q ganho mais do q um de farmácia ou um trolha" (Anónimo identificado como Enfº Luis Carlos, 2007)

Em primeiro lugar: Não há enfermeiros especialistas em ortopedia;
Em segundo lugar: Não há enfermeiros "especialistas em ortopedia" com um discurso tão encomendado, pobre e com tantas falhas;

Mais um senhor que surge do nada, afirma ser enfermeiro sem o ser e escreve uns bitaites.
E é curioso aparecer, menos de uma hora depois, um outro personagem com discurso semelhante (repare-se por exemplo no uso do "q" em vez de "que" ou "k" e do "pq" nos dois comentários), que afirma conhecer o "Enf." Luís Carlos...
Que pobreza caro senhor! Nem sequer se esforçou!

Cumprimentos.
 
Pela forma verbal utilizada "deveria-se", em vez de dever-se-ia se vê o nível do sr. enfermeiro. Para mim chega, porque duma pessoa que nunca frequentou a escola, tudo bem... agora de quem saiu de uma "Faculdade" de enfermagem! oh sr...entrou com média de 17,8! Até doutores enfermeiros querem ser! Só falta surgir tb o "hadem" ...
 
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
 
Quem anda a "passar-se" por enfermeiro, quem é? "deveria-se" ser enfermeiro sem a 4ª classe...porque para fazer o que eles fazem não é preciso mais e também não precisam falar, por isso não há problemas que cometem erros.O povo entende-os.
 
Ganha o dobro de um de Farmácia? Não devia!... O Enfº Rui "deveria-se" dar por contente em ganhar na proporção do que mostra no discurso, ou seja ir para o olho da rua, porque viu-se negro para tirar Enfermagem e, ainda por cima, ganha o que não deve....
 
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
 
sim... "deveria-se" parar com esta palhaçada! lol (não resisti!)
 
Bom, também não façam do erro ortográfico do Enf. Rui uma bandeira...nunca cometeram um erro?

Cumprimentos.
 
Erros imperdoáveis....sim, como aqueles diagnósticos dos drs de medicina: "AVC cerebral" ou " doente afásica, responde a rezar.."

E mais uma vez: quem tem telhados de vidro....
 
E ainda neste post, dito por um dr de medicina: " instituições INFLACCIONADORAS"...
Todos cometemos erros...por isso até há quem diga que somos humanos...

Cumprimentos
 
O que é certo é que "médicos e farmacêuticos preocupados com temas do foro da enfermagem (...) também comentários infantis e idiotas".

Com certeza estes pseudo intelectuais não deram um argumento válido para refutar alguma das minhas opiniões, talvez porque não hajam argumentos ou não tenham capacidades cognitivas para os produzir. Ou ainda seja um daqueles médicos que veio dos "desportistas de alta competição" com média 13 ou 14.

E não se esquecem que também há maus profissionais na classe médica e na classe farmacêutica.
Começa a ser mais frequente os casos de negligência médica que se ouvem na televisão.

Em relação aos senhores farmacêuticos, queixam-se muito de estudar, para depois na farmácia se limitarem a ir buscar a caixa de medicão prescrita e escrever na caixa a posologia que o médico indicou.

Não deixa de ser interessante verificar a visita, eventualmente, assídua, ao blog de outros profissionais, pena não serem mais construtivos ou cognitivamente mais estimulantes.

Nunca me passou pela cabeça tirar um curso para estar num balcão a receber receitas e fornecer caixas de medicação, grande autonomia. Mas não precesimos de viajar muito para perceber as alteraçãoes que se estão a operar na enfermagem, no que diz respeito à medicação.

Enf. Rui
 
viva a enfermagem!!
Sem duvida, a melhor profissao do mundo!
de medicina a farmacia, o dominio é total!!
 
"Ou ainda seja um daqueles médicos que veio dos "desportistas de alta competição" com média 13 ou 14"

Olhe que em enfermagem até se entra com notas mais baixas e nem precisa ser atleta de alta competição! Realmente, bom argumento esse!

"Nunca me passou pela cabeça tirar um curso para estar num balcão a receber receitas e fornecer caixas de medicação, grande autonomia"

A mim também nunca me passou pela cabeça tirar um curso para andar a mudar fraldas, arrastadeiras e a fazer camas... muita autonomia também!
 
Bem, se entrarem com média de 13 ou 14 valores já não é nada mais. Em verdade vos digo, meus amigos, que considero essas médias mais que suficientes para frequentar o curso com aproveito.
Pelos vistos, esses que entram com essas médias também finalizam os cursos, aparentemente sem grandes dificuldades...
Portanto, vamos mas é aos caracóis, pois isso é que parece estar a dar. Isso e congressos altamente científicos (que abordam temas como a fauna e flora de alguns paraísos turísticos - diz que é por motivos altruístas).
 
"Que limpem o q devem e q deixem tarefas e posturas + elevadas para outras pessoas." (3:42 PM)
Grandes filosofos escrevem neste blog... Sr. Doutor (farmaceutico, medico ou carpinteiro) espero sinceramente que tenha uma morte prematura e rápida...caso contrário vai ter muito que penar numa cama de hospital (com alguma doença oncológica) e vai-se arrepender muita vez de ter mandado estes "bitaiques" sobre arrastadeiras e coisas afins, enquanto se mantem com fezes até ao pescoço, por o enfermeiro não se dignar a prestar-lhe cuidados de higiene e conforto!
 
é a importancia das actividades de vida... heheh
 
Sinceramnte estes pseudointelectuais anónimos não apreserntaram um argumento que não fosse falacioso. Recomendava que estes experts fossem experimentar o campeonato de Língua Portuguesa, pelos vistos enganaram-se na profissão, talvez quisessem ter sido professores de Língua Portuguesa.

Acho estranho estes supostos profissionais de saúde não reconhecerem a importância do autocuidado, da higiene e do conforto que bons cuidados de higiene acrescenta. Serão negligentes com eles próprios nesta área?

Enf Rui
 
...não colega Rui. Não são negligentes. São sim seres deprimentes!

Aquele abraço.
 
Há por aqui muitos enfermeiros que gostariam de ser medicos... mas nao o admitem! Isso fere o orgulho!
Prova disso mesmo, é que hoje em dia querem fazer tudo e mais alguma coisa, que nao lhes compete!!
 
isto é uma autentica palhaçada...
só insultos e provocações...
Srs médicos, farmacêuticos e enfermeiras, será que não conseguem viver sem se picarem uns aos outros?
Sendo eu de uma área completamente ao lado, mas com muitos amigos e conhecidos médicos e enfermeiros, não posso de mostrar o meu espanto pela maneira como se tratam uns aos outros... Respeitem-se; todos têm a sua função e todos são importantes...
Acho simplesmente ridiculo e despropositado chegarem a falar das médias de entrada, e imagine-se só, dos ORDENADOS?!?!?!?
O que é que um ordenado tem a ver com a importancia e capacidade intelectual de alguém?!
sem comentários...
Mas há uma coisa que me espanta ainda mais: é a falta de educação do administrador deste blog, que nos seus posts insiste em criticar médicos e a classe médica em geral, quando estes exprimem livremente e publicamente as suas opiniões (como por exemplo o bastonário da ordem dos médicos). Se o senhor enfermeiro "doutorenfermeiro" não concorda com o que dizem esses médicos, deve dize-lo, mas sem insultar ninguém, com respeito, e justificando os motivos do seu desacordo... Se espera com os seus comentários dignificar a profissão de enfermagem, está a ir precisamente na direcção contrária.
Para terminar, digo-vos que também sou leitor mais ou menos assiduo de blogs de médicos, e nunca vi nesses blogs, os seus autores médicos a criticar nem enfermeiras nem farmaceuticos... Por outro lado, nos blogs de enfermeiros essa critica é constante. Não deixa de ser uma situação anormal.
Mas como não quero tomar o partido por ninguém não digo mais nada, senão ainda corro o risco que me apaguem este post.
Para bem dos doentes, respeitem-se.
 
ah, e já agora o senhores enfermeiros rui e hugo roque também têm cá uns posts... sim senhor... pelos vistos as escolas de enfermagem não primam pela educação que dão aos seus alunos...
Repito, respeitem-se.
Senhores enfermeiros: não queiram ser médicos;
Para alguns senhores médicos: respeitem mais as enfermeiras.
 
Caro senhor João, com certeza que não viu nos blogs médicos comentários sem educação, ofensivos e tão rarefeitos em argumentos válidos tecidos por enfermeiros, como os que aqui encontra feitos por, eventualmente, médicos sob anónimato. Acha que isso é nível para esses profissionais? Constantemente se intrometem em posts que se referem exclusivamente a temas de enfermagem. O que poderiam fazer, mas construrivamente. Se nos vierem ofender, é obvio que nos temos de defender, mas com mais um pouco de nível.

Com certeza que não reparou que quando aqui se referiram a outros profissionais, da ordem dos médicos e do sindicato dessa classe, foi para refutar o que eles disseram em relação aos enfermeiros.

Enf Rui
 
Ei!!Parou!
Como é meu caro João?? O srº enfermeiro Hugo quê? Permita-me que lhe diga uma coisa: desde sempre me ensinaram que os nomes próprios se escrevem SEMPRE com letra maiúscula, quanto mais não seja por uma questão de RESPEITO, e no fundo, de educação, sendo que faço suas as minhas palavras, salvo a diferença de que o meu caro sabe a minha formação profissional, não podendo eu dizer o mesmo relativamente à sua pessoa. De forma que meu caro, poupe-me a lições de moral, ou de etiqueta (MUITO MENOS DE EDUCAÇÃO). Penso que aqui estamos conversados.

Agora, fazendo uma análise analítica e resumida à restante argumentação tenho a dizer o seguinte:
- a abordagem ao tema ORDENADO, serve apenas como termo de comparação entre profissões (que por muito que lhes custe engolir) apresentam o mesmo nível profissional: TÉCNICO SUPERIOR. Lanço-lhe o seguinte repto: pesquise um pouco e tire as suas próprias conclusões...Se quiser digo-lhe quanto aufiro ao fim do mês. Agora tem razão numa coisa: o ordenado nada, mas rigorosamente nada terá a ver (graças a Deus) com capacidade intelectual. Quer exemplos?? Assembleia da República;
- se o tal de bastonário da om exprime livremente a sua opinião? Irra já estou farto dessa liberdade de expressão. Quase diáriamente somos bombardeados com as suas opiniões através dos media (situação que eu não consigo perceber, mas enfim...). Mais uma vez lhe lanço o apelo: faça uma pequena análise introspectiva e compare semelhanças (a haver...) com a ordem dos enfermeiros, que se quiser exprimir tem quase que interpor uma cunha ao Presidente da República;
- o meu caro é leitor assíduo de blogs médicos e diz nunca ter lido insultos à classe de enfermagem (os outros que falem por si)?? Meu caro!!!Meu caro!!! Diga-me um só, que eu dou-lhe múltiplos exemplos do contrário. Quer?? A ofensa, o insulto ou injúria não se limita a palavrões meu caro...o simples pronúncio de uma ideia poderá ser considerado ofensivo (é assim que acontecem graves crises diplomáticas, que não raras as vezes culminam em guerras - repare o que actualmente está a acontecer com a crise entre a Rússia e o inevitável Bush, apenas em função de interesses geo-estratégicos, eu diria mais, de filosofias detorpadas).
E atente no que lhe digo: este é um ciberlocal democrático (com tudo o que isso implica, se é que me faço entender). Não tema pela sua liberdade de expressão; desde que ela não fira de morte a sua própria argumentação.

Para finalizar gostaria apenas de dizer que apenas compreendo a sua argumentação tendo em conta que o meu caro É DE UMA ÁREA COMPLETAMENTE AO LADO (palvras suas), portanto desfasado da "autoridade" que a experiência confere.

E sim, toda e qualquer medida a implementar na área da saúde deverá ser direcionada no sentido de previligiar os primeiríssimos agentes do SNS: OS PACIENTES

Ponto Final
 
Em primeiro lugar, Sr Hugo Roque, se o seu nome em minusculas lhe faz assim tanta confusão não se preocupe que terei mais cuidado com esse pormenor importante para si e cheio de insignificancia para mim.

Segundo: eu sou informático. Não estou assim tão ao lado das vossas "guerrinhas" pois tenho bons amigos dos 2 lados da barricada (enfermeiros VS medicos).

"- a abordagem ao tema ORDENADO, serve apenas como termo de comparação entre profissões (que por muito que lhes custe engolir) apresentam o mesmo nível profissional: TÉCNICO SUPERIOR
terceiro: mas haveria de me custar engolir porquê?? meu caro, eu sei o que ganho e não me interessa nada saber o que vocês ganham.
mas se lhe faz assim tanta confusão ver os médicos a ganhar mais que você (penso que devem ganhar mais, mas não tenho a certeza), não se preocupe, porque considero isso absolutamente normal. É uma profissão com mais desgaste, de mais responsabilidade e de um maior grau de exigência, logo tem de haver uma maior remuneração. Sei que ler isto lhe pode causar algum desconforto ou sensação de "espinha na garganta", mas convença-se que isto é evidente e indiscutível.

quarto: sim, gostaria que me desse exemplos de blogs ou outras "escritas cibernauticas" em que médicos critiquem os enfermeiros, da forma como voces criticam aqui a classe dos médicos.

quinto e para terminar: no segundo post um certo invdividuo de nickname "existenze" tem uma atitude muito feia em chamar "besta" ao bastonário da Ordem dos Médicos... Porque é que o administrador não apagou esse post? Não considera esse post "ofensivo"? Não o viu? É estranho, pois os dois posts seguintes foram apagados... Seriam as respostas ao (provável enfermeiro) existenze? Acredito que sim... É também uma atitude pouco digna o senhor doutorenfermeiro apagar apenas os posts que lhe interessam, apenas demonstra falta de bom senso e falta de credibilidade.

Agora mesmo mesmo para terminar: para o senhor enfermeiro Hugo Roque novamente - certamente também lhe ensinaram que nas siglas de instituições também se deve usar letra maiúscula; assim, no seu post anterior deveria ter usado "bastonário da OM" e não "bastonário da om".

Ponto final parágrafo.
 
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
 
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
 




<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!