quarta-feira, julho 18, 2007

Portugal: um país de brandos costumes!


Ex.mos Colegas,
todos concordamos que atravessamos o momento mais conturbado de sempre a nível profissional. Existem vários assuntos graves que se têm discutido aqui nestes últimos tempos, e como isto não vai pela via diplomática, temos de encontrar soluções para lidar com a realidade tal como ela se tem apresentada perante a nossa classe e a nossa pessoa em particular.

1 - As acumulações. As acumulações na profissão de Enfermagem nunca foi um problema questionável até agora. Quem quer e pode acumula, quem não quer ou não pode, não o faz. Há algum tempo atrás, o Enfermeiro decidia se queria acumular, agora, o Enfermeiro está dependente de vagas para acumulação. Muitos se têm insurgido contra as acumulações. Há quem diga que se deveria de deixar de acumular pois o níveis de desemprego são cada vez mais altos, mas esta é uma falsa solução, que não resolve o problema, nem tão pouco o adia! Curioso é facto destes insurgimentos serem apenas contra as acumulações remuneradas... e as voluntárias? Já não faz mal? Já não prejudica a qualidade dos cuidados?
Existem profissionais que só se sentem realizados acumulando (eu sou um deles!), pois permite um leque acrescido de experiências e conhecimentos, que eu penso ser fundamental para que me sinta realizado. Se tal conduta afectasse negativamente o meu exercício profissional, eu próprio tomaria a decisão de deixar de acumular.
Começo a ficar aborrecido de falar sempre da mesma coisa: o excesso de profissionais é o resultado de um política de formação desenfreada assente em argumentos economicistas. A nossa Ordem por sua vez, ao invés de lutar pela qualidade do ensino, nem isso faz, continua a apoiar esta verdadeira avalanche formativa não cumprindo assim um dos pilares conceptuais no qual assenta sua ideologia!
Tal como houve alguém que disse, pagamos a esta Ordem para ter dores de cabeça e não para nos vermos livres das nossas preocupações!
Estou incrivelmente farto do bando de interesseiros e tendenciosos que é a Ordem dos Enfermeiros! Vejamos o exemplo da Enf. Ana Sara Brito, presidente da Mesa Assembleia Geral da Ordem dos Enfermeiros, deputada pelo PS e número 3 da Lista do Ex- Ministro António Costa eleito agora presidente de câmara de Lisboa. Esta mulher colecciona "tachos"! Que credibilidade tem esta gente para vir falar em acumulações?


2 - Fiquei boquiaberto quando li um panfleto com ofertas formativas do IFE (Instituto de Formação em Enfermagem) em que dizia "compre livros IFE, ganhe uma semana de férias no Algarve"! Mas... já chegamos a esta decadência? Isto já não é formação, é um negócio assustador que nada de bom pode trazer para a profissão! Não tarda muito estamos cotados na bolsa ou vítimas de uma OPA sem escrúpulos! Diga-se de passagem que o Enfermeiro que gere a instituição candidatou-se em tempos no sentido de abrir uma escola de Enfermagem! Mas isto é assim? Qualquer tasca pode abrir uma escola? Pode a nossa classe exigir credibilidade assim? Mais. Em tempos os panfletos do IFE traziam os cursos disponíveis e a apresentação dos respectivos formadores do tipo (mero exemplo) "Enf. FC, Enf. Especialista em Enfermagem Médico-Cirurgica, Hospital X, VMER Y, Formador do INEM, etc...".... agora a apresentação faz-se de outra forma: "Enf. FC, Hospital X, Perito em Emergência". Mas o que é isto de "Perito em Emergência", alguém sabe?


3 - Ainda falta muito para revisão da nova carreira de Enfermagem?


4 - Algumas vezes, certos comentadores referiam que neste blog aludia-se frequentemente a assuntos relacionados com os médicos. Até parece que os médicos não costumam intrometer-se nos assuntos dos Enfermeiros. Casos recentes? Inúmeros. Relativamente às ambulâncias SIV do INEM, os médicos vieram logo protestar, o caso dos Enfermeiros no SAP de Bragança, idem, sobre a linha Saude24, aspas, sobre a caravana de Enfermeiros do Centro de Saúde logo vieram atacar... enfim, e depois são os Enfermeiros que estão irrompem contra os médicos? Este comentário do Sindicato de Enfermeiros (Norte) diz tudo!


5 - Parabéns à inciativa do Minsitério da Saúde "Plano de Apoio às Praias do Litoral de Odemira", onde "os cuidados de saúde vão ser reforçados através da colocação de tendas da CVP junto ao Hotel Social, em Vila Nova de Milfontes, junto à Extensão de Saúde de Zambujeira do Mar e no Parque de Campismo perto da Praia do Malhão. Nestes locais vão estar enfermeiros especializados, equipados com material clínico"!


6 - Cada vez se vê mais a proliferação de técnicos sem habilitações que usurpam funções. Atenção colegas, é necessário estar atentos e denunciar as irregularidades às entidades competentes! Além disso, temos de assegurar a nossa esfera de actuação que muitas vezes é assaltada por outros profissionais (podologistas por ex.)!


7 - Leram a notícia do médico que auferia 60 mil contos ano (média de 5 mil contos/mês) no hospital? E depois dizem que o país está de tanga...


8 - Há uns anos atrás o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses queixava-se insistentemente da falta de Enfermeiros. Referia que sem profissionais suficientes não era possível gozar os direitos que estavam consagrados na lei. Deram um grande tiro no pé. Agora com Enfermeiros a mais, continuo a não ver cumprido o tal gozo de direitos. Mas vejo mais. Vejo despedimentos, precariedade, salários baixíssimos, humilhações, perda de poder reivindicativo... É nisto que dá ter iluminados nos sindicatos! Só mudam as moscas , a m.... é sempre a mesma!

Comments:
De: Medico8
Para: "Doutorenfermeiro"

Já tem conhecimento que deu inicio à abertura da SIV de Odemira e em que moldes ela se encontra a funcionar??? Lamento informa-lo mas de momento continuam com medico a bordo para vos supervisionar enquanto não tem o sistema video em funcionamento, para dessa forma receberem as ordens do medico por essa via...
Ahhhh e para os mais sonhadores, a viatura SIV é uma ambulância e não um carrinho para os senhores passearem até ao local e darem orens aos bombeiros locais. Aconcelho-vos a levarem primperan pois as distâncias são longas entre a base e os locais, bem como dos locais ao centro de saude ou hospital mais proximo, informo-vos que é o medico que vai á frente até ao local e vcs vão na "casota do cão"....

PS: Essa viatura que apararece na foto do seu post, bem que podia ser a vossa SIV. O Enfermeiro puxa, o TAE Conduz e o medico vai sentado no banco à sombra.
 
Escreve-se "aconselhar" seu néscio mal formado. "Saúde" leva acento...... Antes de se vir meter em assuntos que obviamente o transcendem seu mentecapto aprenda a escrever. De médico (8, 9, ou outro) tem tanto como o meu cão(obviamente mais inteligente que o sr.)
Se a sua referência à foto pretende ilustrar o que quis transmitir no texto, fruto da sua diarreia mental, ("informo-vos que é o medico que vai á frente"), veja bem aquilo que disse.........
 
Que tal perguntar a esse médico (que por acaso é directore de serviço) quantas horas semanais fez para preencher os turnos da unidade de AVC (porque é disso que se tratar)... provavelmente por semana - nesse período - fez o vosso horário mensal... pensem nisso em vez de falar apenas de números
 
Gostei bastante quando aludiu à formação contínua direccionada para os enfermeiros. Já é preciso pensar bem que instituição escolher para fazer essa formação. Algumas já nem se preocupam com o perfil do formador nem com os temas a abordar, enfim. Basta dar o dinheiro e receber o certificado.
A era dos hospitais que financiavam formação contínua aos enfermeiros (alguns até atribuíam bolsas para os cursos de especialização) está cada vez mais perto do fim. Acho que nós próprios devemos ter a sede de nos reciclarmos e aperfeiçoarmos mas tenho pena que alguns cursos financiados por nós (praticamente todos) tenham caído na desgraça do "toma lá, dá cá", tal como algumas escolas de enfermagem deste país.
Andam todos só a pensar no raio dos cifrões. Até mete nojo...
Quando me dizem que a enfermagem evoluiu muito nos últimos 30 anos, pergunto "em quê?". Ok, já não perdemos tempo a esterilizar (na água a ferver) as seringas, a dobrar e cortar compressas (até os doentes nos ajudavam nessas coisas), a ter o cuidado de não partir um soro ou fosse o que fosse porque tudo era de vidro. Recordo-me de uma vez ter partido todos os termómetros do serviço mas o hospital evidentemente pagou tudo. Sem dúvida que quando os meios técnicos se desenvolveram facilitaram imenso o trabalho.
Ao nível das mentalidades dos enfermeiros não me venham com as historinhas de que "os enfermeiros mais antigos são retrógrados, os causadores da não evolução da profissão, tábuas rasas, não mudam as práticas, trimtrimlimpimpim". Nos tempos dos cotas podiam faltar meios mas o rigor, a exigência estavam sempre lá. Felizmente e infelizmente, sou do tempo em que havia poucas escolas e o ensino era exageradamente rigoroso. Até na higiene e na forma de fardar. Agora olho para alguns colegas e percebo por que as infecções nosocomiais ainda não se erradicaram, passadas décadas.
Enfermeiro = Empregado do médico? Gostaria de conhecer o senhor ou senhora que inventou essa teoria. A minha escola - a Calouste Gulbenkian de Braga - só poderia então estar na vanguarda nos anos 60. Por acaso as nossas monitoras, ao contrário das de outras escolas, eram mulheres solteironas todas para a frentex. Até saíamos com elas para as romarias. Não havia praxes mas festas e partidas nunca faltavam. Tinhamos um nível de escolaridade inferior ao dos médicos mas deus deu-nos a todos cabeças para pensar. Nunca fui chamada de "empregada", fui de "oh coisa" uma vez. Ignorei porque esse não é o meu nome. Depois de o médico insistir no "oh coisa", disse-lhe "coisa é a sua gaita". A partir daí nasceu uma bela relação baseada na cordialidade e no respeito. Ainda gostaria de saber em que coisas o enfº era considerado empregado do médico. Ele pensa e nós fazemos? Quantas e quantas vezes fui a "professora" de muitos médicos, quantas e quantas vezes me vinham pedir a opinião, quantas e quantas vezes fiz diagnósticos médicos e eles confiaram plenamente. A partilha de opiniões e a entreajuda são os pilares para o nosso enriquecimento. Se alguns colegas consideram que apontar qualquer coisa na agenda do médico, buscar uma cadeira para o doente se sentar (...) é ser empregado de alguém, então falta-lhes muito espírito de equipa, muito profissionalismo, muita humildade.
No fundo, na actualidade não vejo evolução. Acabo por ver uma pseudo-valorização em termos académicos que infelizmente está a ter como consequência a má formação, o desemprego, a exploração... Fico triste. A Enfermagem tem muito potencial mas neste país está a cair aos bocados. Mais decepcionante é ver que na altura em que se levantavam esperanças de uma Enfermagem ao melhor nível de sempre, ela está a ser pontapeada violentamente.
Sou uma sortuda. Gostei de ser Enfermeira no meu tempo. Foi preciso lutar e pôr muita gente na ordem para ganhar respeito.
Lamento os colegas que gostam da profissão, mas que se vêem afastados da experiência viva do ser enfermeiro, tão bela e tão gratificante.
Peço desculpa pelo longo discurso. Fico muito sensibilizada com o estado da nossa Enfermagem que cada vez mais tenho vindo a acompanhar.
Um abraço.
 
Este medico8 é mesmo o exemplo de um indivíduo com um forte atraso no seu desenvolvimento. Aprenda a escrever português e deixe de ser burro! Se nos quer insultar, pelo menos insulte de uma forma mais inteligente... seu cabeça de porco
 
Vamos a factos...

Toda a gente está a "insultar" o médico8 pelas suas falhas ortográficas, mas ninguém comenta o que foi dito por ele... as SIV's não iam ser tripuladas por um enfermeiro e um TAS?!?

Afinal parace que não...
 
De: Medico8
Para: "Doutoresenfermeirosprofessoresdeportugês"

Um ConSelho aos enfermeiros aqui presentes que não tenham colocação numa unidade de saÚde, tentem o ensino, possivelmente dariam melhores professores do que enfermeiros que dizem ser.
 
Medico 8, desculpa discordar novamente dos seus modos de pensamentos, não os mande por favor para professores, nem para formadores, já basta o que esta a acontecer na formação do INEM.
Obrigado
 
Ex.mos,
este blog (e este post especialmente) é dirigido a Enfermeiros.
Nem tão pouco o post versa sobre a temática que querem tomar!
 
Mais uma vez médicos a meterem o bedelho, provavelmente em horário de serviço. Preocupe-se com o reino médico da Dinamarca e em como auferir 25 mil euros mensais, parece que temos supermédicos, com certeza com uma excelente segurança de cuidados. Se for como o comentador acima dizia "provavelmente por semana - nesse período - fez o vosso horário mensal", o tal médico trabalhou ininterruptamente vários dias 24 sobre 24h. Felizmente ainda há médicos sobrehumanos no reino médico da Dinamarca. Se existissem mais resolver-se-ia a carência destes profissionais ou mais simplesmente com uma produtividade decente.

Precisamos de exigência na formação, no cuidar, chega de facilitismos onde eles existem. Precisamos de controlar estes problemas sérios, um desafio a cada um, aos sindicatos e à Ordem. Venham eleições, alguém simplesmente diferente, com vontade de nos defender.
 
M�dico8 disse:

"Essa viatura que apararece na foto do seu post, bem que podia ser a vossa SIV. O Enfermeiro puxa, o TAE Conduz e o medico vai sentado no banco � sombra. "

De uma forma figurada, reflectiu de forma magistral com a sua an�lise aquilo que realmente se passa no SNS:
-O Enfermeiro puxa: � verdade, o enfermeiro � a for�a motriz do sitema, coloca as coisas em movimento, � o �lan vital das entidades que pestam os cuidados de sa�de.Sem ele, tudo entra em paralisia
-O TAE conduz: literalmente, de facto o TAE conduz as ambul�ncias. Meu caro, mais uma vez demonstrou saber quais as fun�es de cada um neste xadrez.
-O m�dico vai sentado � sombra - Bravo, atingiu o pleno! De facto, � isso que os m�dicos fazem: estarem sentados (s�mbolo da in�rcia), a maioria das vezes em casa ou em congressos, servindo de peso morto ao SNS! Vivem � sombra; � sombra do trabalho dos outros que, se n�o fossem eles a "puxar" o m�dico nunca chegaria a lado nenhum.O m�dico � um daqueles parasitas que viaja � boleia dos outros.

A sua alegoria bovina � de facto substantiva da realidade. Mas n�o olvide de que alguns bois tamb�m d�o marradas e outros cortejam as vacas dos outros! Tenha cuidado!
 
MÉdico8 disse:

"Essa viatura que apararece na foto do seu post, bem que podia ser a vossa SIV. O Enfermeiro puxa, o TAE Conduz e o medico vai sentado no banco À sombra. "

De uma forma figurada, reflectiu de forma magistral com a sua an�lise aquilo que realmente se passa no SNS:
-O Enfermeiro puxa: É verdade, o enfermeiro É a forÇa motriz do sitema, coloca as coisas em movimento, É o Élan vital das entidades que pestam os cuidados de saÚde.Sem ele, tudo entra em paralisia
-O TAE conduz: literalmente, de facto o TAE conduz as ambul�ncias. Meu caro, mais uma vez demonstrou saber quais as fun�es de cada um neste xadrez.
-O mÉdico vai sentado À sombra - Bravo, atingiu o pleno! De facto, É isso que os mÉdicos fazem: estarem sentados (sÍmbolo da inÉrcia), a maioria das vezes em casa ou em congressos, servindo de peso morto ao SNS! Vivem À sombra; À sombra do trabalho dos outros que, se nÃo fossem eles a "puxar" o mÉdico nunca chegaria a lado nenhum.O mÉdico É quejando a um daqueles parasitas que viaja À boleia dos outros.

A sua alegoria bovina É de facto substantiva da realidade. Mas nÃo olvide de que alguns bois tambÉm dÃo marradas e outros cortejam as vacas dos outros! Tenha cuidado!
 
Será reino médico da Dinamarca ou médico 8 no país das maravilhas?
Procure algo mais produtivo.

Desassossego
 
http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=250982&idselect=10&idCanal=10&p=200
é muito grave. o médico estava ausente, mas...
isto é um bom exemplo do que se vai passar em Bragança... (e noutros locais!!)... onde vão estar os senhores enfermeiros, com as suas competências!!!
 
Nesse caso a solução seria simples: dotar os enfermeiros de autoridade para triar e encaminhar os doentes aquando da ausência do médico. O problema não está nas competências dos enfermeiros mas naquilo que é permitido legalmente aos enfermeiros fazerem!
 
E dotar as instituições de meios ao alcance de todos para emergências. Um simples DAE seria bem útil...
 
Faltava o médico para confirmar o óbito, ou se fosse um dos supermédicos para operar o milagre da vida. No caso, o importante era implementar o SAV. Haveriam condições para implementá-lo nesse centro de saúde? Não está o SAV protocolizado, devendo o mais competente realizá-lo?

Com o fecho de mais SU de proximidade e muitos centros de saúde desadequados à reanimação, mais casos irão ocorrer.
 
ó paulo ferreira....conta lá o que está a acontecer na formação do INEM..ou é só para mandar "bitaites" ?
 
"Perito" ??? que é isso do "perito" ? - é fácil... é aquele que "perita" e no fim leva a "guita"......ganda tacho. Vão dar banho ao cão!!!
 
Em relação ao significado da palavra PERITO será bom não especularmos: segundo os dicionários de língua portuguesa, perito é aquele que pelas suas aptidões ou conhecimentos especiais é versado, douto, sabedor em determinado domínio. Sabiam que, quando necessário, os tribunais nomeiam um PERITO (é mesmo esse o nome) em determinda área para dar um parecer técnico? Não me parece portanto que tal designação esteja errada, desde que seja verdadeira. Quanto ao resto... o que me interessa mesmo é que a formação e os livros sejam de qualidade!
 
Para quem nao sabe e fala em vão..."O Curso de Podologia tem por finalidade dotar os futuros Podologistas dos conhecimentos necessários ao domínio de todas as funções do Pé, das suas patologias e doenças, assim como das técnicas de prevenção, das terapêuticas correctivas e dos tratamentos que utilizarão ao longo da sua vida profissional", onde ao contrario do que disse...e que passo a citar, "...técnicos sem habilitações que usurpam funções"... passo a informa-lo que a Podologia é ..."um curso que atribui o grau de bacharel a todos aqueles que concluam com aproveitamento, todas as unidades curriculares que integram o plano de estudos do 1º ciclo do curso; e atribui o grau de licenciado a todos os que concluam com aproveitamento, todas as unidades curriculares que integram o plano de estudos do 2º ciclo do curso."
Resumindo, ...esta profissão estuda, investiga e trata o pé...na sua profundidade... independentemente, da "suposta" invasão a esta profissão (enfermagem)!!! cumprimentos!!
 
Ó Médico 8 como é que tiraste o curso de medicina sem saber escrever? Os testes eram de cruzinhas?Era?Não acredito que sejas médico!

Mas como o curso ADHOC de medicina até o emplastro tirava com a 4ª classe.Sabe-se lá o que anda por aí...

Deves ser muito frustrado para vires aqui comentar um assunto que não te diz respeito!

A seres médico és um pseudomédico de m...
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
para o anónimo das 4:19 é para te lembrar que se os enfermeiros puxam a merda da carroça dos médicos é porque tu no lugar de os defenderes e fazeres uma negociação condigna andar a passear com o dinheiro dos sócios, a comprar carros de elevada gama, a sustentar as mulheres que dizes ter e a comprar casas no algarve e a passar férias em Vila moura com meninas de programa, mas só programa, pois elas sugam~te o dinheirinho que é de todos os enfermeiros inscritos no norte. és do pior que existe e ainda por cima elaboras blogs para insultar os enfermeiros fazendo as tuas habituais alegorias. Deixa de te olhar ao espelho e tem a lucidez de te calares. Agora atiras para todos os lados e só uma pessoa como tu se distrai com tanta trampa, mas eu também, pois meu caro amigo tenho tempo de sobra para te responder e ainda nesta vida te vou desmascarar, pois tu sabes muito bem quem sou e até sei muitas das tuas intimidades sexuais e de alcova...pois como te devias lembrar as nossas intimidades deveriam ser sempre só nossas e não partilhadas, mas essa tua manis de ter orgasmos filosóficos alguam vez te tinha de trair e agora que estás mais débil mental as coisas traem-te.Maduro
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!