quinta-feira, outubro 11, 2007

Enf. José Azevedo para bastonário!


Na vida, como em tudo, a tomada de decisões e posições são importantes e fundamentais para o futuro.
A questão que nos preocupa a todos nós, Enfermeiros, neste momento, e até 13 de Dezembro, serão as eleições para os órgãos sociais da Ordem dos Enfermeiros. Serão, sem margem para dúvidas, essenciais à construção de um futuro melhor para a Enfermagem.
Não sou militante do Sindicato dos Enfermeiros (do Norte), mas há muitos anos que sigo os caminhos que se traçam na Enfermagem e os caminhos traçados pelo Enf. Azevedo (presidente do Sindicato dos Enfermeiros e ex-Enfermeiro Director do Hospital de S. João -Porto), e com honestidade para comigo próprio e para com a classe, assumo (à semelhança do colega O Enfermeiro) o meu apoio indiscutível e incondicional à candidatura do Sr. Enf. José Azevedo para bastonário da Ordem dos Enfermeiros. Identifico-me com a sua postura, os seus ideais e o seu projecto.
Para melhor conhecerem as razões da sua candidatura e o seu programa de acção, podem visitar o blog de candidatura do Enf. José Correia Azevedo!
Por um futuro melhor e uma profissão digna!
a
a
P.s. - A actual bastonária (Enf. MAS) também já apresentou a sua (re)candidatura.
No seu blog oficial podemos constatar o mesmo discurso demagógico de sempre, com o qual já estamos familiarizados.
E claro, nem ousou falar em rácios num momento destes (porque será?)!
Mais forte do que eu, foi a minha vontade em deixar um comentário. E deixei mesmo.

Comments:
Sou TOTALMENTE apoiante do enf. azevedo.
 
Será melhor indiscutivelmente que a actual bastonária. Só alguns distraidos votarão na actual bastonária.

D.
 
NUNCA votarei na actual bastonária! NUNCA!!!!!!
 
Sem dúvida também votarei no enfermeiro azevedo. Penso que com a "garra" dele e a sua visão da enfermagem, tudo vai melhorar!
 
Também sou apoiante do enf azevedo. Até agora: 100% votos!
 
Oh diabo!! Como eu não votarei no Enf. Azevedo, já deixou de haver unanimidade:-))
 
votarei no enf azevedo, sem dúvida. conheço o seu percurso, sei que defende os enfermeiros "até aos dentes", e o que nós precisamos é de uma ordem que regule a profissão, mas que ao mesmo tempo a proteja e defenda.
sim senhor, enf azevedo a bastonário!
 
Serei certamente mais uma a votar no enfermeiro Azevedo. Espero sinceramente que ele ganhe. sou ainda muito nova mas disseram-me que ele é uma pessoa acessível e com quem podemos conversar. O que me dizem dele é que é uma pessoa impecável, diz na cara o que pensa, não anda com rodeios (o que para mim é uma qualidade) que sempre defendeu as enfermeiras e sempre lutou por uma enfermagem melhor. Vou votar Enfº. Azevedo porque o acho capaz de fazer bem melhor que a actual bastonária.
 
Estou mesmo a ver o tipo de apoiantes do Sr. Doutor Enfermeiro Azevedo. Provavelmente um conjunto de arruaceiros. Não é esta enfermagem que quero, não me revejo na malcriação, no disparate e na idiotice, como tal não votarei nesse Senhor e nem acredito que tenha o minimo de hipotese, não quero que a Ordem dos Enfermeiros se transforme na Casa de Francelos, muito menos na pouca vergonha que se passa no sindicato dos Enfermeiros do Norte
 
Voto no Enfermeiro Azevedo, pois poderá trazer mais vitalidade à acção da Ordem dos Enfermeiros. Aqueles que votam na actual bastonária por certo defendem o desemprego em enfermagem, a descridibilização da profissão e a submissão da Ordem a interesses de lobby`s
 
Quem não vai votar de certeza na actual sei eu... só se tivesse maluca...
 
Bem, como seria de esperar, este blog também serve de local de propaganda eleitoral! Confirmo as minhas suspeitas. Atenção: não tenho nada contra o candidato, muito pelo contrário.

Madureira
 
Bem, como seria de esperar, este blog também serve de local de propaganda eleitoral! Confirmo as minhas suspeitas. Atenção: não tenho nada contra o candidato, muito pelo contrário.

Madureira
 
Contudo, é evidente que o meu voto é secreto e é no Enfº Azevedo. Que lute por esta profissão porque da maneira que está, é melhor pertencer à ordem dos médicos!

Madureira
 
Que ingéneos que são alguns colegas a acharem que este Sr. alguma vez fez alguma coisa, não sabem que é só balela. Votem nele e depois vão ver, perguntem aos Enf. do hospital de S.Joao que o elegeram para Enf. Director o que ele fez. Acreditem e depois vão ver por onde vai a Enfermagem. A unica que fez alguma coisa é a Enf. Maria Augusta, por isso vou novamente votar nela para Bastonária.
 
Sim? E então pergunto eu: e o que é que fez esta bastonária?????
Por acaso fez muita coisa. Deixoui a enfermagem num estado lastimável, com milhares no desemprego, continuando sempre a propagandear a falta de enfermeiros....

Quanto o enf Azevedo, basta conhecer um pouco da enfernagem para saber que é um dos enfermeiros que desenhou a história! E estou certo que continuará a desenhá-la, mas desta vez como bastonário! Voto no enf azevedo!
 
"Bou""botar" o meu "bóto" no Enfº Azevedo. É preciso gente com "eles no sítio" para por esta bandalheira a bulir no caminho certo.

Madureira
 
Tanta ignorância mete dó.
Em primeiro lugar leiam o Estatuto (DL 104/98) e descubram lá como é que a Ordem promove a contratação de pessoal.
Se não é assumindo políticamente a carência digam lá como é. Mas digam mesmo porque se não disserem são piores do aqueles que acusam de fazer mal. Não fazem nada...
Ulisses
 
Mas é carência de enfermeiros nos locais de trabalho e não uma carência de enfermeiros no país como quer passar a actual bastonária!
O que acontece é que temos enfermeiros disponíveis e que não são colocados... ela parece querer passar que ainda não existem enfermeiros suficientes disponíneis no país...
Mas isto é um pormenor entre tantas asneiras que actual bastonária tem feito... daí que... só volta a votar nela quer não tiver espírito crítico, ou então quem não gosta da profissão ou de si mesmo!
 
ó ulisses devias ter vergonha na cara. O que hoje és e ganhas deves a este SR.Enfermeiro Azevedo.Mas continuando assim ainda vais para a enferemiro da morgue.
És mesmo calhau.
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
Concordo com o comentário anterior, não vejo necessidade de insultos! E Voto na continuidade e acredito nos projectos iniciados.Penso é que tem que haver articulação entre Sindicato e Ordem!

Sei que alguns enfermeiros mais novos podem ser influenciados, mas informem-se sobre o que o Enfermeiro Azevedo fez... E à quanto tempo não sai do Sindicato, não deixando renovar.Já tenho muitos anos de profissão, que me deixam prever que o "populismo" e o discurso sindicalista facil de soluções em nada nos beneficiam!
 
Sempre tinha razão o doutor Enfermeiro é um sindicalista(está também na lista?)

A questão que queremos perguntar é se queremos um sindicalista ou um Bastonário! Não pretendo confundir papeis, o enfº Azevedo que continue a disparatar contra os moinhos de vento, que para a seriedade prefiro a continuação e a solidez dos passos traçados.

Enfermeiro Mendes
 
"Srª Enfermeira, não votarei em si. É a minha posição. Depois de tudo o quanto assisti (raros aspectos positivos, fundamentalmente negativos), espero que não seja reeleita".(Palavras do Pseudo-Dr. Enfermeiro)

Está agressivo, não ? ISto tudo é agressividade ou apenas ansia de querer saltar do sindicato para a Ordem! Pois bem Enfermeiro azevedo ( enfermeiro que usa o anel de psicologia) e doutores enfermeiros , não contem com o meu voto para aumentarem a guerra SEN-SEP, tendo a Ordem agora como trunfo!

Manuel
 
ISto é uma guerra? Não irei votar, nem num nem noutro!
 
Quando não há mais argumentos vêm os inocentes transformar tudo em guerras que não existem.
Se o SEN e O SEP estão em guerra pela Ordem não se nota.
Qual é a origem sindical da ctual bastonária?
Lembrem-ma!
O Gardingo
 
Voto no Azevedo e louvo a ideia de trazerem este assunto para a blogosfera.
Foi o seu projecto iniciadado há muitos anos que o meu avô, que também é enfermeiro, diz que conquistou as leis. Diz ele que não fez tudo mas uma grande parte do que temos, enquanto outros se ocupam a ser bandeiras de causas perdidas.
O Gardingo
 
Ó Camarada Ulissipo, não acautelaste um pormenor, 99% dos que atacam o Azevedo enfermeiro, não são enfermeiros mas aqueles que se preocupam com os avanços da enfermagem. Dizem que foram estes que o escorraçaram do HSJ ara o lugar ser ocupado por afectos à Bastonária, como é o caso do Querubim e do Serafim. Estás a ajudar-nos ou a emporrar. Eurico
 
Gostava que os que dizem umas frases que ouviram ao Enfº Azevedo numa Escola onde ele há-de ir, enumerassem e nomeassem os enfermeiros que a sua acção tenha prejudicado, pois não ocuparão tanto espaço como os que lucraram algo com a sua actividade sindical.
As coisas que alguns ouvem!...
Fazem lembrar a Ilda a atacar a casa do enfermeiro - Cavaleiro Negro
 
Votem no Enfº Azevedo tenho a certeza qe seremos a Ordem que mais motivos de "ckacota" dará á comunicação social e não só. Antes de mais peço a todos os enfermeiros que reflictam a pensem 1º que enfermagem querem? 2º que enfermeiros querem ser? Quando tiverem isso bem claro na sua cabeça, falem...
Quanto ao desemprego, é óbvio que faltam enfermeiros porque muitas instituições só conseguem assegurar os serviços com o recurso a enfermeiros a 42horas (horário acrescido) ou a horas extraordinárias, só que infelizmente as isntituições não tem recursos finanaceiros para contratar ninguém...e já agora dos colegas que tanto falam do desemprego, quantos trabalham em 3 sitios? quantos não se batem uns aos outros para fazarem turnos extarordinários no serviçi? quantos não ficam muito indignados quando lhes falam em retirar o horário acrescido?? Há pois é...já se sabe... que não existe classe mais desunida do que os enfermeiros porque infelizmente muitos só sabel estar na profissão para dizer mal e tentar ganhar dinheiro!!!
 
Olá colegas,

Ao abrir o blog fiquei deveras entusiasmado e pensei com os botões: "Olha o Doutor Enfermeiro revelou a identidade!!! Eureka.." mas não era o anunciar de uma candidatura que porventura pensará o Sr. o colorário de uma vida dedicada à Enfermagem, é o que diz será que é??
Nunca pensei que o Senhor (Enfermeiro, psicologo, filosofo, etc...) tivesse coragem para se candidatar... Seja bem vindo pois!!!
Em relação à pergunta que fiz anteriormente será que o Sr. dedicou a vida à enfermagem? Dedicou pois, olhem pro palácio de francelos. Olhem para a reforma de Enfermeiro Director, pois lhe garanto que é o único que a tem, mais nenhum enfermeiro foi reformado com tal avultada soma (confirmem na CGP é público); tal pois devido a ser o único a ser nomeado Enfermeiro Director por tempo indeterminado. Imaginem só que se deu ao luxo de ter Enf. Supervisores a servirem-lhe café no seu gabinete e a barrar-lhe o pão com manteiguinha. Pois é Senhores fez mto pela enfermagem, a sua...
Diz-se não dirigente sindical, é verdade. Mas as marionetas lá estão: Sim senhor; Pois não Senhor; Como diz Senhor; Onde Vamos Senhor.
Todos terão um colega a trabalhar no HSJ, EPE (aquele hospital que não dá prejuizo e que melhor paga aos enfermeiros) como eu os tenho. Façam como eu e perguntem-lhes o que foi, o que fez o Enf. Azevedo. Quase de certeza que lhes vão dizer: Caça ao Enfermeiro que não lhe lambia as botas. Aquilo era nomeia chefe! Demite Chefe, Enf. no serviço A - 1 semana - Enf. no serviço B - 1 semana - Enf. no serviço C Coitado do enfermeiro não comia na mesma panela, vida negra até ir embora. Mas o mais aberrante era o ninho de vespas que dizem que existia no piso 1 e que de manhã migravam para o 02 o vulgo Jcinto. Era tipo o beija mão, quem conta diz que era sorreal.. Não posso deixar de passar o assinar o contrato, momento único e triste, em cima dele estava outra folha, qual era? perguntam voces! - Era pois a folha de inscrição do SE(N), tirem as vossas conclusões...
Só um apontamento, a lista dita apoiada pelo Sr. na última eleição perdeu por largos votos no HSJ pq será???
É claro, NÃO VOTO NO SR. DOUTOR ENFERMEIRO, FILOSOFO... AZEVEDO.
Não quero ver a sede de lisboa como a residência oficial do PR, tipo o bastonário morar lá, dar lá festas, ect...
Não quero perseguições aos enfermeiros;
Não quero jogadas de bastidores;
Não quero gente que só pensa na panela;
Não quero alguém que ousa ter como lema: Dignificar a Enfermagem através da dinamização da sua Ordem, é um imperativo para os Enfermeiros - Pois não o fez nunca mas nunca e não é agora q o vai fazer...
Faço um ultimato VOTEM TODOS, se não gostarem das propostas votem em branco, mas votem para a nossa Ordem mostrar que tem força só assim quem ganhar terá força para segurar a bandeira..
E claro que não seja o Senhor...
Abraços cordiais... Há finalmente abriram-se as ostilidades, isto é só uma amostra...
 
Estou mesmo a ver os mamões da actual Ordem, a entrar em panico, sim o que fazem com o dinheiro que pagamos para lá.....?????
Porque todos não passam de mamões á procura de tacho.
Lá se vai o tacho e regalias que adequiriram e nem lhes passa pela imaginação perde-las.
O que fez a actual bastonária?
Possivelmente deu uns passeiozitos até á ásia e outros países á custa do dinheiro que pago para lá.
Que fazem a tanto dinheiro???
Ao menos destribuam pelos colegas desempregados.A bastonária quando aparece publicamente, é uma pessoa encolhida, não defende a classe,não tem garra, não tem perfil para o lugar que ocupa...
 
Muita gente assustada...
Por favor tentem discutir ideias e não ofendam quem quer que seja. Ofensas pessoais de um lado e do outro nãp beneficiam nehum de nós.
A Enfermagem só perde com discursos demagógicos e sem fundamentação: de um lado e do outro. Serenem os ânimos e discutam ideias.
 
Sempre houve guerra entre Sindicatos, a prova é a desunião que muitas esteve patente nas diversas Greves! Tem memoria Curta!!!

Uma das razões tem a ver com o regime Ditatorial que o Enfº Azevedo sempre levou no "seu" SEN.
 
Olhe que os passeios que diz que a Ordem deu o Sr. Enfermeiro Azevedo também os deu.
 
Voto na actual Bastonária, sei por que caminhos vamos e gosto. Não gosto de filosofias populistas que confundem actividade sindical com os propositos da Ordem!

Ps: Os anonimos que se identifiquem
 
Quem gosta da actual bastonaria das duas uma, ou tem um tacho na ordem, ou então tem a sua posição bem conservada e tás-s nas tintas para os outros.
 
Sou enfermeiro há 22 anos e vejo aqui muitos comentários poucos claros, mas mais grave do que isso... errados.

Houve quem dissesse "não quero um sindicalista como bastonário, prefiro a actual bastonária"

Bom, isto revela um extremo e vergonhoso desconhecimento, pois a actual bastonária é uma ex-sindicalista. Mas um sindicalista retrógada, que "pouco deu" à enfermagem.
O enf. J Azevedo, teve os seus altos e baixos (muitos mais altos do que baixos), mas posso garantir que se hoje em dia voçês são enfermeiros, têm a carreira que têm, ganham como ganham, não existe auxiliares de enfermagem, evoluímos imenso nos últimos 35 anos, se temos uma ordem profissional, entre outras tantas coisas... devemos isso ao enfermeiro azevedo. Se assim não fosse hoje não seriam enfermeiros, pois ainda seria um profissão ligada à religião e conotada de caridosa.


Li também que o enf J Azevedo têm um reforma milionária.
Revela desconhecimento, falta de argumentação e acima de tudo revela uma gigantesca falta à verdade. O referido tem uma reforma semelhante aos professores, sendo que um grande fatia de enfermeiros especialistas, chefes, supervisores ou mesmo outros directores têm uma reforma muito superior.

Basta ir ao blog do enf azevedo e ler os seus pontos de acção. Não são demagogia, pois sabemos que o enf azevedo sempre os defendeu. São 11 pontos importantes (com os quais todos se identificam) e acho que não há um enfermeiro que não os defenda ou não esteja de acordo com eles....

Respondendo ao life_passenger:
colega, o seu comentário final revela desconhecimento.

Se não houvessem sindicatos, nem sequer neste momento estaríamos a discutir esta questão, pois nem ordem haveria.
Se conhecesse pessoalmente a actual bastonária (era enf especialista em lisboa) e o seu passado sindicalista, não dizia a asneira que diz.

Se querem salvar a enfermagem: VOTEM no enf azevedo!!
 
caros colegas:

de volta ao blog, e já com 38 comentários, quase dá uma reunião ou congresso de um peq partido.
manifesto, p já, uma opinião em relação a um candidato.
Neste âmbito, insatisfação pelo facto da actual bastonária n se manifestar de forma mais consistente junto da comunicação social, defendendo com objectividade, assertividade a enfermagem como veiculo da evolução da saúde portuguesa / mundial.
Existem de facto inúmeros desempregados, causa do aumento galupante das escolas de enf, aumento da idade da reforma, e ainda a n admissao de enf nas instituiçoes, n pelo excesso, mas sim pela contençao de despesa!!!!
acredito q os racios sao manifestamente inferiores (enf/dte), e portanto todos os enf q estão no desemprego sao necessários.
qt à qualidade do ensino da enf tb n constatei q tivesse sido investigada.
P já a única medida da qual concordo em absoluto é a criação do internato de enf.

são de facto argumentos de inércia por parte da OE.

Como n conheço a acção do sr enf azevedo em relação à enf n manifesto opinião.



Serrano
 
Colegas,

O rumo da Enfermagem tem de mudar. Mais no fundo não poderiamos estar. Para os que nasceram após 1976 e, também, para os desatentos, o Enf. Azevedo foi dos POUCOS enfermeiros que lutou e continua a lutar pela enfermagem. Porque, se hoje todos temos a CARREIRA DE ENFERMAGEM e os SALÁRIOS que temos - embora pudessem ser melhores - TUDO DEVEMOS A ESTE NOSSO COLEGA LUTADOR... Se não gostamos da forma do seu discurso, isso é outro assunto. A verdade é que ele é um incansável na luta pelos nossos direitos. A OE quando homenageou alguns enfermeiros, esqueceu-se dele. Ou talvez não e lhe esteja a preparar uma estátua para colocar nos jardins da OE. VOTEM JOSÉ CORREIA AZEVEDO...
 
E ficou parado no tempo à sombra da bananeira! Não deu espaço aos mais novos de renovar!
 
Caríssimo Lifepassenger, dito Sérgio Sousa:

Já era hora de finalmente os "Rattus rattus" deixarem a sua toca e mostrarem as suas curtas unhinhas, camuflados por discursos vazios e unificadores da classe. Confesso-lhe que aguardei com alguma curiosidade a altura em que o seu carácter ( ou a falta dele neste caso..) se iria manifestar, a troco de propaganda da sua lista.
No seu post patético aquilo que efectivamente se lê é :SEJAM BONZINHOS, NÃO SE INSULTEM, VOTEM EM CONSCIÊNCIA E DE PREFERÊNCIA EM MIM, E TOMEM LÁ DOIS DEJECTOS QUE VOS LANÇO EM DESFAVOR DOS MEUS ADVERSÁRIOS.... E já agora paz e amor ! Ridículo, Sr.Sérgio. Até alguém com a sua cobardia deveria ser homem suficiente para assumir 2 características que aprecio em qualquer pessoa : a frontalidade e capacidade de assumir as suas posiçõs. Ao sr. faltam-lhe ambas.
Experimente dizer : sou candidato à SRNOE pela lista da Enfª Margarida Filipe, mas na minha cobardia faço campanha contra os meus adversários numa posição de "NIN" que me é muito conveniente. Bato e escondo a mão. De uma forma dissimulada como é apanágio da sua lista. Se quer contradições, então deveria lembrar-se que a "sua" actual bastonária, enérgica sindicalista filiada e apoiada pelo PCP, foi (pasme-se) uma das mais acérrimas defensoras da NÃO CRIAÇÃO DE QUALQUER ORDEM DOS ENFERMEIROS. É público ! pergunte a quem estava lá que confirmarão. Por isso, se os ideologistas e demagogos do passado têm cartadas deste calibre....só podem realmente passar o testemunho a pessoas como o sr. Coíba-se de abrir novamente a boca contra o Enfº José Azevedo caro Sérgio Sousa. A hibernação em que esteve até hoje, sendo defendido pela sua parceira de blog (pérola do seu caráter...), só o beneficiará nas suas ambições. Tenha vergonha e deixe-se de "bullshit" ! Cresça e torne-se Homem, de preferência com alguns valores morais. Só beneficiará a Enfermagem.

Teixeira da Mota
 
lifepassenger eu queria ver se estivesses no desemprego como os melhares de colegas!! É preciso muita lata para defender a actual bastonária.
 
Sejamos honestos uns com os outros. Nenhum deles vai fazer um caralho, ao menos prefiro ser representado por uma pessoa com mais activismo.
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
Lifepassenger é enfermeiro ou é assistente social??
 
Votar na actual bastonária é apoiar o estado actual das coisas.
Votar no Enfº Azevedo é talvez uma aposta de risco, mas é um risco que temos de correr pois a situação actual exige medidas de "life saving" pela Enfermagem. Claro que o paciente (Enfermagem) pode vir a sofrer um colapso, mas ao menos fizemos alguma coisa para o Reanimar. Votar Na actual bastonária é praticar a eutanásia de uma profissão!Por isso voto Azevedo!
 
Os posts deste blog e blog "O-Enfermeiro" estão "linkados" no blog de candidatura do Enf Azevedo.
A posição destes dois bloggers foi rapidamente reconhecida pelo enf Azevedo!!!
Votem enf José Azevedo!
 
Fantástico, é só arruaceiros, anónimos! Assim é facil comentar e dizer que se vota em X ou Y.

Demagogias, estamos fartos e de anonimatos também. Escrevam mas identifiquem-se.

VOTEM em Quem quiserem! Pessoalmente prefiro a Enfermeira Maria Augusta de Sousa (http://consigopelaenfermagem.blogspot.com/)

Assim vos deixo.
 
João.... de facto, entre ser anónimo e ser "joão"... não vejo a diferença, mas....tudo bem!
Começar por chamar arruçeiros a colegas demonstra o teu caracter, assim como o de quem defendes!

Ao menos com o enf azevedo teremos concerteza uma ordem firme, qonde certamente ninguém vai ousar "pisar"...
Ao contrário da actual bastonária que optou pelo estilo laissez-faire!
 
Caros Enfermeiros, isto parece uma batalha campal!

Li todos os comentários. Li ambos os blogs. De um lado vejo continuação, enquanto do outro leio confusão em jeito de discurso alternativo.

Pessoalmente votarei na continuação,na Enfermeira Maria Augusta de Sousa , fui às assembleias e quero ver a continuação do trabalho iniciado neste mandato. O enfermeiro Azevedo nada refere sobre o que pretende, já o conheço a alguns anos, mas para a Ordem não posso votar nele. Deixo aqui apenas a minha opinião pessoal.
 
Trabalho iniciado pela actual bastonária... qual trabalho?

Diga-me algo que tivesse sido ORIGINALMENTE da Maria Augusta de Sousa e que não tivesse sido projectada pela Mariana Diniz de Sousa?

Agora, olhando para o percurso do enf azevedo, aí sim, vejo uma continuidade e vejo a luta por uma enfermagem mais forte!

Acho INACREDITÁVEL alguém quer votar na actual bastonária!!! Olhando à volta não dá para ver a miséria que isto está? Será falta de óculos ou de consciencia?
 
Isto já parece um Forum de Enfermagem!

Estou no Desemprego e a situação é complicada.

Sei que não está facil. Ninguém nos apoia, está tudo numa luta de galos para ver quem fica com o poleiro! Pergunto, a quem me responda, onde estavam os dois Sindicatos, quando o meu contrato a termo certo acabou! A minha chefe disse-me simplesmente que não pudia fazer nada. Quem pode?

Não me revejo no passado de enfermagem, dizem que o enfº azevedo fez muito e que a actual bastonaria também foi Sindicalista. Nada vejo, se os Ratios e o ter que ter enfermeiros porque a lei diz que tem que os ter então , votarei na enfermeira Maria Augusta. Mudar, não mudo para pior, pela minha curta experiencia no passado todos dizem que muito se fez, mas se calhar deviam dar a voz aos mais novos, o enfermeiro azevedo está como presidente à quanto tempo?

Joana
 
Peço imensa desculpa, mas votarei na Maria Augusta de Sousa se alguém me der uma resposta consiste e OBJECTIVA ao seguinte:


O que temos agora a mais do que tínhamos há 4 anos atrás que a bastonária tomou posse?
 
Então vote pois estamos a votar uma continuidade no de regular do acesso à profissão e o desenvolvimento profissional dos enfermeiros em Portugal!

Acha que isso não é suficiente!

Andrade
 
Por tudo isto que li é que a enfermagem não progride...
Há quem instigue à divisão, não é aceitável o tipo de linguagem que li aqui.
Não se discute as pessoas, discute-se sim as suas ideias, os seus programas.
Pessoalmente não conheço nenhum dos candidatos à ordem, conheço sim, algumas pessoas que estão ligadas a uma das candidaturas e são pessoas crediveis, que têm obra feita na enfermagem. assumo que votarei, Maria Augusta de Sousa, mas fico triste com alguns comentários incorrectos aos dois candidatos.
Unam-se e não se desalinhem, pois, caso contrário não progrediremso enquanto profissão.
luis godinho
 
Bem disse que isto era uma bandalheira e um local de campanha!
Não incitem ao voto em X ou Y.
Exprimam apenas a vossa opinião.

Porra, até cansa ler tantos posts, alguns deles com cada bacorada.


Madureira
 
Fui cheirar o blog de (re)candidatura da nossa actual bastonária, aproveitei e deixei a marca da minha passagem, disse no computador o que não posso dizer nas "bentas" e li os comentários lá existentes. Saltou-me à vista um post deixado por um tal "life passenger". Bem, meu caro colega, tanta filosofia e conversa fiada...
Diria mais - dá-me a ideia que você é como os ratinhos: sempre à espera que caiam umas migalhinhas aos pés da actual bastonária quado esta se impanturra com o seu bolo de arroz ao lanche!

É preciso fazer uma desratização urgente na classe! Estamos rodeados de perigosos roedores - daqueles que transmitem doenças do foro psicológico, mais concretamente ilusões e outras anomalias do raciocínio e percepção...
Deprimente!!!

Um abraço do vosso sempre amigo e colega

Madureira
 
Tem classe e respeito por quem já fez muito pela profissão caro madureira- "bentas". Tenha vergonha e não se diga Enfermeiro. Também já fui aos dois blogs de facto reparei numa alteração entre os dois, num comenta-se e você pode dizer "Bentas" e outras asneiras, noutro não à dialogo!

Tenha dó. Caro Lifepassenger, não ligue a pessoas de baixo nível!

Manuel
 
Serviu-lhe a carapuça?
Abra bem os olhinhos e veja o termo "bentas" foi usado entre ASPAS. Sabe o que são? Presumo que não. Cresça e apareça

Madureira
 
Eu realmente não vi mudar nada na profissão em 4 anos de mandato. A regulação da profissão está pior do que nunca... As ideias, essas, já vêm da Enf Mariana Diniz de Souza.
O mandato da actual reduz-se a nada. Nem nunca ouvimos a voz sólida de uma Ordem, nem quando os enfermeiros foram atacdos por tantos.... a Ordem manteve o silêncio, e pior.... nada fez!
 
Desculpem, dou um exemplo quando o Governo propos tecnicos de higienes, quem nos defendeu?
Não se lembram?

Caro colega um palavrão mesmo com aspas, ou muitos floreados, não deixa de o ser. Apareça, mas com nível que decerto na escola onde tirou o curso lhe ensinaram, não?

São trocas de opinião destas que em nada dignificam a profissão. Não responderei a "estupidezes", como a do Senhor Madureira e citando-o que lhe sirva a carapuça!

Se de facto queremos que Enfermagem vá no caminho do insulto facil e do esquecimento pelo que foi feito, votemos no Azevedo e pelo que li no seu rebanho de seguidores.

Eu volto a referi que (volto a citar outro elemento) "NUNCA,MAS NUNCA" votarei no Azevedo. Que a Actual bastonaria dê seguimento ao seu projecto.

Manuel
 
Isto está vergonhoso. Que debate tods se insultam!
 
Os Enfermeiros debatem e dão-se mesmo bem, depois ainda falam dos TAEs e dos medicos.

Não votem no tal azevedo que aqui o Dr. propoêm, se for como ele, em nada voces vão melhorar.

Vagínio Falope
 
AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|...
 
Fui enfermeiro no S.João e tive como director o Enfº azevedo, só se tiver maluco é que o quero ter cmo bastonário, já me chegou a MÁ experiencia, enquanto director.

Depois andava em campanhas de retaliação após ter saido do poleiro, com greves. Não percebo como algumas pessoas se mantem tanto tempo num cargo. Deviam ser proibido, ele já parece o Presidente da Madeira.

ISto é que dedicação e desespero!

Apelo a todos os colegas que NÃO VOTEM NO ENFERMEIRO AZEVEDO, JÁ BASTOU COMO DIRECTOR DO S.JOAO E CHEGOU.
 
|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR! |Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR! |Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!

|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|

Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!

|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa |

Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa

| Vai GANHAR!

ISTO é giro, mas assim não se debate, apenas é o voto pelo voto, é isso que defendem os colegas que fazem este tipo de apelo?
 
Como fui entoado, repito :

Os Enfermeiros debatem e dão-se mesmo bem, depois ainda falam dos TAEs e dos medicos.

Não votem no tal azevedo que aqui o Dr. propoêm, se for como ele, em nada voces vão melhorar.

Vagínio Falope
 
Ai sim? e quer continua com a mesma bastonária? para que? mais desemprego? mais inércia? mais precariedade? mais escolas privadas sem qualidade? mais enfermeiros explorados? mais técnicos e auxialiares nos privados a substituirem enfermeiros? mais ausência de opiniões? mais quotas? mais viagens à tailândia com nós, os pobres, a pagar?

O caraceter desta ordem é simples de definir... veja só... criticam as acumulações dos enfermeiros, e depois constatamos que os mebros da ordem têm tachos e mais tachos... que autoridade moral têm?

Ó colega, também lhe digo, se nem contra os TACH nos defendessem, então estava o caldo entornado!

Vejam as posições que o enf azevedo toma no site do SEN. Contra tudo e contra todos. Não há politiquices, há a necessidade de defender os enfermeiros!
 
Para reflexão, publico considerações que penso terem sido tecidas pelo Prof. Vital Moreira (digo penso porque n tenho a certeza e n quero ser processado uma vez que me foram enviadas por um amigo).
Vital Moreira tem vinculado publicamente as suas reservas face às competências/atribuições das ordens profissionais na sociedade portuguesa.Em algumas crónicas aponta características corporativistas/"feudais" aos sistemas de acesso ao exercício profissional de algumas ordens.
Numa altura em que se discutem candidaturas aos orgãos sociais da OE e que está em discussão na AR uma lei-quadro para as Ordens Profissionais, será um exercício interessante ler o seguinte excerto e tentar fazer a ponte para o sitema de regulação profissional a ser edificado no próximo mandato, bem como suas implicações face a esta lei-quadro.
Estaremos perante uma tentativa clara de limitar a acção das ordens profissionais na sociedade portuguesa?Que implicações para a OE e para a Enfermagem Portuguesa?Que posicionamento quando determinados «opinion-makers» classificam a criação da Ordem dos Enfermeiros como o cúmulo da desregulação na criação de ordens em Portugal?

Excerto:

As ordens profissionais


É conveniente estabelecer regras comuns básicas sobre a organização, o
governo e o funcionamento das ordens profissionais.

Vital Moreira

O projecto de lei-quadro das ordens profissionais, pendente de aprovação
no parlamento, é uma iniciativa necessária e oportuna, por três razões.
Primeiro, é urgente introduzir alguma racionalidade na criação a esmo de
novas ordens profissionais (há mais de uma dúzia de profissões que também
querem a sua ordem). Segundo, é conveniente estabelecer um conjunto de
regras comuns básicas sobre a organização, o governo e o funcionamento das
ordens profissionais. Terceiro, é imprescindível definir de uma vez por
todas as atribuições das ordens na regulação do acesso à profissão, pondo
termo a abusos que não podem continuar.

No que respeita à criação de novas instituições, o projecto de lei define
as características das profissões susceptíveis de serem organizadas em
ordens e exige a justificação da sua criação por meio de um estudo
independente. É de esperar que estes mecanismos corrijam o casuísmo com
que têm sido propostas e criadas várias ordens profissionais.

No que se refere à organização e regime jurídico das ordens profissionais,
a lei-quadro introduz diversas inovações dignas de relevo, designadamente
a democracia representativa, acabando com a actual ficção das assembleias
gerais; a limitação dos mandatos dos dirigentes; um conselho de supervisão
independente, com funções de fiscalização e funções disciplinares; um
provedor dos utentes, embora facultativo; um procedimento específico de
fixação das quotas e a cobrança fiscal destas; exigências de
'accountability' e transparência no governo das ordens.

Quanto ao acesso à profissão, o projecto visa acima de tudo garantir a
liberdade de profissão, sem prejuízo dos requisitos legalmente
estabelecidos e dos procedimentos que a lei atribua às ordens
profissionais.

Neste ponto causou algum nervosismo a notícia (infundada), segundo a qual
doravante bastaria o curso superior sem mais para o exercício da
respectiva profissão, todos tendo direito de inscrição nas ordens
profissionais respectivas. Não é bem assim, obviamente. A lei só proíbe os
exames à entrada da própria ordem, para controlar o saber dos candidatos,
mas não proíbe nem a exigência de estágios profissionais e de
conhecimentos deontológicos nem a existência de exames de estágio ou de
aferição do saber em matéria deontológica, desde que estes requisitos não
sejam desproporcionadas (por exemplo, longa duração dos estágios e
excessiva exigência nas provas de avaliação).

O que se pretende é que as ordens não possam contestar, sem mais, o grau
académico dos candidatos, mas não se impede que avaliem o que elas
próprias ensinam (normas deontológicas), bem como o aproveitamento do
estágio profissional por elas exigido. Ou seja, as ordens podem ministrar
formação adicional específica para o exercício da profissão e no final
podem proceder à avaliação do aproveitamento. O que não podem é fazer
exames à entrada na ordem sobre os conhecimentos académicos dos
candidatos, porque sobre isso eles já estão oficialmente certificados pelo
diploma que obtiveram nas universidades.

Algumas ordens profissionais já manifestaram a sua discordância com alguns
aspectos da lei-quadro. Mas é evidente que uma lei que visa estabelecer
mais democraticidade interna, mais transparência na gestão, menos
corporativismo e menos restrição à liberdade de profissão e à
concorrência, tem de encontrar objecções por parte dos que consideram as
ordens como uma espécie de sindicato profissional público ou grupo de
interesses oficial. Estão no seu direito, mas não podem pretender impor a
sua vontade ao legislador.

Seguramente que o projecto poderia ser mais ousado e ambicioso. Assim, por
exemplo, poderia avançar-se para o reconhecimento de autonomia estatutária
às ordens, dentro dos limites da lei-quadro, em vez de continuar a ser o
Governo a aprovar os estatutos por meio de decreto-lei.

Do mesmo modo, a figura do provedor do utente deveria ser obrigatória, e
não facultativa. Ao contrário do que já vi defender, as ordens raramente
têm em linha de consideração os interesses dos utentes mas apenas o dos
profissionais que elas representam. A figura do provedor pode ser um
decisivo passo em frente para internalizar na gestão das ordens os
interesses dos utentes dos serviços profissionais.

Por último, não parece muito razoável aplicar esta lei somente às ordens
que venham a ser constituídas, deixando de lado as que já existem, criando
assim um "dualismo normativo" para o mesmo tipo de instituições. Melhor
solução seria dar às ordens existentes um prazo relativamente longo para
adaptarem os seus estatutos à lei (ou proporem ao Governo a sua
modificação).
____

Vital Moreira, Presidente do CEDIPRE - Universidade de Coimbra

Gostei dos argumentos por isso transcrevi, viram isto é saber estar e apoiar uma candidatura. Ou seja sugerem ideias!

Votem Maria Augusta

Manuel
 
Este manuel é terrível. Apresenta um texto do Vital Moreira que deita por terra a única coisa que esta bastonária tinha de coerente, concreto e positivo, e depois pede para votarmos nela?
Colega, leu o texto que transcreveu?
Foi uma jogada pouco inteligente da sua parte.
Julgo ver que os apoiantes da actual bastonária estão tão desesperados que até recorrem a argumentos que não lhes favorecem!
Não sou 100% a favor do Azevedo, mais neste momento parece-me ser a pessoa ideal para concretizar as manobras de lifesaving que a profissão necessita!
 
Este manuel é terrível. Apresenta um texto do Vital Moreira que deita por terra a única coisa que esta bastonária tinha de coerente, concreto e positivo, e depois pede para votarmos nela?
Colega, leu o texto que transcreveu?
Foi uma jogada pouco inteligente da sua parte.
Julgo ver que os apoiantes da actual bastonária estão tão desesperados que até recorrem a argumentos que não lhes favorecem!
Não sou 100% a favor do Azevedo, mais neste momento parece-me ser a pessoa ideal para concretizar as manobras de lifesaving que a profissão necessita!
 
Colegas,
ainda falta algum tempo para a as eleições.
Todos nós, Enfermeiros, temos o direito e dever de votar.
Podemos também "esgrimir" os nossos argumentos, mas vamos fazê-lo com o nível que a nossa profissão merece.
Vamos argumentar de uma forma lógica e consistente.
Num estado democrático todos são bem-vindos à discussão, pois todos lutamos pelo nosso melhor e pelo bem-estar da classe.
Não queremos divisões, queremos soluções!
 
Colegas,

Antes de mais gostaria de enaltecer todos os comentários, mostra o quanto a enfermagem quando quer é interventiva.
Gostaria então de manifestar algumas contradições e apelos demagógicos:
1.º defende-se renovação e juventude à enfermagem e deparámo-nos com a critica ao Sergio (lifepassenger) que pelos vistos defende as suas ideias dá a cara e participa de cabeça levantada na defesa das suas posições. Eu ainda estou traumatizado pela caça às bruxas pelas quais colegas meus passarm no HSJ no tempo do Colega Azevedo e enquanto por cá ele e a sua matilha andarem eu não darei a cara. Força SERGIO acreditamos na continuação da renovação que tu e tua equipa vão dar à Enfermagem da Região Norte FORÇA eu estou Consigo, Contg pela enfermagem e com os teus.
2.º Não tenham medo do insulto saudável e quem anda à chuva molha-se. Os objectivos e ideias não passam disso, enquanto pessoas serão e representarão sempre o que são e foram, por isso AZEVEDO Não.
3.º Em altura de eleições temos pois de ter divisões para assim discutir ideias e enfermagem. Pena é que durante 4 anos tudo esteve calado e recatado sem nada dizerem, desculpem sem nada dizerem na cara porque os cães bem mandados andaram por lá a latir uns quantos grunhidos tão descontexctualizados que nem dão para perceber. Isso sim é rattice, certo.
4.º O nivel da nossa profissão é tal que o Colega Azevedo chega ao ponto de insultar com afirmações homofobicas os que a comida lhe roubaram do prato, pelos corredores e serviços do HSJ (o mundo é pequeno e tudo se sabe) isso é nivel??? Só aprende-mos com os mais velhos e sempre o que de pior eles fazem e assim faço meia culpa e desculpem, mas acreditem sou novo e estou a tentar melhorar, talves um lifesaving ministrado pela candidatura da Senhora Bastonária M.ªAugusta me ajude a renovar!!!

lanço agora a pergunta: Onde anda o carrasco do Norte do colega azevedo??? Não se fala nada??? Alguém sabe quem é??? Talvez ande a fazer uns partos numas SIV's do interior, logo muito ocupado para a discussão... Como sempre???

Bem vindos!! As ostilidades estão abertas e sim prometo que me vou corrigir...
 
LOL.. Caça às "bruxas"! Com a Maria A. de Sousa assistimos a uma caça ao enfermeiro, com as instiuições a competir para ver que mais maltrata os enfermeiros, que mais os humilha, quem mais os explora... isto sim, é caça às bruxas...
E o que fez a bastonária? NADA. Está muito ocupada com os congressos de ética e com a renovação e contrução de sedes da Ordem...e com a aquisição de material de luxo, enquanto milhares de enfermeiros desesperam por um emprego e outros tantos tiram com a maior das facilidades o curso sem que a ordem nada imponha ou diga.
O End azevedo, esse, sempre esteve do lado da enfermagem quando foi necessário.
E a Maria A. de Sousa? Sabe as borradas que fez como sindicalista? Sabe como desprezou quem dela necessitou?
Voto sem dúvida no enf. azevedo, precisamos de mudar. Só não acho isso quem tem um tacho nesta ordem, tal como o enf. Sérgio. Esse está perdido, vendeu-se à demagogia!
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
Um comentador refere que o enfermeiro Azevedo tambem faz viagens.
Eu digo, que há uma diferença entre o enfermeiro fazer viagens e as viagens da bastonária.
É que eu só pago para o sindicato se quiser, sou sindicalizada se quiser,se não concordar com as viagens do sr. enfermeiro Azevedo,tenho liberdade de cortar com a minha incrição no sindicato.
Em relação com as viagens da bastonária continuo a pagar as suas viagenzinhas porque sou obrigada a pagar as cotas para a ordem
 
Relativamente ao comentário anterior. Se reparar muitas das viagens que em cima foca foram realizadas, após convite de determinadas Organizações.

Não acha que uma Ordem Profissional deveria estar sempre representada quando se trata de assuntos que a ela dizem respeito?

Deixo mais uma Sugestão, porque não fazermos um apelo que os Orgãos de Comunicação Social façam a cobertura deste evento! Noutros grupos isso já aconteceu.

Proponho que enviemos um mail aos 3 canais de televisão e já agora à TSF, que considero como uma rádio isenta!

O comentário transcrevi, não acho que seja contra a actual bastonária, pelo contrário. Acrescenta ideias válidas e sugere, algo que ainda não vi em muitos dialogos! Todos criticam que nada se faz, nada se fez, mas não os vejo a sugerir algo melhor, alternativas". E não me venham com nomes de pessoas que isso nada me diz. Não voto na pessoa só por ser quem é. Voto em projectos, em ideias. Por isso votarei na continuidade, como já referi.

Deixo os links das seguintes noticias, para aqueles que criticam a Ordem :

Governo descongela mais 50 vagas de enfermagem http://www.acores.net/noticias/view-21736.html

Faltam enfermeiros no centro do Lumiar -http://jn.sapo.pt/2007/10/11/pais/faltam_enfermeiros_centro_lumiar.html

Olhem com olhos de ver!

Manuel
 
O Manuel você é diabolico! Parabéns por tentar esclarecer em certos pontos e dar a sua opinião!

Estou indeciso, também acho que ainda é demasiado cedo para escolher quem quer que seja! Mas gosto da alteração do discurso que a Bastonária apresenta. Se somarmos a este factor a renovação de pessoas. Aqui na Zona Centro, vejo muitas caras novas, na lista da bastonária, parabéns, espero que seja uma boa mudança. No centro desconheço os elementos da lista do Azevedo!Sei que aí no Norte é algo conhecido, mas aqui em Lisboa, pouco se falava dele.
 
É lamentavel o tipo de discussão a que assito, tive até alguma dificuldade em ler tudo até o fim, mas como acredito que a enfermagem é uma profissão, digna, honesta, madura e livre não posso acreditar que um jovem colega com um pensamento maduro, tolerante e livre seja atacado de forma tão vergonhosa. Força Sergio, não tenhas medo, destas "pessoas", pois eles não são enfermeiros, no verdadeiro sentido da palavra. Continua a ser assim e a nossa profissão e os nossos utentes agradecerão. Continua a discutir ideias, continua a demonstrar que a participação civica é fundamenta...sim disse bem...civica, não é ao que temos assistido. Eu vou votar Maria Agosta de Sousa, conheço muito bem os dois candidatos e sei o que um fez e o que o outro fez, sei o que um faz e o o que o outro faz, sei um que um pode fazer e o que o outro pode fazer. Destes dois colegas apenas um serve a enfermagem o outo serve-se da enfermagem e eu quero alguém que sirva a enfermagem, assim voto Maria Augusta de Sousa. São livres e ainda bem que o são, para votarem no outo candidato, isto é democracia, mas depois assumam as consequencias e vejam para onde vamos, com pessoas que apenas se preocupam em atacar outras classes profissionais, dizer mal dos colegas professores e de todos os outos que fizeram alguma coisa pela profissão. Eu cá, como já disse e reafirmo, quero pessoas honestas, trabalhadoras e que lutem civicamente (é assim que se obtém algo)pela Enfermagem, voto Maria Augusta de Sousa.
 
Olhando à nossa volta, temos uma profissão que está decadente por obra e garça da Maria Augusta de Sousa. Ainda assim continuam a querer votar nela. Ainda bem que são algumas aves raras!
 
QUEREM ELEGER ALGUÉM (MARIA AUGUSTA DE SOUSA) PARA QUE NO PRÓXIMO MANDATO CONTINUE A APREGOAR A FALTA DE ENFERMEIROS E A FOMENTAR CADA VEZ MAIS A FORMAÇÃO EM QUANTIDADE?
E DEPOIS ADMIRAM-SE DE HAVEREM ESTÁGIOS GARTUITOS E ENFERMEIROS A AUFERIREM REMUNERAÇÕES DE 2,5 EUROS/HORA!

POLHAM OS OLHOS NA CAPACIDADE INTERVENTIVA DA ORDEM DOS MÉDICOS! SÓ COM O ENFERMEIRO AZEVEDO TEREMOS UMA ORDEM QUE SE AFIRME E QUE SE IMPONHA IMPEDINDO A PROLIFERAÇÃO ACTUAL DE "SANGUESSUGAS" PARA COM A ENFERMAGEM!
O ENF AZEVEDO É CONTRA ESTA POÇÍTICA DE ENRIQUECER À CUSTA DA EXPLORAÇÃO DOS ENFERMEIROS!
É A FAVOR DE UM EXERCÍCIO PROFISSIONAL DIGNO! ELE IMPÕEM-SE!
A MARIA AUGUSTA DE SOUSA PARA NÃO FERIR AMIGO E TACHOS, NUNCA DIZ NADA A NINGUÉM ANDA SEMPRE PASSIVA E CALADA!
CONHECI-A EM TEMPOS PESSOALMENTE, E SEI BEM QUEM ELA É! É AQUELE TIPO DE PESSOA QUE DIZ QUE O ENFERMEIRO NUNCA PODE TER MUITA AUTONOMIA EM RELAÇÃO AO MÉDICO!
É TRISTE, NÃO QUERO UMA BASTONÁRIA ASSIM!
 
Ás tantas, a falta de enfermeiros de que se fala é nos serviços, não??
 
Confesso a leitura morosa que este post tem, mas valeu a pena "varrer" os comentários de cima a baixo. Não irei aqui fazer propaganda eleitoral, até porque apesar de estar interessado no escrutínio, não me identifico com ambos os candidatos. É uma pena não possuírmos alternativas de voto mais extensas mas sublinho a importância do aparecimento de uma lista concorrente, que nos dá opção de escolha.
Aos candidatos desejo sorte e bom trabalho, a nós ENFERMEIROS desejo bons períodos de reflexão assertiva, repito, assertiva. Os ataques pessoais não nos dignificam nem colocam a posição de cada um acima do outro.

Para finalizar apelo mais do que a vossa participação. Incentivem os vossos colegas a votar, a importar-se mais com os assuntos relacionados com a nossa profissão. A impavidez deve ser contornada.

Miguel Teixeira
 
Um coisa é haver falta de enfermeiros disponíeveis em portugal, outra é falta de dotação de enfermeiros nos serviços.

Uma coisa é termos x enfermeiros/habitantes, outra coisa é termos x enfermeiros/doente.

Se queremos uma profisão temos de !cuidar! de nós!
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Lembro-me perfeitamente de uma altura em que já havia muito desemprego de enfermeiros em Portugal, e o Governo anunciou o aumento de mais 10% das vagas de enfermagem: logo a ordem dos enfermeiros emitiu um comunicado assinado pela Maria Augusta de Sousa a rigozijar-se pelo sucedido.
Ou seja, ainda agradeceu ao governo a abertura de mais vagas nas escolas de enfermagem!!!!!

É ESTA A BASTONÁRIA QUE QUEREMOS?
 
Colegas,

Bom dia! Após uma noite de sono reconfortante e latente em pensamento, faço então o meu comentário da manhã.
Vou então afirmar o que já tive oportunidade de fazer em post's anteriores deste blog. Ordem é diferente de sindicatos. Ordem regula a profissão sindicato luta para que sejam criadas condições fisicas para que os enf. possam realizar as disposições da ordem. Vejam o post neste blog dos gatinhos (fofinhos) lá têm um comentário que mto os esclarecerá!! Aos apoiantes do colega azevedo não confundam as pessoas isso é terrorismo, pois quem não tem argumentos nem seguidores livres em consciência é o que faz para angriar seguidores!!!!
Mto gostam os enfermeiros de se compararem à Ordem dos Médicos, senhores uma vez por todas vamos ser independentes não interdependentes, só falta sugerirem o automovel clube da ordem para o selo colocarem no párabrisas. Os enfermeiros não necessitam de selos para serem identificados têm é que ter postura que os reconheça como tal.
Ao Sergio, não faças como eu que por mto já ter sido insultado e humilhado na praça pública recolhime ao meu bunquer e agora só me resta o anonimato. Arrependo-me por não ter batido o pé e me ter conformado, agora sei que "cão que ladra não morde". Força a ti e aos teus, acreditem que isto é só o começo, mto estão a eles a preparar nos bastidores. Mas irá vencer a enfermagem pois essa sempre ganhou e superou tudo e todos desde de Florence.. FORÇA
Aos novos como tu e que estão agora a ingressar nas listas por todo o país, força vocês são o futuro e faram com toda a vitalidade a nossa enfermagem ainda maior... Sim Senhores pois a nossa Enfermagem é a melhor da europa e das melhores do mundo...

Bom dia de reflexão em enfermagem...
 
Desculpem, mas repeito (talvez por que o colega enfermeiro não deve ter visto):

Lembro-me perfeitamente de uma altura em que já havia muito desemprego de enfermeiros em Portugal, e o Governo anunciou o aumento de mais 10% das vagas de enfermagem: logo a ordem dos enfermeiros emitiu um comunicado assinado pela Maria Augusta de Sousa a rigozijar-se pelo sucedido.
Ou seja, ainda agradeceu ao governo a abertura de mais vagas nas escolas de enfermagem!!!!!

É ESTA A BASTONÁRIA QUE QUEREMOS?
 
Caro Manuel:
Como acho que não estou ao seu elevadíssimo nível intelectual, dou por terminado o meu diálogo consigo.

Colegas, continuemos a sustentar a ordem como está continuaremos a assistir à saída de "fornadas" cada vez maiores de futuros colegas. E também à abertura de mais escolas. Elas já são tantas, reparem só na zona norte, entre públicas e privadas!
Sem dúvida, uma ordem em que nada ajudou a profissão a crescer. Apenas "comeu" as nossas quotas e viajou!!! Será que algum dos elementos da actual ordem trocou de carro?!...

Madureira
 
Apesar de ainda ser estudante, se pudesse votar votaria no enf. azevedo sem qualquer dúvida!

Espero que haja uma onda de apoio, e votos suficientes para que a actual bastonária saia do poleiro.

Saudações
 
Saudações!
Caros colegas, sou naturalmente(como muitos de vós) contra tudo o que aparenta ser normal. Há coisas que não são normais, nomeadamente haver enfermeiros recém-licenciados no desemprego fruto de "políticas" (sim, porque chego à conclusão que tudo não passa de politiquice mesquinha - e não, não sou filiado em nenhum partido - talvez o meu erro...)dizia, desastrosas norteadas por alguém. Ora por quem?
Pelo ministério da Saúde/Educação? Talvez. Mas com os dados "abonados" por quem? Por alguma "unidade de missão"? Provavelmente...
É emergente tomar medidas, definir acções, PROMOVER A ENFERMAGEM e os enfermeiros. Será verdade se disserem que isso só depende de cada um de nós. Concerteza prezados colegas. Mas não só...
É fundamental encontrar alguém com espírito lutador, interventivo, com capacidade de liderança, mas também com "etiqueta", com nível e moderação. No fundo, alguém que não comprometa a enfermagem, ou dito de outra forma, alguém que a dignifique.
Novas e difíceis batalhas se avizinham. As peças distribuem-se pelo tabuleiro...
Aquele abraço, e até muito breve!
 
Sérgio Sousa (lifepassenger) disse:

"Confesso que entrei para discutir ideias, dar a minha opinião, não para estar constantemente ser denegrido, ainda por cima por pessoas anónimas. Bom fim de semana a todos e continuação de um bom debate, findo por aqui a minha participação."

Ora aqui temos bem revelada a índole daquele que integra candidaturas à SRNOE. O espírito democrático e de debate que vai continuar a primar, na continuidade de pessoas destas na Ordem. "Fui insultado (onde ?), não concordam comigo, não gostam de mim....então não brinco mais.... a minha superioridade intelectual está acima de discussões com qualquer dos comuns mortais por isso....retiro-me!!" é o que vai na mente do Sr. Enf. Sérgio. Demonstra de forma exemplar o tipo de trato que efectivamente estamos todos habituados a receber da OE para conosco, comuns enfermeiros, que temos a OUSADIA de criticar e discordar de tão profíquas mentes. Vira-se costas e a partir deste momento a OE é um feudo só "prá malta da casa". Aquela que pelos vistos pensa por todos nós.
Felizmente Sr. Enfº Sérgio que o Sr. é daqueles indivíduos a quem basta dar a corda que ele enforca-se sozinho e sem ajuda.
Deixe-me dizer-lhe que ainda precisa de muito treino para se dar ao luxo de tomar estas atitudes fascistas..mas reconheço que a convivência com os cabeças da sua lista o está efectivamente a moldar de acordo com os mesmos. A Srª Enfª Margarida Filipe e séquito, sempre primaram pela atitude de se encarcerarem na SRNOE considerando a mesma como a casa das "mentes iluminadas" da Enfermagem ( como o Sr.) e não descendo do pedestal para sequer debater os assuntos do restante "povo". Talvez por isso os enfermeiros que recorrem à SRN deparam-se com as portas fechadas, aguardando na rua a oportunidade que as mesmas lhe sejam abertas para visitar o "palácio Filipiano e respectiva côrte". A recandidatura dessa senhora e da actual bastonária é uma AFRONTA a todos os enfermeiros e só a consigo explicar pelo receio que ambas devem ter que as futuras listas façam autênticos TERRAMOTOS como seriam AUDITORIAS às contas apresentadas. Talvez assim a sua cabeça de lista pudesse vir dizer a todos os enfermeiros quanto gastou só na DECORAÇÃO da sede (a mesma que está de portas fechadas...)
Assim, caríssimo Enfº Sérgio, pense como seria a política nacional e internacional se todos os políticos enveredassem por posições como a sua. Criticam-me logo retiro-me....
Enfim...esperava mais alguma luta da sua parte. Quem sabe algum dia ainda possamos esgrimir argumentos de preferência à volta de uma lareira e uns balões de cognac "Napoleon" (podemos utilizar algumas que eventualmente estejam disponíveis na SRN).
Para finalizar, e respondendo ao seu desafio, no blog do Enfº Azevedo não há comentários, para que não se caia no ridículo de fazer como o Sr. no seu "Cogitare", onde se pode ler com tanta frequência " comentário removido pelo autor".
Resta-me então desejar-lhe um bom retiro no Monte Olimpo, onde ficará bem no alto a assistir às dissertações destes mortais.
Um Abraço

Teixeira da Mota
 
Concordo em número, grau e género. A mim já me aconteceu o que o colega Teixeira da Mora refere: fizeram-me esperar na rua entre as 9:00 e as 9:30 horas para que o "Santuário" que pertence a TODOS os enfermeiros abrisse as portas...!!! Onde está a delicadeza, simpatia e igualdade de atitude?
Também, pergunto na mesma linha de pensamento, será que os membros actuais AINDA VÃO QUERER CONTINUAR com este tipo de SRN da OE? Por favor acordem todos deste pesadelo ingerencial e abstrato que tem iluminado e representado a profissão que tanto amamos de uma forma ingrata, incapsulada e anônima...

Duarte Gomes
 
Concordo plenamente.
Filosofias, só na grécia antiga!
Mais nada

Madureira
 
Boa noite colegas,

Espero que o dia de pensar enfermagem tenha sido produtivo!!!
Os post's anteriores revelam que teremos que ir a época clássica e iniciar aí a nossa discussão sobre o pensar em enfermagem. Concordo pois o inicio do pensar remonta à época e percorre séculos até aos dias de hoje. Já o da enfermagem remonta muitos séculos atrás, terá sido quando a primeira mãe cuidou do seu primeiro filho.
Pois julgo que não é produtivo reportarmo-nos a tão extensso e pesado discurso, mas não posso deixar de dar umas achegas! Lembram-se com toda a certeza de Ícaro, pois bem com asas de cera que o pai lhe oferecera tentou voar mais alto do que lhe era permitido e caíu. Aproveito então para afirmar aos filhos prodigios aos protegidos de muitos que julgam ter asas suficientes para voar para terem cuidado pois elas derretem e fazem-no cair, e aí o paizinho não vos pode proteger. Mesmo os doutores parteiros desta nossa enfermagem representação alegórica da primeira mãe que cuidou do primeiro filho não são imunes a tão desagradável queda. Olhem que doi e traz efermidades de dificil cuidar.
Quando falo em vôos mais altos não estou a pensar no limite do céu mas no olimpo que o Teixeira da Mota exaltou com tanta firmeza que demonstra grande actividade nos últimos 4 anos junto da nossa SRN da OE. Estranho é nunca ter ouvido falar do seu nome nas AG's regionais ou será como uma alegoria da caverna de Nietzsche, será um ser sombra que agora se manifesta... na sombra!!!
Ora bem isto da época clássica tem muito que se lhe diga, mas digo-vos dá muito jeito para criticar na sombra aqueles que trabalham. Não é, Madureira, Teixeira da Mota e Duarte Gomes (isto até parece fernando pessoa e os seus heterónimos - só que estes pensam todos como o seu homônimo)!! Pois bem senhores do saber, onde andaram nos últimos 4 anos. Ao Sérgio fui eu vendo nas AG's e os senhores onde estavam??? Talvez à espera que o convite personalizado chega-se a casa??? Por favor Senhores, mostrem que oposição fizeram no SRN da OE durante os últimos 4 anos, digam que propostas foram apresentadas por vocês a discussão na Assembleia. Digam que contrapropostas apresentaram em sede de AG. Nada, zero... Logo não têm moral nenhuma para criticar o trabalho desenvolvido pela equipa anterior.
Em relação à sede do SRN como eu todos receberam convite para participar na sua inauguração, quantos apareceram? Os senhores tavam lá? Tive muita pena mas não pode ir, mas já tive oportunidade de ver e congratulome por tão sóbrio e histótico edificio que só demonstra o quanto a enfermagem do norte é forte e séria. Pelos menos não é residencia de nenhum director como o palácio de São João de Deus????? Onde até dá para tirar fotos ao lado do santo, como se a apelar à sua protecção!!!
Se bem me lembro o relatório e contas são apresentados a votação em AG's, por acaso em sede de AG votou contra algum?? É que se não sabe a Ordem tem orgãos que dão voz a todos e não os vejo por lá a questionarem o que por aqui questionam e lançam suspeita, e não me venham com a velhinha história do ninguem nos liga!! Cresçam senhores façam-se homens, melhor enfermeiros!!!
Sr.(s) Teixeira da Mota, Madureira e Duarte Gomes, assérimos apoiantes do colega azevedo, tentem ler os objectivos a que se propoe o Vosso candidato, senão os encontrarem estão nos estatutos da OE na introdução (é que nem aí é original...!!!), lá irão perceber o que é abstracto. Se querem ver ideias, projectos, objectivos vão ao blog da Senhora Enf. Mª Augusta, lá sim há concreto, há ambição, há liderança, há enfermagem.
Por último, neste comentário (ñ se livram de mim tão cedo), deixo um apelo aos filosofos da nossa enfermagem, não se suicidem como Sócrates, lutem até ao fim..
Abraços e sim isto é hostilidade
 
que lindos os comentários filosofos, quantos de vós trabalham MTN e estão oito horas em cada dia a escutar o doente a escutar o auxiliar o médico a apoiar o colega que convosco trabalha e quais as suas preocupações. Têm noção que somos muitos, mas apenas alguns dinossauros que têm indescutivelmnete o seu valor, neste momento são história. Preocupem-se como todos voçês gostam de dizer com as bases, sim são os putos que fazem a enfermagem como ela é hoje, não são demagogos. kisses
 
Começo-me a sentir empurrado ,para ir votar pela 1ª vez ecertamente não o farei nesse tal Sr. Enf.ºAzevedo.Apesar de reconhecer bastantes lacunas na actual equipe da OE,precinto pelos comentários feitos pelos seguidores desta candidatura que isto é só populismo.
Quando o Homem desacredita é que os deuses podem tudo.Eu não consigo acreditar em messias,ou Dons Sebastiões.
 
Uma vez que conheço mal o que fez o Enf. Azevedo como Director de Enfermagem no HSJoão, pergunto aos colegas de lá: o vosso novo Director tem feito mais pela enfermagem? Gostava de poder decidir se a alternativa Azevedo é mesmo uma hipótese válida. A actual Bastonária, sinceramente, não quero mais. Obrigada.
 
Será outro cogitare?
 
Diga-se o que se disser, uma coisa é inalterável: o que a enfermagem é hoje, devemos isso ao enf azevedo!
É o homem certo para bastonário. Tem o know-how, tem o espírito, tem a postura, tem a dedicação, sabe tomar posições, etc...
Penso que será o único que que colocar a enfermagem de volta ao trilho certo!
 
Os "cogitares" "andem" aí.
Cuidado!

Madureira (Mad)
 
Os cogitares multiplicam-se à semelhança dos mr smiths do matrix (certamente procurando manter ou obter tachos preciosos), por isso a enfermagem mergulhou ainda não sabemos bem em quê e até onde. Precisamos de acção, de pressupostos aplicados na prática. A bastonária actual é a continuação da estagnação/degradação da enfermagem. O Enf. Azevedo tem ideias diferentes, postura e presença. Qualquer alternativa à actual bastonária é melhor, esta parece ser muito melhor.

Desassossego
 
Ao anónimo/a das 10:24 PM

Li atentamente o seu comentário e confesso-lhe que as analogias a Nietzsche, mitologia de Ícaro e Dédalo e teor Bioético da prosa, levou a que me passasse imediatamente pela cabeça "Enfª Margarida Filipe !!!!!!!. Meu Deus !!! Ela desceu do pedestal para se imiscuir entre nós!!! e logo num blog, local da Internet mal afamado, seguramente referenciado pelo seu pupilo Sérgio que foi chorar para as suas saias dizendo: mestre, mestre, eles insultaram-me! Será que podes ir lá e lançar-lhes um daqueles teus discursos que poucos percebem e ainda menos concordam ? Vá lá..por favor...eu até aceitei ser da tua lista e fui para o blog da Bastonária oferecer os meus préstimos à espera de uma migalhita". Mas depois, após atenta reflexão, percebi que realmente não poderia ser a Srª. A sua vaidade desmedida e arrogância, reconhecidas quase folcloricamente até pelos seus seguidores, nunca levaria a que entrasse nesta "tasca" mesmo para defender o seu aprendiz. Assim, enviou um clone, vulgo cão de caça, que nem pseudónimo utiliza. Bem haja ! Se Ícaro não teve a humildade de ouvir o pai e moderar a altitude a que voou, então com certeza que a única analogia possível é que a Srª está, neste momento, esborrachada no chão envolta em cera e penas. E não ache que por não ter conseguido, outros que vierem não o vão conseguir. Seguramente reconhece que mesmo após Ícaro a aviação evoluíu até aos dias de hoje.
Para sua informação, Sócrates não se suicidou voluntariamente. Foi obrigado a tal. Apenas foi confrontado com 2 hipóteses : ou seria executado de uma forma convencional ou então ele próprio terminaria a sua vida ingerindo "cicuta" e poupando-se ao castigo público. Ele preferiu a segunda. Tomando como exemplo as eleições de 13 de Dezembro, a senhora e sua equipa deveriam retirar alguma lição da sabedoria de Sócrates, bem como a actual bastonária.
Quanto a participações nas AG´s, deixe-me rir...até na última discussão sobre os internatos foram precisas 3 ASSEMBLEIAS para que a actual Ordem conseguisse os seus objectivos. Quantas teriam de fazer até o alcançarem ? estou mesmo a ver : na 100ª assembleia geral, a ordem conseguiu a aprovação dos internatos. Ridículo. Considero-me um democrata e em democracia as decisões da maioria são respeitadas e não necessitam de ratificações em sucessivas pseudo assembleias. Teatro nunca foi o meu forte.
Assim, agrada-me que não me livre de si tão cedo... mas pelo menos um heterónimo. Para não ser mais uma sombra, na sombra.
Saudações

Teixeira da Mota
 
Nota:
reparei agora que usa o "nick" de enfermeiro. Por isso peço-lhe desculpas mas recuso dirigir-me a si por esse nome, uma vez que conota o profissional. E a Srª não o é, como tantas vezes o afirma.....

isto também é hostilidade
Abraço

Teixeira da Mota
 
Bom dia colegas,

Continuo a ver os apoiantes do colega azevedo a falar, falar, falar... mas onde está a consistência das suas palavras? onde estam as ideias? eu não as vejo no blog de candidatura. Postura? só se for o lobo com pele de cordeiro ao lado do santo da manção. Presença? não a dislumbro, nunca a teve e será que a terá? para se a ter é necessária saber estar na enfermagem pela enfermagem, não usufruir da enfermagem... será esse o seu know-how.
Em oposição temos a Senhora Enf. m.ª Augusta. Sim, tem um plano consistênte com ideias objectivas, consistentes e realitas. Sim, tem um Know-how orientado para a enfermagem de qualidade e de futuro, essencialmente tem um projecto. Sim, tem postura pois trabalha pela enfermagem.
Estagnação/degradação, não a vejo. Vejo pois um modelo para a enfermagem; alterações de estatutos, aprovados em congresso que aguardam aprovação pela AR pra publicação em DR; um guia para a qualidade dos cuidados; prémios para estimular a investigação em enfermagem, ciência Senhores; um diálogo com os restantes membros da equipa pluridisciplinar, não de agressividade mas de complementariedade;... enfim nestes últimos 4 anos tivemos enfermagem para todos, em que a capacidade interventiva da grande maioria dos enfermeiros esteve adormecida, pois poucos foram os que prourarm as Ag's para discutir enfermagem...
Senhores vamos aproveitar este domingo para discutir enfermagem, aproveitar o facto de o domingo ser dia de reflexão por excelência.
Quem me dera a mim ser cogitare/lifepassenger? admiro mto o trabalho assertivo e cuorente desenvolvido pelo sergio no seu blog. Mtos cogitare's andam por aí. Não peço que dêm a cara mas que nos dêm as suas palavras.

Abraços, participem na hostilidade...
 
Desculpem, mas enquanto escrevia o meu post um de resposta estava a ser escrito.
E estamos nós no ataque filosofico.
1.º não tenho nada a ver com a Enf.ª Margarida Filipe. Não tenho, pois não tive o prazer de conhecer a Sr.ª pessoalmente, mas sim tive conhecimento do seu trabalho idóneo, assertivo, fundamentado enfim trabalhou pela enfermagem. Porque é que o bode espiatória tem de vir sempre da lista dessa Sr.ª, comportará ela tanta gente... sou um enfermeiro, que já a algumas semanas uso este nick neste blog, e nunca o vi tão assérimo defensor, e penso senhor penso enfermagem. A oposição ao colega azevedo vem de qq quadrante da enfermagem, lembrem-se. E em vez de perder tempo na procura da minha identidade reflicta nos objectivos dos seus candidatos... Zero. Em vez de fazer guerrinha de soldadinhos de chumbo, discuta enfermagem. Há já chegamos ao 100.º post e ainda não temos decisão, dou os parabens à Presidente da Mesa da AG que em 3 conseguio unanimidade.
Por último, tenho pena de não o ver responder aos desafios do blog e vê-lo mais preocupado com o ataque pessoal aos fantasminhas da sua pequena cabeça.
Deixemos a filosofia para a Universidade Católica.... E vamos trazer a enfermagem para os post's.

Abraços, e reafirmo isto sim é hostilidade..
 
Digníssimo "Enfermeiro"...

Fica V. Exa a saber, douto conhecedor do "louvável" percurso da actual OE, que as 3 pseudo AG's que foram necessárias para uma aprovação forçada e impulsionada por autocarros em massa para Lisboa, sobre matéria em discussão, está em perigo de ser considerada inconstitucional. Graças a uma colega, que merece ser chamada de visionária e atenta aos atropelos da Lei em Portugal, as decisões da última AG estão feridas de insconstitucionalidade e logo com recurso aos meios legais para a impugnar: os tribunais. Porque, caso não saiba Sr. "Enfermeiro", não é legal aprovar uma alteração estatutária ou qualquer outra lei pelo cansaço do "povo"...!!!
Por outro lado, como diz, se a actual OE, nos seus mais variados cantos, fez imenso pela Enfermagem portuguesa, porque continuamos a ser o parente pobre da Saúde em Portugal, não tendo praticamente qualquer reconhecimento social, com números de desempregados que ultrapassam já profissões históricas nesses quadro, como os professores, e por fim, para não ser exaustivo, continuamos a não querer arcar com as responsabilidades pelos nossos actos. É verdade, se queremos ser RESPEITADOS temos de ser RESPONSÁVEIS pelo que fazemos. Não vejo a OE a lutar por esses princípios tão necessários à nossa profissão.
Como tal, e para não dizer que não discutimos Enfermagem, caro Sr. "Enfermeiro", tenha a humildade de dar uma oportunidade construtiva a quem certamente fará melhor no mesmo espaço de tempo, sem tantos aspectos teóricos na berra e mais aspectos práticos. E não defendo o Enf. Azevedo. Defendo sim a mudança pela Enfermagem...

Um abraço esperançoso,

Duarte Gomes
 
Para os "COMICHOSOS"...
Na Enfermagem, temos vindo a assistir ao desenvolvimento de uma nova patologia - trata-se de um “prurido mental” claramente manifestado pelos colegas que muito falam e pouco fazem, limitando-se a tecer críticas aos profissionais e pessoas que desconhecem, que progressivamente tentam melhorar, inovar e dignificar a profissão. Evidentemente que como seres humanos estão em aprendizagem continua, que erram, assumem os seus erros, aprendem com estes e assim evoluem, mantendo a humildade de um aprendiz (característica dos Grandes…). Apesar de todo este processo ser acessível a todos as pessoas, infelizmente só alguns tem a capacidade/ perfil/ vontade para o desenvolver. Por caros colegas comichosos demonstrem em actos e atitudes o que realmente querem fazer… não falem somente ou critiquem quem quer desenvolver o seu trabalho… deixem de ser galinhas… tratem o prurido e sejam efectivamente enfermeiros, pensem e façam enfermagem.
 
todos os enfermeiros consciente do que desejam para a enfermegem, votaram no enfermeiro azevedo.
 
estou a gostar finalmente existem duas linhas de pensamento ou duas correntes, ou mesmo dois amigos que divergem em pontos de vista, no entanto o homem consegue que em poucos dias se formem duas facções.
gostei do comentário do Sr teixeira.Finalmente estamos a começar a ser politicos com duas bandeiras não temos só PC. kisses
 
quando os vamos ver a debater carissimos, usem a comunicação interna nos hospitais, meios de comunicação social, vamos ver as pessoas a falar de nós, vamos ser enfermeiros com orgulho.
jp
 
Mais uma vez, caríssimo "anónimo das 12 e 59 cujo nick recuso pronunciar"

Analisando sumariamente o discurso, simplesmente não acredito que o autor do post das 10:24 SEJA O MESMO dos restantes. Pelo menos o teor da escrita, os erros ortográficos e o encaixe de ideias não me leva a concluir tal. Assim só posso assumir quer esteja a dirigir-me a alguém com um quadro de esquizofrenia grave ou então ao bíblico "Legião", porque são muitos.
Falou em "trabalho idóneo, assertivo, fundamentado enfim trabalhou pela enfermagem" em relação à Enfª Margarida Filipe... gostava que explicasse a mim e aos restantes 14000 enfermeiros da zona Norte qual foi esse trabalho ? Porque a julgar pelos seminários de Ética realizados, não vi sequer no site da SRN qualquer desenvolvimento mais marcante que esse. Haaaaa, claro...já me esquecia da providência de transporte para as AG´s da Ordem em que interessava fomentar a participação (a finalidade todos nós sabemos).
O meu desejo, é que a SRN também possa ser o meu espaço e não me façam sentir um intruso no "castelo" que apenas vem com algumas notas na mão, pagar as inúmeras taxas, emolumentos e outras quantias de tributo ao feudo.
Se bem me lembro foi o Sr que trouxe a filosofia à berlinda com alusões a Nietzsche e à mitologia, pelo que me espanta que agora a queira deixar para a Católica. Afinal em que ficamos ? Talvez tenha de SINCRONIZAR melhor essas personalidades múltiplas, ou então alinhar a estratégia de GRUPO. Ou melhor ainda, inovem com "nicks" mais individualizados.
Lanço aqui um desafio ! Proponho a criação na blogosfera de um blog apenas para debate eleitoral, de forma a não monopolizar aqui o DRENFERMEIRO. Sugiro algo como "eleicoesordem.blogspot.com" ou semelhante. Com a condição de remover apenas conteúdos com linguagem imprópria.
Talvez demasiado democrático para os corpos em funções a julgar pelo eterno ENCERRAMENTO do fórum da ORDEM, a maior vergonha deste mandato.........................

a continuar a hostilidade

Teixeira da Mota
 
Caro Teixeira da Mota acha que alguém o ouve? Se o Dr. Enfermeiro acha que estamos a monopolizar este espaço, então que não escrevesse este PosT!

Poderiamos ter esta conversa no blog do Azevedo... Esqueci-me não dá!

Depois diz que qer conversar! Tenha vergonha! Se conversa é insultar tudo e todos que não vão com as suas demagogias, não brinque!

Manuel
 
Depois dizem que são Licenciados, não critiquem os TAE, auxiliares ou outro qualquer grupo, vejam-se ao Espelho!
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
Caro colega "Teixeira da Mota",
aqui neste blog, até ao dia do voto eleitoral, poderá discutir amplamente os pontos de vista dos candidatos, pois serão analisados item-a-item, calmamente, nos dois meses que se seguem (até 13/Dez).

Colegas, p.f., esta discussão para ser saudável, necessita de ser balizada pelo respeito e boa educação.

Não é de todo correcto, exprimir "pontos de vista" de uma forma tão abrupta, indelicada e desadequada, só porque estamos sob a protecção de um "ecrã de computador" (frente-a-frente certamente não seria assim, pois não?)
Acima de tudo, respeitemos os colegas e a profissão.
 
Estimados amigos,

Deixemo-nos de demagogias bacocas e passemos a ser mais interventivos na nossa breve existência. O que a Enfermagem precisa é de activismo contínuo para uma maior visibiliade popular. Sejamos realistas: a Enfermagem não deve parar no tempo como acontece no nosso quotidiano com a Ordem actual. Embora possam ter "excelentes" ideias, se essas mesmas ideias não se coadunam com as nossas necessidades e com a realidade portuguesas, que interessam? Veja-se o desastre da dita falta de enfermeiros em Portugal? 11 mil, diz agora a nossa bastonária? Desça à realidade cara colega. Embora na teoria concorde consigo, na prática o mercado não absorve tal número. Para isso, acabem com o duplo e triplo emprego. Mas como isso não é politicamente incorrecto, deixemo-nos de heresias e falta de senso e NÃO ACREDITEMOS em falsas campanhas...
Cumprimentos,

Duarte Gomes
 
Caríssimo Manuel

Que eu tenha conhecimento, nunca insultei ninguém nos meus posts. Dizer que determinadas pessoas são arrogantes, vaidosas ou anti-democráticas é constatar características e só poderá ser considerado insultuoso caso "sirva a carapuça" (como diz a sabedoria popular) aos respectivos. Por isso considero natural que determinados elementos (não sei se é o seu caso...) se sintam insultados apenas por verem as suas opiniões contrariadas ou os seus ideais postos em causa. Mas a isto meu caro, chama-se democracia e foi um regime pelo qual muitos deram a vida, para que hoje quer o sr. quer eu possamos usufruir do direito de exprimirmos as nossas ideias. Ser as minhas colidem com as suas e isso lhe causa tanto desconforto....então meu caro Manuel, sugiro-lhe o Congo ou Myanmar para viver (desde claro esteja em concondância com as cores do regime vigente). Aí poderá perseguir livremente os opositores. Até lá, contente-se em argumentar (se conseguir). Quem sabe consegue convencer-me....

Saudações

Teixeira da mota
 
PS - Não me espanta a sua linha de pensamento... é concordante com a conduta dos actuais corpos da OE.

Teixeira da Mota
 
NÃO ACREDITEMOS em falsas campanhas... Por isso não voto Em AZEVEDO= Azedo!
 
Não concordo com o términus das acumulações. O mercado é liberal.

Mas, esta bastonária não tem autoridade moral nenhuma para falar sobre esse assunto, pois a maioria dos membros da actual OE, acumula cargos e funções em 2,3,4 e mais locais ao mesmo tempo!

Votem Azevedo!
 
Cuidado meus amigos, isto promete!
Deus me livre!
"Teixeira da Mota" e "Duarte Gomes", vocês estão ao melhor nível! Implacáveis!


Mad (Madureira)
 
Que pena não serem mais os enfermeiros a participar, porque se com dois ou três estamos assim nem quero imaginar os dinaussauros da profissão.
Quero felicitar o enfermeiro Azevedo, pelo seu trabalho apenas conheço o que escreve e no que participa, não o conheço pessoalmente, mas devo dizer que conseguiu gerar debate, só por aí é de louvar.
E o sr Duarte Gomes é quem?????
conhece realmente os seus colegas e o que eles querem...
jp
 
Será que o enfermeiro Azevedo quer continuar na O.E o trabalho de perseguição a colegas que tão bem efectuou enquanto enfermeiro director do hospital de S.João?
Porque é que durante todos os anos em que foi enfermeiro director do H.S.João nunca apareceu na comunicação social a denunciar os problemas dos enfermeiros?Agora é raro o dia em que não aparece na TV ou jornais a "denunciar"ilegalidades e perseguições em tudo idênticas às que cometeu enquanto enfermeiro director.
Já para não falar da forma rude e sem educação com que se expressa quer por escrito quer verbalmente.Chega a ser vergonhoso.
Se estamos fartos de oportunistas então esqueçãm o enfº Azevedo.
 
"Cuidado meus amigos, isto promete!
Deus me livre!
"Teixeira da Mota" e "Duarte Gomes", vocês estão ao melhor nível! Implacáveis!"

De facto resume-se a isto amigos que respondem uns aos outros sem apresentarem ideias e enriquecerem o debate! É o voto pelo voto!

Manuel
 
Que vergonha!
Com "enfermeiros" destes a Enfermagem não precisa de inimigos...
Imagino os nossos "colegas" médicos a rir como nunca...
Já viram coisa igual aos disparates que aqui se dizem em eleições para outras ordens?

Tenham juízo!
 
Consegui lêr todos os posts.
Tenho imensa pena que enfermeiros se expressem de forma tão mal educada.
Será que se comportam desta forma perante os doentes?
Que reconhecimento social pretendem com este tipo de linguagem?
Já em outras ocasiões referi que tenho pena que as discussões neste blog acabem inevitavelmente no uso de uma linguagem escrita brejeira que mais parece que estamos no mercado do bolhão.
A verdade é quase todos assinam anonimo.Resta-me a esperança de que não sejam realmente enfermeiros mas sim uns cómicos que para aqui despejam umas ideias,caso contrário temo que o Enfº Azevedo realmente seja eleito para a OE e passemos da classe dos desempregados à procura do duplo e triplo emprego à classe dos desempregados "brejeiros".
 
Infelizmente concordo com o Post anterior, acrescento que anonimato encobre o mal latente nas pessoas...Que "sirva a a carapuça a alguém"

Manuel
 
Uma coisa é certa, ainda não conheço os "projectos" de nenhuma das listas em casusa, mas uma coisa vos digo:
- continuar neste marasmo é que NÃO!
E também vos digo que as únicas respostas que obtive ante dúvidas e receios concretos relativos à Enfermagem actual por parte de elementos actuais da Ordem foram, imagine-se:
- não há nada que possa ser feito; não temos como o fazer, os actuais estatutos não consagram tal situação.
Como é que é? Não prevêem mas vão prever, certo? Não existem, mas irão ser criados, certo? Ou será que é ERRADO?
Procurando abstrair-me da promiscuidade entre Ordem e Sindicato(s), o que é que foi feito ao longo destes últimos tempos para desenvolver contra medidas no sentido de contrariar o excedentário formativo na Enfermagem? E o que dizer do projecto de lei a apresentar na AR no sentido de acabar com as "restrições" selectivas do acesso a uma Ordem profissional? Lá se vai o internato em Enfermagem, fonte aparente de tanta discórdia. Que tal desenvolver auditorias a alguns estabelecimentos de ensino e simplesmente ENCERRÁ-LOS, ou propor o seu encerramento? Acabe-se com os job for the boys. Áh, mas não temos competências para isso! TÊM, porra. Se não as têm, criem-nas.
Áh, mas falar é fácil, podem alguns dizer. Errado. Nada fazer é será extraordinariamente fácil.
Eu não quero mais congressos de ética. CHEGA, PORRA.
Quero sim mais COMPETÊNCIAS (legalmente consagradas). Fomente-se a discussão, o debate. Promova-se a formação, ou facilite-se o acesso a ela (não apenas para alguns, como o tal curso de economia ou de gestão para a saúde). Eu também QUERO!
Não ganho para frequentar cursos de 300, 400 ou muito mais euros! Uma vergonha. Isto sim deverão ser as preocupações ou planos de acção dos orgãos sociais da nossa Ordem. Estes e outros mais que apresentarei de futuro.
 
Boa noite colegas,

Antes de mais quero fazer alguns esclarecimentos:
- Não pertenço a nenhuma equipa concorrente à OE ou SRN da mesma;
- Transmito aqui opiniões minhas e só minhas, não de um grupo de pessoas;
- Digo o que sei e o que penso.
Volto a afirmar não procurem saber quem sou, pois iram perder tempo em pensar ENFERMAGEM, será que só conseguem discutir pessoas, atacá-las e obscurecer as suas ideias?? Por estas e por outras mantenho-me anónimo, ficando só as ideias. Eu consigo discutir pessoas e objectivos, vamos ser sérios... Ou será que vamos encontrar estes senhores em listas à OE e SRN???
Desculpem os erros ortográficos nos post's mas isto flui-me nos dedos e descoro esse ponto, nem todos somos perfeitos, admito!!!
Em relação ao trabalho da equipa do último SRN, se tivesse aproveitado as camionetas e tivesse ido às AG's talvez tivesse a par delas (por acaso considero dinheiro bem empregue, uma ideia que se podia generalizar), falo-lhe no modelo para a enfermagem por exemplo e no prémio ciêntifico.
Tenho pena que o colega Duarte gomes tenha que recorrer aos tribunais e não o tenha resolvido em sede de AG, onde estavam colegas de profissão que pelos vistos não concordam com ele. Como tal e quem tem mau perder, faz birra e vai falar com o juiz...
Em relação ao respeito da sociedade por nós, será que não terá a ver com o pouco que o colega azevedo andou a demonstrar ter ao longo destes infindáveis anos??
Apesar do Teixeira da Mota me achar esquizofrenico, alguma sanidade mental me deve restar, pois conheço um projecto e ideias, dos dois candidatos confirmados, pois li os seus blogs, e continuo a não perceber se o Senhor já os leu ou será que a sua função na matilha é só ladrar. Já me faz lembrar um taliban (estud. de teologia) que rebenta a bomba e morre a pensar nos €€€€ que vai encontrar quando chegar ao "castelo" - Isto é que são delirios, logo sim disturbios graves de personalidade. Trata-se!!
Já agora, não é por achar que os meus post's não estam à sua altura que vou deixar de participar neste forum, só os lê se quiser é outra das liberdades de Abril...
Há, só gostava de saber se sempre integra listas aos órgãos regionais ou nacionais da OE? Assuma-se eu já o fiz...
Ao Hugo Roque, só para esclarecer que as competências estão consagradas nessa alteração de estatutos, assim como a possibilidade de auditorias aos estabelecimentos de ensino. E não podes misturar Ordem e Sindicatos. A ordem pouco pode fazer senão chamar a atenção para a falta de enfermeiros nas instituições, que é a realidade.

Bom descanso colegas, pois o meu dia foi em cheio, sabem como é MTN, trabalho...

Força aí isto sim é hostilidade...
 
Tenho vindo a ler alguns comentários sobre as candidaturas que há para a Ordem dos Enfermeiros.Não é preciso ter uma habilitação especial para se perceber que são poucas as pessoas intervenientes naqueles debates em que dizem mal de si mesmos para depois responderem a si próprios. Até falam de discutir ideias que parece não estarem impedidos de discutir. Claro que para as discutir é preciso tê-las.
 
Hoje vamos fazer um exercício de conhecimento da OE, sobretudo para os que ciataram a tese de doutoramento de Vital Moreira.
Quando foi criada a Ordem dos Enfermeiros?
Quem se opôs à sua criação e quem a defendeu?
Quais os partidos políticos que são naturais opositores às Ordens Profissionais.
Se não souberem perguntem ao Vital!
 
Sou uma observadora atenta e equidistante, por isso concordo com o comentário que li agora mesmo, quanto aos próprios inventarem polémica onde não existe para se queixarem a si de si mesmos.
Interessante mas pouco imaginativo, pois denunciam-se com facilidade. as coisas que inventam até denunciam os não enfermeiros que entram, por conta de outros interesses na contenda.
Ainda não se ouviu uma verdade que joga a favor do Azevedo: é a que a Augusta já está há dois mandatos na Ordem. Ora em 8 anos não teve tempo de mostrar o que vale?
Onde irá renovar as rugas que criou e fez criar, para um 3º mandato?
 
Sou uma observadora atenta e equidistante, por isso concordo com o comentário que li agora mesmo, quanto aos próprios inventarem polémica onde não existe para se queixarem a si de si mesmos.
Interessante mas pouco imaginativo, pois denunciam-se com facilidade. as coisas que inventam até denunciam os não enfermeiros que entram, por conta de outros interesses na contenda.
Ainda não se ouviu uma verdade que joga a favor do Azevedo: é a que a Augusta já está há dois mandatos na Ordem. Ora em 8 anos não teve tempo de mostrar o que vale?
Onde irá renovar as rugas que criou e fez criar, para um 3º mandato?
 
Com licença:
Soltem a caríssima Colega Augusta da sua prisão.
Não sabiam que ela foi uma das principais obreiras do REPE para ser gerido por uma associação que o seu sindicato controla(va)?
Qundo lhe mandaram com a Ordem para cima ficou baralhada. O resultado está à vista.
Os que estão a lançar uma cortina de fumo, tentando distrair a Enfermagem com insultos banais, só para o lado do colega Azevedo, nem reparam que os GPS permitem ver mesmo no nevoeiro.
Se não fosse o colega Azevedo a minha opção, os simpatizantes da colega Maria Augusta, com o medo que mostram por perderem os postos e serem repreendidos pelos controleiros de sector, indicam que por aí não vou.
É isto que explica muita coisa, pois ao contrário do que dizem, a "polémica" está bem clara.
Uma OBSERVADORA ATENTA e operativa.
 
Ainda não se ouviu uma verdade que joga a favor do Azevedo: é a que a Augusta já está há dois mandatos na Ordem. Ora em 8 anos não teve tempo de mostrar o que vale????

Informem-se bem antes de falar
 
"doutorenfermeiro disse...
Caro colega "Teixeira da Mota",
aqui neste blog, até ao dia do voto eleitoral, poderá discutir amplamente os pontos de vista dos candidatos, pois serão analisados item-a-item, calmamente, nos dois meses que se seguem (até 13/Dez).

Colegas, p.f., esta discussão para ser saudável, necessita de ser balizada pelo respeito e boa educação.

Não é de todo correcto, exprimir "pontos de vista" de uma forma tão abrupta, indelicada e desadequada, só porque estamos sob a protecção de um "ecrã de computador" (frente-a-frente certamente não seria assim, pois não?)
Acima de tudo, respeitemos os colegas e a profissão."

Se acha que o discursos não está a ser o mais indicado filtre alguns comentários.Sobretudo os ligado à da actual Bastonária.Não ladro, nem é essa a minha função na matilha. Qual será a sua?

Teixeira da Mota
 
"Qual a dignidade possível, sabendo que existem colegas a trabalhar por 2 euros/horas?
Pois é. Não é possível"Dr. Enfermeiro.

Caro colega, voce insiste no anonimato e no discurso plagiado do Enfermeiro Azevedo? Não acha que no que diz respeito a Remeunerações os Sindicatos é que devem responder. Está confuso e ataca tudo quanto vê. Sei que esse seu discurso tanta desesperadamente obter frutos junto dos mais novos, em que concordo a situação não está facil.

Pergunto-lhe o que é que o Sen fez para alterar isso. É comparar a acção Sindical e o Projecto que a Bastonária traçou com o novo Paradigma para a Profissão, em que os Internatos se assumem fundamentais.

Tem ido às reuniões da Ordem? Sabia que a Secção Norte , foi onde mais enfermeiros foram as reuniões para discussão das especialidades? Onde estava? Provavelmente agarrado ao computador a ver o processo ao longe não! Tanta rivalidade e hostilidade, não se morda, que acabara por sucumbir!

Quanto ao processo que tanto critica que foi elaborado nestes 4 anos, pelo que leio o seu "mestre", o Enfermeiro Azevedo, quer-lhe dar seguimento, pelo menos foi essa a intenção de voto nas 3 AG e foi esse o discurso, sabia? Logo o caminho não pode ser essa escuridão que anuncia. Pensa que é a Ordem que diz às Escolas o número de vagas que se abrem todos os anos, engane-se e não caia em facilitismos e discursos gravados, sem qualquer fundamento. A responsabilidade desta é do governo, como pensa regular a entrada de enfermeiros sem os Internatos, diga-me, como consegue avaliar a qualidae formativa das diferentes escolas?

Ainda não decidi em quem votar, ainda é cedo e espero ouvir os vários argumentos, só assim terei uma opinião fundamentada e formada!
Sr. Teixeira da Mota, não morda a mão que lhe dá de comer!Com este tipo de discurso em nada beneficia o enfermeiro Azevedo, beneficia apenas do seu anonimato, como deve ser facil falar assim!

Sei que não deve ser facil gerir um orgão nacional,acha-se com capacidade, concorra em vez do Enfermeiro Azevedo. Seria Interessante, Dr. Enfermeiro a Bastonário (teria só que esclarecer os colegas a que tipo de ordem queria concorrer, pois pelo que vejo o facto de poder passar um receita torna-o mais Dr. E menos Enfermeiro)

Manuel
 
Assusta-me pensar que as escolhas se resumem a estes dois candidatos. Nem um nem outro me inspiram confiança. A actual bastonária deixa muito a desejar. Não tem qualquer projecção e parece não ser tida nem achada em qualquer decisão de saúde. Nos jornais e televisão, sempre que há uma qualquer mudança nas politicas de saúde, nunca vão perguntar qual a posição da OE sobre esse assunto. Apenas se ouve falar na OM. Até pode ser que os seus colaboradores sejam muito bem intencionados e que estejam a fazer o melhor que podem. Mas será esse melhor o suficiente? Não se nota. Não se sente. Não se sabe. Sendo assim, que motivos tenho eu para votar na sua reeleição? Infelizmente, depois temos o enfermeiro Azevedo, que parece surgir para muitos como o salvador da pátria. Acontece que não acredito em salvadores da pátria. Um Alberto João Jardim enfermeiro? Talvez. Mas será que quero uma figura dessas a comandar a minha carreira? Vejo-o como um bom sindicalista, mas quem chama atenção para os erros não é necessariamente a melhor pessoa para os corigir. Os colegas do HSJ não beneficiaram assim tanto da sua direcção. Também eles acreditaram no salvador da pátria.
Assim, não sei em quem votar. Tenho de pensar não em qual o melhor, mas qual deles o menos mau. Se não me decidir terei de votar em branco.
Santos
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
basta recuar ao inicio da minha etapa na faculdade para ter uma certeza, ao longo destes ultimos 5anos só vejo esta profissao a recuar...
como é possivel tarmos nestas condições e nao quererem mudar?
que a volta nao tenham noçao da realidade ainda aceito, agora enfermeiros???querem continuar neste recuar??
cada vez tamos a trabalhar em condições piores e isto os que tamos a trabalhar, pq muitos, mas mesmo MUITOS sao os que continuam meses e meses atras de um emprego nesta area e nao encontro...
mas pronto alguns querem manter esta situaçao que é como quem diz, suicidar a Enfermagem....
 
Só existem 2 candidatos à OE?

Tanto um, como outro, estão prontos para a reforma!Por favor!
 
António disse...

Voto na actual Bastonária, sei por que caminhos vamos e gosto.

Só se fores tu, que deves ter um grade tacho.

Força Enfº Azevedo, força enfermagem
 
Ó Doutor Enfermeiro:

Deves ser um gajo muito esperto. É do Porto.

Escolas que crescem desmesuradamente sem garatantias de qualidade.

- Então não sabes que a Ordem não tem competência nenhuma nem tem que ter na abertura de Escola. Então diz isso às EScolas De Saúde/Enfermagem

Ausência de filtros selectivos adequados no acesso ao ensino e à profissão.

- Isso é o quê? Tipo crivo. È alguma prova de acesso à profissão. Não me digas que é aquilo que votaste contra nas AGs

Desemprego sem precedentes no nosso país.

- Voltamos à vaca fria. Recomendo-te uma leitura: EStatuto da OE. Não me digas que tb não concordas?

Perda de poder reivindicativo e anulação do caracter gestor reconhecido à profissão.

- Então mas queremos sindicalista ou não. Temos que decidir. Então é culpa da OE que os Enfermeiros Gestores sejam na sua maioria uma cambada de bananas que só querem Horário acrescido. Podem vir mil ORdens.

Ausência de mecanismos de regulação de competências.

- Então foste votar contra e agora queres um mecanismo de Regulação de Competências. isto do jogo de palavras é bué interessante.

Inalteração da esfera de competências dos enfermeiros.

- Isso é o quê? Como és Doutor Enfermeiro deves estar a pensar na prescrição de medicamentos.

Regulamento de exercício profissional omisso, vago, ambíguo e obsoleto.

- Então isso não é uma Lei? Sabes se a OE já sugeriu alguma alteração ao REPE? Não sabes, pois não.

Então mete a viola no saco.

OLha tenho pena que não tenhas ouvido o discurso que o EA fez no Jantar de DEspedida da Comitiva portuguesa no Japão. Eu ouvi, estava lá.
Se calhar pensavas melhor. Não digo diferente. Mas Melhor.

Acima de tudo tenho pena que a minha profissão tenha que descer a um nível tão baixo.
Além disso é curioso que voc~es no Porto nem precisam de nínguem para agitar.
Basta ler todos os comentários para perceber que nem no Porto o EA via ganhar.

Adeus e até breve.
 
Estava eu quase em risco de não ter oportunidade de visitar este blog hoje, qundo me deparo de um comentário supostamente feito por MIM às 11.36 AM. Nao sei em concreto onde me encontrava por essa hora, mas, a menos que esteja a sofrer de uma amnésia grave ao estilo "Jason Bourne", não comentei rigorosamente nada hoje até agora (como muitos gostariam que asim continuasse....). Assim, só posso inferir que tenha havido um caso de clonagem cibernáutica, ou uma inveja tão desmedida do meu nome que nada mais restou ao autor do comentário que usar o mesmo. Pois bem... desfrute dele. É o máximo que lhe posso dizer. Pelo menos tente manter o meu estilo coerente. Quando alguns comentários acima tinha dito que me considerava um democrata e cheguei a propor a criação de um espaço de debate em que apenas comentários com linguagem abusiva fossem retirados, muito mal estaria se pouco depois sugerisse ao autor do blog remover os comentários ligados com a Bastonária. Ignóbil não ? Por isso caro autor anónimo do post ACORDE !! Pensa que está a escrever para atrasados mentais ? Desengane-se. Os comentários positivos acerca da Bastonária não me causam qualquer prurido. Até cheguei a pedir a um dos seus seguidores que me convencesse dos seus argumentos. Até agora tem-se morado incapaz, não é meu caro "Manuel" ? Perca esse complexo de inferioridade. Nunca disse que o seu texto não estava à minha altura. Até o convidei a continuar. Caro "nome recuso escrever", tambem nunca disse que você era esquizofrénico ou que escrevia mal. Na verdade apreciei bastante o primeiro texto. Pena que os seguintes tenham tido menos inspiração. "Quiçá" fruto da mesma falha de uma Musa na lista que apoia.
Aguardo melhores hostilidades.
Até lá apenas direi aos alegados "perseguidos" pelo Enfº Azevedo (verdadeiros refugiados cubanos, que agora se encontram em tão precária posição no HSJ por causa disso...), que um copo pode estar meio cheio ou meio vazio. É tudo uma questão de perspectiva. Quantos não se sentirão perseguidos pela actual direcção na qual todos vós agora parecem singrar....ahhhhh esqueci-me ! Esses não opinam....
Nota final : "Ladrar" parece-me descontextualizado. "Morder" seria mais apropriado num ambiente de

boa hostilidade !!!!!!!

Saudações

Teixeira da Mota (o verdadeiro)
 
Penso que nesta altura da discussão era interessante saber quem está a ganhar. Já agora um resumusinho também dava jeito... ah! e um paozinho com manteiga e cafezinho, do estilo do que os tais Supervisores serviam a um dos candidatos, tal como está mencionado num comentario anterior.
É que isto de seguir a discussão no blog, dá cabo de uma pessoa!
Um seguidor atento, mas com fome!!
 
Caro Joaquim Vasconcelos:
- colocou umas quantas perguntas e deu as respostas, só que não sei se foram as que queria ouvir, pois essas já estou eu FARTO de ouvir. Vêm exactamente de encontro ao que escrevi anteriormente.
É precisamente isso que eu não quero que continue.
Não sei o porquê de tanto prurido quando se fala em aumento/revisão de competências, em que a prescrição de alguns fármacos passariam também (mas não só) a fazer parte da "negociação" dessa esfera de competências. Não considera isso normal? Melhor, natural? Acha que de alguma forma isso fará de nós menos enfermeiros? PORQUÊ? É precisamente isso que eu gostaria de ver alterado. Ao menos que se diga: tentámos. Sei que é mais fácil promover colóquios sobre ética.
E sim, sei claramente as diferenças entre Ordem e Sindicato(s). Diria que são evidentes... Na nossa ou em qualquer outra. Não, nada disso.
Quanto ao "crivo" selectivo no acesso ao ensino e à profissão, creio ser algo mensurável e perfeitamente exequível. Basta ver o exemplo de outras ordens...
E o que dizer da (mais uma vez) incapacidade da Ordem em conferir a qualidade do ensino em enfermagem? É claro que não pode impedir a abertura de novas privadas. Mas aí é que está o cerne: não pode e nem sei se quer?!!!
Meus amigos, o que eu (e os demais, presumo) quero é uma Enfermagem digna, proeminente e voltada para o novo século ( pouco brilhante, a avaliar pela situação actual da profissão).
Siga!
 
Como esperar que mude algo se continuarmos a fazer o mesmo dia após dia?

Acusa-se o Enf Azevedo de "populismo" , de Alberto João e não sei que mais... mas pergunto... com que nos preocupamos? Que imagem não queremos estragar?Se alguém aqui considera que somos mais influentes e mais reconhecidos actualmente do que há alguns poucos anos...que mo diga aonde... quero trabalhar ai.
O Sr.Enf. Azevedo não é perfeito, verdade, mas insistiremos numa política de continuidade que nada de substancial nos trouxe?

Acusou-se num ou outro post como brejeiro o discurso dele e a ele associado. Concerteza que esses doutos intelectuais não conhecem ou leêm as suas crónicas. O seu discurso não é populista, é quando muito um pouco radical, mas tempos difíceis exigem medidas radicais. Ombreemos em convicção com outros lobbys, que solidez, voz firme e forte é o que nos falta...

Prefiro um Alberto João "populista" a um Marques Mendes desprovido de força
 
Caro Hugo Roque.

Que fique claro que a questão não se somos a favor ou contra isto ou aquilo. A questão é que devemos clarificar o que queremos dizer com determindas coisas.
Também é importante clarificar outra coisa: Uma Ordem é criada qd o Estado reconhece a uma profissão capacidade para se autoregular. No entanto as leis têm que ter paraceres favoráveis de vários MInistérios para serem aprovadas. Era bom informar-se sobre as tentativas que a OE fez para alterar determinadas coisas, sem o apoio da grande massa dos Enermeiros: Foi a alguma das AG da SRNOE? Se sim quantos Enfermeiros lá estavam?. Já sei que me vai dizer que não valia a pena. Comódo não é?
A questão dos Cursos em privadas ou públicas é outra falácia. Então não sabe que as Ordens só podem fazer creditação à posteriori e nunca antes.
Voltaremos aqui sempre que necessário.

Abraços e Bom Voto a TODOS.

Joaquim Vasconcelos
 
Ex.mo Joaquim Vasconcelos,
antes de mais, rezam as regras do bom respeito, bom trato a todos os colegas. Este não é local ideal para a pedagogia dos bons modos, mas, tenho que lhe fazer um reparo.

Como sabe, neste blog existe liberdade de expressão (às vezes até em demasia), mas, "liberdades" à parte, nunca viu, certamente, a minha pessoa tratar algum colega por "tu". O "tu" passa a esfera profissional para enveredar na da amizade. Daí, peço-lhe com cortesia que cumpras as "normas" da cortesia e bom trato.
Quanto às funções da Ordem, todos nós aqui sabemos perfeitamente quais são. Aliás, ainda nem havia Ordem, e eu já andava nesta vida, juntamente com um "bando" de "bons rapazes" a fazer reuniões pró-ordem.
Uma ordem profissional realmente tem um papel regulador e certificador, que deveria servir ao publico como garantia da qualidade dos seus membros.
Ora, para ter qualidade é necessário regular multiplos factores que com ela estão relacionados (condições de exercício, escolas, qualidade do ensino e formação, desemprego...)
E diz-me você: "...mas, a OE, não tem pontencial jurisdicional para poder lidar com muitos factores". Também não tem a Ordem dos Médicos, a Ordem dos Economistas, a Ordem dos Advogados, a Ordem dos Dentistas.... mas, lidam, e muito bem.
A Ordem pode e DEVE accionar os meios e as entidades competentes necessárias para atingir tais objectivos (como a tutela, por ex.).
Um exemplo: quem define as vagas do ensino superior é o estado, como sabe. Mas, como já deve ter concluído, a Ordem dos Médicos, por exemplo, influencia através de pressings e lobbys a regulação dos números clausus. Vê? Quem disse que não podia?

Se analisar MESMO bem, verá que à luz da lei, as Ordens não tem poder para quase nada. Mais, pagar quotas e "obrigá-lo" a ser mebro é anti-constitucional.

A nossa ordem (leia-se actual direcção) preocupa-se, sequer, com essas coisas? Muito, muito pouco.

Veja-se que até para alertar a tutela do excesso de escolas foram indolentes. Preferiram enaltecer o governo quando este aumentoo o número de vagas para Enfermagem, congratulando-se, afirmando ser algo "positivo"... quando já existiam milhares de enfermeiros no desemprego! É esta a regulação de que fala?

Revelam timidez no relacionamento com o poder central, e falta de incisividade na reivindicação pelos diretitos.

Repare que até a Ordem dos Médicos (perdoe-me referência frequente a esta, mas, ninguém defende e regula tão bem os seus profissionais, como a OM) vai entrar na negociação das carreiras. Com esta bastonária, não estou a ver isso possivel na Ordem dos Enfermeiros, pois existe um extremismo radical que impele a ordem de se misturar nesses assuntos. É um radicalimo patológico.
Tem de haver um ponto de contacto entre Ordem e Sindicatos. A Ordem quer a "toda a força" demarcar-se destes assuntos, mas para alguém que quer regular a profissão...
infelizmente não pode ser.

As deligências necessárias para regular a profissão são SEMPRE da responsabilidade da Ordem. Já diziam os estatutos.... ora leia bem!
 
Bom dia carissimos, tenho vindo com algum gosto a assistir a algum debate, embora que por períodos este não seja o mais adequado.
Louvo o facto de pela primeira vez termos uma opção para poder votar.
Sim poderemos decidir, o que queremos e de uma forma presencial com o nosso exercicio de voto podemos escolher continuar com a actual liderança dos nossos destinos, ou tentar seguir um novo rumo.
Não conheço o Sr Enfermeiro Azevedo, mas uma ordem não será só o Sr, mas que equipa o acompanhará, na árdua tarefa de mudança...
Obrigado por este espaço.
 
O Enf. Azevedo tem toda a minha confiança e apoio.. Conheci-o quando ia discursar aos meus seminarios na escola.. gostei imenso da sua postura.. nao vou apostar na continuidade da Enf. Maria Augusta porque sei que continuiremos igual.. Prefiro acreditar em ideais parecidos com os meus!! Quero uma OE com poder reivindicativo.. e ele e a pessoa IDEAL PARA O FAZER.. Ja chega de passivismo.. tenho a certeza que vai subir degraus na esfera da enfermagem.. !! Um gd apoio!!
 
Ia tendo um vómito quando abri o blog do sr enfermeiro Azevedo. A foto...a pose...o pormenor junto do santo... até cortou o cabelo...
Acho que o seu cheiro habitual a transpiração se fez sentir junto do meu computador... fiquei deveras desiludido quando me foi vedada a oportunidade de deixar o meu comentário de (in)felicitações. O mesmo não posso dizer da outra candidata que tem fair play suficiente para permitir todos os comentários, sejam eles favoráveis ou não.
O sr Azevedo não por favor, ad nauseum.... mesmo!
 
Bom dia colegas,

Mto me satisfaz o ponto em que vai o debate, já vamos a discutir ideias e objectivos. O que peço e o que falta é clarividência. Mto trabalho foi desenvolvido pelos actuais órgãos da OE, o colega Vasconcelos deu vários exemplos. De certo modo estes terão uma continuidade e o trabalho ainda vai a meio. Pelo que se pode ler no blog da Sr.ª Enf.ª M.ª Augusta, existe um projecto e objectivos bem definidos o que demonstra um rumo quoerente para a Enfermagem de futuro.
Em contraposição temos um alinhar de ideias e objectivos, presente no blog do Colega Azevedo, que de abstrato se torna demagógico e populista. Sim, demagógico pois não os define concretamente, isto é, simplesmente nos fala quais são os designios da OE. Populista, pois pela amostra das opiniões presentes em vários blogs, por parte de colegas que dizem essa ser a sua escolha, demonstra vir a ser aquele que escolas de enfermagem vai fechar, que vagas vão fechar... Já me faz lembrar o PM Sócrates que em campanha afirmou a pés juntos que não aumentaria os imposto e "voilá" meses depois, já se sabe...
Senhores, fico triste por não ver-mos aqui discutir as ideias propostas pelo Colega Azevedo. Discutir as suas propostas feitas em AG's, enfim discutirmos a sua ideologia em enfermagem. Ou estamos no campo do vazio e do grito, onde quem falar mais alto terá razão... Não, temos que nos ouvir a todos e perceber o que queremos daquilo que a OE nos pode dar. Sim, porque não é a OE o bicho feio dos nossos males, poderá ser de alguns, esses que estão na Mira do projecto da Enf.ª M.ª Augusta.
Mtos questionam que em outras Ordens não se discute assim, será pq são mto conservadores que nem permitem aos seus membros tais discussões ou pq saberão separar as àguas e perceber que Ordem é diferente de sindicatos. Fala-se em forte trabalho da OM, será pq os lobies estão lá e bem instalados. E snhores não é a OE que tem criar lobies somos nós todos. Sim, temos que participar civicamente na associação de bairro, nossa Junta de Freguesia, na Câmara Municipal, na Assembleia da Republica. Os lobies não caiem do ceu é gente que trabalha e participa civicamente na sua comunidade. Por ventura o reconhecimento da enfermagem passará também por aí, dar-mos o melhor de nós à comunidade para além das nossas competências no Centro de Saúde e Hospiatis. Somod cidadão de pleno direito, vamos mostrar ao país daquilo que somos capazes. Sempre com respeito e cordialidade o PRECE já lá vai agora só se ouve o outro com cordialidade e boa educação pois só assim se discutem ideias.

Cumprimentos a todos em boas hostilidades
 
Caro Doutor Enfermeiro.

Merece-me o Sr. respeito tal para não usar o tu como tratamento na conotação que entendeu.
PEÇO DESCULPA,mas não queria ofender ninguém.
Muito me congratula que tenham vindo para este debate questões que são fulcrais e discutidas com urbanidade.
Se achar que falho nesse desiderato agradeço que me chame a atenção.
A urbanidade do discurso revela maturidade e diversidade ao contrário da falta de educação que já constatei nalguns posts.
Deve saber que os actuais OS/OE lançaram um Projecto na área dos Padrões de Qualidade e Sistemas de Informação em Enfermagem.
Apesar das boas intenções: foram assinados protocolos entre a OE e várias instituições de todo o país em que havia um compromisso mútuo de implementação do Projecto. Acontece que a OE cumpriu a sua parte e as instituições (na maior parte dos casos) esqueceram a sua.
Nós somos muito bons a dar tiros nos pés, isso somos.
Também era bom ouvir algumas opinões sobre a dupla questão: regulação do exercício profissional e relações laborais. São duas questões complementares mas distintas nos protagonistas. Ou não? É que decidirmos que não o papel da OE é um, se decidirmos que Sim é outro. É isso que tem que ficar claro, em qualquer candidatura.
Sabe V.ª Ex.ª que neste mandato foram descobertas inúmeras situações de exercício ilegal da profissão entre Enfermeiros Chefes. EStranho não? Dir-me-ão que estão tão revoltados com a OE que têm que não pagam as quotas por revolta. Como sabe em Portugal só é Enfermeiro quem está inscrito na OE.
Além disto a questão sempre quente das Escolas.
Que estratégias acha que a OE pode adoptar, à luz dos actuais estatutos para regular o ensino em Enfermagem?
Quem lhe poderá explicar bem esta questão é o nosso colega Abel Paiva, que no 1º mandato presidiu como sabe ao CE da OE.
Tb neste momento já está pronto o que a OE pode fazer que é regular a qualidade dos espaços formativos.
Fico por aqui.
Agradeço a Vossa atenção.
Joaquim Vasconcelos
 
Caro Doutor Enfermeiro

Devo lembrar-lhe que no seu caso tb usa "a bastonária" nos coments que faz no Blog da Candidatura da Sra. Bastonária tratando-a como algo e não como alguém.
INdependente de concordarmos ou não há-de convir que o tratamento de deferência neste caso é para com o cargo e não com a pessoa.
Joaquim vasconcelos
 
Excelente intervenção dr. enfermeiro!!


O colega vasconcelos disse:

"foram assinados protocolos entre a OE e várias instituições de todo o país em que havia um compromisso mútuo de implementação do Projecto. Acontece que a OE cumpriu a sua parte e as instituições (na maior parte dos casos) esqueceram a sua."

Está a ver colega, mais um sinal da incapacidade da OE! É uma festa, só respeita quem quer, não há obrigações a nada!

Como pode regular o ensino? Acho que o dr. enfermeiro tem toda a razão, pergunte à ordem dos médicos como se faz bem feito!

A nossa ordem não tem poder reivindicativo NENHUM, só concebe projectos desinteressantes....
Um desafio.
Colega vasconcelos,
se é tão defensor desta ordem, então responda aquilo que muita gente tem perguntado:

O QUE MUDOU PARA MELHOR NO NOSSO LOCAL DE TRABALHO NOS ÚLTIMOS QUATRO ANOS?

p.S. - Para pior mudou muito.....
 
Caro Luís

A OE não pode obrigar.
A OE é reguladora da Profissão, não pode obrigar os Enfermeiros a trabalhar melhor nem as instituições.
Há uma grande confusão de papéis.
EStão a pensar que o Enfermeiro Azevedo é o salvador da Pátria.
Fiquem assim, não se informem, pois isso dá trabalho.
Se querem discutir opiniões tudo bem. Se t~em ideias já formadas não vale a pena discutir nada. É só Votar em consciência.

Joaquim Vasconcelos
 
Quando confrontados, eis a grande resposta dos apoiantes desta ordem:

"Pois e tal,... não se informem que dá trabalho e tal..."

E a resposta colega Vasconcelos?
"...há uma grande confusão e tal..."

Respondo eu: mudou tudo para pior.

Acrescento eu: se a ordem não pode "obrigar" também não pode regular... certo?
Penso que não tem bem definido o que é uma ordem.
Não vá pelas filosofias que esta ordem quer incutir... a nossa profissão merce mais um pouco do que congressos de ética às paletes!
 
Amigo Luís

- Foi a alguma das AG da sua Secção Regional nos últimos 8 anos?

- Fez alguma sugestão à sua Secção Regional sobre a forma de actuação durante os últimos 8 anos?

- Sabia que a grande massa dos membros dos OS da OE estão lá por missão com grande sacríficio das suas vidas pessoais e profissionais: muitos perderam regalias no trabalho por estarem nos OS da OE?

Espero que a resposta seja Sim.

Regular: sujeitar a regras;
dirigir, encaminhar conforme a lei;
regulamentar; esclarecer e facilitar por meio de regulamentos a execução de uma lei ou decreto.

Obrigar: impor a obrigação de;
sujeitar alguém por contrato;
constranger;forçar

(Dicionário on-line Língua Portuguesa - Texto EDitores)




Abraços

Joaquim Vasconcelos
 
http://www.hsm.min-saude.pt/contents/pdfs/eventos/protocolo_OE.pdf


Só gente enganada? Estranho não?
 
ora continuamos com alguma hostilidade mas com o habitual bom humor enfermagético.
Boa enfermeiro Azevedo voto em si queremos mudar queremos novas pessoas, novas ideias.
 
Um exemplo: a Ordem não "impõe" a obrigação de se inscrever na mesma para poder exercer?

Afinal, pode impôr umas coisas, outras já não?

É por causa de pessoas como o colega, que estamos como estamos...
Só se ouve dizer: "a ordem não pode... a ordem não deve... a ordem não tem poder jurisdicional..."

Mas para IMPOR o pagamento de quotas... bom, isso e tal... já é diferente e tal...

Ponha os olhos nas outras ordens e aprenda como se faz!
 
Ora a isto se chama baralhar e voltar a dar...

Agora todos se "esfalfam" em enaltecer as inúmeras intervenções que a OE teve durante o mandato. E toda a estratégia tão calculista e metódica, que planeou ao milímetro todo o plano de acção que agora propagandeia. Fantástico ! Realmente todos os restantes colegas, onde me incluo, devem ter estado noutro planeta. Projectos que estão em papel ? Devaneios que ainda nem aprovados na AR estão ? Actos irreflectidos como a contradição de reclamar por formar mais enfermeiros (racios e coisa...) e depois vir dizer que é precisamente assim que vamos alertar para o desemprego e forçar Instituições à contratação ? E forjar um método de controle do acesso à profissão ? Não parece a qualquer um que o desemprego dos colegas é um preço muito alto a pagar pela vossa pseudo-estratégia ?
Digam-me uma coisa caros apoiantes da actual OE : acham mesmo que andamos todos a dormir? ou sob efeito de algum narcótico potente que nos perturbe o raciocínio. Os srs. andaram literalmente perdidos... e agora, em jeito de puro eleitoralismo vêm dizer que todas as vossas contradições foram quase como "propositadas e fazendo parte do plano" ? Por amor de Deus. Agora e para além do Santana, eu é que digo "este País está doido !" Vocês mais não fazem que pegar nos "cacos" todos que fizeram, tentar colá-los e dar-lhes agora uma forma de linha de acção, pela qual tudo o que fizeram teve um propósito transcendente... e claro requer continuidade.
Onde estava a Ordem aquando da problemática do aborto ? Onde estava a Ordem aquando da requalificação das Urgências ? Onde estava a Ordem aquando dos ataques ignóbeis da OM e respectivas Secções regionais ? As raras vezes que vi a Srª bastonária na TV, ela aparecia atrás do Médico Pedro Nunes a abanar a cabeça afirmativamente ao que ele dizia, tal como aqueles bonecos da mala de carro.
Vislumbra-se uma OM (que caso não saibam também tem eleições em Dezembro e cuja campanha comporta ataques e ultrajes bem mais baixos e mesquinhos do que aqueles que muitos "sensíveis" dizem ler aqui),com um Bastonário denominado Miguel Leão. A julgar pelos ataques do passado onde chegou a referir-se aos enfermeiros como estando em "desobediência qualificada", a última coisa que me apetece ver, é mais uma OE em marasmo perante isso, talvez a abanar a cabeça em tom de "sim" perante as câmaras.

Nota final : É sabido que o poder corrompe e o poder absoluto corrompe absolutamente. Acho que defenderem a continuidade, só pode ser entendido numa linha de pensamento de megalómanos, julgando que efectivamente os eleitores estão em morte cerebral.

Seguindo na hostilidade

Teixeira da Mota
 
Venho por este meio assumir a minha alteração do voto na Enfermeira Maria Augusta.Peço perdão por algumas inverdades que proferi e por insultos que proferi.

Teixeira da Mota

- Cesso as Hostilidades
 
Caros Colegas

Como vejam que não vale a pena discutir porque já existem ideias formadas deixo-vos a discussão aos iluminados e boa sorte como Enfermeiros com EA como Bastonário.

Abraços a todos

Joaquim vasconcelos
 
Caros leitores e CLONES deste Blog,

É verdade que a clonagem está na berra científica. No entanto é lamentável que essa dita evolução sofra ataques de OVELHAS Dolly's que se pretendem fazer passar pelo VERDADEIRO Teixeira da Mota.

Caros amigos: quando apresento uma linha de acção e pensamento, MANTENHO-OS até que me apresentem provas em como estou errado. A humanidade poderia ser bem mais feliz se alguns dos seus habitantes evitassem cometer "pecados" passíveis de serem julgados e condenado ao fogo eterno: a ignorância e a estupidez.

Sejamos sensatos e concretos. A OE precisa de actos práticos que transportem a profissão a bom porto. Como tal, reflitam e votem em consciência...

Teixeira da Mota (o verdadeiro, não o clone)
 
Venho por este meio assumir a minha alteração do voto na Enfermeira Maria Augusta.Peço perdão por algumas inverdades que proferi e por insultos que proferi.

Teixeira da Mota

A verdade é que já vi em certas atitutes ou actos menos proprios que não desejo que a Ordem tenha.
Não me voltem a colocar palavras na minha boca, por favor. Clone como diz sempre disse o que desejava no blog, por isso altero a minha postura. E votarei Maria Augusta

Teixeira da Mota
 
Boa tarde colegas,

Triste pois que quando ideias concretas cheguam a debate malabarismos recambulescos e manobras de diversão sejam utilizados para fugir ao concreto, ao objectivo, enfim ao pensar enfermagem.
Denota-se pois quem está no diálogo pela enfermagem e pelo futuro desta, e quem simplesmente procura estes meandros para o deita a baixo só por deitar...
Ao Colega Teixeira da Mota, digo, pois ainda não respondeu a questões atrás colocadas, que acho pois que andou a dormir pois durante quatro anos não teve uma intervenção que demonstrasse oposição a essa estratégia. Falar é fácil, desenvolver trabalho consistente e com uma linha de acção é mto dificil, por isso só alguns têm essa capacidade de liderar e trabalhar em prol do outro!!!
No seu parágrafo inicial do post das 12:41, refere uma série de questões já respondida por alguns dos post's, ou é dificil a verdade e sentir que argumentos já não hà, logo alternando a sintaxe das frases, mantendo os contextos tenta lançar o nevoeiro e minimizar a clarividência. Por ventura tenta praticar o repetir de mentiras para assim se tornarem verdades e assim mudar mentalidades. Acredito pois que nós não anda-mos a dormir, e por esta classe estar bem acordado perceberá que todos estamos com eles pela Enfermagem.

Abraços, e boas hostilidades
 
A culpa é da ordem ... a culpa é dos sindicatos....
Participou na ultima assembleia geral da OE?-"não pude .Estava a fazr M no hospital, T na clinica e noite...mas também não interessa nada porque não vale a pena ir la expressar a minha opinião."
Participou na manifestação frente ao ministério para negociação da nossa carreira?-"Fazia M no hospital ,T na clinica e lisboa é longe."
Mas o sindicato dava transporte...-" ai sim....ah não sabia..."
Colega não faz greve?-"É melhor não ,posso ser despedido ou transferido de seviço.."
Já denunciaram à ordem e ao sindicato que vos diminuiram 2 enfermeiros por turno?" Para quê? Assim ganho mais uns trocos em horas extra!"
"Mas a culpa disto tudo é da Ordem e dos sindicatos!"
Se o enfº Azevedo la chegar(espero bem que não!) passado pouco tempo também ele será culpado por os enfermeiros não se envolverem naquilo que os afecta directamente , ficarem sempre à espera de milagres eatirarem para cima de outros as suas culpas.
Para terminar , gostaria de perguntar com que moral falam do desemprego ? è a Ordem que obriga ao triplo emprego?
 
Cabe a mim, abdicar de uma acumulação que tenho há 23 anos, para oferecer um emprego?
Isto não se chama moral, chama-se mercado livre.
 
Como é possível alguns dos participantes conseguirem argumentar algo, se na concretização ou chutam para canto ou então o português redigido está tão emaranhado que mal se entende!
Mas afinal, como é possível sermos enfermeiros se alguns de nós nem sabem escrever!

Madureira (Mad)
 
Ouvi dizer que a actual bastonária prometeu que, caso se mantenha na OE, as quotas e o seu pagamento serão eliminados. Além disso, será restituido o montante das quotas pago até à data (dentro do mandato anterior), com os devidos juros.
Afinal vale a pena que a OE se mantenha assim!

Arierubam
 
Mais um colega a sonhar...

Santos
 
Pelos vistos alguns colegas mudam de atitude de um momento para o outro! Pelos visto já existe algum azedume entre alguns simpatizantes, certo Sr. Teixeira?

177 ComentáriosFechar esta janela Ir para o formulário de comentários
Mendes disse...
Sou TOTALMENTE apoiante do enf. azevedo.

2:39 PM


Anónimo disse...
Será melhor indiscutivelmente que a actual bastonária. Só alguns distraidos votarão na actual bastonária.

D.

4:15 PM


Anónimo disse...
NUNCA votarei na actual bastonária! NUNCA!!!!!!

5:47 PM


Sanchez disse...
Sem dúvida também votarei no enfermeiro azevedo. Penso que com a "garra" dele e a sua visão da enfermagem, tudo vai melhorar!

5:59 PM


R Castro disse...
Também sou apoiante do enf azevedo. Até agora: 100% votos!

6:45 PM


Anónimo disse...
Oh diabo!! Como eu não votarei no Enf. Azevedo, já deixou de haver unanimidade:-))

8:00 PM


GC disse...
votarei no enf azevedo, sem dúvida. conheço o seu percurso, sei que defende os enfermeiros "até aos dentes", e o que nós precisamos é de uma ordem que regule a profissão, mas que ao mesmo tempo a proteja e defenda.
sim senhor, enf azevedo a bastonário!

9:40 PM


Joana Borges disse...
Serei certamente mais uma a votar no enfermeiro Azevedo. Espero sinceramente que ele ganhe. sou ainda muito nova mas disseram-me que ele é uma pessoa acessível e com quem podemos conversar. O que me dizem dele é que é uma pessoa impecável, diz na cara o que pensa, não anda com rodeios (o que para mim é uma qualidade) que sempre defendeu as enfermeiras e sempre lutou por uma enfermagem melhor. Vou votar Enfº. Azevedo porque o acho capaz de fazer bem melhor que a actual bastonária.

10:13 PM


ulisses disse...
Estou mesmo a ver o tipo de apoiantes do Sr. Doutor Enfermeiro Azevedo. Provavelmente um conjunto de arruaceiros. Não é esta enfermagem que quero, não me revejo na malcriação, no disparate e na idiotice, como tal não votarei nesse Senhor e nem acredito que tenha o minimo de hipotese, não quero que a Ordem dos Enfermeiros se transforme na Casa de Francelos, muito menos na pouca vergonha que se passa no sindicato dos Enfermeiros do Norte

10:13 PM


Anónimo disse...
Voto no Enfermeiro Azevedo, pois poderá trazer mais vitalidade à acção da Ordem dos Enfermeiros. Aqueles que votam na actual bastonária por certo defendem o desemprego em enfermagem, a descridibilização da profissão e a submissão da Ordem a interesses de lobby`s

10:17 PM


Anónimo disse...
Quem não vai votar de certeza na actual sei eu... só se tivesse maluca...

10:23 PM


Anónimo disse...
Bem, como seria de esperar, este blog também serve de local de propaganda eleitoral! Confirmo as minhas suspeitas. Atenção: não tenho nada contra o candidato, muito pelo contrário.

Madureira

10:24 PM


Anónimo disse...
Bem, como seria de esperar, este blog também serve de local de propaganda eleitoral! Confirmo as minhas suspeitas. Atenção: não tenho nada contra o candidato, muito pelo contrário.

Madureira

10:24 PM


Anónimo disse...
Contudo, é evidente que o meu voto é secreto e é no Enfº Azevedo. Que lute por esta profissão porque da maneira que está, é melhor pertencer à ordem dos médicos!

Madureira

10:27 PM


Anónimo disse...
Que ingéneos que são alguns colegas a acharem que este Sr. alguma vez fez alguma coisa, não sabem que é só balela. Votem nele e depois vão ver, perguntem aos Enf. do hospital de S.Joao que o elegeram para Enf. Director o que ele fez. Acreditem e depois vão ver por onde vai a Enfermagem. A unica que fez alguma coisa é a Enf. Maria Augusta, por isso vou novamente votar nela para Bastonária.

10:29 PM


Anónimo disse...
Sim? E então pergunto eu: e o que é que fez esta bastonária?????
Por acaso fez muita coisa. Deixoui a enfermagem num estado lastimável, com milhares no desemprego, continuando sempre a propagandear a falta de enfermeiros....

Quanto o enf Azevedo, basta conhecer um pouco da enfernagem para saber que é um dos enfermeiros que desenhou a história! E estou certo que continuará a desenhá-la, mas desta vez como bastonário! Voto no enf azevedo!

10:34 PM


Anónimo disse...
"Bou""botar" o meu "bóto" no Enfº Azevedo. É preciso gente com "eles no sítio" para por esta bandalheira a bulir no caminho certo.

Madureira

10:56 PM


Ulisses disse...
Tanta ignorância mete dó.
Em primeiro lugar leiam o Estatuto (DL 104/98) e descubram lá como é que a Ordem promove a contratação de pessoal.
Se não é assumindo políticamente a carência digam lá como é. Mas digam mesmo porque se não disserem são piores do aqueles que acusam de fazer mal. Não fazem nada...
Ulisses

11:02 PM


Anónimo disse...
Mas é carência de enfermeiros nos locais de trabalho e não uma carência de enfermeiros no país como quer passar a actual bastonária!
O que acontece é que temos enfermeiros disponíveis e que não são colocados... ela parece querer passar que ainda não existem enfermeiros suficientes disponíneis no país...
Mas isto é um pormenor entre tantas asneiras que actual bastonária tem feito... daí que... só volta a votar nela quer não tiver espírito crítico, ou então quem não gosta da profissão ou de si mesmo!

11:06 PM


Anónimo disse...
ó ulisses devias ter vergonha na cara. O que hoje és e ganhas deves a este SR.Enfermeiro Azevedo.Mas continuando assim ainda vais para a enferemiro da morgue.
És mesmo calhau.

11:16 PM


Comentário eliminado
Esta mensagem foi removida pelo autor.

12:07 AM


Anónimo disse...
Concordo com o comentário anterior, não vejo necessidade de insultos! E Voto na continuidade e acredito nos projectos iniciados.Penso é que tem que haver articulação entre Sindicato e Ordem!

Sei que alguns enfermeiros mais novos podem ser influenciados, mas informem-se sobre o que o Enfermeiro Azevedo fez... E à quanto tempo não sai do Sindicato, não deixando renovar.Já tenho muitos anos de profissão, que me deixam prever que o "populismo" e o discurso sindicalista facil de soluções em nada nos beneficiam!

12:17 AM


Anónimo disse...
Sempre tinha razão o doutor Enfermeiro é um sindicalista(está também na lista?)

A questão que queremos perguntar é se queremos um sindicalista ou um Bastonário! Não pretendo confundir papeis, o enfº Azevedo que continue a disparatar contra os moinhos de vento, que para a seriedade prefiro a continuação e a solidez dos passos traçados.

Enfermeiro Mendes

12:34 AM


Manuel disse...
"Srª Enfermeira, não votarei em si. É a minha posição. Depois de tudo o quanto assisti (raros aspectos positivos, fundamentalmente negativos), espero que não seja reeleita".(Palavras do Pseudo-Dr. Enfermeiro)

Está agressivo, não ? ISto tudo é agressividade ou apenas ansia de querer saltar do sindicato para a Ordem! Pois bem Enfermeiro azevedo ( enfermeiro que usa o anel de psicologia) e doutores enfermeiros , não contem com o meu voto para aumentarem a guerra SEN-SEP, tendo a Ordem agora como trunfo!

Manuel

1:39 AM


Anónimo disse...
ISto é uma guerra? Não irei votar, nem num nem noutro!

1:49 AM


Anónimo disse...
Quando não há mais argumentos vêm os inocentes transformar tudo em guerras que não existem.
Se o SEN e O SEP estão em guerra pela Ordem não se nota.
Qual é a origem sindical da ctual bastonária?
Lembrem-ma!
O Gardingo

2:33 AM


Anónimo disse...
Voto no Azevedo e louvo a ideia de trazerem este assunto para a blogosfera.
Foi o seu projecto iniciadado há muitos anos que o meu avô, que também é enfermeiro, diz que conquistou as leis. Diz ele que não fez tudo mas uma grande parte do que temos, enquanto outros se ocupam a ser bandeiras de causas perdidas.
O Gardingo

2:39 AM


Anónimo disse...
Ó Camarada Ulissipo, não acautelaste um pormenor, 99% dos que atacam o Azevedo enfermeiro, não são enfermeiros mas aqueles que se preocupam com os avanços da enfermagem. Dizem que foram estes que o escorraçaram do HSJ ara o lugar ser ocupado por afectos à Bastonária, como é o caso do Querubim e do Serafim. Estás a ajudar-nos ou a emporrar. Eurico

2:47 AM


Anónimo disse...
Gostava que os que dizem umas frases que ouviram ao Enfº Azevedo numa Escola onde ele há-de ir, enumerassem e nomeassem os enfermeiros que a sua acção tenha prejudicado, pois não ocuparão tanto espaço como os que lucraram algo com a sua actividade sindical.
As coisas que alguns ouvem!...
Fazem lembrar a Ilda a atacar a casa do enfermeiro - Cavaleiro Negro

3:00 AM


Anónimo disse...
Votem no Enfº Azevedo tenho a certeza qe seremos a Ordem que mais motivos de "ckacota" dará á comunicação social e não só. Antes de mais peço a todos os enfermeiros que reflictam a pensem 1º que enfermagem querem? 2º que enfermeiros querem ser? Quando tiverem isso bem claro na sua cabeça, falem...
Quanto ao desemprego, é óbvio que faltam enfermeiros porque muitas instituições só conseguem assegurar os serviços com o recurso a enfermeiros a 42horas (horário acrescido) ou a horas extraordinárias, só que infelizmente as isntituições não tem recursos finanaceiros para contratar ninguém...e já agora dos colegas que tanto falam do desemprego, quantos trabalham em 3 sitios? quantos não se batem uns aos outros para fazarem turnos extarordinários no serviçi? quantos não ficam muito indignados quando lhes falam em retirar o horário acrescido?? Há pois é...já se sabe... que não existe classe mais desunida do que os enfermeiros porque infelizmente muitos só sabel estar na profissão para dizer mal e tentar ganhar dinheiro!!!

3:38 AM


Enfermeiro disse...
Olá colegas,

Ao abrir o blog fiquei deveras entusiasmado e pensei com os botões: "Olha o Doutor Enfermeiro revelou a identidade!!! Eureka.." mas não era o anunciar de uma candidatura que porventura pensará o Sr. o colorário de uma vida dedicada à Enfermagem, é o que diz será que é??
Nunca pensei que o Senhor (Enfermeiro, psicologo, filosofo, etc...) tivesse coragem para se candidatar... Seja bem vindo pois!!!
Em relação à pergunta que fiz anteriormente será que o Sr. dedicou a vida à enfermagem? Dedicou pois, olhem pro palácio de francelos. Olhem para a reforma de Enfermeiro Director, pois lhe garanto que é o único que a tem, mais nenhum enfermeiro foi reformado com tal avultada soma (confirmem na CGP é público); tal pois devido a ser o único a ser nomeado Enfermeiro Director por tempo indeterminado. Imaginem só que se deu ao luxo de ter Enf. Supervisores a servirem-lhe café no seu gabinete e a barrar-lhe o pão com manteiguinha. Pois é Senhores fez mto pela enfermagem, a sua...
Diz-se não dirigente sindical, é verdade. Mas as marionetas lá estão: Sim senhor; Pois não Senhor; Como diz Senhor; Onde Vamos Senhor.
Todos terão um colega a trabalhar no HSJ, EPE (aquele hospital que não dá prejuizo e que melhor paga aos enfermeiros) como eu os tenho. Façam como eu e perguntem-lhes o que foi, o que fez o Enf. Azevedo. Quase de certeza que lhes vão dizer: Caça ao Enfermeiro que não lhe lambia as botas. Aquilo era nomeia chefe! Demite Chefe, Enf. no serviço A - 1 semana - Enf. no serviço B - 1 semana - Enf. no serviço C Coitado do enfermeiro não comia na mesma panela, vida negra até ir embora. Mas o mais aberrante era o ninho de vespas que dizem que existia no piso 1 e que de manhã migravam para o 02 o vulgo Jcinto. Era tipo o beija mão, quem conta diz que era sorreal.. Não posso deixar de passar o assinar o contrato, momento único e triste, em cima dele estava outra folha, qual era? perguntam voces! - Era pois a folha de inscrição do SE(N), tirem as vossas conclusões...
Só um apontamento, a lista dita apoiada pelo Sr. na última eleição perdeu por largos votos no HSJ pq será???
É claro, NÃO VOTO NO SR. DOUTOR ENFERMEIRO, FILOSOFO... AZEVEDO.
Não quero ver a sede de lisboa como a residência oficial do PR, tipo o bastonário morar lá, dar lá festas, ect...
Não quero perseguições aos enfermeiros;
Não quero jogadas de bastidores;
Não quero gente que só pensa na panela;
Não quero alguém que ousa ter como lema: Dignificar a Enfermagem através da dinamização da sua Ordem, é um imperativo para os Enfermeiros - Pois não o fez nunca mas nunca e não é agora q o vai fazer...
Faço um ultimato VOTEM TODOS, se não gostarem das propostas votem em branco, mas votem para a nossa Ordem mostrar que tem força só assim quem ganhar terá força para segurar a bandeira..
E claro que não seja o Senhor...
Abraços cordiais... Há finalmente abriram-se as ostilidades, isto é só uma amostra...

3:46 AM


Anónimo disse...
Estou mesmo a ver os mamões da actual Ordem, a entrar em panico, sim o que fazem com o dinheiro que pagamos para lá.....?????
Porque todos não passam de mamões á procura de tacho.
Lá se vai o tacho e regalias que adequiriram e nem lhes passa pela imaginação perde-las.
O que fez a actual bastonária?
Possivelmente deu uns passeiozitos até á ásia e outros países á custa do dinheiro que pago para lá.
Que fazem a tanto dinheiro???
Ao menos destribuam pelos colegas desempregados.A bastonária quando aparece publicamente, é uma pessoa encolhida, não defende a classe,não tem garra, não tem perfil para o lugar que ocupa...

9:11 AM


Anónimo disse...
Muita gente assustada...
Por favor tentem discutir ideias e não ofendam quem quer que seja. Ofensas pessoais de um lado e do outro nãp beneficiam nehum de nós.
A Enfermagem só perde com discursos demagógicos e sem fundamentação: de um lado e do outro. Serenem os ânimos e discutam ideias.

9:43 AM


Anónimo disse...
Sempre houve guerra entre Sindicatos, a prova é a desunião que muitas esteve patente nas diversas Greves! Tem memoria Curta!!!

Uma das razões tem a ver com o regime Ditatorial que o Enfº Azevedo sempre levou no "seu" SEN.

10:02 AM


Anónimo disse...
Olhe que os passeios que diz que a Ordem deu o Sr. Enfermeiro Azevedo também os deu.

10:04 AM


António disse...
Voto na actual Bastonária, sei por que caminhos vamos e gosto. Não gosto de filosofias populistas que confundem actividade sindical com os propositos da Ordem!

Ps: Os anonimos que se identifiquem

10:06 AM


Marito disse...
Quem gosta da actual bastonaria das duas uma, ou tem um tacho na ordem, ou então tem a sua posição bem conservada e tás-s nas tintas para os outros.

10:56 AM


António Martins disse...
Sou enfermeiro há 22 anos e vejo aqui muitos comentários poucos claros, mas mais grave do que isso... errados.

Houve quem dissesse "não quero um sindicalista como bastonário, prefiro a actual bastonária"

Bom, isto revela um extremo e vergonhoso desconhecimento, pois a actual bastonária é uma ex-sindicalista. Mas um sindicalista retrógada, que "pouco deu" à enfermagem.
O enf. J Azevedo, teve os seus altos e baixos (muitos mais altos do que baixos), mas posso garantir que se hoje em dia voçês são enfermeiros, têm a carreira que têm, ganham como ganham, não existe auxiliares de enfermagem, evoluímos imenso nos últimos 35 anos, se temos uma ordem profissional, entre outras tantas coisas... devemos isso ao enfermeiro azevedo. Se assim não fosse hoje não seriam enfermeiros, pois ainda seria um profissão ligada à religião e conotada de caridosa.


Li também que o enf J Azevedo têm um reforma milionária.
Revela desconhecimento, falta de argumentação e acima de tudo revela uma gigantesca falta à verdade. O referido tem uma reforma semelhante aos professores, sendo que um grande fatia de enfermeiros especialistas, chefes, supervisores ou mesmo outros directores têm uma reforma muito superior.

Basta ir ao blog do enf azevedo e ler os seus pontos de acção. Não são demagogia, pois sabemos que o enf azevedo sempre os defendeu. São 11 pontos importantes (com os quais todos se identificam) e acho que não há um enfermeiro que não os defenda ou não esteja de acordo com eles....

Respondendo ao life_passenger:
colega, o seu comentário final revela desconhecimento.

Se não houvessem sindicatos, nem sequer neste momento estaríamos a discutir esta questão, pois nem ordem haveria.
Se conhecesse pessoalmente a actual bastonária (era enf especialista em lisboa) e o seu passado sindicalista, não dizia a asneira que diz.

Se querem salvar a enfermagem: VOTEM no enf azevedo!!

11:01 AM


Anónimo disse...
caros colegas:

de volta ao blog, e já com 38 comentários, quase dá uma reunião ou congresso de um peq partido.
manifesto, p já, uma opinião em relação a um candidato.
Neste âmbito, insatisfação pelo facto da actual bastonária n se manifestar de forma mais consistente junto da comunicação social, defendendo com objectividade, assertividade a enfermagem como veiculo da evolução da saúde portuguesa / mundial.
Existem de facto inúmeros desempregados, causa do aumento galupante das escolas de enf, aumento da idade da reforma, e ainda a n admissao de enf nas instituiçoes, n pelo excesso, mas sim pela contençao de despesa!!!!
acredito q os racios sao manifestamente inferiores (enf/dte), e portanto todos os enf q estão no desemprego sao necessários.
qt à qualidade do ensino da enf tb n constatei q tivesse sido investigada.
P já a única medida da qual concordo em absoluto é a criação do internato de enf.

são de facto argumentos de inércia por parte da OE.

Como n conheço a acção do sr enf azevedo em relação à enf n manifesto opinião.



Serrano

12:38 PM


Anónimo disse...
Colegas,

O rumo da Enfermagem tem de mudar. Mais no fundo não poderiamos estar. Para os que nasceram após 1976 e, também, para os desatentos, o Enf. Azevedo foi dos POUCOS enfermeiros que lutou e continua a lutar pela enfermagem. Porque, se hoje todos temos a CARREIRA DE ENFERMAGEM e os SALÁRIOS que temos - embora pudessem ser melhores - TUDO DEVEMOS A ESTE NOSSO COLEGA LUTADOR... Se não gostamos da forma do seu discurso, isso é outro assunto. A verdade é que ele é um incansável na luta pelos nossos direitos. A OE quando homenageou alguns enfermeiros, esqueceu-se dele. Ou talvez não e lhe esteja a preparar uma estátua para colocar nos jardins da OE. VOTEM JOSÉ CORREIA AZEVEDO...

1:00 PM


Anónimo disse...
E ficou parado no tempo à sombra da bananeira! Não deu espaço aos mais novos de renovar!

2:41 PM


Anónimo disse...
Caríssimo Lifepassenger, dito Sérgio Sousa:

Já era hora de finalmente os "Rattus rattus" deixarem a sua toca e mostrarem as suas curtas unhinhas, camuflados por discursos vazios e unificadores da classe. Confesso-lhe que aguardei com alguma curiosidade a altura em que o seu carácter ( ou a falta dele neste caso..) se iria manifestar, a troco de propaganda da sua lista.
No seu post patético aquilo que efectivamente se lê é :SEJAM BONZINHOS, NÃO SE INSULTEM, VOTEM EM CONSCIÊNCIA E DE PREFERÊNCIA EM MIM, E TOMEM LÁ DOIS DEJECTOS QUE VOS LANÇO EM DESFAVOR DOS MEUS ADVERSÁRIOS.... E já agora paz e amor ! Ridículo, Sr.Sérgio. Até alguém com a sua cobardia deveria ser homem suficiente para assumir 2 características que aprecio em qualquer pessoa : a frontalidade e capacidade de assumir as suas posiçõs. Ao sr. faltam-lhe ambas.
Experimente dizer : sou candidato à SRNOE pela lista da Enfª Margarida Filipe, mas na minha cobardia faço campanha contra os meus adversários numa posição de "NIN" que me é muito conveniente. Bato e escondo a mão. De uma forma dissimulada como é apanágio da sua lista. Se quer contradições, então deveria lembrar-se que a "sua" actual bastonária, enérgica sindicalista filiada e apoiada pelo PCP, foi (pasme-se) uma das mais acérrimas defensoras da NÃO CRIAÇÃO DE QUALQUER ORDEM DOS ENFERMEIROS. É público ! pergunte a quem estava lá que confirmarão. Por isso, se os ideologistas e demagogos do passado têm cartadas deste calibre....só podem realmente passar o testemunho a pessoas como o sr. Coíba-se de abrir novamente a boca contra o Enfº José Azevedo caro Sérgio Sousa. A hibernação em que esteve até hoje, sendo defendido pela sua parceira de blog (pérola do seu caráter...), só o beneficiará nas suas ambições. Tenha vergonha e deixe-se de "bullshit" ! Cresça e torne-se Homem, de preferência com alguns valores morais. Só beneficiará a Enfermagem.

Teixeira da Mota

2:59 PM


Anónimo disse...
lifepassenger eu queria ver se estivesses no desemprego como os melhares de colegas!! É preciso muita lata para defender a actual bastonária.

3:13 PM


Carlos Matos disse...
Sejamos honestos uns com os outros. Nenhum deles vai fazer um caralho, ao menos prefiro ser representado por uma pessoa com mais activismo.

3:42 PM


Lifepassenger disse...
Caro Teixeira da Mota, se de facto é esse o seu nome! Eu assumo a minha posição, logo não posso estar numa posição de NIM, veja no Blog- Cogitare.

Não lanço nada, afirmo-o e com provas se assim o quiser (vejam as actas das assembleias, por exemplo)!

Não preciso de crescer como Homem e tenho definido muito bem os meus valores morais. (defendo-os e dou a cara por eles, faz o mesmo?).

Quanto aos famosos Racios, que tanto apupam... Como vão exigir que Enfermeiros sejam contratados... (São precisos Números).

Não estou aqui a defender a actual bastonária, pois acho que esta o consegue fazer muito melhor do que eu!

Como nota provocatória, no blog do Enfº Azevedo não se pode comentar... porquê?

4:15 PM


Anónimo disse...
Lifepassenger é enfermeiro ou é assistente social??

5:36 PM


Anónimo disse...
Votar na actual bastonária é apoiar o estado actual das coisas.
Votar no Enfº Azevedo é talvez uma aposta de risco, mas é um risco que temos de correr pois a situação actual exige medidas de "life saving" pela Enfermagem. Claro que o paciente (Enfermagem) pode vir a sofrer um colapso, mas ao menos fizemos alguma coisa para o Reanimar. Votar Na actual bastonária é praticar a eutanásia de uma profissão!Por isso voto Azevedo!

6:16 PM


enfermeiro_atento disse...
Os posts deste blog e blog "O-Enfermeiro" estão "linkados" no blog de candidatura do Enf Azevedo.
A posição destes dois bloggers foi rapidamente reconhecida pelo enf Azevedo!!!
Votem enf José Azevedo!

6:53 PM


João disse...
Fantástico, é só arruaceiros, anónimos! Assim é facil comentar e dizer que se vota em X ou Y.

Demagogias, estamos fartos e de anonimatos também. Escrevam mas identifiquem-se.

VOTEM em Quem quiserem! Pessoalmente prefiro a Enfermeira Maria Augusta de Sousa (http://consigopelaenfermagem.blogspot.com/)

Assim vos deixo.

7:14 PM


Paulo Silva disse...
João.... de facto, entre ser anónimo e ser "joão"... não vejo a diferença, mas....tudo bem!
Começar por chamar arruçeiros a colegas demonstra o teu caracter, assim como o de quem defendes!

Ao menos com o enf azevedo teremos concerteza uma ordem firme, qonde certamente ninguém vai ousar "pisar"...
Ao contrário da actual bastonária que optou pelo estilo laissez-faire!

7:18 PM


Paula disse...
Caros Enfermeiros, isto parece uma batalha campal!

Li todos os comentários. Li ambos os blogs. De um lado vejo continuação, enquanto do outro leio confusão em jeito de discurso alternativo.

Pessoalmente votarei na continuação,na Enfermeira Maria Augusta de Sousa , fui às assembleias e quero ver a continuação do trabalho iniciado neste mandato. O enfermeiro Azevedo nada refere sobre o que pretende, já o conheço a alguns anos, mas para a Ordem não posso votar nele. Deixo aqui apenas a minha opinião pessoal.

7:21 PM


Paulo Silva disse...
Trabalho iniciado pela actual bastonária... qual trabalho?

Diga-me algo que tivesse sido ORIGINALMENTE da Maria Augusta de Sousa e que não tivesse sido projectada pela Mariana Diniz de Sousa?

Agora, olhando para o percurso do enf azevedo, aí sim, vejo uma continuidade e vejo a luta por uma enfermagem mais forte!

Acho INACREDITÁVEL alguém quer votar na actual bastonária!!! Olhando à volta não dá para ver a miséria que isto está? Será falta de óculos ou de consciencia?

7:27 PM


Anónimo disse...
Isto já parece um Forum de Enfermagem!

Estou no Desemprego e a situação é complicada.

Sei que não está facil. Ninguém nos apoia, está tudo numa luta de galos para ver quem fica com o poleiro! Pergunto, a quem me responda, onde estavam os dois Sindicatos, quando o meu contrato a termo certo acabou! A minha chefe disse-me simplesmente que não pudia fazer nada. Quem pode?

Não me revejo no passado de enfermagem, dizem que o enfº azevedo fez muito e que a actual bastonaria também foi Sindicalista. Nada vejo, se os Ratios e o ter que ter enfermeiros porque a lei diz que tem que os ter então , votarei na enfermeira Maria Augusta. Mudar, não mudo para pior, pela minha curta experiencia no passado todos dizem que muito se fez, mas se calhar deviam dar a voz aos mais novos, o enfermeiro azevedo está como presidente à quanto tempo?

Joana

7:29 PM


Anónimo disse...
Peço imensa desculpa, mas votarei na Maria Augusta de Sousa se alguém me der uma resposta consiste e OBJECTIVA ao seguinte:


O que temos agora a mais do que tínhamos há 4 anos atrás que a bastonária tomou posse?

7:32 PM


Anónimo disse...
Então vote pois estamos a votar uma continuidade no de regular do acesso à profissão e o desenvolvimento profissional dos enfermeiros em Portugal!

Acha que isso não é suficiente!

Andrade

7:43 PM


luis disse...
Por tudo isto que li é que a enfermagem não progride...
Há quem instigue à divisão, não é aceitável o tipo de linguagem que li aqui.
Não se discute as pessoas, discute-se sim as suas ideias, os seus programas.
Pessoalmente não conheço nenhum dos candidatos à ordem, conheço sim, algumas pessoas que estão ligadas a uma das candidaturas e são pessoas crediveis, que têm obra feita na enfermagem. assumo que votarei, Maria Augusta de Sousa, mas fico triste com alguns comentários incorrectos aos dois candidatos.
Unam-se e não se desalinhem, pois, caso contrário não progrediremso enquanto profissão.
luis godinho

7:52 PM


Anónimo disse...
Bem disse que isto era uma bandalheira e um local de campanha!
Não incitem ao voto em X ou Y.
Exprimam apenas a vossa opinião.

Porra, até cansa ler tantos posts, alguns deles com cada bacorada.


Madureira

8:17 PM


Anónimo disse...
Fui cheirar o blog de (re)candidatura da nossa actual bastonária, aproveitei e deixei a marca da minha passagem, disse no computador o que não posso dizer nas "bentas" e li os comentários lá existentes. Saltou-me à vista um post deixado por um tal "life passenger". Bem, meu caro colega, tanta filosofia e conversa fiada...
Diria mais - dá-me a ideia que você é como os ratinhos: sempre à espera que caiam umas migalhinhas aos pés da actual bastonária quado esta se impanturra com o seu bolo de arroz ao lanche!

É preciso fazer uma desratização urgente na classe! Estamos rodeados de perigosos roedores - daqueles que transmitem doenças do foro psicológico, mais concretamente ilusões e outras anomalias do raciocínio e percepção...
Deprimente!!!

Um abraço do vosso sempre amigo e colega

Madureira

8:32 PM


Anónimo disse...
Tem classe e respeito por quem já fez muito pela profissão caro madureira- "bentas". Tenha vergonha e não se diga Enfermeiro. Também já fui aos dois blogs de facto reparei numa alteração entre os dois, num comenta-se e você pode dizer "Bentas" e outras asneiras, noutro não à dialogo!

Tenha dó. Caro Lifepassenger, não ligue a pessoas de baixo nível!

Manuel

8:40 PM


Anónimo disse...
Serviu-lhe a carapuça?
Abra bem os olhinhos e veja o termo "bentas" foi usado entre ASPAS. Sabe o que são? Presumo que não. Cresça e apareça

Madureira

9:18 PM


tp disse...
Eu realmente não vi mudar nada na profissão em 4 anos de mandato. A regulação da profissão está pior do que nunca... As ideias, essas, já vêm da Enf Mariana Diniz de Souza.
O mandato da actual reduz-se a nada. Nem nunca ouvimos a voz sólida de uma Ordem, nem quando os enfermeiros foram atacdos por tantos.... a Ordem manteve o silêncio, e pior.... nada fez!

9:33 PM


Anónimo disse...
Desculpem, dou um exemplo quando o Governo propos tecnicos de higienes, quem nos defendeu?
Não se lembram?

Caro colega um palavrão mesmo com aspas, ou muitos floreados, não deixa de o ser. Apareça, mas com nível que decerto na escola onde tirou o curso lhe ensinaram, não?

São trocas de opinião destas que em nada dignificam a profissão. Não responderei a "estupidezes", como a do Senhor Madureira e citando-o que lhe sirva a carapuça!

Se de facto queremos que Enfermagem vá no caminho do insulto facil e do esquecimento pelo que foi feito, votemos no Azevedo e pelo que li no seu rebanho de seguidores.

Eu volto a referi que (volto a citar outro elemento) "NUNCA,MAS NUNCA" votarei no Azevedo. Que a Actual bastonaria dê seguimento ao seu projecto.

Manuel

9:51 PM


Infernal disse...
Isto está vergonhoso. Que debate tods se insultam!

9:54 PM


Anónimo disse...
Os Enfermeiros debatem e dão-se mesmo bem, depois ainda falam dos TAEs e dos medicos.

Não votem no tal azevedo que aqui o Dr. propoêm, se for como ele, em nada voces vão melhorar.

Vagínio Falope

10:04 PM


Anónimo disse...
AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O| AZEVEDO |O|...

10:05 PM


Anónimo disse...
Fui enfermeiro no S.João e tive como director o Enfº azevedo, só se tiver maluco é que o quero ter cmo bastonário, já me chegou a MÁ experiencia, enquanto director.

Depois andava em campanhas de retaliação após ter saido do poleiro, com greves. Não percebo como algumas pessoas se mantem tanto tempo num cargo. Deviam ser proibido, ele já parece o Presidente da Madeira.

ISto é que dedicação e desespero!

Apelo a todos os colegas que NÃO VOTEM NO ENFERMEIRO AZEVEDO, JÁ BASTOU COMO DIRECTOR DO S.JOAO E CHEGOU.

10:09 PM


Anónimo disse...
|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR! |Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR! |Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!

|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|

Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!

|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa |

Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa | Vai GANHAR!|Maria Augusta de Sousa

| Vai GANHAR!

ISTO é giro, mas assim não se debate, apenas é o voto pelo voto, é isso que defendem os colegas que fazem este tipo de apelo?

10:12 PM


Anónimo disse...
Como fui entoado, repito :

Os Enfermeiros debatem e dão-se mesmo bem, depois ainda falam dos TAEs e dos medicos.

Não votem no tal azevedo que aqui o Dr. propoêm, se for como ele, em nada voces vão melhorar.

Vagínio Falope

10:13 PM


MHV disse...
Ai sim? e quer continua com a mesma bastonária? para que? mais desemprego? mais inércia? mais precariedade? mais escolas privadas sem qualidade? mais enfermeiros explorados? mais técnicos e auxialiares nos privados a substituirem enfermeiros? mais ausência de opiniões? mais quotas? mais viagens à tailândia com nós, os pobres, a pagar?

O caraceter desta ordem é simples de definir... veja só... criticam as acumulações dos enfermeiros, e depois constatamos que os mebros da ordem têm tachos e mais tachos... que autoridade moral têm?

Ó colega, também lhe digo, se nem contra os TACH nos defendessem, então estava o caldo entornado!

Vejam as posições que o enf azevedo toma no site do SEN. Contra tudo e contra todos. Não há politiquices, há a necessidade de defender os enfermeiros!

10:16 PM


Anónimo disse...
Para reflexão, publico considerações que penso terem sido tecidas pelo Prof. Vital Moreira (digo penso porque n tenho a certeza e n quero ser processado uma vez que me foram enviadas por um amigo).
Vital Moreira tem vinculado publicamente as suas reservas face às competências/atribuições das ordens profissionais na sociedade portuguesa.Em algumas crónicas aponta características corporativistas/"feudais" aos sistemas de acesso ao exercício profissional de algumas ordens.
Numa altura em que se discutem candidaturas aos orgãos sociais da OE e que está em discussão na AR uma lei-quadro para as Ordens Profissionais, será um exercício interessante ler o seguinte excerto e tentar fazer a ponte para o sitema de regulação profissional a ser edificado no próximo mandato, bem como suas implicações face a esta lei-quadro.
Estaremos perante uma tentativa clara de limitar a acção das ordens profissionais na sociedade portuguesa?Que implicações para a OE e para a Enfermagem Portuguesa?Que posicionamento quando determinados «opinion-makers» classificam a criação da Ordem dos Enfermeiros como o cúmulo da desregulação na criação de ordens em Portugal?

Excerto:

As ordens profissionais


É conveniente estabelecer regras comuns básicas sobre a organização, o
governo e o funcionamento das ordens profissionais.

Vital Moreira

O projecto de lei-quadro das ordens profissionais, pendente de aprovação
no parlamento, é uma iniciativa necessária e oportuna, por três razões.
Primeiro, é urgente introduzir alguma racionalidade na criação a esmo de
novas ordens profissionais (há mais de uma dúzia de profissões que também
querem a sua ordem). Segundo, é conveniente estabelecer um conjunto de
regras comuns básicas sobre a organização, o governo e o funcionamento das
ordens profissionais. Terceiro, é imprescindível definir de uma vez por
todas as atribuições das ordens na regulação do acesso à profissão, pondo
termo a abusos que não podem continuar.

No que respeita à criação de novas instituições, o projecto de lei define
as características das profissões susceptíveis de serem organizadas em
ordens e exige a justificação da sua criação por meio de um estudo
independente. É de esperar que estes mecanismos corrijam o casuísmo com
que têm sido propostas e criadas várias ordens profissionais.

No que se refere à organização e regime jurídico das ordens profissionais,
a lei-quadro introduz diversas inovações dignas de relevo, designadamente
a democracia representativa, acabando com a actual ficção das assembleias
gerais; a limitação dos mandatos dos dirigentes; um conselho de supervisão
independente, com funções de fiscalização e funções disciplinares; um
provedor dos utentes, embora facultativo; um procedimento específico de
fixação das quotas e a cobrança fiscal destas; exigências de
'accountability' e transparência no governo das ordens.

Quanto ao acesso à profissão, o projecto visa acima de tudo garantir a
liberdade de profissão, sem prejuízo dos requisitos legalmente
estabelecidos e dos procedimentos que a lei atribua às ordens
profissionais.

Neste ponto causou algum nervosismo a notícia (infundada), segundo a qual
doravante bastaria o curso superior sem mais para o exercício da
respectiva profissão, todos tendo direito de inscrição nas ordens
profissionais respectivas. Não é bem assim, obviamente. A lei só proíbe os
exames à entrada da própria ordem, para controlar o saber dos candidatos,
mas não proíbe nem a exigência de estágios profissionais e de
conhecimentos deontológicos nem a existência de exames de estágio ou de
aferição do saber em matéria deontológica, desde que estes requisitos não
sejam desproporcionadas (por exemplo, longa duração dos estágios e
excessiva exigência nas provas de avaliação).

O que se pretende é que as ordens não possam contestar, sem mais, o grau
académico dos candidatos, mas não se impede que avaliem o que elas
próprias ensinam (normas deontológicas), bem como o aproveitamento do
estágio profissional por elas exigido. Ou seja, as ordens podem ministrar
formação adicional específica para o exercício da profissão e no final
podem proceder à avaliação do aproveitamento. O que não podem é fazer
exames à entrada na ordem sobre os conhecimentos académicos dos
candidatos, porque sobre isso eles já estão oficialmente certificados pelo
diploma que obtiveram nas universidades.

Algumas ordens profissionais já manifestaram a sua discordância com alguns
aspectos da lei-quadro. Mas é evidente que uma lei que visa estabelecer
mais democraticidade interna, mais transparência na gestão, menos
corporativismo e menos restrição à liberdade de profissão e à
concorrência, tem de encontrar objecções por parte dos que consideram as
ordens como uma espécie de sindicato profissional público ou grupo de
interesses oficial. Estão no seu direito, mas não podem pretender impor a
sua vontade ao legislador.

Seguramente que o projecto poderia ser mais ousado e ambicioso. Assim, por
exemplo, poderia avançar-se para o reconhecimento de autonomia estatutária
às ordens, dentro dos limites da lei-quadro, em vez de continuar a ser o
Governo a aprovar os estatutos por meio de decreto-lei.

Do mesmo modo, a figura do provedor do utente deveria ser obrigatória, e
não facultativa. Ao contrário do que já vi defender, as ordens raramente
têm em linha de consideração os interesses dos utentes mas apenas o dos
profissionais que elas representam. A figura do provedor pode ser um
decisivo passo em frente para internalizar na gestão das ordens os
interesses dos utentes dos serviços profissionais.

Por último, não parece muito razoável aplicar esta lei somente às ordens
que venham a ser constituídas, deixando de lado as que já existem, criando
assim um "dualismo normativo" para o mesmo tipo de instituições. Melhor
solução seria dar às ordens existentes um prazo relativamente longo para
adaptarem os seus estatutos à lei (ou proporem ao Governo a sua
modificação).
____

Vital Moreira, Presidente do CEDIPRE - Universidade de Coimbra

Gostei dos argumentos por isso transcrevi, viram isto é saber estar e apoiar uma candidatura. Ou seja sugerem ideias!

Votem Maria Augusta

Manuel

10:17 PM


Marques disse...
Este manuel é terrível. Apresenta um texto do Vital Moreira que deita por terra a única coisa que esta bastonária tinha de coerente, concreto e positivo, e depois pede para votarmos nela?
Colega, leu o texto que transcreveu?
Foi uma jogada pouco inteligente da sua parte.
Julgo ver que os apoiantes da actual bastonária estão tão desesperados que até recorrem a argumentos que não lhes favorecem!
Não sou 100% a favor do Azevedo, mais neste momento parece-me ser a pessoa ideal para concretizar as manobras de lifesaving que a profissão necessita!

10:33 PM


Marques disse...
Este manuel é terrível. Apresenta um texto do Vital Moreira que deita por terra a única coisa que esta bastonária tinha de coerente, concreto e positivo, e depois pede para votarmos nela?
Colega, leu o texto que transcreveu?
Foi uma jogada pouco inteligente da sua parte.
Julgo ver que os apoiantes da actual bastonária estão tão desesperados que até recorrem a argumentos que não lhes favorecem!
Não sou 100% a favor do Azevedo, mais neste momento parece-me ser a pessoa ideal para concretizar as manobras de lifesaving que a profissão necessita!

10:33 PM


doutorenfermeiro disse...
Colegas,
ainda falta algum tempo para a as eleições.
Todos nós, Enfermeiros, temos o direito e dever de votar.
Podemos também "esgrimir" os nossos argumentos, mas vamos fazê-lo com o nível que a nossa profissão merece.
Vamos argumentar de uma forma lógica e consistente.
Num estado democrático todos são bem-vindos à discussão, pois todos lutamos pelo nosso melhor e pelo bem-estar da classe.
Não queremos divisões, queremos soluções!

10:56 PM


Enfermeiro disse...
Colegas,

Antes de mais gostaria de enaltecer todos os comentários, mostra o quanto a enfermagem quando quer é interventiva.
Gostaria então de manifestar algumas contradições e apelos demagógicos:
1.º defende-se renovação e juventude à enfermagem e deparámo-nos com a critica ao Sergio (lifepassenger) que pelos vistos defende as suas ideias dá a cara e participa de cabeça levantada na defesa das suas posições. Eu ainda estou traumatizado pela caça às bruxas pelas quais colegas meus passarm no HSJ no tempo do Colega Azevedo e enquanto por cá ele e a sua matilha andarem eu não darei a cara. Força SERGIO acreditamos na continuação da renovação que tu e tua equipa vão dar à Enfermagem da Região Norte FORÇA eu estou Consigo, Contg pela enfermagem e com os teus.
2.º Não tenham medo do insulto saudável e quem anda à chuva molha-se. Os objectivos e ideias não passam disso, enquanto pessoas serão e representarão sempre o que são e foram, por isso AZEVEDO Não.
3.º Em altura de eleições temos pois de ter divisões para assim discutir ideias e enfermagem. Pena é que durante 4 anos tudo esteve calado e recatado sem nada dizerem, desculpem sem nada dizerem na cara porque os cães bem mandados andaram por lá a latir uns quantos grunhidos tão descontexctualizados que nem dão para perceber. Isso sim é rattice, certo.
4.º O nivel da nossa profissão é tal que o Colega Azevedo chega ao ponto de insultar com afirmações homofobicas os que a comida lhe roubaram do prato, pelos corredores e serviços do HSJ (o mundo é pequeno e tudo se sabe) isso é nivel??? Só aprende-mos com os mais velhos e sempre o que de pior eles fazem e assim faço meia culpa e desculpem, mas acreditem sou novo e estou a tentar melhorar, talves um lifesaving ministrado pela candidatura da Senhora Bastonária M.ªAugusta me ajude a renovar!!!

lanço agora a pergunta: Onde anda o carrasco do Norte do colega azevedo??? Não se fala nada??? Alguém sabe quem é??? Talvez ande a fazer uns partos numas SIV's do interior, logo muito ocupado para a discussão... Como sempre???

Bem vindos!! As ostilidades estão abertas e sim prometo que me vou corrigir...

1:37 AM


Mendes disse...
LOL.. Caça às "bruxas"! Com a Maria A. de Sousa assistimos a uma caça ao enfermeiro, com as instiuições a competir para ver que mais maltrata os enfermeiros, que mais os humilha, quem mais os explora... isto sim, é caça às bruxas...
E o que fez a bastonária? NADA. Está muito ocupada com os congressos de ética e com a renovação e contrução de sedes da Ordem...e com a aquisição de material de luxo, enquanto milhares de enfermeiros desesperam por um emprego e outros tantos tiram com a maior das facilidades o curso sem que a ordem nada imponha ou diga.
O End azevedo, esse, sempre esteve do lado da enfermagem quando foi necessário.
E a Maria A. de Sousa? Sabe as borradas que fez como sindicalista? Sabe como desprezou quem dela necessitou?
Voto sem dúvida no enf. azevedo, precisamos de mudar. Só não acho isso quem tem um tacho nesta ordem, tal como o enf. Sérgio. Esse está perdido, vendeu-se à demagogia!

1:53 AM


Lifepassenger disse...
Confesso que entrei para discutir ideias, dar a minha opinião, não para estar constantemente ser denegrido, ainda por cima por pessoas anónimas.

Bom fim de semana a todos e continuação de um bom debate, findo por aqui a minha participação.

2:01 AM


Anónimo disse...
Um comentador refere que o enfermeiro Azevedo tambem faz viagens.
Eu digo, que há uma diferença entre o enfermeiro fazer viagens e as viagens da bastonária.
É que eu só pago para o sindicato se quiser, sou sindicalizada se quiser,se não concordar com as viagens do sr. enfermeiro Azevedo,tenho liberdade de cortar com a minha incrição no sindicato.
Em relação com as viagens da bastonária continuo a pagar as suas viagenzinhas porque sou obrigada a pagar as cotas para a ordem

9:56 AM


Anónimo disse...
Relativamente ao comentário anterior. Se reparar muitas das viagens que em cima foca foram realizadas, após convite de determinadas Organizações.

Não acha que uma Ordem Profissional deveria estar sempre representada quando se trata de assuntos que a ela dizem respeito?

Deixo mais uma Sugestão, porque não fazermos um apelo que os Orgãos de Comunicação Social façam a cobertura deste evento! Noutros grupos isso já aconteceu.

Proponho que enviemos um mail aos 3 canais de televisão e já agora à TSF, que considero como uma rádio isenta!

O comentário transcrevi, não acho que seja contra a actual bastonária, pelo contrário. Acrescenta ideias válidas e sugere, algo que ainda não vi em muitos dialogos! Todos criticam que nada se faz, nada se fez, mas não os vejo a sugerir algo melhor, alternativas". E não me venham com nomes de pessoas que isso nada me diz. Não voto na pessoa só por ser quem é. Voto em projectos, em ideias. Por isso votarei na continuidade, como já referi.

Deixo os links das seguintes noticias, para aqueles que criticam a Ordem :

Governo descongela mais 50 vagas de enfermagem http://www.acores.net/noticias/view-21736.html

Faltam enfermeiros no centro do Lumiar -http://jn.sapo.pt/2007/10/11/pais/faltam_enfermeiros_centro_lumiar.html

Olhem com olhos de ver!

Manuel

10:13 AM


Anónimo disse...
O Manuel você é diabolico! Parabéns por tentar esclarecer em certos pontos e dar a sua opinião!

Estou indeciso, também acho que ainda é demasiado cedo para escolher quem quer que seja! Mas gosto da alteração do discurso que a Bastonária apresenta. Se somarmos a este factor a renovação de pessoas. Aqui na Zona Centro, vejo muitas caras novas, na lista da bastonária, parabéns, espero que seja uma boa mudança. No centro desconheço os elementos da lista do Azevedo!Sei que aí no Norte é algo conhecido, mas aqui em Lisboa, pouco se falava dele.

10:18 AM


Anónimo disse...
É lamentavel o tipo de discussão a que assito, tive até alguma dificuldade em ler tudo até o fim, mas como acredito que a enfermagem é uma profissão, digna, honesta, madura e livre não posso acreditar que um jovem colega com um pensamento maduro, tolerante e livre seja atacado de forma tão vergonhosa. Força Sergio, não tenhas medo, destas "pessoas", pois eles não são enfermeiros, no verdadeiro sentido da palavra. Continua a ser assim e a nossa profissão e os nossos utentes agradecerão. Continua a discutir ideias, continua a demonstrar que a participação civica é fundamenta...sim disse bem...civica, não é ao que temos assistido. Eu vou votar Maria Agosta de Sousa, conheço muito bem os dois candidatos e sei o que um fez e o que o outro fez, sei o que um faz e o o que o outro faz, sei um que um pode fazer e o que o outro pode fazer. Destes dois colegas apenas um serve a enfermagem o outo serve-se da enfermagem e eu quero alguém que sirva a enfermagem, assim voto Maria Augusta de Sousa. São livres e ainda bem que o são, para votarem no outo candidato, isto é democracia, mas depois assumam as consequencias e vejam para onde vamos, com pessoas que apenas se preocupam em atacar outras classes profissionais, dizer mal dos colegas professores e de todos os outos que fizeram alguma coisa pela profissão. Eu cá, como já disse e reafirmo, quero pessoas honestas, trabalhadoras e que lutem civicamente (é assim que se obtém algo)pela Enfermagem, voto Maria Augusta de Sousa.

11:08 AM


Anónimo disse...
Olhando à nossa volta, temos uma profissão que está decadente por obra e garça da Maria Augusta de Sousa. Ainda assim continuam a querer votar nela. Ainda bem que são algumas aves raras!

11:16 AM


Anónimo disse...
QUEREM ELEGER ALGUÉM (MARIA AUGUSTA DE SOUSA) PARA QUE NO PRÓXIMO MANDATO CONTINUE A APREGOAR A FALTA DE ENFERMEIROS E A FOMENTAR CADA VEZ MAIS A FORMAÇÃO EM QUANTIDADE?
E DEPOIS ADMIRAM-SE DE HAVEREM ESTÁGIOS GARTUITOS E ENFERMEIROS A AUFERIREM REMUNERAÇÕES DE 2,5 EUROS/HORA!

POLHAM OS OLHOS NA CAPACIDADE INTERVENTIVA DA ORDEM DOS MÉDICOS! SÓ COM O ENFERMEIRO AZEVEDO TEREMOS UMA ORDEM QUE SE AFIRME E QUE SE IMPONHA IMPEDINDO A PROLIFERAÇÃO ACTUAL DE "SANGUESSUGAS" PARA COM A ENFERMAGEM!
O ENF AZEVEDO É CONTRA ESTA POÇÍTICA DE ENRIQUECER À CUSTA DA EXPLORAÇÃO DOS ENFERMEIROS!
É A FAVOR DE UM EXERCÍCIO PROFISSIONAL DIGNO! ELE IMPÕEM-SE!
A MARIA AUGUSTA DE SOUSA PARA NÃO FERIR AMIGO E TACHOS, NUNCA DIZ NADA A NINGUÉM ANDA SEMPRE PASSIVA E CALADA!
CONHECI-A EM TEMPOS PESSOALMENTE, E SEI BEM QUEM ELA É! É AQUELE TIPO DE PESSOA QUE DIZ QUE O ENFERMEIRO NUNCA PODE TER MUITA AUTONOMIA EM RELAÇÃO AO MÉDICO!
É TRISTE, NÃO QUERO UMA BASTONÁRIA ASSIM!

11:22 AM


Anónimo disse...
Ás tantas, a falta de enfermeiros de que se fala é nos serviços, não??

12:13 PM


Miguel disse...
Confesso a leitura morosa que este post tem, mas valeu a pena "varrer" os comentários de cima a baixo. Não irei aqui fazer propaganda eleitoral, até porque apesar de estar interessado no escrutínio, não me identifico com ambos os candidatos. É uma pena não possuírmos alternativas de voto mais extensas mas sublinho a importância do aparecimento de uma lista concorrente, que nos dá opção de escolha.
Aos candidatos desejo sorte e bom trabalho, a nós ENFERMEIROS desejo bons períodos de reflexão assertiva, repito, assertiva. Os ataques pessoais não nos dignificam nem colocam a posição de cada um acima do outro.

Para finalizar apelo mais do que a vossa participação. Incentivem os vossos colegas a votar, a importar-se mais com os assuntos relacionados com a nossa profissão. A impavidez deve ser contornada.

Miguel Teixeira

12:25 PM


Anónimo disse...
Um coisa é haver falta de enfermeiros disponíeveis em portugal, outra é falta de dotação de enfermeiros nos serviços.

Uma coisa é termos x enfermeiros/habitantes, outra coisa é termos x enfermeiros/doente.

Se queremos uma profisão temos de !cuidar! de nós!

12:25 PM


Comentário eliminado
Esta mensagem foi removida pelo administrador do blogue.

12:30 PM


António Costa disse...
Lembro-me perfeitamente de uma altura em que já havia muito desemprego de enfermeiros em Portugal, e o Governo anunciou o aumento de mais 10% das vagas de enfermagem: logo a ordem dos enfermeiros emitiu um comunicado assinado pela Maria Augusta de Sousa a rigozijar-se pelo sucedido.
Ou seja, ainda agradeceu ao governo a abertura de mais vagas nas escolas de enfermagem!!!!!

É ESTA A BASTONÁRIA QUE QUEREMOS?

12:32 PM


Enfermeiro disse...
Colegas,

Bom dia! Após uma noite de sono reconfortante e latente em pensamento, faço então o meu comentário da manhã.
Vou então afirmar o que já tive oportunidade de fazer em post's anteriores deste blog. Ordem é diferente de sindicatos. Ordem regula a profissão sindicato luta para que sejam criadas condições fisicas para que os enf. possam realizar as disposições da ordem. Vejam o post neste blog dos gatinhos (fofinhos) lá têm um comentário que mto os esclarecerá!! Aos apoiantes do colega azevedo não confundam as pessoas isso é terrorismo, pois quem não tem argumentos nem seguidores livres em consciência é o que faz para angriar seguidores!!!!
Mto gostam os enfermeiros de se compararem à Ordem dos Médicos, senhores uma vez por todas vamos ser independentes não interdependentes, só falta sugerirem o automovel clube da ordem para o selo colocarem no párabrisas. Os enfermeiros não necessitam de selos para serem identificados têm é que ter postura que os reconheça como tal.
Ao Sergio, não faças como eu que por mto já ter sido insultado e humilhado na praça pública recolhime ao meu bunquer e agora só me resta o anonimato. Arrependo-me por não ter batido o pé e me ter conformado, agora sei que "cão que ladra não morde". Força a ti e aos teus, acreditem que isto é só o começo, mto estão a eles a preparar nos bastidores. Mas irá vencer a enfermagem pois essa sempre ganhou e superou tudo e todos desde de Florence.. FORÇA
Aos novos como tu e que estão agora a ingressar nas listas por todo o país, força vocês são o futuro e faram com toda a vitalidade a nossa enfermagem ainda maior... Sim Senhores pois a nossa Enfermagem é a melhor da europa e das melhores do mundo...

Bom dia de reflexão em enfermagem...

12:38 PM


António Costa disse...
Desculpem, mas repeito (talvez por que o colega enfermeiro não deve ter visto):

Lembro-me perfeitamente de uma altura em que já havia muito desemprego de enfermeiros em Portugal, e o Governo anunciou o aumento de mais 10% das vagas de enfermagem: logo a ordem dos enfermeiros emitiu um comunicado assinado pela Maria Augusta de Sousa a rigozijar-se pelo sucedido.
Ou seja, ainda agradeceu ao governo a abertura de mais vagas nas escolas de enfermagem!!!!!

É ESTA A BASTONÁRIA QUE QUEREMOS?

12:40 PM


Anónimo disse...
Caro Manuel:
Como acho que não estou ao seu elevadíssimo nível intelectual, dou por terminado o meu diálogo consigo.

Colegas, continuemos a sustentar a ordem como está continuaremos a assistir à saída de "fornadas" cada vez maiores de futuros colegas. E também à abertura de mais escolas. Elas já são tantas, reparem só na zona norte, entre públicas e privadas!
Sem dúvida, uma ordem em que nada ajudou a profissão a crescer. Apenas "comeu" as nossas quotas e viajou!!! Será que algum dos elementos da actual ordem trocou de carro?!...

Madureira

1:59 PM


Sofia Sousa disse...
Apesar de ainda ser estudante, se pudesse votar votaria no enf. azevedo sem qualquer dúvida!

Espero que haja uma onda de apoio, e votos suficientes para que a actual bastonária saia do poleiro.

Saudações

5:06 PM


Hugo Roque disse...
Saudações!
Caros colegas, sou naturalmente(como muitos de vós) contra tudo o que aparenta ser normal. Há coisas que não são normais, nomeadamente haver enfermeiros recém-licenciados no desemprego fruto de "políticas" (sim, porque chego à conclusão que tudo não passa de politiquice mesquinha - e não, não sou filiado em nenhum partido - talvez o meu erro...)dizia, desastrosas norteadas por alguém. Ora por quem?
Pelo ministério da Saúde/Educação? Talvez. Mas com os dados "abonados" por quem? Por alguma "unidade de missão"? Provavelmente...
É emergente tomar medidas, definir acções, PROMOVER A ENFERMAGEM e os enfermeiros. Será verdade se disserem que isso só depende de cada um de nós. Concerteza prezados colegas. Mas não só...
É fundamental encontrar alguém com espírito lutador, interventivo, com capacidade de liderança, mas também com "etiqueta", com nível e moderação. No fundo, alguém que não comprometa a enfermagem, ou dito de outra forma, alguém que a dignifique.
Novas e difíceis batalhas se avizinham. As peças distribuem-se pelo tabuleiro...
Aquele abraço, e até muito breve!

6:50 PM


Anónimo disse...
Sérgio Sousa (lifepassenger) disse:

"Confesso que entrei para discutir ideias, dar a minha opinião, não para estar constantemente ser denegrido, ainda por cima por pessoas anónimas. Bom fim de semana a todos e continuação de um bom debate, findo por aqui a minha participação."

Ora aqui temos bem revelada a índole daquele que integra candidaturas à SRNOE. O espírito democrático e de debate que vai continuar a primar, na continuidade de pessoas destas na Ordem. "Fui insultado (onde ?), não concordam comigo, não gostam de mim....então não brinco mais.... a minha superioridade intelectual está acima de discussões com qualquer dos comuns mortais por isso....retiro-me!!" é o que vai na mente do Sr. Enf. Sérgio. Demonstra de forma exemplar o tipo de trato que efectivamente estamos todos habituados a receber da OE para conosco, comuns enfermeiros, que temos a OUSADIA de criticar e discordar de tão profíquas mentes. Vira-se costas e a partir deste momento a OE é um feudo só "prá malta da casa". Aquela que pelos vistos pensa por todos nós.
Felizmente Sr. Enfº Sérgio que o Sr. é daqueles indivíduos a quem basta dar a corda que ele enforca-se sozinho e sem ajuda.
Deixe-me dizer-lhe que ainda precisa de muito treino para se dar ao luxo de tomar estas atitudes fascistas..mas reconheço que a convivência com os cabeças da sua lista o está efectivamente a moldar de acordo com os mesmos. A Srª Enfª Margarida Filipe e séquito, sempre primaram pela atitude de se encarcerarem na SRNOE considerando a mesma como a casa das "mentes iluminadas" da Enfermagem ( como o Sr.) e não descendo do pedestal para sequer debater os assuntos do restante "povo". Talvez por isso os enfermeiros que recorrem à SRN deparam-se com as portas fechadas, aguardando na rua a oportunidade que as mesmas lhe sejam abertas para visitar o "palácio Filipiano e respectiva côrte". A recandidatura dessa senhora e da actual bastonária é uma AFRONTA a todos os enfermeiros e só a consigo explicar pelo receio que ambas devem ter que as futuras listas façam autênticos TERRAMOTOS como seriam AUDITORIAS às contas apresentadas. Talvez assim a sua cabeça de lista pudesse vir dizer a todos os enfermeiros quanto gastou só na DECORAÇÃO da sede (a mesma que está de portas fechadas...)
Assim, caríssimo Enfº Sérgio, pense como seria a política nacional e internacional se todos os políticos enveredassem por posições como a sua. Criticam-me logo retiro-me....
Enfim...esperava mais alguma luta da sua parte. Quem sabe algum dia ainda possamos esgrimir argumentos de preferência à volta de uma lareira e uns balões de cognac "Napoleon" (podemos utilizar algumas que eventualmente estejam disponíveis na SRN).
Para finalizar, e respondendo ao seu desafio, no blog do Enfº Azevedo não há comentários, para que não se caia no ridículo de fazer como o Sr. no seu "Cogitare", onde se pode ler com tanta frequência " comentário removido pelo autor".
Resta-me então desejar-lhe um bom retiro no Monte Olimpo, onde ficará bem no alto a assistir às dissertações destes mortais.
Um Abraço

Teixeira da Mota

7:31 PM


Anónimo disse...
Concordo em número, grau e género. A mim já me aconteceu o que o colega Teixeira da Mora refere: fizeram-me esperar na rua entre as 9:00 e as 9:30 horas para que o "Santuário" que pertence a TODOS os enfermeiros abrisse as portas...!!! Onde está a delicadeza, simpatia e igualdade de atitude?
Também, pergunto na mesma linha de pensamento, será que os membros actuais AINDA VÃO QUERER CONTINUAR com este tipo de SRN da OE? Por favor acordem todos deste pesadelo ingerencial e abstrato que tem iluminado e representado a profissão que tanto amamos de uma forma ingrata, incapsulada e anônima...

Duarte Gomes

7:59 PM


Anónimo disse...
Concordo plenamente.
Filosofias, só na grécia antiga!
Mais nada

Madureira

9:17 PM


Enfermeiro disse...
Boa noite colegas,

Espero que o dia de pensar enfermagem tenha sido produtivo!!!
Os post's anteriores revelam que teremos que ir a época clássica e iniciar aí a nossa discussão sobre o pensar em enfermagem. Concordo pois o inicio do pensar remonta à época e percorre séculos até aos dias de hoje. Já o da enfermagem remonta muitos séculos atrás, terá sido quando a primeira mãe cuidou do seu primeiro filho.
Pois julgo que não é produtivo reportarmo-nos a tão extensso e pesado discurso, mas não posso deixar de dar umas achegas! Lembram-se com toda a certeza de Ícaro, pois bem com asas de cera que o pai lhe oferecera tentou voar mais alto do que lhe era permitido e caíu. Aproveito então para afirmar aos filhos prodigios aos protegidos de muitos que julgam ter asas suficientes para voar para terem cuidado pois elas derretem e fazem-no cair, e aí o paizinho não vos pode proteger. Mesmo os doutores parteiros desta nossa enfermagem representação alegórica da primeira mãe que cuidou do primeiro filho não são imunes a tão desagradável queda. Olhem que doi e traz efermidades de dificil cuidar.
Quando falo em vôos mais altos não estou a pensar no limite do céu mas no olimpo que o Teixeira da Mota exaltou com tanta firmeza que demonstra grande actividade nos últimos 4 anos junto da nossa SRN da OE. Estranho é nunca ter ouvido falar do seu nome nas AG's regionais ou será como uma alegoria da caverna de Nietzsche, será um ser sombra que agora se manifesta... na sombra!!!
Ora bem isto da época clássica tem muito que se lhe diga, mas digo-vos dá muito jeito para criticar na sombra aqueles que trabalham. Não é, Madureira, Teixeira da Mota e Duarte Gomes (isto até parece fernando pessoa e os seus heterónimos - só que estes pensam todos como o seu homônimo)!! Pois bem senhores do saber, onde andaram nos últimos 4 anos. Ao Sérgio fui eu vendo nas AG's e os senhores onde estavam??? Talvez à espera que o convite personalizado chega-se a casa??? Por favor Senhores, mostrem que oposição fizeram no SRN da OE durante os últimos 4 anos, digam que propostas foram apresentadas por vocês a discussão na Assembleia. Digam que contrapropostas apresentaram em sede de AG. Nada, zero... Logo não têm moral nenhuma para criticar o trabalho desenvolvido pela equipa anterior.
Em relação à sede do SRN como eu todos receberam convite para participar na sua inauguração, quantos apareceram? Os senhores tavam lá? Tive muita pena mas não pode ir, mas já tive oportunidade de ver e congratulome por tão sóbrio e histótico edificio que só demonstra o quanto a enfermagem do norte é forte e séria. Pelos menos não é residencia de nenhum director como o palácio de São João de Deus????? Onde até dá para tirar fotos ao lado do santo, como se a apelar à sua protecção!!!
Se bem me lembro o relatório e contas são apresentados a votação em AG's, por acaso em sede de AG votou contra algum?? É que se não sabe a Ordem tem orgãos que dão voz a todos e não os vejo por lá a questionarem o que por aqui questionam e lançam suspeita, e não me venham com a velhinha história do ninguem nos liga!! Cresçam senhores façam-se homens, melhor enfermeiros!!!
Sr.(s) Teixeira da Mota, Madureira e Duarte Gomes, assérimos apoiantes do colega azevedo, tentem ler os objectivos a que se propoe o Vosso candidato, senão os encontrarem estão nos estatutos da OE na introdução (é que nem aí é original...!!!), lá irão perceber o que é abstracto. Se querem ver ideias, projectos, objectivos vão ao blog da Senhora Enf. Mª Augusta, lá sim há concreto, há ambição, há liderança, há enfermagem.
Por último, neste comentário (ñ se livram de mim tão cedo), deixo um apelo aos filosofos da nossa enfermagem, não se suicidem como Sócrates, lutem até ao fim..
Abraços e sim isto é hostilidade

10:24 PM


Anónimo disse...
que lindos os comentários filosofos, quantos de vós trabalham MTN e estão oito horas em cada dia a escutar o doente a escutar o auxiliar o médico a apoiar o colega que convosco trabalha e quais as suas preocupações. Têm noção que somos muitos, mas apenas alguns dinossauros que têm indescutivelmnete o seu valor, neste momento são história. Preocupem-se como todos voçês gostam de dizer com as bases, sim são os putos que fazem a enfermagem como ela é hoje, não são demagogos. kisses

11:32 PM


Anónimo disse...
Começo-me a sentir empurrado ,para ir votar pela 1ª vez ecertamente não o farei nesse tal Sr. Enf.ºAzevedo.Apesar de reconhecer bastantes lacunas na actual equipe da OE,precinto pelos comentários feitos pelos seguidores desta candidatura que isto é só populismo.
Quando o Homem desacredita é que os deuses podem tudo.Eu não consigo acreditar em messias,ou Dons Sebastiões.

12:42 AM


Ana Santos disse...
Uma vez que conheço mal o que fez o Enf. Azevedo como Director de Enfermagem no HSJoão, pergunto aos colegas de lá: o vosso novo Director tem feito mais pela enfermagem? Gostava de poder decidir se a alternativa Azevedo é mesmo uma hipótese válida. A actual Bastonária, sinceramente, não quero mais. Obrigada.

2:50 AM


outro COGITARE? disse...
Será outro cogitare?

6:10 AM


Anónimo disse...
Diga-se o que se disser, uma coisa é inalterável: o que a enfermagem é hoje, devemos isso ao enf azevedo!
É o homem certo para bastonário. Tem o know-how, tem o espírito, tem a postura, tem a dedicação, sabe tomar posições, etc...
Penso que será o único que que colocar a enfermagem de volta ao trilho certo!

11:17 AM


Anónimo disse...
Os "cogitares" "andem" aí.
Cuidado!

Madureira (Mad)

11:29 AM


Anónimo disse...
Os cogitares multiplicam-se à semelhança dos mr smiths do matrix (certamente procurando manter ou obter tachos preciosos), por isso a enfermagem mergulhou ainda não sabemos bem em quê e até onde. Precisamos de acção, de pressupostos aplicados na prática. A bastonária actual é a continuação da estagnação/degradação da enfermagem. O Enf. Azevedo tem ideias diferentes, postura e presença. Qualquer alternativa à actual bastonária é melhor, esta parece ser muito melhor.

Desassossego

11:59 AM


Anónimo disse...
Ao anónimo/a das 10:24 PM

Li atentamente o seu comentário e confesso-lhe que as analogias a Nietzsche, mitologia de Ícaro e Dédalo e teor Bioético da prosa, levou a que me passasse imediatamente pela cabeça "Enfª Margarida Filipe !!!!!!!. Meu Deus !!! Ela desceu do pedestal para se imiscuir entre nós!!! e logo num blog, local da Internet mal afamado, seguramente referenciado pelo seu pupilo Sérgio que foi chorar para as suas saias dizendo: mestre, mestre, eles insultaram-me! Será que podes ir lá e lançar-lhes um daqueles teus discursos que poucos percebem e ainda menos concordam ? Vá lá..por favor...eu até aceitei ser da tua lista e fui para o blog da Bastonária oferecer os meus préstimos à espera de uma migalhita". Mas depois, após atenta reflexão, percebi que realmente não poderia ser a Srª. A sua vaidade desmedida e arrogância, reconhecidas quase folcloricamente até pelos seus seguidores, nunca levaria a que entrasse nesta "tasca" mesmo para defender o seu aprendiz. Assim, enviou um clone, vulgo cão de caça, que nem pseudónimo utiliza. Bem haja ! Se Ícaro não teve a humildade de ouvir o pai e moderar a altitude a que voou, então com certeza que a única analogia possível é que a Srª está, neste momento, esborrachada no chão envolta em cera e penas. E não ache que por não ter conseguido, outros que vierem não o vão conseguir. Seguramente reconhece que mesmo após Ícaro a aviação evoluíu até aos dias de hoje.
Para sua informação, Sócrates não se suicidou voluntariamente. Foi obrigado a tal. Apenas foi confrontado com 2 hipóteses : ou seria executado de uma forma convencional ou então ele próprio terminaria a sua vida ingerindo "cicuta" e poupando-se ao castigo público. Ele preferiu a segunda. Tomando como exemplo as eleições de 13 de Dezembro, a senhora e sua equipa deveriam retirar alguma lição da sabedoria de Sócrates, bem como a actual bastonária.
Quanto a participações nas AG´s, deixe-me rir...até na última discussão sobre os internatos foram precisas 3 ASSEMBLEIAS para que a actual Ordem conseguisse os seus objectivos. Quantas teriam de fazer até o alcançarem ? estou mesmo a ver : na 100ª assembleia geral, a ordem conseguiu a aprovação dos internatos. Ridículo. Considero-me um democrata e em democracia as decisões da maioria são respeitadas e não necessitam de ratificações em sucessivas pseudo assembleias. Teatro nunca foi o meu forte.
Assim, agrada-me que não me livre de si tão cedo... mas pelo menos um heterónimo. Para não ser mais uma sombra, na sombra.
Saudações

Teixeira da Mota

12:15 PM


Anónimo disse...
Nota:
reparei agora que usa o "nick" de enfermeiro. Por isso peço-lhe desculpas mas recuso dirigir-me a si por esse nome, uma vez que conota o profissional. E a Srª não o é, como tantas vezes o afirma.....

isto também é hostilidade
Abraço

Teixeira da Mota

12:21 PM


enfermeiro disse...
Bom dia colegas,

Continuo a ver os apoiantes do colega azevedo a falar, falar, falar... mas onde está a consistência das suas palavras? onde estam as ideias? eu não as vejo no blog de candidatura. Postura? só se for o lobo com pele de cordeiro ao lado do santo da manção. Presença? não a dislumbro, nunca a teve e será que a terá? para se a ter é necessária saber estar na enfermagem pela enfermagem, não usufruir da enfermagem... será esse o seu know-how.
Em oposição temos a Senhora Enf. m.ª Augusta. Sim, tem um plano consistênte com ideias objectivas, consistentes e realitas. Sim, tem um Know-how orientado para a enfermagem de qualidade e de futuro, essencialmente tem um projecto. Sim, tem postura pois trabalha pela enfermagem.
Estagnação/degradação, não a vejo. Vejo pois um modelo para a enfermagem; alterações de estatutos, aprovados em congresso que aguardam aprovação pela AR pra publicação em DR; um guia para a qualidade dos cuidados; prémios para estimular a investigação em enfermagem, ciência Senhores; um diálogo com os restantes membros da equipa pluridisciplinar, não de agressividade mas de complementariedade;... enfim nestes últimos 4 anos tivemos enfermagem para todos, em que a capacidade interventiva da grande maioria dos enfermeiros esteve adormecida, pois poucos foram os que prourarm as Ag's para discutir enfermagem...
Senhores vamos aproveitar este domingo para discutir enfermagem, aproveitar o facto de o domingo ser dia de reflexão por excelência.
Quem me dera a mim ser cogitare/lifepassenger? admiro mto o trabalho assertivo e cuorente desenvolvido pelo sergio no seu blog. Mtos cogitare's andam por aí. Não peço que dêm a cara mas que nos dêm as suas palavras.

Abraços, participem na hostilidade...

12:39 PM


enfermeiro disse...
Desculpem, mas enquanto escrevia o meu post um de resposta estava a ser escrito.
E estamos nós no ataque filosofico.
1.º não tenho nada a ver com a Enf.ª Margarida Filipe. Não tenho, pois não tive o prazer de conhecer a Sr.ª pessoalmente, mas sim tive conhecimento do seu trabalho idóneo, assertivo, fundamentado enfim trabalhou pela enfermagem. Porque é que o bode espiatória tem de vir sempre da lista dessa Sr.ª, comportará ela tanta gente... sou um enfermeiro, que já a algumas semanas uso este nick neste blog, e nunca o vi tão assérimo defensor, e penso senhor penso enfermagem. A oposição ao colega azevedo vem de qq quadrante da enfermagem, lembrem-se. E em vez de perder tempo na procura da minha identidade reflicta nos objectivos dos seus candidatos... Zero. Em vez de fazer guerrinha de soldadinhos de chumbo, discuta enfermagem. Há já chegamos ao 100.º post e ainda não temos decisão, dou os parabens à Presidente da Mesa da AG que em 3 conseguio unanimidade.
Por último, tenho pena de não o ver responder aos desafios do blog e vê-lo mais preocupado com o ataque pessoal aos fantasminhas da sua pequena cabeça.
Deixemos a filosofia para a Universidade Católica.... E vamos trazer a enfermagem para os post's.

Abraços, e reafirmo isto sim é hostilidade..

12:59 PM


Anónimo disse...
Digníssimo "Enfermeiro"...

Fica V. Exa a saber, douto conhecedor do "louvável" percurso da actual OE, que as 3 pseudo AG's que foram necessárias para uma aprovação forçada e impulsionada por autocarros em massa para Lisboa, sobre matéria em discussão, está em perigo de ser considerada inconstitucional. Graças a uma colega, que merece ser chamada de visionária e atenta aos atropelos da Lei em Portugal, as decisões da última AG estão feridas de insconstitucionalidade e logo com recurso aos meios legais para a impugnar: os tribunais. Porque, caso não saiba Sr. "Enfermeiro", não é legal aprovar uma alteração estatutária ou qualquer outra lei pelo cansaço do "povo"...!!!
Por outro lado, como diz, se a actual OE, nos seus mais variados cantos, fez imenso pela Enfermagem portuguesa, porque continuamos a ser o parente pobre da Saúde em Portugal, não tendo praticamente qualquer reconhecimento social, com números de desempregados que ultrapassam já profissões históricas nesses quadro, como os professores, e por fim, para não ser exaustivo, continuamos a não querer arcar com as responsabilidades pelos nossos actos. É verdade, se queremos ser RESPEITADOS temos de ser RESPONSÁVEIS pelo que fazemos. Não vejo a OE a lutar por esses princípios tão necessários à nossa profissão.
Como tal, e para não dizer que não discutimos Enfermagem, caro Sr. "Enfermeiro", tenha a humildade de dar uma oportunidade construtiva a quem certamente fará melhor no mesmo espaço de tempo, sem tantos aspectos teóricos na berra e mais aspectos práticos. E não defendo o Enf. Azevedo. Defendo sim a mudança pela Enfermagem...

Um abraço esperançoso,

Duarte Gomes

3:00 PM


Anónimo disse...
Para os "COMICHOSOS"...
Na Enfermagem, temos vindo a assistir ao desenvolvimento de uma nova patologia - trata-se de um “prurido mental” claramente manifestado pelos colegas que muito falam e pouco fazem, limitando-se a tecer críticas aos profissionais e pessoas que desconhecem, que progressivamente tentam melhorar, inovar e dignificar a profissão. Evidentemente que como seres humanos estão em aprendizagem continua, que erram, assumem os seus erros, aprendem com estes e assim evoluem, mantendo a humildade de um aprendiz (característica dos Grandes…). Apesar de todo este processo ser acessível a todos as pessoas, infelizmente só alguns tem a capacidade/ perfil/ vontade para o desenvolver. Por caros colegas comichosos demonstrem em actos e atitudes o que realmente querem fazer… não falem somente ou critiquem quem quer desenvolver o seu trabalho… deixem de ser galinhas… tratem o prurido e sejam efectivamente enfermeiros, pensem e façam enfermagem.

3:33 PM


Anónimo disse...
todos os enfermeiros consciente do que desejam para a enfermegem, votaram no enfermeiro azevedo.

5:37 PM


Anónimo disse...
estou a gostar finalmente existem duas linhas de pensamento ou duas correntes, ou mesmo dois amigos que divergem em pontos de vista, no entanto o homem consegue que em poucos dias se formem duas facções.
gostei do comentário do Sr teixeira.Finalmente estamos a começar a ser politicos com duas bandeiras não temos só PC. kisses

6:31 PM


Anónimo disse...
quando os vamos ver a debater carissimos, usem a comunicação interna nos hospitais, meios de comunicação social, vamos ver as pessoas a falar de nós, vamos ser enfermeiros com orgulho.
jp

6:42 PM


Anónimo disse...
Mais uma vez, caríssimo "anónimo das 12 e 59 cujo nick recuso pronunciar"

Analisando sumariamente o discurso, simplesmente não acredito que o autor do post das 10:24 SEJA O MESMO dos restantes. Pelo menos o teor da escrita, os erros ortográficos e o encaixe de ideias não me leva a concluir tal. Assim só posso assumir quer esteja a dirigir-me a alguém com um quadro de esquizofrenia grave ou então ao bíblico "Legião", porque são muitos.
Falou em "trabalho idóneo, assertivo, fundamentado enfim trabalhou pela enfermagem" em relação à Enfª Margarida Filipe... gostava que explicasse a mim e aos restantes 14000 enfermeiros da zona Norte qual foi esse trabalho ? Porque a julgar pelos seminários de Ética realizados, não vi sequer no site da SRN qualquer desenvolvimento mais marcante que esse. Haaaaa, claro...já me esquecia da providência de transporte para as AG´s da Ordem em que interessava fomentar a participação (a finalidade todos nós sabemos).
O meu desejo, é que a SRN também possa ser o meu espaço e não me façam sentir um intruso no "castelo" que apenas vem com algumas notas na mão, pagar as inúmeras taxas, emolumentos e outras quantias de tributo ao feudo.
Se bem me lembro foi o Sr que trouxe a filosofia à berlinda com alusões a Nietzsche e à mitologia, pelo que me espanta que agora a queira deixar para a Católica. Afinal em que ficamos ? Talvez tenha de SINCRONIZAR melhor essas personalidades múltiplas, ou então alinhar a estratégia de GRUPO. Ou melhor ainda, inovem com "nicks" mais individualizados.
Lanço aqui um desafio ! Proponho a criação na blogosfera de um blog apenas para debate eleitoral, de forma a não monopolizar aqui o DRENFERMEIRO. Sugiro algo como "eleicoesordem.blogspot.com" ou semelhante. Com a condição de remover apenas conteúdos com linguagem imprópria.
Talvez demasiado democrático para os corpos em funções a julgar pelo eterno ENCERRAMENTO do fórum da ORDEM, a maior vergonha deste mandato.........................

a continuar a hostilidade

Teixeira da Mota

7:22 PM


Anónimo disse...
Caro Teixeira da Mota acha que alguém o ouve? Se o Dr. Enfermeiro acha que estamos a monopolizar este espaço, então que não escrevesse este PosT!

Poderiamos ter esta conversa no blog do Azevedo... Esqueci-me não dá!

Depois diz que qer conversar! Tenha vergonha! Se conversa é insultar tudo e todos que não vão com as suas demagogias, não brinque!

Manuel

8:36 PM


va disse...
Depois dizem que são Licenciados, não critiquem os TAE, auxiliares ou outro qualquer grupo, vejam-se ao Espelho!

8:40 PM


Comentário eliminado
Esta mensagem foi removida pelo autor.

8:57 PM


doutorenfermeiro disse...
Caro colega "Teixeira da Mota",
aqui neste blog, até ao dia do voto eleitoral, poderá discutir amplamente os pontos de vista dos candidatos, pois serão analisados item-a-item, calmamente, nos dois meses que se seguem (até 13/Dez).

Colegas, p.f., esta discussão para ser saudável, necessita de ser balizada pelo respeito e boa educação.

Não é de todo correcto, exprimir "pontos de vista" de uma forma tão abrupta, indelicada e desadequada, só porque estamos sob a protecção de um "ecrã de computador" (frente-a-frente certamente não seria assim, pois não?)
Acima de tudo, respeitemos os colegas e a profissão.

8:59 PM


Anónimo disse...
Estimados amigos,

Deixemo-nos de demagogias bacocas e passemos a ser mais interventivos na nossa breve existência. O que a Enfermagem precisa é de activismo contínuo para uma maior visibiliade popular. Sejamos realistas: a Enfermagem não deve parar no tempo como acontece no nosso quotidiano com a Ordem actual. Embora possam ter "excelentes" ideias, se essas mesmas ideias não se coadunam com as nossas necessidades e com a realidade portuguesas, que interessam? Veja-se o desastre da dita falta de enfermeiros em Portugal? 11 mil, diz agora a nossa bastonária? Desça à realidade cara colega. Embora na teoria concorde consigo, na prática o mercado não absorve tal número. Para isso, acabem com o duplo e triplo emprego. Mas como isso não é politicamente incorrecto, deixemo-nos de heresias e falta de senso e NÃO ACREDITEMOS em falsas campanhas...
Cumprimentos,

Duarte Gomes

9:00 PM


Anónimo disse...
Caríssimo Manuel

Que eu tenha conhecimento, nunca insultei ninguém nos meus posts. Dizer que determinadas pessoas são arrogantes, vaidosas ou anti-democráticas é constatar características e só poderá ser considerado insultuoso caso "sirva a carapuça" (como diz a sabedoria popular) aos respectivos. Por isso considero natural que determinados elementos (não sei se é o seu caso...) se sintam insultados apenas por verem as suas opiniões contrariadas ou os seus ideais postos em causa. Mas a isto meu caro, chama-se democracia e foi um regime pelo qual muitos deram a vida, para que hoje quer o sr. quer eu possamos usufruir do direito de exprimirmos as nossas ideias. Ser as minhas colidem com as suas e isso lhe causa tanto desconforto....então meu caro Manuel, sugiro-lhe o Congo ou Myanmar para viver (desde claro esteja em concondância com as cores do regime vigente). Aí poderá perseguir livremente os opositores. Até lá, contente-se em argumentar (se conseguir). Quem sabe consegue convencer-me....

Saudações

Teixeira da mota

9:13 PM


Anónimo disse...
PS - Não me espanta a sua linha de pensamento... é concordante com a conduta dos actuais corpos da OE.

Teixeira da Mota

9:15 PM


Anónimo disse...
NÃO ACREDITEMOS em falsas campanhas... Por isso não voto Em AZEVEDO= Azedo!

9:32 PM


Rodolfo disse...
Não concordo com o términus das acumulações. O mercado é liberal.

Mas, esta bastonária não tem autoridade moral nenhuma para falar sobre esse assunto, pois a maioria dos membros da actual OE, acumula cargos e funções em 2,3,4 e mais locais ao mesmo tempo!

Votem Azevedo!

9:53 PM


Anónimo disse...
Cuidado meus amigos, isto promete!
Deus me livre!
"Teixeira da Mota" e "Duarte Gomes", vocês estão ao melhor nível! Implacáveis!


Mad (Madureira)

10:00 PM


Anónimo disse...
Que pena não serem mais os enfermeiros a participar, porque se com dois ou três estamos assim nem quero imaginar os dinaussauros da profissão.
Quero felicitar o enfermeiro Azevedo, pelo seu trabalho apenas conheço o que escreve e no que participa, não o conheço pessoalmente, mas devo dizer que conseguiu gerar debate, só por aí é de louvar.
E o sr Duarte Gomes é quem?????
conhece realmente os seus colegas e o que eles querem...
jp

10:22 PM


manuela santos disse...
Será que o enfermeiro Azevedo quer continuar na O.E o trabalho de perseguição a colegas que tão bem efectuou enquanto enfermeiro director do hospital de S.João?
Porque é que durante todos os anos em que foi enfermeiro director do H.S.João nunca apareceu na comunicação social a denunciar os problemas dos enfermeiros?Agora é raro o dia em que não aparece na TV ou jornais a "denunciar"ilegalidades e perseguições em tudo idênticas às que cometeu enquanto enfermeiro director.
Já para não falar da forma rude e sem educação com que se expressa quer por escrito quer verbalmente.Chega a ser vergonhoso.
Se estamos fartos de oportunistas então esqueçãm o enfº Azevedo.

11:25 PM


Anónimo disse...
"Cuidado meus amigos, isto promete!
Deus me livre!
"Teixeira da Mota" e "Duarte Gomes", vocês estão ao melhor nível! Implacáveis!"

De facto resume-se a isto amigos que respondem uns aos outros sem apresentarem ideias e enriquecerem o debate! É o voto pelo voto!

Manuel

11:43 PM


Amendes disse...
Que vergonha!
Com "enfermeiros" destes a Enfermagem não precisa de inimigos...
Imagino os nossos "colegas" médicos a rir como nunca...
Já viram coisa igual aos disparates que aqui se dizem em eleições para outras ordens?

Tenham juízo!

11:46 PM


manuela santos disse...
Consegui lêr todos os posts.
Tenho imensa pena que enfermeiros se expressem de forma tão mal educada.
Será que se comportam desta forma perante os doentes?
Que reconhecimento social pretendem com este tipo de linguagem?
Já em outras ocasiões referi que tenho pena que as discussões neste blog acabem inevitavelmente no uso de uma linguagem escrita brejeira que mais parece que estamos no mercado do bolhão.
A verdade é quase todos assinam anonimo.Resta-me a esperança de que não sejam realmente enfermeiros mas sim uns cómicos que para aqui despejam umas ideias,caso contrário temo que o Enfº Azevedo realmente seja eleito para a OE e passemos da classe dos desempregados à procura do duplo e triplo emprego à classe dos desempregados "brejeiros".

11:56 PM


Anónimo disse...
Infelizmente concordo com o Post anterior, acrescento que anonimato encobre o mal latente nas pessoas...Que "sirva a a carapuça a alguém"

Manuel

12:30 AM


Hugo Roque disse...
Uma coisa é certa, ainda não conheço os "projectos" de nenhuma das listas em casusa, mas uma coisa vos digo:
- continuar neste marasmo é que NÃO!
E também vos digo que as únicas respostas que obtive ante dúvidas e receios concretos relativos à Enfermagem actual por parte de elementos actuais da Ordem foram, imagine-se:
- não há nada que possa ser feito; não temos como o fazer, os actuais estatutos não consagram tal situação.
Como é que é? Não prevêem mas vão prever, certo? Não existem, mas irão ser criados, certo? Ou será que é ERRADO?
Procurando abstrair-me da promiscuidade entre Ordem e Sindicato(s), o que é que foi feito ao longo destes últimos tempos para desenvolver contra medidas no sentido de contrariar o excedentário formativo na Enfermagem? E o que dizer do projecto de lei a apresentar na AR no sentido de acabar com as "restrições" selectivas do acesso a uma Ordem profissional? Lá se vai o internato em Enfermagem, fonte aparente de tanta discórdia. Que tal desenvolver auditorias a alguns estabelecimentos de ensino e simplesmente ENCERRÁ-LOS, ou propor o seu encerramento? Acabe-se com os job for the boys. Áh, mas não temos competências para isso! TÊM, porra. Se não as têm, criem-nas.
Áh, mas falar é fácil, podem alguns dizer. Errado. Nada fazer é será extraordinariamente fácil.
Eu não quero mais congressos de ética. CHEGA, PORRA.
Quero sim mais COMPETÊNCIAS (legalmente consagradas). Fomente-se a discussão, o debate. Promova-se a formação, ou facilite-se o acesso a ela (não apenas para alguns, como o tal curso de economia ou de gestão para a saúde). Eu também QUERO!
Não ganho para frequentar cursos de 300, 400 ou muito mais euros! Uma vergonha. Isto sim deverão ser as preocupações ou planos de acção dos orgãos sociais da nossa Ordem. Estes e outros mais que apresentarei de futuro.

12:31 AM


Enfermeiro disse...
Boa noite colegas,

Antes de mais quero fazer alguns esclarecimentos:
- Não pertenço a nenhuma equipa concorrente à OE ou SRN da mesma;
- Transmito aqui opiniões minhas e só minhas, não de um grupo de pessoas;
- Digo o que sei e o que penso.
Volto a afirmar não procurem saber quem sou, pois iram perder tempo em pensar ENFERMAGEM, será que só conseguem discutir pessoas, atacá-las e obscurecer as suas ideias?? Por estas e por outras mantenho-me anónimo, ficando só as ideias. Eu consigo discutir pessoas e objectivos, vamos ser sérios... Ou será que vamos encontrar estes senhores em listas à OE e SRN???
Desculpem os erros ortográficos nos post's mas isto flui-me nos dedos e descoro esse ponto, nem todos somos perfeitos, admito!!!
Em relação ao trabalho da equipa do último SRN, se tivesse aproveitado as camionetas e tivesse ido às AG's talvez tivesse a par delas (por acaso considero dinheiro bem empregue, uma ideia que se podia generalizar), falo-lhe no modelo para a enfermagem por exemplo e no prémio ciêntifico.
Tenho pena que o colega Duarte gomes tenha que recorrer aos tribunais e não o tenha resolvido em sede de AG, onde estavam colegas de profissão que pelos vistos não concordam com ele. Como tal e quem tem mau perder, faz birra e vai falar com o juiz...
Em relação ao respeito da sociedade por nós, será que não terá a ver com o pouco que o colega azevedo andou a demonstrar ter ao longo destes infindáveis anos??
Apesar do Teixeira da Mota me achar esquizofrenico, alguma sanidade mental me deve restar, pois conheço um projecto e ideias, dos dois candidatos confirmados, pois li os seus blogs, e continuo a não perceber se o Senhor já os leu ou será que a sua função na matilha é só ladrar. Já me faz lembrar um taliban (estud. de teologia) que rebenta a bomba e morre a pensar nos €€€€ que vai encontrar quando chegar ao "castelo" - Isto é que são delirios, logo sim disturbios graves de personalidade. Trata-se!!
Já agora, não é por achar que os meus post's não estam à sua altura que vou deixar de participar neste forum, só os lê se quiser é outra das liberdades de Abril...
Há, só gostava de saber se sempre integra listas aos órgãos regionais ou nacionais da OE? Assuma-se eu já o fiz...
Ao Hugo Roque, só para esclarecer que as competências estão consagradas nessa alteração de estatutos, assim como a possibilidade de auditorias aos estabelecimentos de ensino. E não podes misturar Ordem e Sindicatos. A ordem pouco pode fazer senão chamar a atenção para a falta de enfermeiros nas instituições, que é a realidade.

Bom descanso colegas, pois o meu dia foi em cheio, sabem como é MTN, trabalho...

Força aí isto sim é hostilidade...

2:14 AM


Anónimo disse...
Tenho vindo a ler alguns comentários sobre as candidaturas que há para a Ordem dos Enfermeiros.Não é preciso ter uma habilitação especial para se perceber que são poucas as pessoas intervenientes naqueles debates em que dizem mal de si mesmos para depois responderem a si próprios. Até falam de discutir ideias que parece não estarem impedidos de discutir. Claro que para as discutir é preciso tê-las.

3:12 AM


Anónimo disse...
Hoje vamos fazer um exercício de conhecimento da OE, sobretudo para os que ciataram a tese de doutoramento de Vital Moreira.
Quando foi criada a Ordem dos Enfermeiros?
Quem se opôs à sua criação e quem a defendeu?
Quais os partidos políticos que são naturais opositores às Ordens Profissionais.
Se não souberem perguntem ao Vital!

3:18 AM


Anónimo disse...
Sou uma observadora atenta e equidistante, por isso concordo com o comentário que li agora mesmo, quanto aos próprios inventarem polémica onde não existe para se queixarem a si de si mesmos.
Interessante mas pouco imaginativo, pois denunciam-se com facilidade. as coisas que inventam até denunciam os não enfermeiros que entram, por conta de outros interesses na contenda.
Ainda não se ouviu uma verdade que joga a favor do Azevedo: é a que a Augusta já está há dois mandatos na Ordem. Ora em 8 anos não teve tempo de mostrar o que vale?
Onde irá renovar as rugas que criou e fez criar, para um 3º mandato?

3:31 AM


Anónimo disse...
Sou uma observadora atenta e equidistante, por isso concordo com o comentário que li agora mesmo, quanto aos próprios inventarem polémica onde não existe para se queixarem a si de si mesmos.
Interessante mas pouco imaginativo, pois denunciam-se com facilidade. as coisas que inventam até denunciam os não enfermeiros que entram, por conta de outros interesses na contenda.
Ainda não se ouviu uma verdade que joga a favor do Azevedo: é a que a Augusta já está há dois mandatos na Ordem. Ora em 8 anos não teve tempo de mostrar o que vale?
Onde irá renovar as rugas que criou e fez criar, para um 3º mandato?

3:31 AM


Anónimo disse...
Com licença:
Soltem a caríssima Colega Augusta da sua prisão.
Não sabiam que ela foi uma das principais obreiras do REPE para ser gerido por uma associação que o seu sindicato controla(va)?
Qundo lhe mandaram com a Ordem para cima ficou baralhada. O resultado está à vista.
Os que estão a lançar uma cortina de fumo, tentando distrair a Enfermagem com insultos banais, só para o lado do colega Azevedo, nem reparam que os GPS permitem ver mesmo no nevoeiro.
Se não fosse o colega Azevedo a minha opção, os simpatizantes da colega Maria Augusta, com o medo que mostram por perderem os postos e serem repreendidos pelos controleiros de sector, indicam que por aí não vou.
É isto que explica muita coisa, pois ao contrário do que dizem, a "polémica" está bem clara.
Uma OBSERVADORA ATENTA e operativa.

3:47 AM


Anónimo disse...
Ainda não se ouviu uma verdade que joga a favor do Azevedo: é a que a Augusta já está há dois mandatos na Ordem. Ora em 8 anos não teve tempo de mostrar o que vale????

Informem-se bem antes de falar

11:30 AM


Anónimo disse...
"doutorenfermeiro disse...
Caro colega "Teixeira da Mota",
aqui neste blog, até ao dia do voto eleitoral, poderá discutir amplamente os pontos de vista dos candidatos, pois serão analisados item-a-item, calmamente, nos dois meses que se seguem (até 13/Dez).

Colegas, p.f., esta discussão para ser saudável, necessita de ser balizada pelo respeito e boa educação.

Não é de todo correcto, exprimir "pontos de vista" de uma forma tão abrupta, indelicada e desadequada, só porque estamos sob a protecção de um "ecrã de computador" (frente-a-frente certamente não seria assim, pois não?)
Acima de tudo, respeitemos os colegas e a profissão."

Se acha que o discursos não está a ser o mais indicado filtre alguns comentários.Sobretudo os ligado à da actual Bastonária.Não ladro, nem é essa a minha função na matilha. Qual será a sua?

Teixeira da Mota

11:36 AM


Anónimo disse...
"Qual a dignidade possível, sabendo que existem colegas a trabalhar por 2 euros/horas?
Pois é. Não é possível"Dr. Enfermeiro.

Caro colega, voce insiste no anonimato e no discurso plagiado do Enfermeiro Azevedo? Não acha que no que diz respeito a Remeunerações os Sindicatos é que devem responder. Está confuso e ataca tudo quanto vê. Sei que esse seu discurso tanta desesperadamente obter frutos junto dos mais novos, em que concordo a situação não está facil.

Pergunto-lhe o que é que o Sen fez para alterar isso. É comparar a acção Sindical e o Projecto que a Bastonária traçou com o novo Paradigma para a Profissão, em que os Internatos se assumem fundamentais.

Tem ido às reuniões da Ordem? Sabia que a Secção Norte , foi onde mais enfermeiros foram as reuniões para discussão das especialidades? Onde estava? Provavelmente agarrado ao computador a ver o processo ao longe não! Tanta rivalidade e hostilidade, não se morda, que acabara por sucumbir!

Quanto ao processo que tanto critica que foi elaborado nestes 4 anos, pelo que leio o seu "mestre", o Enfermeiro Azevedo, quer-lhe dar seguimento, pelo menos foi essa a intenção de voto nas 3 AG e foi esse o discurso, sabia? Logo o caminho não pode ser essa escuridão que anuncia. Pensa que é a Ordem que diz às Escolas o número de vagas que se abrem todos os anos, engane-se e não caia em facilitismos e discursos gravados, sem qualquer fundamento. A responsabilidade desta é do governo, como pensa regular a entrada de enfermeiros sem os Internatos, diga-me, como consegue avaliar a qualidae formativa das diferentes escolas?

Ainda não decidi em quem votar, ainda é cedo e espero ouvir os vários argumentos, só assim terei uma opinião fundamentada e formada!
Sr. Teixeira da Mota, não morda a mão que lhe dá de comer!Com este tipo de discurso em nada beneficia o enfermeiro Azevedo, beneficia apenas do seu anonimato, como deve ser facil falar assim!

Sei que não deve ser facil gerir um orgão nacional,acha-se com capacidade, concorra em vez do Enfermeiro Azevedo. Seria Interessante, Dr. Enfermeiro a Bastonário (teria só que esclarecer os colegas a que tipo de ordem queria concorrer, pois pelo que vejo o facto de poder passar um receita torna-o mais Dr. E menos Enfermeiro)

Manuel

2:28 PM


Anónimo disse...
Assusta-me pensar que as escolhas se resumem a estes dois candidatos. Nem um nem outro me inspiram confiança. A actual bastonária deixa muito a desejar. Não tem qualquer projecção e parece não ser tida nem achada em qualquer decisão de saúde. Nos jornais e televisão, sempre que há uma qualquer mudança nas politicas de saúde, nunca vão perguntar qual a posição da OE sobre esse assunto. Apenas se ouve falar na OM. Até pode ser que os seus colaboradores sejam muito bem intencionados e que estejam a fazer o melhor que podem. Mas será esse melhor o suficiente? Não se nota. Não se sente. Não se sabe. Sendo assim, que motivos tenho eu para votar na sua reeleição? Infelizmente, depois temos o enfermeiro Azevedo, que parece surgir para muitos como o salvador da pátria. Acontece que não acredito em salvadores da pátria. Um Alberto João Jardim enfermeiro? Talvez. Mas será que quero uma figura dessas a comandar a minha carreira? Vejo-o como um bom sindicalista, mas quem chama atenção para os erros não é necessariamente a melhor pessoa para os corigir. Os colegas do HSJ não beneficiaram assim tanto da sua direcção. Também eles acreditaram no salvador da pátria.
Assim, não sei em quem votar. Tenho de pensar não em qual o melhor, mas qual deles o menos mau. Se não me decidir terei de votar em branco.
Santos

2:46 PM


Comentário eliminado
Esta mensagem foi removida pelo administrador do blogue.

4:03 PM


Comentário eliminado
Esta mensagem foi removida pelo administrador do blogue.

4:07 PM


Comentário eliminado
Esta mensagem foi removida pelo administrador do blogue.

6:11 PM


Anónimo disse...
basta recuar ao inicio da minha etapa na faculdade para ter uma certeza, ao longo destes ultimos 5anos só vejo esta profissao a recuar...
como é possivel tarmos nestas condições e nao quererem mudar?
que a volta nao tenham noçao da realidade ainda aceito, agora enfermeiros???querem continuar neste recuar??
cada vez tamos a trabalhar em condições piores e isto os que tamos a trabalhar, pq muitos, mas mesmo MUITOS sao os que continuam meses e meses atras de um emprego nesta area e nao encontro...
mas pronto alguns querem manter esta situaçao que é como quem diz, suicidar a Enfermagem....

7:02 PM


Anónimo disse...
Só existem 2 candidatos à OE?

Tanto um, como outro, estão prontos para a reforma!Por favor!

8:33 PM


Anónimo disse...
António disse...

Voto na actual Bastonária, sei por que caminhos vamos e gosto.

Só se fores tu, que deves ter um grade tacho.

Força Enfº Azevedo, força enfermagem

9:26 PM


Joaquim Vasconcelos disse...
Ó Doutor Enfermeiro:

Deves ser um gajo muito esperto. É do Porto.

Escolas que crescem desmesuradamente sem garatantias de qualidade.

- Então não sabes que a Ordem não tem competência nenhuma nem tem que ter na abertura de Escola. Então diz isso às EScolas De Saúde/Enfermagem

Ausência de filtros selectivos adequados no acesso ao ensino e à profissão.

- Isso é o quê? Tipo crivo. È alguma prova de acesso à profissão. Não me digas que é aquilo que votaste contra nas AGs

Desemprego sem precedentes no nosso país.

- Voltamos à vaca fria. Recomendo-te uma leitura: EStatuto da OE. Não me digas que tb não concordas?

Perda de poder reivindicativo e anulação do caracter gestor reconhecido à profissão.

- Então mas queremos sindicalista ou não. Temos que decidir. Então é culpa da OE que os Enfermeiros Gestores sejam na sua maioria uma cambada de bananas que só querem Horário acrescido. Podem vir mil ORdens.

Ausência de mecanismos de regulação de competências.

- Então foste votar contra e agora queres um mecanismo de Regulação de Competências. isto do jogo de palavras é bué interessante.

Inalteração da esfera de competências dos enfermeiros.

- Isso é o quê? Como és Doutor Enfermeiro deves estar a pensar na prescrição de medicamentos.

Regulamento de exercício profissional omisso, vago, ambíguo e obsoleto.

- Então isso não é uma Lei? Sabes se a OE já sugeriu alguma alteração ao REPE? Não sabes, pois não.

Então mete a viola no saco.

OLha tenho pena que não tenhas ouvido o discurso que o EA fez no Jantar de DEspedida da Comitiva portuguesa no Japão. Eu ouvi, estava lá.
Se calhar pensavas melhor. Não digo diferente. Mas Melhor.

Acima de tudo tenho pena que a minha profissão tenha que descer a um nível tão baixo.
Além disso é curioso que voc~es no Porto nem precisam de nínguem para agitar.
Basta ler todos os comentários para perceber que nem no Porto o EA via ganhar.

Adeus e até breve.

11:27 PM


Anónimo disse...
Estava eu quase em risco de não ter oportunidade de visitar este blog hoje, qundo me deparo de um comentário supostamente feito por MIM às 11.36 AM. Nao sei em concreto onde me encontrava por essa hora, mas, a menos que esteja a sofrer de uma amnésia grave ao estilo "Jason Bourne", não comentei rigorosamente nada hoje até agora (como muitos gostariam que asim continuasse....). Assim, só posso inferir que tenha havido um caso de clonagem cibernáutica, ou uma inveja tão desmedida do meu nome que nada mais restou ao autor do comentário que usar o mesmo. Pois bem... desfrute dele. É o máximo que lhe posso dizer. Pelo menos tente manter o meu estilo coerente. Quando alguns comentários acima tinha dito que me considerava um democrata e cheguei a propor a criação de um espaço de debate em que apenas comentários com linguagem abusiva fossem retirados, muito mal estaria se pouco depois sugerisse ao autor do blog remover os comentários ligados com a Bastonária. Ignóbil não ? Por isso caro autor anónimo do post ACORDE !! Pensa que está a escrever para atrasados mentais ? Desengane-se. Os comentários positivos acerca da Bastonária não me causam qualquer prurido. Até cheguei a pedir a um dos seus seguidores que me convencesse dos seus argumentos. Até agora tem-se morado incapaz, não é meu caro "Manuel" ? Perca esse complexo de inferioridade. Nunca disse que o seu texto não estava à minha altura. Até o convidei a continuar. Caro "nome recuso escrever", tambem nunca disse que você era esquizofrénico ou que escrevia mal. Na verdade apreciei bastante o primeiro texto. Pena que os seguintes tenham tido menos inspiração. "Quiçá" fruto da mesma falha de uma Musa na lista que apoia.
Aguardo melhores hostilidades.
Até lá apenas direi aos alegados "perseguidos" pelo Enfº Azevedo (verdadeiros refugiados cubanos, que agora se encontram em tão precária posição no HSJ por causa disso...), que um copo pode estar meio cheio ou meio vazio. É tudo uma questão de perspectiva. Quantos não se sentirão perseguidos pela actual direcção na qual todos vós agora parecem singrar....ahhhhh esqueci-me ! Esses não opinam....
Nota final : "Ladrar" parece-me descontextualizado. "Morder" seria mais apropriado num ambiente de

boa hostilidade !!!!!!!

Saudações

Teixeira da Mota (o verdadeiro)

11:51 PM


Anónimo disse...
Penso que nesta altura da discussão era interessante saber quem está a ganhar. Já agora um resumusinho também dava jeito... ah! e um paozinho com manteiga e cafezinho, do estilo do que os tais Supervisores serviam a um dos candidatos, tal como está mencionado num comentario anterior.
É que isto de seguir a discussão no blog, dá cabo de uma pessoa!
Um seguidor atento, mas com fome!!

11:57 PM


Hugo Roque disse...
Caro Joaquim Vasconcelos:
- colocou umas quantas perguntas e deu as respostas, só que não sei se foram as que queria ouvir, pois essas já estou eu FARTO de ouvir. Vêm exactamente de encontro ao que escrevi anteriormente.
É precisamente isso que eu não quero que continue.
Não sei o porquê de tanto prurido quando se fala em aumento/revisão de competências, em que a prescrição de alguns fármacos passariam também (mas não só) a fazer parte da "negociação" dessa esfera de competências. Não considera isso normal? Melhor, natural? Acha que de alguma forma isso fará de nós menos enfermeiros? PORQUÊ? É precisamente isso que eu gostaria de ver alterado. Ao menos que se diga: tentámos. Sei que é mais fácil promover colóquios sobre ética.
E sim, sei claramente as diferenças entre Ordem e Sindicato(s). Diria que são evidentes... Na nossa ou em qualquer outra. Não, nada disso.
Quanto ao "crivo" selectivo no acesso ao ensino e à profissão, creio ser algo mensurável e perfeitamente exequível. Basta ver o exemplo de outras ordens...
E o que dizer da (mais uma vez) incapacidade da Ordem em conferir a qualidade do ensino em enfermagem? É claro que não pode impedir a abertura de novas privadas. Mas aí é que está o cerne: não pode e nem sei se quer?!!!
Meus amigos, o que eu (e os demais, presumo) quero é uma Enfermagem digna, proeminente e voltada para o novo século ( pouco brilhante, a avaliar pela situação actual da profissão).
Siga!

1:03 AM


Magistral Estratega disse...
Como esperar que mude algo se continuarmos a fazer o mesmo dia após dia?

Acusa-se o Enf Azevedo de "populismo" , de Alberto João e não sei que mais... mas pergunto... com que nos preocupamos? Que imagem não queremos estragar?Se alguém aqui considera que somos mais influentes e mais reconhecidos actualmente do que há alguns poucos anos...que mo diga aonde... quero trabalhar ai.
O Sr.Enf. Azevedo não é perfeito, verdade, mas insistiremos numa política de continuidade que nada de substancial nos trouxe?

Acusou-se num ou outro post como brejeiro o discurso dele e a ele associado. Concerteza que esses doutos intelectuais não conhecem ou leêm as suas crónicas. O seu discurso não é populista, é quando muito um pouco radical, mas tempos difíceis exigem medidas radicais. Ombreemos em convicção com outros lobbys, que solidez, voz firme e forte é o que nos falta...

Prefiro um Alberto João "populista" a um Marques Mendes desprovido de força

5:45 AM


Joaquim vasconcelos disse...
Caro Hugo Roque.

Que fique claro que a questão não se somos a favor ou contra isto ou aquilo. A questão é que devemos clarificar o que queremos dizer com determindas coisas.
Também é importante clarificar outra coisa: Uma Ordem é criada qd o Estado reconhece a uma profissão capacidade para se autoregular. No entanto as leis têm que ter paraceres favoráveis de vários MInistérios para serem aprovadas. Era bom informar-se sobre as tentativas que a OE fez para alterar determinadas coisas, sem o apoio da grande massa dos Enermeiros: Foi a alguma das AG da SRNOE? Se sim quantos Enfermeiros lá estavam?. Já sei que me vai dizer que não valia a pena. Comódo não é?
A questão dos Cursos em privadas ou públicas é outra falácia. Então não sabe que as Ordens só podem fazer creditação à posteriori e nunca antes.
Voltaremos aqui sempre que necessário.

Abraços e Bom Voto a TODOS.

Joaquim Vasconcelos

9:32 AM


doutorenfermeiro disse...
Ex.mo Joaquim Vasconcelos,
antes de mais, rezam as regras do bom respeito, bom trato a todos os colegas. Este não é local ideal para a pedagogia dos bons modos, mas, tenho que lhe fazer um reparo.

Como sabe, neste blog existe liberdade de expressão (às vezes até em demasia), mas, "liberdades" à parte, nunca viu, certamente, a minha pessoa tratar algum colega por "tu". O "tu" passa a esfera profissional para enveredar na da amizade. Daí, peço-lhe com cortesia que cumpras as "normas" da cortesia e bom trato.
Quanto às funções da Ordem, todos nós aqui sabemos perfeitamente quais são. Aliás, ainda nem havia Ordem, e eu já andava nesta vida, juntamente com um "bando" de "bons rapazes" a fazer reuniões pró-ordem.
Uma ordem profissional realmente tem um papel regulador e certificador, que deveria servir ao publico como garantia da qualidade dos seus membros.
Ora, para ter qualidade é necessário regular multiplos factores que com ela estão relacionados (condições de exercício, escolas, qualidade do ensino e formação, desemprego...)
E diz-me você: "...mas, a OE, não tem pontencial jurisdicional para poder lidar com muitos factores". Também não tem a Ordem dos Médicos, a Ordem dos Economistas, a Ordem dos Advogados, a Ordem dos Dentistas.... mas, lidam, e muito bem.
A Ordem pode e DEVE accionar os meios e as entidades competentes necessárias para atingir tais objectivos (como a tutela, por ex.).
Um exemplo: quem define as vagas do ensino superior é o estado, como sabe. Mas, como já deve ter concluído, a Ordem dos Médicos, por exemplo, influencia através de pressings e lobbys a regulação dos números clausus. Vê? Quem disse que não podia?

Se analisar MESMO bem, verá que à luz da lei, as Ordens não tem poder para quase nada. Mais, pagar quotas e "obrigá-lo" a ser mebro é anti-constitucional.

A nossa ordem (leia-se actual direcção) preocupa-se, sequer, com essas coisas? Muito, muito pouco.

Veja-se que até para alertar a tutela do excesso de escolas foram indolentes. Preferiram enaltecer o governo quando este aumentoo o número de vagas para Enfermagem, congratulando-se, afirmando ser algo "positivo"... quando já existiam milhares de enfermeiros no desemprego! É esta a regulação de que fala?

Revelam timidez no relacionamento com o poder central, e falta de incisividade na reivindicação pelos diretitos.

Repare que até a Ordem dos Médicos (perdoe-me referência frequente a esta, mas, ninguém defende e regula tão bem os seus profissionais, como a OM) vai entrar na negociação das carreiras. Com esta bastonária, não estou a ver isso possivel na Ordem dos Enfermeiros, pois existe um extremismo radical que impele a ordem de se misturar nesses assuntos. É um radicalimo patológico.
Tem de haver um ponto de contacto entre Ordem e Sindicatos. A Ordem quer a "toda a força" demarcar-se destes assuntos, mas para alguém que quer regular a profissão...
infelizmente não pode ser.

As deligências necessárias para regular a profissão são SEMPRE da responsabilidade da Ordem. Já diziam os estatutos.... ora leia bem!

10:26 AM


Anónimo disse...
Bom dia carissimos, tenho vindo com algum gosto a assistir a algum debate, embora que por períodos este não seja o mais adequado.
Louvo o facto de pela primeira vez termos uma opção para poder votar.
Sim poderemos decidir, o que queremos e de uma forma presencial com o nosso exercicio de voto podemos escolher continuar com a actual liderança dos nossos destinos, ou tentar seguir um novo rumo.
Não conheço o Sr Enfermeiro Azevedo, mas uma ordem não será só o Sr, mas que equipa o acompanhará, na árdua tarefa de mudança...
Obrigado por este espaço.

11:22 AM


Alexandra disse...
O Enf. Azevedo tem toda a minha confiança e apoio.. Conheci-o quando ia discursar aos meus seminarios na escola.. gostei imenso da sua postura.. nao vou apostar na continuidade da Enf. Maria Augusta porque sei que continuiremos igual.. Prefiro acreditar em ideais parecidos com os meus!! Quero uma OE com poder reivindicativo.. e ele e a pessoa IDEAL PARA O FAZER.. Ja chega de passivismo.. tenho a certeza que vai subir degraus na esfera da enfermagem.. !! Um gd apoio!!

12:07 PM


jpp disse...
Ia tendo um vómito quando abri o blog do sr enfermeiro Azevedo. A foto...a pose...o pormenor junto do santo... até cortou o cabelo...
Acho que o seu cheiro habitual a transpiração se fez sentir junto do meu computador... fiquei deveras desiludido quando me foi vedada a oportunidade de deixar o meu comentário de (in)felicitações. O mesmo não posso dizer da outra candidata que tem fair play suficiente para permitir todos os comentários, sejam eles favoráveis ou não.
O sr Azevedo não por favor, ad nauseum.... mesmo!

1:17 PM


Enfermeiro disse...
Bom dia colegas,

Mto me satisfaz o ponto em que vai o debate, já vamos a discutir ideias e objectivos. O que peço e o que falta é clarividência. Mto trabalho foi desenvolvido pelos actuais órgãos da OE, o colega Vasconcelos deu vários exemplos. De certo modo estes terão uma continuidade e o trabalho ainda vai a meio. Pelo que se pode ler no blog da Sr.ª Enf.ª M.ª Augusta, existe um projecto e objectivos bem definidos o que demonstra um rumo quoerente para a Enfermagem de futuro.
Em contraposição temos um alinhar de ideias e objectivos, presente no blog do Colega Azevedo, que de abstrato se torna demagógico e populista. Sim, demagógico pois não os define concretamente, isto é, simplesmente nos fala quais são os designios da OE. Populista, pois pela amostra das opiniões presentes em vários blogs, por parte de colegas que dizem essa ser a sua escolha, demonstra vir a ser aquele que escolas de enfermagem vai fechar, que vagas vão fechar... Já me faz lembrar o PM Sócrates que em campanha afirmou a pés juntos que não aumentaria os imposto e "voilá" meses depois, já se sabe...
Senhores, fico triste por não ver-mos aqui discutir as ideias propostas pelo Colega Azevedo. Discutir as suas propostas feitas em AG's, enfim discutirmos a sua ideologia em enfermagem. Ou estamos no campo do vazio e do grito, onde quem falar mais alto terá razão... Não, temos que nos ouvir a todos e perceber o que queremos daquilo que a OE nos pode dar. Sim, porque não é a OE o bicho feio dos nossos males, poderá ser de alguns, esses que estão na Mira do projecto da Enf.ª M.ª Augusta.
Mtos questionam que em outras Ordens não se discute assim, será pq são mto conservadores que nem permitem aos seus membros tais discussões ou pq saberão separar as àguas e perceber que Ordem é diferente de sindicatos. Fala-se em forte trabalho da OM, será pq os lobies estão lá e bem instalados. E snhores não é a OE que tem criar lobies somos nós todos. Sim, temos que participar civicamente na associação de bairro, nossa Junta de Freguesia, na Câmara Municipal, na Assembleia da Republica. Os lobies não caiem do ceu é gente que trabalha e participa civicamente na sua comunidade. Por ventura o reconhecimento da enfermagem passará também por aí, dar-mos o melhor de nós à comunidade para além das nossas competências no Centro de Saúde e Hospiatis. Somod cidadão de pleno direito, vamos mostrar ao país daquilo que somos capazes. Sempre com respeito e cordialidade o PRECE já lá vai agora só se ouve o outro com cordialidade e boa educação pois só assim se discutem ideias.

Cumprimentos a todos em boas hostilidades

1:21 PM


Joaquim Vasconcelos disse...
Caro Doutor Enfermeiro.

Merece-me o Sr. respeito tal para não usar o tu como tratamento na conotação que entendeu.
PEÇO DESCULPA,mas não queria ofender ninguém.
Muito me congratula que tenham vindo para este debate questões que são fulcrais e discutidas com urbanidade.
Se achar que falho nesse desiderato agradeço que me chame a atenção.
A urbanidade do discurso revela maturidade e diversidade ao contrário da falta de educação que já constatei nalguns posts.
Deve saber que os actuais OS/OE lançaram um Projecto na área dos Padrões de Qualidade e Sistemas de Informação em Enfermagem.
Apesar das boas intenções: foram assinados protocolos entre a OE e várias instituições de todo o país em que havia um compromisso mútuo de implementação do Projecto. Acontece que a OE cumpriu a sua parte e as instituições (na maior parte dos casos) esqueceram a sua.
Nós somos muito bons a dar tiros nos pés, isso somos.
Também era bom ouvir algumas opinões sobre a dupla questão: regulação do exercício profissional e relações laborais. São duas questões complementares mas distintas nos protagonistas. Ou não? É que decidirmos que não o papel da OE é um, se decidirmos que Sim é outro. É isso que tem que ficar claro, em qualquer candidatura.
Sabe V.ª Ex.ª que neste mandato foram descobertas inúmeras situações de exercício ilegal da profissão entre Enfermeiros Chefes. EStranho não? Dir-me-ão que estão tão revoltados com a OE que têm que não pagam as quotas por revolta. Como sabe em Portugal só é Enfermeiro quem está inscrito na OE.
Além disto a questão sempre quente das Escolas.
Que estratégias acha que a OE pode adoptar, à luz dos actuais estatutos para regular o ensino em Enfermagem?
Quem lhe poderá explicar bem esta questão é o nosso colega Abel Paiva, que no 1º mandato presidiu como sabe ao CE da OE.
Tb neste momento já está pronto o que a OE pode fazer que é regular a qualidade dos espaços formativos.
Fico por aqui.
Agradeço a Vossa atenção.
Joaquim Vasconcelos

2:00 PM


Joaquim Vasconcelos disse...
Caro Doutor Enfermeiro

Devo lembrar-lhe que no seu caso tb usa "a bastonária" nos coments que faz no Blog da Candidatura da Sra. Bastonária tratando-a como algo e não como alguém.
INdependente de concordarmos ou não há-de convir que o tratamento de deferência neste caso é para com o cargo e não com a pessoa.
Joaquim vasconcelos

2:07 PM


Luís disse...
Excelente intervenção dr. enfermeiro!!


O colega vasconcelos disse:

"foram assinados protocolos entre a OE e várias instituições de todo o país em que havia um compromisso mútuo de implementação do Projecto. Acontece que a OE cumpriu a sua parte e as instituições (na maior parte dos casos) esqueceram a sua."

Está a ver colega, mais um sinal da incapacidade da OE! É uma festa, só respeita quem quer, não há obrigações a nada!

Como pode regular o ensino? Acho que o dr. enfermeiro tem toda a razão, pergunte à ordem dos médicos como se faz bem feito!

A nossa ordem não tem poder reivindicativo NENHUM, só concebe projectos desinteressantes....
Um desafio.
Colega vasconcelos,
se é tão defensor desta ordem, então responda aquilo que muita gente tem perguntado:

O QUE MUDOU PARA MELHOR NO NOSSO LOCAL DE TRABALHO NOS ÚLTIMOS QUATRO ANOS?

p.S. - Para pior mudou muito.....

4:41 PM


Joaqueim vasconcelos disse...
Caro Luís

A OE não pode obrigar.
A OE é reguladora da Profissão, não pode obrigar os Enfermeiros a trabalhar melhor nem as instituições.
Há uma grande confusão de papéis.
EStão a pensar que o Enfermeiro Azevedo é o salvador da Pátria.
Fiquem assim, não se informem, pois isso dá trabalho.
Se querem discutir opiniões tudo bem. Se t~em ideias já formadas não vale a pena discutir nada. É só Votar em consciência.

Joaquim Vasconcelos

6:57 PM


Luís disse...
Quando confrontados, eis a grande resposta dos apoiantes desta ordem:

"Pois e tal,... não se informem que dá trabalho e tal..."

E a resposta colega Vasconcelos?
"...há uma grande confusão e tal..."

Respondo eu: mudou tudo para pior.

Acrescento eu: se a ordem não pode "obrigar" também não pode regular... certo?
Penso que não tem bem definido o que é uma ordem.
Não vá pelas filosofias que esta ordem quer incutir... a nossa profissão merce mais um pouco do que congressos de ética às paletes!

8:05 PM


Joaquim Vasconcelos disse...
Amigo Luís

- Foi a alguma das AG da sua Secção Regional nos últimos 8 anos?

- Fez alguma sugestão à sua Secção Regional sobre a forma de actuação durante os últimos 8 anos?

- Sabia que a grande massa dos membros dos OS da OE estão lá por missão com grande sacríficio das suas vidas pessoais e profissionais: muitos perderam regalias no trabalho por estarem nos OS da OE?

Espero que a resposta seja Sim.

Regular: sujeitar a regras;
dirigir, encaminhar conforme a lei;
regulamentar; esclarecer e facilitar por meio de regulamentos a execução de uma lei ou decreto.

Obrigar: impor a obrigação de;
sujeitar alguém por contrato;
constranger;forçar

(Dicionário on-line Língua Portuguesa - Texto EDitores)




Abraços

Joaquim Vasconcelos

11:06 PM


Anónimo disse...
http://www.hsm.min-saude.pt/contents/pdfs/eventos/protocolo_OE.pdf


Só gente enganada? Estranho não?

11:09 PM


Anónimo disse...
ora continuamos com alguma hostilidade mas com o habitual bom humor enfermagético.
Boa enfermeiro Azevedo voto em si queremos mudar queremos novas pessoas, novas ideias.

11:22 PM


Luís disse...
Um exemplo: a Ordem não "impõe" a obrigação de se inscrever na mesma para poder exercer?

Afinal, pode impôr umas coisas, outras já não?

É por causa de pessoas como o colega, que estamos como estamos...
Só se ouve dizer: "a ordem não pode... a ordem não deve... a ordem não tem poder jurisdicional..."

Mas para IMPOR o pagamento de quotas... bom, isso e tal... já é diferente e tal...

Ponha os olhos nas outras ordens e aprenda como se faz!

11:39 PM


Anónimo disse...
Ora a isto se chama baralhar e voltar a dar...

Agora todos se "esfalfam" em enaltecer as inúmeras intervenções que a OE teve durante o mandato. E toda a estratégia tão calculista e metódica, que planeou ao milímetro todo o plano de acção que agora propagandeia. Fantástico ! Realmente todos os restantes colegas, onde me incluo, devem ter estado noutro planeta. Projectos que estão em papel ? Devaneios que ainda nem aprovados na AR estão ? Actos irreflectidos como a contradição de reclamar por formar mais enfermeiros (racios e coisa...) e depois vir dizer que é precisamente assim que vamos alertar para o desemprego e forçar Instituições à contratação ? E forjar um método de controle do acesso à profissão ? Não parece a qualquer um que o desemprego dos colegas é um preço muito alto a pagar pela vossa pseudo-estratégia ?
Digam-me uma coisa caros apoiantes da actual OE : acham mesmo que andamos todos a dormir? ou sob efeito de algum narcótico potente que nos perturbe o raciocínio. Os srs. andaram literalmente perdidos... e agora, em jeito de puro eleitoralismo vêm dizer que todas as vossas contradições foram quase como "propositadas e fazendo parte do plano" ? Por amor de Deus. Agora e para além do Santana, eu é que digo "este País está doido !" Vocês mais não fazem que pegar nos "cacos" todos que fizeram, tentar colá-los e dar-lhes agora uma forma de linha de acção, pela qual tudo o que fizeram teve um propósito transcendente... e claro requer continuidade.
Onde estava a Ordem aquando da problemática do aborto ? Onde estava a Ordem aquando da requalificação das Urgências ? Onde estava a Ordem aquando dos ataques ignóbeis da OM e respectivas Secções regionais ? As raras vezes que vi a Srª bastonária na TV, ela aparecia atrás do Médico Pedro Nunes a abanar a cabeça afirmativamente ao que ele dizia, tal como aqueles bonecos da mala de carro.
Vislumbra-se uma OM (que caso não saibam também tem eleições em Dezembro e cuja campanha comporta ataques e ultrajes bem mais baixos e mesquinhos do que aqueles que muitos "sensíveis" dizem ler aqui),com um Bastonário denominado Miguel Leão. A julgar pelos ataques do passado onde chegou a referir-se aos enfermeiros como estando em "desobediência qualificada", a última coisa que me apetece ver, é mais uma OE em marasmo perante isso, talvez a abanar a cabeça em tom de "sim" perante as câmaras.

Nota final : É sabido que o poder corrompe e o poder absoluto corrompe absolutamente. Acho que defenderem a continuidade, só pode ser entendido numa linha de pensamento de megalómanos, julgando que efectivamente os eleitores estão em morte cerebral.

Seguindo na hostilidade

Teixeira da Mota

12:41 AM


Anónimo disse...
Venho por este meio assumir a minha alteração do voto na Enfermeira Maria Augusta.Peço perdão por algumas inverdades que proferi e por insultos que proferi.

Teixeira da Mota

- Cesso as Hostilidades

1:10 AM


Joaquim Vasconcelos disse...
Caros Colegas

Como vejam que não vale a pena discutir porque já existem ideias formadas deixo-vos a discussão aos iluminados e boa sorte como Enfermeiros com EA como Bastonário.

Abraços a todos

Joaquim vasconcelos

9:49 AM


Anónimo disse...
Caros leitores e CLONES deste Blog,

É verdade que a clonagem está na berra científica. No entanto é lamentável que essa dita evolução sofra ataques de OVELHAS Dolly's que se pretendem fazer passar pelo VERDADEIRO Teixeira da Mota.

Caros amigos: quando apresento uma linha de acção e pensamento, MANTENHO-OS até que me apresentem provas em como estou errado. A humanidade poderia ser bem mais feliz se alguns dos seus habitantes evitassem cometer "pecados" passíveis de serem julgados e condenado ao fogo eterno: a ignorância e a estupidez.

Sejamos sensatos e concretos. A OE precisa de actos práticos que transportem a profissão a bom porto. Como tal, reflitam e votem em consciência...

Teixeira da Mota (o verdadeiro, não o clone)

1:00 PM


Anónimo disse...
Venho por este meio assumir a minha alteração do voto na Enfermeira Maria Augusta.Peço perdão por algumas inverdades que proferi e por insultos que proferi.

Teixeira da Mota

A verdade é que já vi em certas atitutes ou actos menos proprios que não desejo que a Ordem tenha.
Não me voltem a colocar palavras na minha boca, por favor. Clone como diz sempre disse o que desejava no blog, por isso altero a minha postura. E votarei Maria Augusta

Teixeira da Mota

3:47 PM


Enfermeiro disse...
Boa tarde colegas,

Triste pois que quando ideias concretas cheguam a debate malabarismos recambulescos e manobras de diversão sejam utilizados para fugir ao concreto, ao objectivo, enfim ao pensar enfermagem.
Denota-se pois quem está no diálogo pela enfermagem e pelo futuro desta, e quem simplesmente procura estes meandros para o deita a baixo só por deitar...
Ao Colega Teixeira da Mota, digo, pois ainda não respondeu a questões atrás colocadas, que acho pois que andou a dormir pois durante quatro anos não teve uma intervenção que demonstrasse oposição a essa estratégia. Falar é fácil, desenvolver trabalho consistente e com uma linha de acção é mto dificil, por isso só alguns têm essa capacidade de liderar e trabalhar em prol do outro!!!
No seu parágrafo inicial do post das 12:41, refere uma série de questões já respondida por alguns dos post's, ou é dificil a verdade e sentir que argumentos já não hà, logo alternando a sintaxe das frases, mantendo os contextos tenta lançar o nevoeiro e minimizar a clarividência. Por ventura tenta praticar o repetir de mentiras para assim se tornarem verdades e assim mudar mentalidades. Acredito pois que nós não anda-mos a dormir, e por esta classe estar bem acordado perceberá que todos estamos com eles pela Enfermagem.

Abraços, e boas hostilidades

4:20 PM


manuela santos disse...
A culpa é da ordem ... a culpa é dos sindicatos....
Participou na ultima assembleia geral da OE?-"não pude .Estava a fazr M no hospital, T na clinica e noite...mas também não interessa nada porque não vale a pena ir la expressar a minha opinião."
Participou na manifestação frente ao ministério para negociação da nossa carreira?-"Fazia M no hospital ,T na clinica e lisboa é longe."
Mas o sindicato dava transporte...-" ai sim....ah não sabia..."
Colega não faz greve?-"É melhor não ,posso ser despedido ou transferido de seviço.."
Já denunciaram à ordem e ao sindicato que vos diminuiram 2 enfermeiros por turno?" Para quê? Assim ganho mais uns trocos em horas extra!"

Cara Manuela, bem haja a este debate em solo não neutro. Como reparou muitos colegas crticam, falam, falam mas nada mudam nada e exigem quando nada comunicam à sua Ordem, conforme exigido na lei.
 
Eu também ja tive desilusões relativamente a algumas actuações ou não actuações da Ordem.Mas conheço o projecto global e acredito nele.A OE tem pouco mais que 8 anos.E ha que começar pelos alicerces.Ainda acreditam no super homem?Chegar e vencer? Querem comparar o incomparavel! A ordem dos medicos ,advogados e engenheiros que existem há anos e que são quem manda no país!Conhecem algum enfermeiro ministro?secretário de estado? deputado a AR?Em que mundo vivem?Como dizia alguém num comentário acima, participem activamente na vida social e politica do pais-comecem por participar nas estruturas que vos são mais proximas-ordem,sindicato,associações de pais,partidos politicos...os lobbies não nascem nas arvores.Criam-se com muito tempo e esforço.E os enfermeiros têm que se organizar e tornar-se um lobbie como tantos outros-em verdadeiro contra-poder.
Mas claro.Há sempre aquela alternativa de mandar uns palpites e dizer mal de tudo e todos.É mais facil,não dá trabalho e fica sempre bem numa conversa de café.
Votarei na Maria Augusta ou outro candidato que apresente soluções concretas e não demagogicas e populistas como o Enfº Azevedo.
E mentalizem-se que podem por na OE quem vocês quiserem que nada mudará se os Enfermeiros( todos) não se decidirem a fazer algo para que isto mude.Amanhã ha uma manif. em Lisboa contra a flexisegurança.Quantos dos que visitam este blog vão?Provavelmente nem sabem o que é a flexisegurança.
Viver na ignorância também é bom-não nos preocupamos e temos sempre a desculpa de que "ah.. não sabia...mas aculpa disto é dos sindicatos e da OE"!
 
Por mim vou fazer tudo o que possa para este senhor, ultrapassado, e dom dos comentários mais infelizes e retrogados sobre a profissão ganhe, se estamos mal ficamos bem pior ficamos com uma ordem tipo sindicato que defende lobies de trabalho em vez de valores das disciplina pois sobre isso ela não percebe!!!
 
Confusões e baralhações

É interessante seguir estes posts quando se vê o debate de ídeias contra o debate de palavras.

Um exemplo: "a ordem não tem poder jurisdicional" Isto é afirmado sem a menor fundamentação. E confunde porque até é verdade que a OE não tem poder jurisdicional em quem não está inscrito na Ordem e portanto não é Enfermeiro. Mas a Ordem tem que ter e tem poder jurisdicional em quem é Enfermeiro.
Vai daí "a obrigatoriedade de inscrição é anticonstitucional" Para além de ser falso (o tribunal Constitucional já se pronunciou em 2000) em que ficamos querem ou não Jurisdição inter pares?

Por agora fico à espera do esclarecimento, e porque aqui os nomes são o que são, assino-me Aquiles, que eu também tenho calcanhares.
 
Citando o Dr. Enfermeiro Que tanto critica a Ordem, mas esquece-se do que escreveu:

"Deixo um link para o debate que decorreu na TSF onde participou a nossa bastonária e outras individualidades de destaque, tal como o presidente do INEM, Dr. Cunha Ribeiro.


Gostei. Realmente o discurso da Ordem dos Enfermeiros tem vindo a mudar, e para melhor, note-se!
A nossa bastonária defendeu muito bem os Enfermeiros! A Drª Maria Augusta de Sousa (assim a tratou a jornalista moderadora) teve um discurso sóbrio, inteligente, desarmando rápidamente os vários médicos presentes no estúdio. Vale a pena ouvir!


É um debate longo (aprox. 2 horas), vale a pena ouvir (sem dúvida!) o debate entre o seguinte segmento de tempo: 1h oo min e a 1h e 30 min. É a fase mais intensa e interessante!!!


O próprio Dr. Cunha Ribeiro, presidente do INEM, defendeu que os Enfermeiros têm formação suficiente e adequada para assumir um papel fundamental no pré-hospitalar! Portanto presume-se que todos os projectos do pré-hospitalar que envolvem Enfermeiros são para avançar!


E já agora, devemos reconhecer os méritos, e reitero a minha opinião de que a nossa bastonária esteve muito bem! Parabéns!
Quem ganha com tudo isto são, sem dúvida, todos os utentes!"

Manuel
 
http://doutorenfermeiro.blogspot.com/2007/04/boa-interveno-da-bastonria-enf-maria.html- leiam o link!

Em que é que ficamos Dr. Enfermeiro?

Manuel
 
Boa Noite colegas,

Não pode deixar de responder ao desafio do colega Manuel.
Curioso ver os comentários, afinal a Bastonária tem dignidade não é Hugo Roque. Afinal a Bastonária sabe-nos defender... Afinal ...

Cumprimentos e boas hostilidades...
 
Um exemplo: "a ordem não tem poder jurisdicional" Isto é afirmado sem a menor fundamentação. E confunde porque até é verdade que a OE não tem poder jurisdicional em quem não está inscrito na Ordem e portanto não é Enfermeiro. Mas a Ordem tem que ter e tem poder jurisdicional em quem é Enfermeiro.
Vai daí "a obrigatoriedade de inscrição é anticonstitucional" Para além de ser falso (o tribunal Constitucional já se pronunciou em 2000) em que ficamos querem ou não Jurisdição inter pares?



Isto é que é ignorância. Então um indivíduo que pratique enfermagem sem esar inscrito como há muitos Enfereiros Chefes por exemploe, a Ordem não pode fazer nada? Então como fazia o controlo do exercício ilegal.
Uma coisa é ser LIcenciado em Enfermagem e outra ser Enfermeiro. Em Portugal só é Enfermeiro quem estiver inscrito na Ordem, quer queira quer não.

Joaquim Vasconcelos
 
Resta saber se o Enf. Azevedo é enfermeiro ou licenciado em enfermagem, uma vez que até há bem pouco tempo se vangloriava para quem quisesse ouvir de nunca ter pago as cotas e incitava todos os colegas para fazerem o mesmo!!!
Se ele for eleito será que vamos deixar de pagar cotas???
 
Pensar que a Enfermagem está de boa saude e enganar todos os enfermeiros, não acredito que esta senhora bastonária seja a imagem da Enfermagem do futuro.
Não podemos ter como nosso líder alguem que teima em não defenir o acto de enfermagem, alguem que continua a acreditar que é com muitos enfermeiros que se prestam bons cuidados, alguem que aplaude em pé o actual ministro da saúde tornando-se num tipo de d.quixote que vivia num mundo de fantasia tendo como seu aliado(restantes menbros da ordem)o seu sempre fiel sancho pança, alguém que humilha os enfermeiros que ganham centimos e são obrigados a pagar euros a uma ordem, alguem que não percebe que o corporativismo defende e também ataca, alguem que nao se importa de comprar a vacina e deixa-la ser administrada pelo "Ze" da farmacia, alguem que pune o enfermeiro porque trabalha sem condições só porque se esqueceu que a etica é o segundo nome da bastonaria, alguem que é a principal aliada das escolas de enfermagem(aqui o corporativismo ja funciona e o resultado é visivel doa a quem doer), alguem que prefere nao defenir um valor minimo para contratar 1 enfermeiro e punir aqueles que nao cumpram esees requisito, finalizo porque teria ainda mais algumas coisas para dizer mas so queria perguntar a todos os enfermeiros estao satisfeitos com a profissao?
 
Camaradas,
já vos avisei que não désseis tanto nas vistas ao tentarem inventar ao homem defeitos que não tem.Falais no São João e nos perseguídos. que se saiba um dos seus defeitos foi ter deixado os nossos camaradas a falar sozinhos no bar do Jacinto o tempo todo.
Essa das quotas e das reformas e das casas mar plantadas são tiros nos pés e só revelais ignorância.Com um bufo desmascara-vos a todos e só estais a dificultar a vida à nossa querida Bastonária. Conhecemos as suas limitações e dificuldades, pois se o outro se lembra de dizer que o sindicato dela nunca assinou nenhuma carreira, o que é verdade e legal, como vos ides desenrascar?
Chegou à minha mão um livro sobre a greve de 1976, que foi quase tão demolidora como o terramoto de Lisboa e mudou a enfermagem que nunca mais foi igual. Se o lerem vêem quão inútil é estarem a atacar um gigante daqueles que até parece adormecido, deixando-vos a falar sozinhos.
Estranha forma de o apoiarem.
Ele já ganhou.
De tão distraídos que andais a insultá-lo nem vos apercebestes disso...
Uma Observadora atenta e operativa
 
Grande post aquele que o colega das 8:43h colocou. Acertadíssimo na íntegra

Mad
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
lifapassenger onde pára o enfermeiro que correu para a luta, quando o tema "internatos" deixaram duvidas sobre a importância de estar a tirar um especialização tão cara para nada, nessa altura esperneou, foi as assembleias...e deu nas vistas... (eles perceberam que ficava melhor do outro lado, e a ambição foi mais forte...)
Que o debate seja sério e a analise honesta e que ganhe o Melhor.
 
Boa noite colegas,

Observo pelos post's de hoje que quando as ideias cheguam a debate a presmicuidade volta. Táva-mos a entrar na discussão séria de ideias e voilá, volta-mos ao inicio.
Não interessa pois defender-mos as pessoas pelo seu passado bom/mau, vamos pois analisar as suas propostas para o futuro. Pôde constatar, mais uma vez, no blogue do Colega Azevedo que este ainda não tem definidos os seus objectivos, ao contrário da outra Candidatura que já nos deixa algumas ideias pelo menos do que quer para a Enfermagem. Tal facto de passividade, da candidatura do colega azevedo revela então pouca ou melhor nenhuma pró-actividade mas estagnação ou colar-se à maré e depois mostrar-nos o que está habituado votar a favor no que diz tar contra, neste caso no projecto da candidatura "Consigo, pela enfermagem". Espantados?! Mas quem vai às Ag's viu aquele que fez mto pela enfermagem (?) ter um discurso contra internatos e depois votar a favor. Quoerência? Postura? Não sei definir.
Ao anónimo das 8:45, tenho pena do seu olhar obscuro da sua Ordem. Em primeiro lugar será esta uma Bastonária Sancho Pança do Ministro, quando exige que o mesmo garanta a quantidade dos cuidados nos centros de saúde, quando este quer despedir enfermeiros. A propósito, como se pode ver nas TV's, fê-lo ( Sr. Enf.ª Mª Augusta)com grande sobriedade e altivez sem berreiro nem chiqueiro.
Será alguem tão corporativista com às escolas que lhes tira a formção dos cursos de especialização?
Se não leu todos os post's anteriores Ordem diferente de sindicatos.
Estou parcialmente satizfeito com a profissão e como quero ficar totalmente e afirmar: Sim, estou satisfeito a 13 de Dezembro voto Consigo, pela Enfermagem!!!
Ao colega das 8:59 volto a repetir Abril já lá vai, agora fala a geração da liberdade. A realidade é outra. Rconheçe-mos as vitórias daqueles que por Abril lutaram. Obrigado, mto obrigado. Mas agora a história é outra e nossa. E relembro o PRECE já lá vai, Camaradas!!!
E por favor, vamos voltar a discutir ideias e objectivos. Sei que é dificil quando uma parte está adormecida a deixar aqui o povão a falar sozinho, é este o respeito que a candidatura do colega azevedo demonstra pelos enfermeiros logo pela enfermagem.

Cumprimentos e boas hostilidades
 
dizem que nunca devemos falar de coisas que não sabemos... porque ainda existem enfermeiros que não sabem que, sim é a ordem que regulamenta uma profisão, sim é a ordem que tem que defenir o acto de enfermagem, sim é a ordem que que deu o poder às escolas de enfermagem (não fossem a totalidade dos actuais menbros da ordem, professores dessas escolas, sim foi actual bastonária que aplaudiu o aumento de vagas, sim é a actual bastonária que recentemente homenageou o enfº. azevedo, sim é a actual bastonária uma ex sindicalista, sim é a actual bastonária que pode e deve defenir um valor minimo ganho por um enfermeiro(temos o exemplo da ordem dos médicos, esses senhores que nem se falam mas que na hora de defender o seu, sao um só Médico, que criarao um valor minimo para todos os acto médicos, punindo tudo e todos se isso não e cumprido, sim é actual bastonária e sua equipa a responsável pelo estado moribundo em que a enfermagem se encontra, estao satisfeitos com a profissao?
 
Ora dizia...
Ao colega das 1:51 AM, gostaria de esclarecer o seguinte:
- nunca disse que a bastonária tem ou deixa de ter dignidade. Com certeza que terá a sua dignidade. Já que estamos numa de recordações, faça um flashback rápido a outros posts e facilmente verificará que, ao contrário de outros, nunca fui na "onda" do insulto pessoal. Ainda me lembro de ter lido observações que reportavam para a própria fisionomia da Srª. Bastonária ( nomeadamente o aspecto "andrógeno" e voz "garrafal"). E aqui meu caro, o que escrevi foi que me causava algum "constrangimento" a postura adoptada pela mesma ante, por exemplo, os media. E tenho a dizer que mesmo na tal entrevista à TSF, teria gostado de uma postura mais interventiva durante o debate (se escutar a tal entrevista, verá que a participação é, comparativamente aos restantes intervenientes, breve e tímida - compreendo que a Srª. Bastonária estivesse entre "lobos", mas nada que ela não estivesse habituada, até pelo seu passado sindicalista. É exactamente aqui que entra o carisma. Não tem mal nenhum uma pessoa ser naturalmente "tímida". É preciso é que se reconheça que para certos cargos a timidez ou moderação excessiva é contraproducente. E ser INTERVENTIVO, não quer dizer obrigatoriamente que se é brejeiro, "arruaceiro" ou sem classe).
O que não quero meus amigos, é manter o actual statu quo. Isso é que não.
E sim nós somos o presente, mas será justo esquecer o passado? Não creio. E mais uma vez, se o presente e futuro pertence a nós jovens, então onde está a alternativa na lista da Srª. Enfermeira Augusta. Sim, o mesmo se aplicará à lista do Srº. Enfermeiro Azevedo. É, portanto, tudo uma questão de retórica.
Já agora faço um pedido a quem souber e tivera delicadeza de partilhar:
- quem foi o Srº. Enfermeiro que se "barricou" no Ministério da Saúde e "raptou" o respectivo ministro (creio que terá sido em 1976), e que teve como corolário o reconhecimento e desenvolvimento da Enfermagem Portuguesa??
Já agora, leia-se o comentário deixado pelo colega stedan (12:19 PM) e faça-se uma meditação sobre o assunto...
Respeitosamente
Hugo Roque
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
Qualquer pessoa de bom senso, antes de tomar partido, seja em que situação for, primeiro documenta-se, isto é, informa-se devidamente sobre as alternativas e só depois,toma partido.
Ora o que eu observo é uma extrema ignorância de muitos colegas!
Eu, que acompanho as actividades de ambos os Candidatos a Bastonário, e me tenho ínstruído acerca, não do que se diz e parece, mas sim do que de facto tâm ambos realizado, para o bem comum da Enfermagem.
E, aquilo que depreendi foi que, a Bastonária,a aquela que se encontra na Ordem à cerca de 8 anos, 4 dos quais como Bastonária,foi aquela que, apesar de possuir todos os instrumentos para ajudar a Profissão, não só manteve os braços cruzados como permitiu que a agonizassem, e agora em vésperas de campanha vai aparecendo aqui e ali, na comunicação social, numa tentativa de fechar os olhos, de fazer de parvos os Enfermeiros. Quando eu sei, que nada fizeram por exemplo quando saiu o Decreto deste verão, que levou para a rua centenas de colegas.
Por outro lado o Candidato a Bastonário, para além de ser o responsável pela existência da Carreira de Enfermagem, sempre trabalhou afincadamente para o bem da profissão, domingos e feriados, sempre recebeu e ajudou qualquer Enfermeiro em apuros que a ele se dirigisse, e sempre apontou o dedo aqueles que ao contrário dele pisavam a Enfermagem.
 
Cara Paula esse nick anonimo nada engana a publicidade que quer fazer passar.

"Ora o que eu observo é uma extrema ignorância de muitos colegas!" Reve-se aqui também?

"Qualquer pessoa de bom senso, antes de tomar partido, seja em que situação for, primeiro documenta-se, isto é, informa-se devidamente sobre as alternativas e só depois,toma partido." Ve-se que não sabe das ultimas que este aprontou na Ars- Norte em que colocou 200 Enfermeiros que tinham entrado no Quadro à espera de que uma impuganação seja resolvida. ISto mesmo após de terem saido varias listas provisorias em que se mudou a ordem da Lista.

Afinal os covardes,
pois tinha entrado, no ultimo dia a fechas o secretariado entrega junto da ARS um pedido de impugnação, isto porque uma colega perto do final da lista não aceitou a sua posição, na Lista Final. Ora tenham dó e sejam serios, já tinham saido 2 listas provisiorias e o tempo de contestar era antes. ISto foi PURA MALDADE. Expiquem isto aos colegas que estão à espera deste concurso. Mais informo que já fomos a um advogado e pensamos processar o SEN e a colega que fez este acto de malabarismo. Pois isto teve uma intenção. Para finalizar este acto de palhaços, escrevem no Site do Sen que nada tiveram com isso.

O anterior concurso anulado já foi obra do Sindicato SEN, agora novamente. ISto sem duvida é passar dias sem dormir para complicar a vida dos Enfermeiros! O Grupo de 200 Enfermeiros do Concurso para o Quadro, não o esquecerá nestas Eleições tente dar a volta a isto. Mais iremos imputar responsabilidades a Si e ao Sen, caso algum colega do Concurso veja o seu Cap, não renovado!


Cara Paula, tem Razão, informe-se!Falo em nome do Grupo .

Miranda
 
Atenção colegas, não se escreve "cotas", mas sim "quotas"!!!!!
 
Caro Miranda,

Na realidade o que eu vejo e revejo é a sua TOTAL ignorância. Antes de se "documentar" como apela perante a colega Paula, tente o senhor sair do seu estado comatoso e, pelo menos, informe-se e esteja ATENTO. Pergunto - já que afirma com tal veemencia que o SEN está por detrás das duas impugnações do concurso CAP de 200 lugares - tem conhecimento que quem organizou o protesto em frente à ARS Norte na primeira impugnação foi o SEN na pessoa do seu Presidente? É verdade...!!! E não foi apenas fachada para encobrir qualquer acto de desespero obscuro, foi mais um acto de defesa incontestável pelos enfermeiros e pela Enfermagem. E tal defesa deste senhor pela Enfermagem começou ainda V. Exa. usava fraldas... Dê-se ao respeito de respeitar quem "criou" a Enfermagem ao nível que a temos hoje.
Por outro lado, quando sair desse estado comatoso, observe bem se o destrate destas impugnações não estarão noutro sector. Se calhar alguém com intenções menos boas de prejudicar a Enfermagem...???!!! Quem sabe enfermeiros candidatos com pais mais bem colocados que querem os seus filhos à porta de casa...!!!
Procure saber primeiro e afirmar depois...
Por fim, digo e afirmo tal pois sou um dos que estive envolvido em tal campanha contra esta cabala chamada impugnação. Um dos poucos de apareceu. Afinal eram 200 e apareceram... talvez 20...!!!

Um abraço esperançoso,

Duarte Gomes
 
Ponto da situação:

Jornal JN

Candidato EnfºJosé Correia Azevedo perde as eleições por uma margem pequena de votos (aproximadamente 100)e reclama vigariçe nas urnas.
Tudo indica que tenham tido lugar rituais de magia negra e hipnotismo.
Ao que pareçe, o outro candidato, ou melhor, candidata, Enfª Maria Augusta de Sousa, invadiu a sala já há hora de fecho das urnas, empunhando uma caçadeira de canos serrados e um cinto de granadas ofensivas. Vinha acompanhada de uma massa gigantesca de apoiantes, gritando palavras de ordem tais como "a saúde está precária, Maria Augusta a bastonária". Conversava com os seus apoiantes, mexendo as mãos em círculos, como que se de um hipnotizador se tratasse -"votem Maria Augusta, que nunca foi vossa bastonária. Vejam como o Azevedo, o último bastonário pôs a enfermagem". Respondiam-lhe os colegas - "Sim, estamos cegos, mas ainda conseguimos colocar a cruz..."

Meus amigos, só assim ganhará!
Volto a afirmar - é preciso um bastonário "representativo" dos enfermeiros... Nem que para isso tenha que ser um(a) regateiro(a).
Regateando muita coisa se consegue!

Mad.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!