segunda-feira, novembro 19, 2007

Incrível! Mas... o que é isto?


A digníssima Bastonária da Ordem dos Enfermeiros (OE) está literalmente a zombar com a classe de Enfermagem!

Volta à ribalta a história dos mestrados profissionalizantes que a Universidade Católica (UC) se propôs a realizar. Como sabem, tais "mestrados", confeririam supostamente, segundo a UC, o título académico de Mestre e em simultâneo, o título de Enfermeiro Especialista, tudo isto em 3 semestres, ou seja, um ano e meio!! (em troca de muitos euros, claro...)

Isso mesmo, tipo shampoo 2 em 1...

Por via normal, o tempo mínimo para a realização de um mestrado + uma especialidade, é cerca de 3,5 a 4 anos. Agora, temos um pack expresso para que tudo seja feito em 1,5 anos!

Perante esta aberração, e "em resposta às múltiplas solicitações, sobre esta questão", a OE pronunciou-se, e emitiu uma Nota Informativa: "a Ordem dos Enfermeiros, no âmbito das suas competências e no respeito pela autonomia das instituições de Ensino Superior, informa que não lhe cabe pronunciar-se sobre as condições de atribuição de graus académicos e a organização dos cursos a que dizem respeito".

O problema é que estes mestrados profissionalizantes trazem com um brinde: uma especialidade, e isso já compete à Ordem dos Enfermeiros pronunciar-se!
Então a OE referiu que "os cursos de pós - licenciatura de especialização em enfermagem não conferentes de grau académico foram criados e disciplinados através do D.L. n.º 353/99, de 3 de Setembro e do Anexo à Portaria n.º268/2002, de 13 de Março." Acrescentou ainda que "no art. 7º n.os 1 e 2 do Regulamento estabelece-se que (...) esta aprovação carece de parecer da Ordem dos Enfermeiros quanto à sua adequação para a prestação de cuidados especializados."

E concluiu que "a Ordem dos Enfermeiros só poderá reconhecer como adequados para adquirir competência científica, técnica, humana e cultural, para prestar cuidados especializados nas diferentes áreas clínicas, os cursos que respeitem as regras sobre criação, duração e estrutura curricular, planos de estudos e condições de inscrição, previstas no Regulamento e no D.L. n.º 353/99 e que obtenham o parecer favorável da Ordem dos Enfermeiros"... e que "só aos titulares dos cursos que cumpram os requisitos acima mencionados pode ser atribuído o título profissional de enfermeiro especialista".

Todos concordamos! Tendo em conta as linhas de qualidade que supostamente a actual OE se orienta, e até de acordo com o bom-senso de qualquer Enfermeiro, esta aprovação parecia-me algo difícil. Mais do que isso, irreal! Muitos colegas partilharam este pensamento...

...Mas, infelizmente julgo que nos enganamos grosseiramente! De acordo com o Jornal Diário de Viseu, estes mestrados profissionalizantes foram reconhecidos pela OE!!!!!!
A OE sabia desta intenção de "oferecer" um "mestrado + especialidade". Ao ser conivente com estes atropelos à formação superior dos Enfermeiros não está a respeitar ou a zelar pela profissão de Enfermagem... (o fulcro da questão centra-se na intencionalidade da UC)
Desta forma, a OE, não coloca todos os especialistas/mestres em igualdade de circunstâncias... É grave!!
Arrisco mesmo a dizer que, com esta OE, já nada me espanta!
Permitem-me dar uma contribuição/sugestão para a UC/OE?
Porque é que não abrem um curso de Enfermagem com a duração de 3 anos, já com mestrado e especialidade incluída... e se a nota final de curso for razoável oferecem um doutoramento e uma viagem à República Dominicana?!?

Comments:
Boa Dr. enfermeiro! No seu melhor.. Desta OE já nada me espanta.. melhor.. anda gente a lutar pela dignidade, autonomia e respeito da profissao e temos uma bastonaria que desfaz tudo que os profissionais tentam fazer.. Nao sabe atribuir reconhecimento cientifico a area em questao.. com isto perdemos todos e perde a Enfermagem!!
Um bem haja!
 
Ou vamos para o Azevedo ou a Maria Augusta dá cabo disto!!!
 
Incrível. Tudo isto é escandaloso demais. Estamos condenados com esta Ordem.

E ainda existem enfermeiros a quererem votar nesta vergonha nacional...

Sinceramente não entendo a razão pela qual escândalos atrás de escândalos, incompetência atrás de incompetência que nos comprometem vergonhosamente e aind andam uns quantos a bater palmas e com salamalques atrás dos responsáveis por este estado da enfermagem em Portugal...

Sinceramente não entendo... ou é medo, ou ignorância ou tacho... de outra forma não percebo...

E o curioso em toda as situações é que os actuais responsáveis pela Ordem dos Enfemeiros NUNCA SE SENTEM RESPONSÁVEIS POR NADA DO QUE SE PASSA. Tudo o que tem acontecido é reponsabilidade dos OUTROS. Nunca deles. O que eles fazem, fazem sempre bem feito. A Enfermagem está na m... mas a responsabilidade é dos Enfermeiros Portugueses. Não dos órgãos que nos repesntam. E ainda se riem dos "pobres"...

Vão gozar mas é com outros...
 
Esta situação devia ser verdade com a Ordem dos Médicos... gostava de ver a os responsáveis da Universidade católica, com toda a sua autonomia, a abrirem um curso destes para os Médicos. Todos sabemos qual seria o resultado da autonomia da Universidade Católica perante a Ordem dos Médicos sem autonomia neste campo...
Estes nossos representantes são uns incompetentes para não lhes chamar outra coisa e manter a minha educação. Vergonha!
 
UMA VERDADEIRA VERGONHA! CULPA TEM QUEM VOTA NA MARIA AGUSTA DE SOUSA!
 
Já li muita coisa neste BLOG. Mas esta é um verdadeiro escândalo.
A Enfermagem poruguesa deixa-se vender por meia duzia de patacas.
A verdade é que muitos enfermeiros gostam desta falta de rigor e destes facilitismos...
Assim não têm que se esforçar muito para terem vários canudos... a um preço razoável que permitirá encher os cofres da Universidade Católica.
Estes acordos entre alguns professores de Enfemagem da UC (responsáveis por esta venda pública de cursos de enfermagem)e alguns elementos da OE que não são difíceis de identificar...
Acho tudo isto escandaloso e VERGONHOSO!
 
Se a Maria Augusta ganhar estas eleições mais os seus amigos e amigas ( e os interesses estão á vista) daqui a um mandato a Enfermagem já terá acabado.

Conforme dizem aqui alguns colegas isto é DEMASIDADO VERGONHOSO
COMO É ISTO POSSÍVEL?

Já sei que vão aparecer aqui alguns a dizer para irmos ler os estatutos e informarem-nos que nada disto pode ser alterado pela Ordem...

Como diz o colega iso devia acontecer era com os médicos... e depois dizem-nos para não nos compararmos com eles...

pelo menos a Ordem dos Médicos defende os interesses da profissão com toda a força e interesse.

Não é como esta Ordem dos Enfermeiros que a única coisa que faz é desculpar-se pela sua INCOMPETÊNCIA
 
é uma BARBARIDADE!!!!!!!!!!
Azevedo, vem DEPRESSA para bastonário, que Augusta está a pegar fogo à casa!!!!
Ajude-nos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
A isto chamo vender a profissão de Enfermagem aos pedaços....

Não sei o que pense... é uma barbaridade. isto devia ser muito bem explicado pelos actuais membros da Ordem e pela Universidade católica. Está em causa a qualidade da Enfermagem em portugal e o seu futuro. Que vergonha. estamos todos postos em causa. neste momento já vale tudo para alguns enfermeiros que se acham que podem decidir estas coisas sem darem cavaco aos seus colegas de profissão.
Mais um mandato de MAS e estamos mesmo tramadinhos
 
"Já sei que vão aparecer aqui alguns a dizer para irmos ler os estatutos e informarem-nos que nada disto pode ser alterado pela Ordem..."

Se aperecerem digam-lhes para lerem o ponto n.º2 do art 3º do Estatuto da Ordem dos Enfermeiros....
 
Realmente... é incrível! Já não paciência nem palavras!!
 
De facto já não há pachorra para tanta demagogia …

1º- TODAS as especialidades e/ou Cursos de Especialização em Enfermagem efectuadas até agora, excepto a Materna e Obstétrica ( por imposição da Comunidade Europeia ) são feitas em APENAS 03 SEMESTRES.

2º- O que foi reconhecido foi a Especialização (competência da OE) e não o grau académico (que não é competência da OE) e além disso refere-se mestrado de natureza profissional com 90 ETCs em contraponto com outros mestrados académicos com 120 ETCs. Para bom entendedor…

3º- A ser verdade o que diz, ( na noticia apenas vem a referência ao reconhecimento da especialização pela OE e não o mestrado profissionalizante ) terá sido reconhecida porque como se salienta no texto que colocou, "a Ordem dos Enfermeiros só poderá reconhecer como adequados para adquirir competência científica, técnica, humana e cultural, para prestar cuidados especializados nas diferentes áreas clínicas, os cursos que respeitem as regras sobre criação, duração e estrutura curricular, planos de estudos e condições de inscrição, previstas no Regulamento e no D.L. n.º 353/99 e que obtenham o parecer favorável da Ordem dos Enfermeiros"... e "só aos titulares dos cursos que cumpram os requisitos acima mencionados pode ser atribuído o título profissional de enfermeiro especialista". Como será o caso, porque a lei não deixa ser de outra forma.

4º- No futuro, com Bolonha, a formação inicial em enfermagem será de 4+1 anos (mestrado integrado) ou seja o título académico inicial será de MESTRADO !!!


5º- Não vai afirmar que pelo facto da Especialização ser feita numa Universidade e desta na sua autonomia pedagógica entender que essa formação pós-graduada é suficiente para atribuição de mestrado… esta não é válida. O mesmo se passaria se qualquer ESE adoptasse o mesmo caminho.

Levando em consideração o ponto 3, que é o que realmente interessa, diga-me, afinal, qual é realmente o problema…
 
Para quem se vangloria de passar auxiliares de enfermagem a enfermeiros da forma como foi feito, o EA até deverá ficar satisfeito...
 
O comentador das 10:43 PM deve ser lento... uma formação ou dá um título ou dá um grau, as duas em, simultâneo em que não pode ser....
... mas estou a ver que para os apoiantes desta Ordem TUDO pode ser... a ordem é imaculada... nem sei como é isto está a miséria que está!

Basta a OE ver aqui uma situação fraudulenta para terminar com tudo isto... realmente se fosse com os médicos, não era nada disto, ai não, não... moviam montanhas e céus!!!!!
 
Anónimo disse...
O comentador das 10:43 PM deve ser lento... uma formação ou dá um título ou dá um grau, as duas em, simultâneo em que não pode ser....


Olhe que é melhor informar-se...para não dizer baboseiras !!!
 
" Basta a OE ver aqui uma situação fraudulenta para terminar com tudo isto... realmente se fosse com os médicos, não era nada disto, ai não, não... moviam montanhas e céus!!!!!


Os médicos que tanto parece agora defenderder ( porque será? ), com Bolonha, com o mesmo tempo de formação, saiem com mestrado integrado...
 
Olhem ... e porque não comentam o posicionamento dos colegas finlandeses que ameaçaram demitir-se em massa (cerca de 12 000 ) se não fossem atendidas as suas reinvindicações ( 24% de aumento ) ???

Se fosse cá se os actuais empregados se demitissem logo os restantes assumiriam os locais de trabalho. Esta é que é a realidade
 
"Levando em consideração o ponto 3, que é o que realmente interessa, diga-me, afinal, qual é realmente o problema"


É simples (pelos vistos até agora foi o único que não compreendeu)...

Estamos a falar de um "curso" que é um suposto mestrado que confere uma especialidade de Enfermagem, ou seja, algo que por "via normal", demoraria 4 anos a concluir, desta forma leva apenas um ano e meio! Isto não é congruente com aos actuais padrões de formação! Minimaliza e reduz as exigências de formação dos Enfermeiros, descredebilizando-as.

O ponto 3 é objectivo, desde logo refere que são atribuições da OE:

"Zelar pela função social, dignidade e prestígio
da profissão de enfermeiro, promovendo a valorização
profissional e científica dos seus membros;"

"Proteger o título e a profissão de enfermeiro,"

"Fomentar o desenvolvimento da formação e da
investigação em enfermagem, pronunciar-se
sobre os modelos de formação"

Parece-lhe que banalizando assim quer o mestrado, quer a especialidade, a OE "cumpriu" o ponto 3?
Mais grave, quando SABE que este "curso" confere dois graus em simultâneo... não lhe parece....estranho? Duvidoso? Facilitador? Enganador?

Numa situação "falaciosa" como esta, a OE para proteger o "bom nome" da classe, deveria recusar a atribuição do título de especialista...

O que dirão os especialistas que foram às escolas de Enfermagem tirar o curso e não lhes foi "oferecido" o mestrado também?

Colega, acima de tudo, bom-senso!!
 
Por estas e por outras é que eu não estou a pensar concorrer para nenhum curso que me permite ter outro grau, que não seja de enfermeira licenciada... com este andar qq dia as especialidades e mestrados conseguem-se através de cadernetas de cromos... "junta os cromos de OE e ganha uma especialidade" será o slogan!! Haja paciência...
 
Desculpe mas você é que continua a não perceber...ou a não querer perceber !!!

O que a OE reconhece é o CURSO DE ESPECIALIZAÇÂO, que é feito em 3 semestres e que cumpre os normativos legais actuais. Se a Universidade entende que essa formação é suficiente pra atribuir mestrado, doutoramento ou outros, isso é problema da Universidade. Grave, isso sim era se fosse ao contrario - a Universidade fazer um qualquer curso de pós - graduadação num área da saude ou mesmo da enfermagem e a OE reconheê-la como especialização, como por exemplo quiz fazer o EA no HSJ...
 
Cara papoila ...

Independentemente do TÍTULO ACADÈMICO que possa ter, em termos profissionais não será nunca outra coisa senão ENFERMEIRA... e ainda bem digo eu !!!

Por isso não confunda o que não é confundível !!!

Saudações
 
Compreendo o seu ponto de vista, mas parece não querer compreender o da esmagadora maioria dos Enfermeiros.

Já agora, porque não lembrar às escolas que a futura licenciatura de doia anos poderá conferir os graus de licenciado, especialista, mestre, doutor, etc....?

Não queira tentar legitimar algo, que nem o bom-senso aceita...!
 
E já agora porque é que diz ENFERMEIRA LICENCIADA ??? isso, o LICENCIADA, interessa pouco, eu direi mesmo NADA para o seu exercício profissional... como aliás, qualquer titulo académico.

Uma coisa são as qualificações profissionais e/ou académicas, outa bem diferente e nem sempre cumulativas, as competências profissionais....

Bem haja
 
Mendes disse...
Compreendo o seu ponto de vista, mas parece não querer compreender o da esmagadora maioria dos Enfermeiros.

É de facto, apenas o MEU ponto de vista, ao contrário de você que fala da esmagadora maioria...( com que legitimidade ?? ).

"Já agora, porque não lembrar às escolas que a futura licenciatura de doia anos poderá conferir os graus de licenciado, especialista, mestre, doutor, etc....? ".

Olhe que não foi nada de que não se tivessem lembrado e tentado já, iclusivé diminuir a duração da licenciatura para 3 anos para puderem , segundo Bolonha, justificar a formação do segundo ciclo de formação de pós-graduação (especialização) para receber propinas... Não fora a OE e já estavam a fazer isso...
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
estou abismado....
temos aqui um suposto colega que quer fazer a primária, ciclo, secundária e licenciatura... tudo em 4 anos de primária!

ó colega, tenha tino...
já viu um médico tirar uma especialidade e oferecerem-lhe o mestrado... não? a om nunca ia permitir... a oe é tipo cega! sabe, mas n quer ver!!!
se sabia o que a católica queria com isto, não aceitava à partida, não era???
não é uma questão de legalidade, é uma questão de aldrabar a formação em enfermagem!
pelos vistos o colega gosta!
é o único por estras bandas... ou vai para esse curso ou gosta da maria augusta......
 
o colega já experimentou ir dormir? deve ser o sonito a fazer da suas....
 
Caros colegas:

o anónimo 10:23 pm, referiu q o curso passaria a 4+1, ficando a enfermagem naturalmente com o titulo de mestre, isso é errado. fica sim, com o titulo de MASTER.
O objectivo da OE é manter esse titulo, pois à luz da UE, as profissões com o titulo de master são auto-reguladas / autónomas.
Ou seja, ninguém sai mestre mas sim master.
Quem quiser ser mestre terá de frequentar o que hoje já existe nas diversas Universidades.
de facto n concordo q a OE atribua especializaçoes a mestres ou mesmo doutores, as especializaçoes sao as que hoje já existem.
Pode sim atribuir graus de competências, isto é, um enf com mestrado em gestao na saúde, ou outro, pode de facto dar-lhe uma competência na área da gestão, mas não é enf especializado em gestão, pois n existe ainda essa especializaçao na carreira de enfermagem, e sim a competencia de ser enf chefe com carreira propria.


Cumprimentos,


Serrano
 
Doutor Enfermeiro disse...

"O que dirão os especialistas que foram às escolas de Enfermagem tirar o curso e não lhes foi "oferecido" o mestrado também?

Colega, acima de tudo, bom-senso!!

Quanto ao bom-senso, completamente de acordo desde que seja recíproco.

E o que dirão os especialistas ???(como eu).

Digo que , primeiro, no meu tempo não havia mestrados; segundo, actualmente os mestrados só não são integrados ao nível das especializações...porque as ESE querem ganhar... MUITO DINHEIRO !
 
Por norma não gosto de me identificar com a ordem dos Médicos... mas, se esta questão (e muitas outras) calhasse com a Ordem dos Médicos eu gostava de ver o que isto iria dar... nem uma Licenciatura se atrevem a abrir quanto mais níveis de PG.
Já se sabia que viria aqui alguém defender o EXCLENTE TRABALHO QUE OS ACTUAIS ÓRGÃOS DA ORDEM TÊM FEITO com a porcaria dos Estatutos. ainda não perceberam uma coisa muito simples. A acção de uma ordem profissional tem que estar muito para além de uma Ordem...
e ainda teve a lata (é preciso ter lata e paz de alma) de aqui vir escrever para nos dizer que a Ordem SÓ ERA RESPONSÁVEL pelas especializações... Tenha dó e não nos encha a paciência...
ESRTOU FARTO DE TANTA PARVOICE QUE ESTA ORDEM TEM FEITO.
desculpem o desabafo...
 
Tem razão colega...

De facto adiantou muito à ( tão poderosa, como refere ) OM ter protestado contra o aumento do numero de vagas nas universidades portuguesas ... !!!

Dassss
 
Nunca vi irem buscar tantas vezes o exemplo da ORDEM DOS MÉDICOS como nesta entrada...
...estranho não?... para quem sempre teve uma cultura anti-médica dá jeito ir agora buscar o exemplo dos nossos parceiros médicos... as realidades não são e não podem ser comparáveis, a partir do momento que grande maioria das escolas vacilou com algumas propostas de se sair da formação de enfermagem com mestrado integrado, ao contrário do que não aconteceiu com a medicina. Fizeram finco a pé e conseguiram-no. O que acontece é que há para aí muitos profs com medo da Ciência e leccionar para futuros mestres é mais complicado. A exigência é outra...
M.Neves
 
Caro Colega Dr. Enfermeiro. Estamos em epoca de Pré-Campanha e embora saiba que apoia o colega Azevedo, espero que se mantenha fiel à VERDADE e que os colegas que não estão informados sobre o que se passou ou passa não caiam em alegações falsas e pré-orientadas, tal como o texto parece promover.

Tudo isto passou-se em Julho. Sim OUVIRAM BEM EM JULHO. Na Altura fiz um Post no COGITARE em que fiz o paralelismo entre o que uma instituição anunciava e o que a nossa Ordem dizia. Eram Claramente diferentes ou OPOSTOS. Ou seja tinhamos uma campanha enganoso, ou não? Após dialogo a Catolica retirou essa informação do site( mestrados)pasando a ler-se só Cursos de Especialização, deixando aberta esta opcção, para mais tarde, referem pois BOLONHA assim o permite.

Lendo o que os colegas de outras Ordens como exemplomédicos, ouço que estes também defendem a hipotese das Especialidades destes passarem a MESTRADOS PROFISSIONALIZANTES OU ACADEMICOS, diferem nos creditos.

INFORMEM correctamente os colegas. Porque não podia deixar em branco este tipo de DESINFORMAçÂO QUE claramente interessa alguém! Sou levado a pensar, que a Campanha de que tudo o que se fez está mal... Neste caso a Ordem fez o que lhe competiu, leiam o seu parecer e verão que o que o Post diz NADA FAZ SENTIDO!

Não pensei que iriamos por este caminho. Mais uma vez provo o que digo, como costuma ser a minha conduta. Assim leiam ou cliquem no link em baixo.

Abraços e INFORMEM-SE!

http://enfermagemsu.blogspot.com/2007/07/mestrados-profissionalizantes.html

"Caros colegas, estamos perante um Cenário de Reestruturação, mas temos que escolher o melhor caminho em Sintonia ...

Assim deixo-vos esta informação que a Ordem disponibilizou, perante uma nova Oferta que se criou (U.Católica)para que possam decidir. Em suma, a Universidade Católica(cliquem aqui para ver o modelo de formação proposto) apresentou e abriu Candidaturas para um novo Modelo de Especializações, onde o processo de Bolonha estaria já contemplado e daria equivalência a um Mestrado Profissionalizante. Ora Surgiram Dúvidas, sobre a Legalidade desta Situação e se a nossa Ordem teria ou não Conhecimento e se já tinha Aprovado este modelo. Deixo-vos o Parecer da Ordem Para que possam comentar e Decidir de forma mais assertiva.

Cursos de Pós – Licenciatura de Especialização em Enfermagem
(texto retirado da nossa Ordem)


"Em resposta às múltiplas solicitações de informação sobre os cursos mestrado de natureza profissional, a Ordem dos Enfermeiros, no âmbito das suas competências e no respeito pela autonomia das instituições de Ensino Superior, informa que não lhe cabe pronunciar-se sobre as condições de atribuição de graus académicos e a organização dos cursos a que dizem respeito.
No que concerne à atribuição de títulos profissionais, competência inequívoca da Ordem dos Enfermeiros, nos termos do artigo 7º do seu Estatuto, cumpre-nos informar do seguinte:

1) Os cursos de pós - licenciatura de especialização em enfermagem não conferentes de grau académico foram criados e disciplinados através do D.L. n.º 353/99, de 3 de Setembro e do Anexo à Portaria n.º268/2002, de 13 de Março.
2) O Anexo à Portaria n.º 268/2002, que consubstancia o Regulamento Geral dos Cursos de Pós-Licenciatura de Especialização em Enfermagem, dispõe de regras que estatuem, nomeadamente, acerca do objecto, da criação, da estrutura e da admissão aos cursos.
3)O Regulamento também dispõe de normas específicas para o curso de especialização em enfermagem de saúde materna e obstetrícia.
4) No art. 7º n.os 1 e 2 do Regulamento estabelece-se que:
" N.º 1—Os planos de estudos dos cursos e suas alterações são aprovados por portaria do Ministro da Educação.
N.º 2—Esta aprovação carece de parecer da Ordem dos Enfermeiros quanto à sua adequação para a prestação de cuidados especializados."
5) Por sua vez, o art. 3º do Regulamento afirma que "Os cursos visam assegurar a aquisição de competência científica, técnica, humana e cultural adequadas à prestação de cuidados de enfermagem especializados numa determinada área clínica".
6) Assim em consequência o Regulamento exige a audição da Ordem dos Enfermeiros quanto à adequação dos planos de estudos dos cursos para a aquisição de competência científica, técnica, humana e cultural com vista à prestação de cuidados de enfermagem especializados numa determinada área clínica.
7) De acordo com o previsto no Regulamento, os cursos não podem ter aprovação sem parecer favorável da Ordem dos Enfermeiros, quanto à sua adequação para a prestação de cuidados especializados.
8) O art. 2º do Regulamento disciplina que "O disposto no presente Regulamento aplica-se a todos os estabelecimentos de ensino público, particular e cooperativo".
9)Também o art. 3º n.º 2 al. j) do Estatuto da Ordem dos Enfermeiros estabelece que: "São atribuições da Ordem: (...) Fomentar o desenvolvimento da formação e da investigação em enfermagem, pronunciar-se sobre os modelos de formação e a estrutura geral dos cursos de enfermagem".

10) Face ao exposto, parece ser de concluir que a Ordem dos Enfermeiros só poderá reconhecer como adequados para adquirir competência científica, técnica, humana e cultural, para prestar cuidados especializados nas diferentes áreas clínicas, os cursos que respeitem as regras sobre criação, duração e estrutura curricular, planos de estudos e condições de inscrição, previstas no Regulamento e no D.L. n.º353/99 e que obtenham o parecer favorável da Ordem dos Enfermeiros.

11) E consequentemente só aos titulares dos cursos que cumpram os requisitos acima mencionados pode ser atribuído o título profissional de enfermeiro especialista, nos termos previstos pelo art. 7º do Estatuto da Ordem dos Enfermeiros."(Fonte: Ordem Dos Enfermeiros).

Ainda acham que o POST tem algum teor de Verdade????
 
CARO DR. Enfermeiro, penso que lhe respondo no comentário anterior ao :

"Já sei que vão aparecer aqui alguns a dizer para irmos ler os estatutos e informarem-nos que nada disto pode ser alterado pela Ordem..."

Ficava-lhe bem uma desculpa! Mais uma vez abraço, gosto de estar informado, sempre!
 
Caro Lifepassenger...

Parece-me que o que o colega escreveu est� claro na introdu�o do post. O "Doutor Enfermeiro" clarifica exactamente na mesma medida os regulamentos.
O que o colega n�o explica � o que se passou na UC de Viseu.. a not�cia (publicada) � bem clara. E n�o houve nenhum desmentido da respectiva not�cia. Algo de estranho se passa aqui. Ou n�o? Quem est� a mentir? O Jornal que publicou a not�cia? Quem desmentiu o publicado? Existe algum desmentido oficial por parte da Ordem? Ou a UC foi contra o que a Ordem definiu?
 
Vao ao site da ordem e leiam o que se publicou lá. Ou é melhor não poderá ser uma cabala ou uma tentativa de subornar os colegas, pelo trabalho e pela resposta que se deu.
 
Pelo que aqui tenho lido começo a pensar que a "esmagadora maioria" merece mesmo que o militante PSD 371, ocupe a cadeira de bastonário e leve com ele o Santana Lopes para vos fazer a "ficha".
Depois da mansão de Miramar, que ra para ser de todos os enfermeiros e passou a ser residência particular.

Gostava de ver o corajoso e desassombrado DrEnf fazer entradas com estes temas: qual vai ser a "relação de ajuda" entre o PSD e a Ordem dos Enfermeiros e qual das instalações da OE o EA vai usar para sua residência particular.

É já agora, na qualidade de mandatário da lista C, porque é que no seu blogue são apagados os comentários que não dão jeito (o que provavelmente vai ser o caso deste) e o no do EA, ele só responde às perguntas (se debitar coisas sem sentido e nexo é responder) que ele "inventa"?

Será um sinal da abertura aos membros do seu mandato?
 
Este anónimo tem cá uma lata... é desasombrado(a).
O que este(a) anónimo(a) se esquece é de falar na relação relação com o SEP e com a CGTP. E de lembrar os mais jovens que jdurante 20 anos esta Bastonária foi líder do SEP, pertencente como toda a gente sabe ao Partido Comunista. Não é por acaso que o SEP já apareceu a apoiar a candidatura de MAS. Relação que não esqueceu... nem vai esquecer... nem desapareceram as suas convicções políticas. Algo que se quiser podemos aprofundar.
Perceber por exemplo quem mexe nas contas da Ordem... quer lembrar-nos... não puxe pela conversa...
Eu não sou PSD, nem PS, nem outra coisa qualquer, mas se quiser entrar por este caminho... força. Prefiro ter alguém do PS ou do PSD na Ordem dos Enfermeiros que os Comunistas que já lá andam há muito tempo (demasiado) e têm dado mostras nos últimos tempos de grande incompetência. E o resultado está à vista de todos.
Não puxe...
Grande lata que estas pessoas têm...
 
Porque não falamos na "relação de Ajuda" existente entre SEP, CGTP e Ordem? Não quer falar nisso?
Para começarmos o diálogo..
 
www.contruir-a-mudanca.blogspot.com
 
De facto, só posso dizer santa ignorância ... Sr Dr enfª, não esteja a dar tiros nos pés...

A especialidade é reconhecida pela ordem, o mestrado, como é natural seguindo as regrs de bolonha é atribuído de acordo com oe créditos e a defesa de relatório da pós graduação, que como sabe é um título académico apenas reconhecido pelo ministério do ensino superior...

Mas tanta admiração (ignorancia, seria melhor) e não se pronuncia pelo facto de haver cursos que tem as mesmas horas (e créditos) que a licenciatura anterior e saiem agora com título de mestre????
 
Porra, isto já começa a fartar. Você é mesmo burro e como vozes de burro não chegam ao céu, essa é a nossa sorte. Você que sabe tanto de tudo devia saber que a Ordem só se pronuncia sobre Cursos de Especialização. Possui até uma matriz para a sua aprovação. Isto é independentemente das propostas só aprova as que se enquadram nessa matriz.
Mas como você deve estar a pensar que o seu Deus Azevedo vai mudar tudo faça o favor de ir atrás da cenoura.
Mas já devia ter pensado que neste momento os Enfermeiros são os únicos com uma LIcenciatura de 240 ECTS qd todas as outras têm 180 ECTS (salvo algumas engenharias): os que nos estão mais próximos são os psicólogos que saem com 240 ECTS mas com Mestrado integrado.
Não sei pq ficam chocados com Mestrados Profissionalizantes. O bejctivo não a qualificação dos portugueses ou estão com medo dos tachos que vão perder.

Dahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
 
Por uma questão até de patriotismo cale-se....

Presta assim um excelente serviço à nação e à Enfermagem Portuguesa.

Se sabe dar injecções fale apenas disso mas fique sabendo que os Enfermeiros portugueses ainda perguntam à Ordem se podem dar injecções.

Culpa da Ordem claro, ou dos Enfermeiros da Docência, claro os maus da história.

Porra........................
 
Por uma questão até de patriotismo cale-se....

Presta assim um excelente serviço à nação e à Enfermagem Portuguesa.

Se sabe dar injecções fale apenas disso mas fique sabendo que os Enfermeiros portugueses ainda perguntam à Ordem se podem dar injecções.

Culpa da Ordem claro, ou dos Enfermeiros da Docência, claro os maus da história.

Porra........................
 
Isto realmente é a cereja no topo bolo...
Mestrados Profissionalizantes??!! Perfeita simbiose entre académico e profissional. Desde que se "respeitem" as ETCs, tudo é possível, até mesmo o impossível.
NÃO HÁ PACHORRA!
É que meus amigos, o problema é estrutural e de base.
É minha firme convicção que a especialização é algo que deverá SAIR da alçada das ESE. Já o disse e reafirmo. Assim o é com outras profissões. Parece-me lógico que assim seja com a Enfermagem.
Assim, revejo-me com grande parte do que é defendido pelo Enf.º Azevedo. Contudo não deverá ser um acesso automático. Terá de haver um cronograma, uma organização curricular (como queiram chamar-lhe), findo com uma AVALIAÇÃO, nem que seja para inglês ver. Assim se passa, por exemplo com os médicos (falo destes porque conheço). Também será verdade, se disser que concordo que a especialização deverá ser condição para TODOS OS ENFERMEIROS. O conceito de enfermeiro generalista não é mais viável. Até o clínico geral tem a especialidade de...clínica geral. Não existe o conceito de médico generalista, ou de advogado generalista...
Ourto aspecto MUITO IMPORTANTE, prende-se com a frequência nessa especialidade, ou seja, O ENFERMEIRO DEVE RECEBER E NÃO PAGAR para frequentar essa especialização (assim o é com os outros). Claro que tal só é possível com uma REORGANIZAÇÃO PROFUNDA e com a SAÍDA IMEDIATA das especialidades da jurisdição/competência (como já referi) das ESE, doa a quem doer (meus caros...). A César o que é de César (e nada mais)... As ESE que se dediquem a leccionar(carreira académica) mestrados, MÁSTER, pós-graduações, etc., e isto tudo com propinas DECENTES e que sejam comportáveis pelos enfermeiros (creio que 250€/mês não é muito nem pouco: É UMA PORRA DE UM ROUBO - já nem falo da Católica).
 
Eu fico estupefacto quando falam em qualificações dos portugueses. Quer dizer, podemos fazer em pouco mais de um ano o que antes de fazia em mais de quatro anos....e vêm-me falar em qualificações! é so na enfermagem que acontece esta vergonha! e com esta bastonária! ainda bem que dia 13 vai cair fora!
 
Hugo Roque,
o enf. azevedo defende precisamente o que referiu....
 
Woohoo...

Qualquer dia é-se enfermeiro ao 4º mês de curso, mestre ao 5º, especialista ao 6º, doutorado ao 7º e desempregado ao 8º. Tudo patrocinado pela OE, claro...

Tamos a evoluir de uma forma incrível.
Viva a enfermagem! Viva a enf Maria Augusta!
 
A Expressão que mais gosto na candidatura da Enfª. Maria Augusta de Sousa e dos seus apoiantes: "O caminho faz-se caminhando"
Profundo não é?
Estou farto de ouvir esta expressão. É lema da capanha? Ou é coincidência...
É que se for lema... está tudo explicado...
Caminhando... devagar... muito devagar...
 
Enfº AZEVEDO nem precisa de fazer campanha a Enfª Augusta está a enterrar-se à grande. É só continuar com um discurso coerente que vai longe. Estes dirigentes estão a meter água por tudo quanto é lado.

Votem Lista C não vamos continuar a ser enganados
 
Dos 22 enfermeiros da minha equipa, pelo menos 16 votam no Azevedo! Uma vota branco... o chefe vota na maria augusta, os restantes ainda não sei....!!

Força Azevedo!!
 
Na minha equipa (11), e certo que pelo menos 6 votam azevedo. Os mais velhos dizem que nem sequer vão votar!!!
 
"Terá de haver um cronograma, uma organização curricular (como queiram chamar-lhe), findo com uma AVALIAÇÃO, nem que seja para inglês ver." Se é com este tipo de DEMAGOGIAS que querem que a profissão avance!Ah isso e o de acusar de incentivo ao voto antes da comissão leitoral dizer algo!

Vejo cartazes do Azevedo a apelarem ao voto, calendários, isto a apareceram muito antes que comissão eleitoral disse-se algo. Poderá ter consequências, espero bem que sim. Afinal de contas não estou no Quadro da ARS Norte devido à acção desse Sindicato e seu ditador! Cito o que me disseram " o máximo que lhe podeos fazer a nivel legal é escrever uma carta de lamentações". Nesse dia deixei o Sindicato e fui ao SEP onde me informaram e ajudaram.

NAO É ESTE TIPO DE PESSOA QUE QUERO COMO BASTONÁRIO. Não ao AZEVEDO, queira contar com 200 VOTOS A MENOS dos colegas que não entraram no Concurso. Que tal para a contabilidade dos votos?

Coloque isso nos Cartazes, ou calendários.É verdade espero que a sua amiga, a do Concurso que não entrou no Concurso o ajude nas eleições.

Joana
 
"Afinal de contas não estou no Quadro da ARS Norte devido à acção desse Sindicato e seu ditador"

Então, é uma questão pessoal...
Deixemos as questões pessoais, e centremos as nossas atenções na classe...
 
Ó drEnf,

Então onde está a coragem e o desassombro?

Quando é que vai revelar a carta que já está disponível no Saúde SA?

Não me diga que ainda não a recebeu? Ela foi para todos os militantes do PSD... ou será que nao tem as quotas e dia??

Será que vai passar ao lado do "maior escândalo" dos últimos tempos na profissão?

Será que para ser enfermeiros e renovar a cédula passaremos a ter que ter "cartão laranja"?

Ou será cartão 3 em 1 - sócio do SEN, da OE e do PSD??

Estou mesmo a ver que vai perder o prémio de "blog com tomates".
 
lol, social-democrata....
... sempre é melhor do que ser COMUNA como bastonária, não acha?
 
deixem-me acrescentar uma coisa: como não conseguem arranjar nenhum argumento mais sólido, tentam atirar-se à "pessoa"...
porque não falar antes em trabalho, do que falar em política... porque se quiser falar de política, podemos falar....
mas desde já aviso, detesto comunas!
 
Acerca da carta no Saudesa.blogspot.com... perguntem-se antes os motivos que levaram à sua publicação... pelo local que foi(o site referido) e pelo timing... Política pura sem qualquer interesse pelo seu conteúdo... que neste caso nem é o mais importante... como lá poderão chegar as vossas conclusões, basta pensar um bocadinho (para quem é acompanhante do desenrolar nos últimos tempos do SaúdeSA verá a linha convergente com as políticas governamentais bem evidenciada, com ou outro post para disfarçar.
 
Precisamos de MUDANÇA!!!!
Votem Lista C e visitem o blogue www.construir-a-mudança.blogspot.com (Secção Regional Sul da Lista do Enfº Azevedo)
 
Porque é que os apoiantes da MAS não falam do apoio incondicional que a OE tem dado ao SEP e à CGTP nos últimos 4 anos? Porque é que falam tão pouco sobre isso?

Porque não se procura saber se os dinheiros da Ordem - de todos os enfermeiros - estão ou não envolvidos em campanhas comunistas particularmente se falarmos do envolvimento da OE com a Confedaração Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP)?

Não estou a afirmar que isso se efectua, mas que se fala há muito tempo nisso, lá isso fala-se.

Será que as pessoas andam assim tão distraídas com a proximidade vergonhosa do SEP (que já veio apoiar e mais uma vez a candidatura de MAS - porque será) da OE (visível para quem quizer saber até nas viagens da OE ao estrangeiro..) Só me falta ver a Enfermeira Guadalupe Simões, comunista convicta e militante activa, amiga pessoal de MAS a aparecer em campanha ao lado de MAS.

Como se viu nos últimos anos publicamente ao lado de MAS em questões que deveriam apenas ter a ver com questões da OE.

Já vos avisei atrás... não me puxem pela língua...

Para o/a colega que apoia a MAS... a Comissão Eleitoral já se pronunciou há muito tempo... Enfim...

E se quer falar de começar a campanha começar mais cedo... então deveria estar mesmo calado/a dado que todos sabemos que a actual Bastonária já a começou há mais de um mês indo contra tudo o que é previsto em processos desta natureza... a isto chamo de "abuso de poder" e aproveitamento priveligiado do lugar que ocupa. Medos?

Se isto fosse política a sério MAS já teria sido chamada à atenção pela comissão de eleições... Mas como foi ela e o grupo dela que as colocou lá... quem se atreve a dizer-lhe alguma coisa? avancemos... devagar...
 
Porque não se procura saber se os dinheiros da Ordem - de todos os enfermeiros - estão ou não envolvidos em campanhas comunistas particularmente se falarmos do envolvimento da OE com a Confedaração Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP)?


GRANDE CAMBADA DE IGNORANTES.
PORQUE NÃO FAZ ESSA AFIRMAÇÃO DANDO A CARA?

VÁ LÁ... DIGA LÁ QUE É MEDO DE REPRESÁLIAS.

COMPRA OS ÓCULOS DE CABEDAL QUE EU MANDO-TE A CENOURA...
 
Pelo processo de Bolonha os Mestrados são de 2 anos, para todos os licenciados. Seja qual for o curso…enfermagem,engenharia…etc….

Para um enfermeiro tirar um Mestrado na Universidade Católica Portuguesa precisa de ter uma nota mínima de candidatura de 14 valores entre outros requisitos. Para tirar o Doutoramento precisa de nota mínima, do canudo de 16 valores. Além de que todos os cursos, da Universidade Católica são muitos exigentes, apesar de ser uma universidade pública e não estatal. Os professores da Licenciatura e do Mestrado na área da Enfermagem, são pessoas altamente qualificadas e com elevada experiência e conhecimentos científicos do mais alto nível em Portugal, o que por exemplo em certas Escolas Superiores de Enfermagem (públicas e privadas) não acontece. Desculpem mas não estou a perceber a polémica!
 
Eu acho que estão a confundir mestrado com doutoramento!!!!!!!!!!!!!!!4 anos?Um Mestrado?deixa-me rir...
 
Se o mestrado antigamente era de 4 anos,o doutoramento era de 10 anos?
 
cambada de burros, nem sequer sabem que com o processo de bolonha, existem mestrados profissionais, que podem ser um 2º ciclo de 2 anos ou mestrado integrado no curso base, o que significa que só com mestrdo integrado dá acesso à profissão. O segundo ciclo pode ser uma especialização. isto não acontece só na enfermagem, tambem em algumas engenharias....Quanto a um comentário de um Hugo Roque, que diz que na medicina até os "...clinicos gerais são especialistas...", mais uma vez Santa Ignorância, os clinicos gerais são...isso mesmo clinicos gerais, que não têm especialidade, você deve estar a confundir com a especialidade de medicina geral e familiar, que não é clinica geral...
Por favor não falem do que não sabem, fica mal!!
 
Em resposta ao comentário de um tal anonimo (5:58 PM) altamente sapiente tenho a dizer-lhe que quem revela ser desconhecedor de muita coisa em geral, é sua excelência. Fique pois sabendo que NÃO EXISTE um ÚNICO médico em Portugal que não seja ESPECIALISTA (nem que seja em medicina geral, ou de outra coisa qualquer, pois são especialistas em tudo), pois é exactamente disso que estamos a falar. Entendeu?
Concordo consigo:
SANTA IGNORÂNCIA.
 
Resumindo: essa da cenoura e do burro está a ser registada a patente para significar a forma como o PCP e os seus cada vez mais esqueléticos e débeis tentáculos agem usando os trabalhadores como oagicultor usa o burro: pranta-lhe a cenoura à fernte e nunca lha deixa comer para estar eternamente mobilizado para as lutas pela estrela das 5 pontas. Se o burro come pára. Por isso os PCs nem resolvem nada nem deixam resolver. Só "ladram e cão que ladra não morde.
Quanto às especialidades, vejam quem está a fazê-las na UC. Uma ajudinha: foi recentemente chamada OE para desempenhar um cargo, não elegível.
A OE precisa de se libertar do espírito das escolas que foram à Ordem até conseguirem o que queriam: manterem a hegemonia sobre a Enfermagem dentro e fora da escola. Quando já não podiam fazer especialidades fizeram uma pós-graduação. Esta é a questão de fundo. As outras vêm por acréscimos.
Aquela dos concursos da ARSN não se fica a saber se os 200 são os primeiros que estvam à espera de tomar posse e viram o concurso anulado para o SEP/PCP colocar algumas pedras que foi buscar para distribuir estratégicamente em cada centro de saúde.
Para saberem como a enfermagem chegou onde está e como as greves eram feitas antes de o PCP/GITP/SEP as monopolizar (ver estratégia do burro acima supra) ler a obra coligida por EA e SE. Ficam mais bem informados e até podem saber das reais intenções e interesses do PCP pela Enfermagem, nessa altura ainda contra as lutas dos enfermeiros. É depois que o manco descobre a estratégia de ocupar os postos chave dos Enfermeiros, como é consabido publicamente. Quando os enfermeiros começam a ver claro entra a equipa PCP com os lança-nevoeiro a insultarem tudo e todos, abusando da boa fé e ingenuidade dos enfermeiros que a maior parte das escolas por eles controladas, não deixa preparar para esta realidade e para opções livres e conscientes.
Resumo dos resumos: o EA pode mostrar a obra que fez em benefício da Enfermagem;
A MAS pode mostrar a anti-obra, ao não assinar nada que pudesse beneficiar ou prejuducar a Enfermagem. S assinasse o burro parava e deixava de estar mobilizado para os amanhãs que cantam.
Ainda que quisessem disfarçar a ideologia que têm, atacando a dos outros, fingindo-se de virgens, aí está o percurso da Ordem a afirmar a inadequação da ideologia comunista a uma Ordem de Classe, porque defendem a sociedade sem classes (que venha o expert que chama ignorantes a todos dizer que isto é mentira, porque mando-o falar com o Cunhal Álvaro) e a Ordem é uma associação corportivista, porque se destina a formar um corpo profissional especial, que os seus apoiantes do SEP estão a tentar destruir na Frente Comum da Função Pública.
Aqui está a verdadeira razão que levou a MAS a Bastonária, não para dinamizar a Ordem mas para a manter paralizada, como tem estado.
Se tiver um pouco de coragem e vergonha, qualidades que não sabemos se detem, continua a caminhar caminhando, até à vitória final, deixando o caminho livre para quem saiba o que quer para a Enfermagem.
Para quem tem tantos telhados de vidro não devia mexer em pedras, ou será que esta rapaziada do comunista julga que o nível intelectivo dos outros é igual ao seu?
Não nos puxem pela lingua...!!!
 
Dizem os intelectuais NW e de geração espontânea que o Azevedo promoveu os Aux. Mas não dizem que não foi ele o da ideia de os fazer nem de criara as escolas distritais para os fazer. Mas foi ele, também, que enfrentou o problema e reconverteu as ditas escolas no que hoje são. Sendo a percentagem de aux. de 1/10 se não se tivesse fechado a torneira hoje não tinhmos as dores do crescimento, porque não havia licenciados em Enfermagem. E do curso geral só os que fossem precisos para as chefias, como era o caso.
Também não sabe que houve 14 modos de promoção de Aux de Enfermagem. É pena, como pena é desconhecerem que foi um dos processos que mais dignificaram a Enfermagem Nacional, aos olhos dos estrangeiros, que gostariam de ter a possibilidade de terem feito o mesmo.
Nunca tiraram ninguém dos seus lugares, mas serviram de combustível para elevar o foguetão que transportava o nível da Profissão. Sem a sua acção não teríamos os problemas de termos uma Ordem e ainda por cima entregue a quem não sabe como a destruir.
É disto que se trata, Enfermeiros. É isto que tem de se discutir.Só tem medo de discutir isto quem foge dos doentes, mas gosta de viver parasitando o hospedeiro Enfermagem. Sabem quem são.
 
Agora é que deixei de perceber.
Então quando a MAS e o seu séquito fala da formação/especialização em serviço, nºao está a pensar num figurino parecido com o que o Azevedo, enquanto enf. director, ensaiou no Hospital São João?
A verdade é que ainda tinha muitas parecenças com as das escolas. Será que foi por não pagarem propinas?
Será porque os professores eram os mesmos que orientavam os estágios das escolas?
Será porque não tinham de pedir favores para irem à escola?
Será porque era um ensaio do futuro?
Quem atacou o processo foi a Ordem (quem a dirige?), sabe-se lá e cá a mando de que interesses pessoais,que não profissionais!
Afinal pode concluir-se, pelo teor da boca acima referida, em texto escorrido,que a defesa das especializações pela Candidata D (da descrença)são para durante a campanha. Se ganhasse a continuidade no pelouro ou poleiro (escolher a aprte que interessa), ia andar mais 7 anos, como o Jacob, à espera de oportunidade de lançar o reconhecimento da formação em serviço, como fez durante estes 8 anos, em que as escolas cuidaram dos seus interesses económico-financeiros,com a colaboração activa ou passiva da MAS. Não se lhe conhecem oposições.
Então é isso...?!
 
Afinal ainda há quem diga o que a maioria dos Enfermeiros pensa.
Assim, sim; estou a gostar.
É desta que os nossos abafadores vão ter de se cuidar, porque com o Enf. Azevedo, a Ordem vai sair da clandestinidade.
Com o devido respeito pelos comunistas, enfermeiros e não enfermeiros, de tão distraídos que andam a travar lutas sem sentido prático, nem teórico; a caminhar caminhando, nem se aperceberam que a Ordem era para ser visÍvel. Todavia, de tão habituados que estão à clandestinidade, como os seus controleiros discordam das Ordens, muito mais discordam da nossa, têm-na mantido na clandestinidade este tempo todo.
Por isso andam tão aflitos a enganar os enfermeiros, para que votem neles e para que a Ordem com o Candidato C (o da credibilidade, possa, finalmente, sair da clandestinidade e os camaradas possam ser classificados de inúteis.
Força Azevedo, tens muitos mais a pensar como eu a votarem e a feazerem campanha por ti e pela Ordem.
Vi-te oassar apressado e a distribuir os teus pensamentos. Claro que não tens o dinheiro que tem a tua opositora nem a colaboração dos Emails do saude. min.pt, mas tens a admiração de todos nós e de muitos de quem nem supões. Mas como não sou de intrigas nem de insultos soeses, fico-me por aqui.
Força, não desanimes!
Desculpa, sei que não és de desanimar!
 
Gostaria de saber aonde é que MAS vai buscar o dinheiro para fazer a campanha ficando instalada em locais muito caros. o dinheiro é retirado da ordem de certeza. havia de haver uma publicação da comissão eleitoral no que diz respeito a isto. àaaa pois é... a comissão eleitoral foi escolhida pela ordem. A comissão nao referiu nada relativamente à MAS ter iniciado a campanha eleitoral com panfoletos no dia 12 quando só era permitido a partir de 20. mas pronto essa passou, depois vieram parar sem querer panfoletos da actual bastonária a uma reunião do SEP, pronto isso também passou ao lado, depois o dinheiro que devia ser entregue pela campanha nada foi dito ou feito e a campanha da MAS anda a subir e eu pergunto de onde vem esse dinheiro e nao me digam que é do bolso dela e dos apoiantes. pois é... esta comissão está totalmente em compadrio com a MAS. é uma tristeza.
Força Enfº Azevedo com poucos recursos mas a classe está tão desmotivada que o seu nome passa de boca em boca.
Falta uma divulgação nacional ou uma entrevista no jornal assim toda a gente votava em si.
 
Anónimo(12:23 PM) disse:

"Falta uma divulgação nacional ou uma entrevista no jornal..."

Concordo plenamente. E acrescento:
- e que tal um frente a frente?
 
Para o Hugo Roque: Que justificação mais trapalhona, mais valia ficar calado!!! os licenciados em medicina só com o antigo internato geral não são especialistas em coisa alguma. Vá verificar ao site de ARS Norte na lista de admitidos ao concurso médico como existem médicos sem especialidade!!!! Santa ignorância!!!!!
 
Para o anónimo das 5:17 PM,
Porque parece que ainda não entendeu vou continuar. Ao finalizarem o seu curso de base, os licenciados em medicina são confrontados "obrigatoriamente" com a ESPECIALIDADE que querem (ou podem) seguir. Escrevo podem, porque também aí existem provas a concurso, havendo especialidades mais apetecíveis (oftalmologia), do que outras (medicina geral e familiar). Está uma "trapalhada" mais ou menos perceptível? E olhe que sei do que estou a escrever (não a falar), por isso quem deve estar sossegado com o teclado é o caríssimo.
E isto para reafirmar que:
- a nomenclatura de enfermeiro generalista NÃO TEM MAIS FUNDAMENTO.
A ESPECIALIZAÇÃO é condição EXIGÍVEL a todos os enfermeiros. Quanto ao resto já escrevi em posts anteriores.
 
...cada especialidade tem um tempo de frequência, daí se denominarem de internos (ou externos, quero lá saber).
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!