terça-feira, dezembro 04, 2007

Enfermacêuticos


A Ordem dos Enfermeiros, actualmente liderada pela Enf. Maria Augusta de Sousa, deixou que se desse mais uma machadada na classe de Enfermagem (e ainda, sem vergonha, nos pedem o voto!).
O que está em causa é a recente alteração do regime jurídico das farmácias de oficina, que, como sabem, permite às farmácias prestar serviços de saúde como sejam os primeiros socorros ou a administração de medicação por exemplo.
Perante a indiferença da OE (como já é habitual), foi aprovada a Portaria n.º 1429/2007, onde está escrito sem margem para dúvidas (artigo 2º):
a
Serviços farmacêuticos
As farmácias podem prestar os seguintes serviços farmacêuticos de promoção da saúde e do bem -estar dos utentes:
a) Apoio domiciliário;
b) Administração de primeiros socorros;
c) Administração de medicamentos;
d) Utilização de meios auxiliares de diagnóstico e terapêutica;
e) Administração de vacinas não incluídas no Plano
Nacional de Vacinação;
f) Programas de cuidados farmacêuticos;
g) Campanhas de informação;
h) Colaboração em programas de educação para a saúde.
a
Tudo isto inscrito sob a nomenclatura de serviços farmacêuticos. O artigo 3º, é o da discórdia. Aqui, estabelece-se quais os requisitos para a prestação desses serviços. O ponto n.º 1 é quem dá largas à polémica:
a
Requisitos para a prestação de serviços
1 — Os serviços referidos no artigo anterior têm de ser prestados nas condições legais e regulamentares e por profissionais legalmente habilitados.
a
Quem são os profissionais habilitados para a prestação dos serviços farmacêuticos acima mencionados? Farmacêuticos? Com que formação? Enfermeiros? Então deveriam ser classificados como serviços de Enfermagem...
a
De qualquer forma, mais uma vez a inércia da Enf. Maria Augusta de Sousa certamente deitará tudo a perder...
Este assunto, de extrema importância para os Enfermeiros, parece estar a passar despercebido à OE, que, como já é habitual, prefere remeter-se ao silêncio ao invés de tomar medidas concretas e não simples comunicados ou notas informativas sem qualquer efeito prático.

Para alguém que diz lutar contra a usurpação das funções dos Enfermeiros, a Enf. MAS (pouco interessada em definir o acto de Enfermagem), parece estar passivamente a observar todo este processo que se desenrola mesmo debaixo do seu nariz! Como podemos confiar o voto em alguém que tem receio em agir firmemente?

Comments:
A verdade é que não existem profissionais legalmente habilitados para os serviços referidos. É capaz de indicar aqui em que diploma é que é referido que, sei lá, a administração de vacinas é da competência exclusiva dos enfermeiros? E a administração de fármacos? E os meios auxiliares de diagnóstico e terapêutica? E quem diz dos enfermeiros diz de outro profissional de saúde qualquer. De qualquer modo, parece-me de esperar que os farmacêuticos proprietários de farmácia contratem enfermeiros, técnicos e afins para efectuar esse tipo de serviços. Porque não? Com o desemprego que há nessas áreas até lhe deviam chamar um figo.
 
Penso que o que é de enfermagem deve ser feito por enfermeiros. Estão a invadir área de enfermagem. É pena que a Ordem não ponha os pontos nos iiiiiiiis todos. vamos andando, vamos vendo.
 
Não se pode considerar invasão, uma vez que a área em questão não é propriedade de enfermeiro. Porque não deixem de ser dependentes da função publica? Porque não invistem e arriscam? Porque não se organizam em vez de se guerrearem?
 
mais uma vez a O.E anda a dormir. agora andam mais preocupados com a campanha eleitoral e o receio de perder as eleições. Mais uma vez o célebre "acto de enfermagem" não está definido, embora sejam competências nossas. Agora se as farmácias contratarem enfermeiros para desempenhar essas tarefas, não vejo porque não, muito pelo contrário, vai criar alguns postos de trabalho e explorar áreas de emprego em enfermagem que ainda não estão totalmente descobertas e desenvolvidas ou até então eram desempenhadas por pessoal não devidamente credênciado...
 
Deixo aqui apenas uma duvida, que se alguem tiver a amabilidade de me esclarecer..
Quem pode montar farmácias?
Segundo sei, posso naturalmente estar desactualizado em relação a este conceito,só os farmaceuticos podem montar farmácia, ou seja será da sua exclusiva competência, não podem ser enfermeiros a montar uma farmácia.
Sendo assim até que ponto estas novas faculdades das farmácias não serão ingerencias na area exclusiva da enfermagem?
Isto decididamente é um País sem rei nem rock.
Há muito tempo que deixámos que a enfermagem perdesse competências, fosse para os chamados técnicos de diagnóstico fosse para aqueles que se intitulavam paramédicos, enfim o esvaziamento de competências é uma realidade, por isso as escolas de enfermagem tem vindo a criar cadeiras de musica e teatro para darem que fazer aos seus professores...
A OE, como está, AUTISTA, não tem capacidade para fazer o que quer que seja pelos enfermeiros, e graças á sua incompetência quem vier e ganhar a ordem vai ter muitas dores de cabeça.
Triste exemplo de ignorância, incapacidade, enfim é melhor nem dizer mais nada, porque começo a enervar-me com esta gente reles que está neste momento na OE, mereciam era uma bomba lá metida.
 
Sim. Mas nesse caso é de facto de lamentar que tenham de ser as farmácias e os farmacêuticos seus proprietários a terem de criar postos de trabalho e explorar áreas de emprego em enfermagem porque pura e simplesmente os enfermeiros são Estado-dependentes e não arriscam por iniciativa própria.
 
Mas como disse: com o desemprego que há em enfermagem alguns enfermeiros até lhe vão chamar um figo se forem de facto contratados para alguns serviços.
 
Vergonha. Vamos ainda ver pior?!
 
A lei no aspecto dos donos de farmâcias já mudou ou está prestes a mudar dando acesso a todos para se detentores de farmácias. Não é assim srs farmacêuticos?

Desassossego
 
A propriedade foi liberalizada pelo que, em teoria, qualquer um pode ser proprietário de farmácia, para além dos farmacêuticos. No entanto há o regime de incompatibilidades que estabelece que médicos (e julgo que outros trabalhadores na área de saúde), indústria e distribuição farmacêutica não podem ser proprietários de farmácia. A lei está disponível online, basta procurar o diploma e confirmar o regime de incompatibilidades.
 
Porra Sr. Doutor Enfermeiro.
Você é mesmo perito em ignorÃNCIA.
É que a lei que permite aos enfermeiros fazer colheitas de sangue por exemplo já tem barbas.
Informe-se já que é tão Doutor e ponha aqui também esse Decreto-Lei.
Não se preocupe. Se não sabe qual é eu ajudo mais logo.
 
Façam-me um favor...

Publiquem o texto ou informem o local onde procurar a posição do sr EA sobre o assunto....
 
A actual bastonária dever-se-ia, lembrar que os enfermeiros são a razão do seu cargo, relegando a ética para o plano normal, gerir melhor o dinheiro das quotas em detrimento de tornar a sedes da OE nos luxos comparáveis às estações de metro da ex-URSS. Porque não criar um prémio nacional ou internacional que distinga enfermeiros na área da investigação ou outras...

desassossego
 
o que mete mais confusão é nao haver um parecer da OE. é importante que a ordem reaja a esta proposta. nao querendo intrometer-se noutras áreas que são os serviços farmaceuticos tem o dever de dar um parecer relativamente a este aspecto. A ordem tem o dever de regular a profissão e se existe uma lei que interfere ou induz a praticas de enfermagem esta tem de ter uma opinião. mas com esta bastonária nao vamos longe infelizmente. O que tenho vindo a descobrir é que a grande parte dos enfermeiros nao está a par destas situações senão haveria uma revolta interna. A culpa também é nossa que nada exigimos à ordem. Temos que passar a exigir que a ordem faça/diga alguma coisa é para isso que eles estão lá e por isso é que foram elegidos. VEM AZEVEDO VEM... PELO MENOS MOSTRA QUE ISTO PODE SER DIFERENTE...

P.S. já nao há paciencia para tamanha passividade e consequentemente incompetência.
 
Eu acho que sim, o sr enfermeiro azevedo é tão tão fantastico que aguardamos ansiosamente que venha, afinal mostrou tamanha competencia ao comando do sindicato, deve congratula-lo por estar neste momento a ganhar como licenciado (ups, afinal nao ganho como licenciado) ja sei vou congratula-lo pela empregabilidade ( ups, tambem nao posso, porque cada vez há mais desempregados) agora sim, vou congratula-lo pela casa que existe na madalena para lar dos enfermeiros reformados ( ups, acho que estou mesmo baralhado)...
Alguem me diz o que ele fez de bem pela enfermagem? Agradecia mesmo....
 
Anónimo disse...
Façam-me um favor...

Publiquem o texto ou informem o local onde procurar a posição do sr EA sobre o assunto....


Vai esperando...
 
Ia fazer-vos muito bem lerem com "olhos de ver" a crónica "A razão e a emoção" publicada no blog "vosso" amigo, O ENFERMEIRO.

Finalmente algúem que diz alguma coisa de jeito... Não basta atirar pedras, pricipalmente quando as pedradas ainda fazem mais mal à profissão do que às pessoas que pretensamente pretendem atingir.
 
Para o anónimo das 4.28PM:

Pois é: como os Premios da Regiao Norte e Sul dedicados à INvestigação que em 2006 não tiveram concorrentes.
É cá uma queda para a investigação que até mete impressão.

É que se pagassem horas extraordinárias toda a gente queria fazer investigação....


É só tiros nos pés.

Quantas vezes cosdtumas visitar os sites da Ordem e das regiões.

Nunca, acertei, grande ignorante....
 
Além do EA também existe o CMVF.
Acreditem que ele tem algo a dizer sobre o assunto e se estivesse na OE não ficaria passivo a ver isto!

Sra. MAS saia agora antes que afogue a Enfermagem de vez.....
 
Ainda existem pessoas que estão contra a definição de acto de Enfermagem...
 
Ainda existem pessoas que estão contra a definição de acto de Enfermagem...
 
o acto de enfermagem tem de ser feito e cada vez precisamos mais dele mas a MAS nao quer saber dos enfermeiros quer é andar a passear pelo estrangeiro e comprar imoveis para a ordem. por isso é que isto está como está. já agora há um anónimo que pergunta o que é que EA fez pela enfermagem e todos respondemos nada... entao e a MAS o que fez pela enfermagem? a resposta é simples SÓ PORCARIA (para nao dizer uma asneira). quem é que diz que a Enfermagem melhorou nos ultimos 4 anos????? NINGUÉM porque é que será????
mais uns tirinhos nos pés nao é??????
 
E o "tio zé" da farmácia a esfregar as mãos! (esperemos que se atribuam as tarefas a quem está devidamente qualificado)

Vai poder fazer o que até agora fazia, só que com duas diferença: está protegido legalmente e pode passar recibo pelos serviços prestados! É que até agora, faziam-se os tratamentos e cobrava-se a respectiva importância "ad hoc".

Viva Portugal, o jardim dos doutores e das bananas, à beira-mar plantado!

Mad(ureira)
 
E esta meu caro Atento. Estamos de acordo em alguma coisa, nomeadamente quando refere, e passo a citar:
"...facto de lamentar que tenham de ser as farmácias e os farmacêuticos seus proprietários a terem de criar postos de trabalho e explorar áreas de emprego em enfermagem porque pura e simplesmente os enfermeiros são Estado-dependentes e não arriscam por iniciativa própria"

Estou de acordo consigo. Mas, como penso que também deve saber, tudo isso tem um custo.
Mas cada vez mais acho que será assim. Mais, penso que se deveriam unir e fundar "Empresas" na prestação de Serviços de Enfermagem. Mas sabe qual é o problema? É que grande parte da população portuguesa não tem dinheiro para pagar este tipo de "serviços". Mas vou dizer-lhe algo: não tenho coragem de pedir honorários a ninguém, porque acredito piamente que nem tudo é passível de ser mercantilizado. É um mal danado. Eu chamo-lhe a "Sríndrome do Bom Samaritano". Quero acreditar nela. Mas também será ela o motivo de muitos dos preconceitos, que muitos, inclusive o meu caro, para com a Enfermagem.
 
Desculpem lá mas isto é realmente hilariante. Alguém me pode dizer o que são "Programas de cuidados farmacêuticos"?? Por favor!!!
Isto é o DESCALABRO COMPLETO.
É que esta nem ao belzebu lembraria.
Desculpem meus caros mas não há como interpretar estas parvoíces/disparates de forma séria. Isto é do mais rídiculo que já pude ler...
Parabéns aos inventores.
 
Meus caros:


Se as Farmácias começarem a entrar na actividade exclusiva da enfermagem é caso para denunciar esta situação já!!!! Isto porque também nós, não interferimos com a venda de fármacos. Bem sei, que na Farmácia há de tudo, desde medicamentos, a sapatos, almofadas, etc, etc. Não sou contra, mas desempenharem funções exclusivas da enfermagem é intolerável, inadmissível.
Enviei mails, cartas, carta aberta à OE.
Desta vez é uma competência exclusiva da OE manifestar-se junto de quem legislou a sua indignação, posição ao que foi proposto e aprovado, tomar medidas radicais e comunicá-lo aos seus membros e média.



Cumprimentos
 
Colegas, soube de alguns enfermeiros que exercem em part-time em farmácias. Bem pagos por sinal! Se assim for, concordo!
 
Bem, consultei o site da OE e já tem um comunicado a todos os membros, resta agora saber as cenas dos próximos capitulos.

Saudações
 
O problema é que estas não são actividades exclusivas da enfermagem para que tal possa ser reclamado, ou são? E depois, se forem contratados enfermeiros (já foi afirmado o contrário?), talvez isso seja positivo para os muitos enfermeiros licenciados que se encontram desempregados ou em condições de trabalho precárias. Reacção exagerada. E nada se resolve com radicalismos, porque isto não é nenhuma revolução.
 
meu caro atento:


"cada macaco no seu galho", o sr escreve assim , porque n sao as suas funções que estao em causa, porque se existisse uma nova especialidade na área da medicina, como a estomatologia / medicina dentária, em as competências se "chocam" em inúmeras situaçoes, na área farmaceutica, onde o médico passasse a desempenhar funçoes exclusivas vossas e fosse legislado nesse sentido, não gostariam, mesmo tendo nesse cenário farmaceuticos no desemprego, e bem pagos!!


Saudaçoes
 
Ahh....


Já agora, existe um REPE, regulamento do exercicio para a prática de enfermagem que legisla todas as funções inerentes à profissão, aprovada em Ass da República.
Existem inumeras clinicas de enfermagem espalhadas pelo país.
Podem não ser tantas como o numero de farmacias.
Funciona aqui a lei da oferta e procura.
Voces têm um negocio certo e deveras lucrativo, o médico passa mais de 98% de farmacos de administração autonoma! mesmo quando no dia-a-dia, os utentes preferem ir a uma farmacia concorrente, voces conseguem, no dia de serviço nocturno "esfolar bem o cabrito" :)
As farmácias também terão nos próximos anos mtas dificuldades, com a abertura de farmacias hospitalares, abertas 24h e com os dtes a sairem directamente da urg entrando naquela q lhes está mais perto.
Logo, mts irao fechar, pq o mercado assim o dita, mas a malta (farmaceuticos) não é burra, "uma no cravo, outra na ferradura", uma vez mais a ANF vê o caso com olhos de ver, passo a redudância, tenta desde logo abrir a farmácia com outro leque de actividade, decapitando as funções da enfermagem, assim o dte tem acesso privilegiado, é chamado o 2 em 1, havia a receita, é-lhe administrado o medicamento e se for preciso até vão a casa fazer outra administraçao. Não são nada burros!!!


Saudaçoes
 
A mim, como potencial utente de saúde (todos nós o somos), agrada-me a prestação destes serviços pelas farmácias que entenderem prestá-los. A estratégia de diabolização da ANF já cheira a mofo e não resulta, meu caro. A sua acção é legitimada pela sociedade. E é isso que importa. E, já agora, digo-lhe que primeiro devem estar os interesses em prol do bem estar dos utentes, não as birras de certas classes profissionais com base nos seus caprichos infundados. Mas lanço-lhe o desafio: mostre-me o diploma em que se define que administração de fármacos, vacinas, etc. são actos exclusivos dos enfermeiros e que mais nenhum outro profissional de saúde (médico, farmacêutico, TDT) o pode executar. Não quero com isto dizer que não sejam contratados enfermeiros nas farmácias. Eu acho que até é provável que isso possa vir a acontecer.
 
sr atento
Aconselharia-o a ir até ao site da Ordem dos Enfermeiros ler o Regulamento do exercicio para a practica de enfermagem e vai ler claramente e inequivocamente que a preparação, administração e vigilância secundária de fármacos é da responsabilidade dos enfermeiros. Isto é inequivoco os Enfermeiros têm competencias segundo a Assembleia da Replubica para preparar administra e vigiar efeitos da terapeutica, nisto ninguém tem duvidas, ou seja o enfermeiro é pessoa credenciada para o fazer. Ora fui à ordem dos farmaceuticos e bem procurei em todo o lado e nao vi em lado nenhum que quer ciencias farmaceuticas ou farmaceuticos tivessem a responsabilidade de administrar. ora oq eu vem escrito é que é da competencia dos serviços farmaceuticos a preparação de medicação perigosa em ambiente controlado e especifico, bem como divulgar todos e quaiquer efeitos da terapeutica. isto também é claro e inequivoco. em lado nenhum vem escrito e aprovado pela assembleia da republica que podem administrar até porque tive o trabalho e verificar em diversas faculdades os programas quer de ciencias farmaceuticas quer tecnicos de farmácia e nehuma faz referencia a actos de administração de medicação. porque será???? será da vossa competencia??? se é porque é que nao é legislado??? e se existe um choque anafilático voces sabem actual ou têm de chamar o enfermeiro. O problema nao está só em administrar e saber também actuar se algum problema acontecer proveniente da administração. se nao houvesse problema todas as pessoas podiam administrar farmacos. cada um nas suas competencias e sinceramente nao tou a ver fuinhas como são as farmácias comtractar enfermeiros para lá estárem a tempo inteiro para depois serem administradas 2 vacinas ao fim do dia. são um loby muito grande porque a industria farmaceutica é muito poderosa por isso já têm "aerius" que vos cheguem nao se metam onde nao têm competencias.
 
O enf. ao deparar-se com um choque anafilático chama o médico. lol
 
Meu caro Atento,

Escreveu o seguinte:
"A sua acção é legitimada pela sociedade"

Quando, onde e em que circunstâncias?
O que pretende legitimar? O injustificável, não tenha dúvidas.
Na qualidade de utente deste nosso peculiar SNS espero apenas uma coisa das farmácias: que vendam fármacos. Apenas e só. Porque para tudo o resto existem alternativas muiot viáveis. Se não funcionam é porque NÃO QUEREM que funcione (sabe disso tão bem quanto eu). Como explicar que em situações de encerramento de unidades de saúde PÚBLICA, sejam criadas "alternativas"...PRIVADAS? É por demmais VERGONHOSO, ESCANDALOSO. É que nem astúcia têm para deixar "acentar a poeira" (é que os portugueses têm memória muito curta - acho que na verdade não têm um pingo de dignidade, pois se assim fosse já parte de Lisboa estaria a arder, um pouco à semelhança do caso francês).

Sabe o que é que a sociedade reclama? Drogas a um preço justo e comportável para as suas parcas carteiras; melhores condições de vida, para que assim possam ser mandatários da sua própria saúde. Possam ser cidadãos.

Ao anónimo das 6:33 PM:
"O enf. ao deparar-se com um choque anafilático chama o médico..."

Para lhe comunicar o que foi feito.
 
Hugo Roque, o senhor e os seus colegas podem berrar, espernear, saltar, enfim, o que bem entenderem. O que está legislado, está legislado. E quem sai beneficiado com estas medidas são os utentes - e é isso que realmente importa. Temos pena se tal não agrada a médicos, a enfermeiros ou coisa que o valha.
 
Sr Antento:

eih, eih.

Calminha ......

Não vivemos na república das bananas, onde uns podem tudo e os outros veem a banda passar!!

A legislação não é imutável!!!!!

Voces aprovaram algo em portaria e nao em ass de republica, há mt diferença nisso!!!

Por isso, ainda a procissao vai no adro......

Não tome por certo, o q ainda vai dar pano para mangas!!!
 
Não vai dar pano para mangas algum, fora algumas birras passageiras sem quaisquer tipo de repercussões relevantes.
 
Caríssimo Atento,

Se vai ou não dar "pano para mangas", a ver vamos como diz o ceguinho.

Uma pequena observação ao seguinte comentário:
"E quem sai beneficiado com estas medidas são os utentes "
Eu acredito que o senhor não acredita numa única palavra que escreveu. E sabe porquê? Porque os únicos beneficiados são AS FARMÁCIAS e seus proprietários. Aliás esta medida foi uma pequena benesse dada pelo ministro F.C. a ANF pela sua ingerência na lei sobre propriedade das farmácias.
Esta lei vai contra todas as regras da sensatez. Não li em parte alguma (OMS, OCDE, por exemplo), qualquer tipo de referência ou orientação no sentido da legislaçao aprovada em portaria. Nenhuma.
Pelo contrário, constato tristemente que muitas das orientações emanadas pelas organizações supracitadas são levianamente consideradas pelo actual ministro (e anteriores). Isto sim, é que e é VERDADE. Aliás, algumas dessas orientações até foram "assumidas" politicamente.´
É o DESCALABRO TOTAL.
Malvado bando. O que eu gostaria de cá ter o D. Afonso Henriques ou ou D. Manuel I.
Ou então a padeira de Aljubarrota.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Meu caro anonymous das 3:09 AM, está a projectar as suas frustrações, não está? Mas não devia fazê-lo numa classe profissional empreendedora e que, na área de saúde, é a que recolhe um maior indície de confiança e satisfação junto dos utentes, nomeadamente no que toca à actividade das farmácias comunitárias (já não referindo todos os restantes sectores de actividade). E quem o diz não sou eu, só por dizer, são imensos estudos oficiais, feitos por diversas entidades. Se acha que a sua classe não tem o respeito e a confiança devida, ou não tem o prestígio que desejaria, então não projecte frustrações na profissão alheia. Olhe antes para si e para a sua classe e questione-se. Já dizia a minha avózinha que a inveja é pior que diferença. Passe bem, se conseguir. Quanto à sua próxima aquisição, antes disso informe-se sobre o regime de incompatibilidades. E, segundo consta, o próximo concurso é só em 2009. Mas boa sorte para si! (Agora deixe-me dar umas gargalhadas!)

Atento
 
Correcção: que a inveja é pior que doença.
 
isto vai mudar e depressa. assim que as eleições elegerem outro bastonário voces farmaceuticos até vao andar de lado. agora querem fazer coisas que nao sabem e é aprovada uma lei sem o parecer de enfermeiros. esperem lá que assim que todas as farmácias tiverem que ter um enfermeiro para administrar vacinas e outros cuidados de ENFERMAGEM aí vai sair dos bolsos. basta um farmaceutico administrar mal qq vacina que pode crer que todos lhe vao cair em cima e adeus carta profissional... hihihihihi... querem fazer as coisas sem competencias já vao ver já...... preocupen-se lá com as receitinhas e comprimidinhos que já é areia a mais para a vossa camioneta, nao queiram roubar areia dos outros.
 
Administrar mal qualquer vacina? Deve estar a rever-se na sua classe profisional. É que administrar vacinas até devia ser uma cadeira à parte, pá. Tal é a ciência. Faça um favor a si mesmo e saos seus colegas: não seja ridículo.
 
"e é aprovada uma lei sem o parecer de enfermeiros"

LOLOLOLOLOLOLOL!!!!

PEDIR PARECERES A ENFERMEIROS!!!! LOLOLOL
 
Para o anónimo das 9:33

Preocupe-se em aprender a escrever.
 
Desde quando é que se aprovam ou não leis com o PARECER dos enfermeiros?
 
penso que os srs. farmaceuticos estão com muito prurido porque será?
outra coisa estarão preparados para assumir uma responsabilidade tão grande como aquela que vos pedem?
ou terão que recorrer aos enfermeiros?
cuidado com o cuspir para o ar, não sabem se nao precisarão dos enfermeiros.
outra coisa importante, o PNV é dado em unidades de saúde com condições para tal porque existem prevenções e contra-indicações para a administração de qualquer farmaco em especial IM, SC, EV e IM e nao é nos livros que se adquire instintos e rotatividade para actuar numa situação de reacção grave (caso de reacção de broncoespasmo, anafilitática, perda de consciência entre muitas outras). seria improdente actuar sem conhecer os procedimentos e ter experiencia na area e actuação, algo que lamento mas os srs. farmaceuticos nao têm. existem áreas onde os srs. nao têm pratica nem traquejo para actuar. as vossa formação é direccionada para a farmacologia na sua teoria, os enfermeiros para a pratica. voces são bons em fazer e os enfermeiros em avaliar. coisas distintas, que nao se misture as coisas.
 
Quem está com urticária desde a publicação desta portaria são outros senhores ó anónimo. Poupe-me.
 
Prurido? De facto é tanto que a OF ainda nem se expressou sobre esta rubrica. O mesmo já não se pode dizer da ordenzinha dos enfermeiros.
Devem pensar que os farmacêuticos com os seus 6/5 anos de curso devem estar cobiçosos de se dedicarem a estas tecnicazinhas da treta.
 
Há actos farmacêuticos e actos médicos. Ainda não vi um acto de enfermagem. E mesmo esse não pode existir, já que qualquer actividade desenvolvida por um enfermeiro pode ser e é trasladada por inúmeros outros profissionais de saúde.
 
Normalmente as ditas profissões liberais têm sempre os seus actos próprios: médicos, engenheiros, farmacêuticos, arquitectos, advogados. Mas desde quando é que enfermagem é uma profissão liberal?!
 
Parece-me uma discussão demasiado acalorada. O importante a reter não será tornar exclusica a administração de vacinas ou outro tipo de fámacoa a X ou y, mas se esses X ou Y se acham devidamente preparados científica e tecnicamente para tal e posteriormente avaliar os resultados. Há alguns anos poder-se-íam colocar questões similares a estas entre mádicos e enfermeiros, o tempo tem se encarregue de revelar quem deve fazer o quê. Embora sem dúvida não possamos viver na ausência total de definição de funções, penso que com a dignidade e saber devidos o utente saberá reconhecer o mais capacitado.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!