sábado, janeiro 19, 2008

Paramédicos em Portugal?

As vozes que defendem a profissionalização do socorro pré-hospitalar ecoam agora mais do que nunca. Muitos entendem que o INEM, Ministério da Saúde e outras organizações devem sentar-se à mesa para discutir esta questão.

Há quem sugira a criação do "paramédico" tipo anglo-saxónico, ou seja, um profissional sem formação base superior em saúde, mas a quem é administrado um curso de emergência e poderá praticar alguns actos Médicos/Enfermagem, tal como a administração protocolada de fármacos.

Esse tal "paramédico" (Técnico de Emergência Médica) surgiu em determinados países num periodo em que a escassez de mão-de-obra de Enfermagem se fazia sentir, pelo que a necessidade em dotar a emergência pré-hospitalar de profissionais, obrigou a esta solução.
No entanto em muitos desses países, os Enfermeiros começam agora a emergir e a afirmarem-se nesse domínio.

Em Portugal, existem profissionais de Enfermagem suficientes para que não seja necessária a criação do paramédico não-Enfermeiro.

Os Enfermeiros são profissionais altamente qualificados, com uma formação académica superior, pelo que será desejável e exequível, e com vantagens evidentes, implementar um conceito mais fiável, exigente e moderno - o Enfermeiro Emergencista Pré-Hospitalar.

Esse Enfermeiro seria especialista na área (necessidade de criação de uma especialidade para o efeito), com uma formação teórico-prática extensa e avançada no sentido de se enquadrar como elemento central dos cuidados pré-hospitalares.

Comments:
Seria interessante essa ideia do Enfermeiro Emergencista Pré-Hospitalar. Porque por agora só existe enfermeiros com alguma formação na PH.

Mas...

Temo que seja mais uma área que a enfermagem irá perder para "novos" técnicos. Reparem bem quantas áreas nós já perdemos...

Enfim... Alguém de direito se devia afirmar.. Falta talvez o acto de Enfermagem...
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Apagas os post porque tens vergonha,de Dr não tens nada,és mesmo enfermeiro...
 
"Dr não tens nada,és mesmo enfermeiro" - típica ideia generalista e de pessoas sem culto, que ainda colocam a medicina num altar dos deuses..

É de rir...
 
Portugal está na linha da frente da emergência pré-hospitalar muito por causa do trabalho dos enfermeiros nesta área. No entanto é necessário formalizar o Know-How detida pela enfermagem na área da emergência sendo a especialidade a melhor forma de concretizar esse propósito. Aliás existem muitas outras áreas em que é urgente a especialidade, sob pena de vermos usurpado o nosso papel em vários contextos.
O enfermeiro tem que se assumir como um profissional detentor de conhecimentos específicos e aprofundados na sua área específica de exercício e deixar de ser "pau para toda a colher". A criação de políticas de estabiliadde e fixação dos enfermeiros nos vários serviços é basilar para a aquisição de novas competências de desempenho. No entanto as políticas peregrinas de gestão que defendem a mobilidade do pessoal de Enfermagem consoante as necessidades flutuantes dos diversos serviços apenas faz com que os Enfermeiros apenas percebam pouco de muita coisa, o que nos nossos dias é igual a nada!
 
Apaga tudo, que ridiculo!
 
só ficam os comentários a favor...
 
quero saber quais são as escolas de enfermagem que dão formação de emergencia pré hospitalar!!
a tal formação de base, como dizem.
 
Poupem-me. "Os Enfermeiros são profissionais altamente qualificados, com uma formação académica superior". Sou finalista de medicina e conheço relativamente bem a realidade dos cursos de enfermagem em Portugal. Cursos facílimos, meramente técnicos e de vertente prática, em que basta estudar na tarde antes do exame para tirar boa nota. Não queiram por isso ser doutores ou pretender a ser mais do que aquilo que realmente são -» técnicos. Formação qualificada dita superior são os cursos universitários: medicina, engenharias, direito, economia. Vocês são um curso equiparado a politécnico.

Enfermagem é fácil. Qualquer um, desde que precedido de um período de estágio de um mês, conseguiria fazer aquilo que vocês na verdade fazem: injecções, pensos, pontos, etc...
Agora querem tomar conta do sector pré-hospitalar. Qualquer dia querem operar? E passar receitas, não?

Querem ser doutores? É simples, tirem um curso de medicina de 6 anos (em que sim é preciso estudar) mais 6 anos de especialidade. Pois, mas isso é mais complicado não é verdade? É igualmente verdade que 99% dos enfermeiros se pudessem tinham ido para medicina, mas a cabecinha não deu para mais...

Concluindo, para aquilo que vocês estudaram, para aquilo que vocês trabalham, vocês ganham demasiado... Mas isso vai-se acabar, não se preocupem...
 
Interessado blogista das 4:28 PM, dou-lhe já a informação das escolas que dão formação de emergência pré-hospitalar:
a 1ª e mais disponível é a escola da rua. Perante as emergências os peritos nessa matéria de que excluímos os "não-enfermeiros", pois a emergência exige manobras com destreza que não se aprendem com os teóricos ou leigos.
A 2ª escola é a da ficção, usando os manequins, que dão algumas luzes a quem tiver olhos para ver, daí a exigência de separar os "não-enfermeiros" que não estão aptos, pois além da formação do due tem de actuar com rapidez eficaz, há todo um conhecimento sbjacente, que se exige.
Nenhuma escola de enfermeagem está habilitada para formar enfermeiros que actuem em situações de emergência porque o seu ramo é formar enfermeiros gerais.
A eficácia da emergencia solucionada é incompatível com amadurismos ou arranjos de vida.
Deve ser entregue a quem sabe e nunca a quem julga que sabe.

A segunda questão é o culto e a cultura dos enfermeiros.
De facto, às vezes os enfermeiros respeitam de mais quem os respeita de menos.
Mas a cultura é uma espécie de resíduo que fica depois de escorrido o maior e transitório.
Já se pode dizer que esse défice tem estado a ser prontamente preenchido.
A necessária modéstia dos enfermeiros impede-os de andarem a badalar: eu sou culto, eu sou culto...
É pena que as alarvices tenham sido apagadas, pois também ajudam a cultivar a nossa cultura e a percebermos a quem os avanços inevitáveis e incontidos da Enfermagem começam a preocupar.
Não se preocupem que os enfermeiros, agora que já vão sendo os suficientes para as primeiras necessidades, têm capacidade de resposta e vão conseguir impor-se. O tempo de pensarem que a Enfermagem é terreno baldio já passou.
Tem dono e registo na conservatória respectiva.
Podem insultar;
podem escarnecer;
isso ajuda-nos a estudar a besta humana, tal como Emilio Zola a descreveu num dos seus aspectos, mais bestiais.
 
99% queriam seguir para medicina?!

Hum.. Olhe que não... Medicina aqui em Portugal está apenas sobre-valorizada. É equipara ao politécnico por uma questão de organização do ensino superior. E se quer um exemplo, a ESEP irá em breve integrar a UP.

E sim, nos E.U.A os enfermeiros já fazem pequenas cirurgias...

Porque, se quiser comparar, basta também uns meses para saber aquilo que um médico faz. Mais, quantas vezes já não assistimos um Enfermeiro corrigir um médico, às voltas com a medicação...?! Eu já vi um (ah sim..com os tais 6 anos + 6 anos de especialidade + uns tantos de experiência a fazer mal as contas...) E não são casos isolados..

Ah, e já que diz que estuda tanto aprenda uma coisa... Doutor aplica-se aqueles que terminam com sucesso o Doutoramento..

Médicos são médicos... Enfermeiros são enfermeiros..

Doutor é para os de Doutoramento..
 
«De facto, às vezes os enfermeiros respeitam de mais quem os respeita de menos.»

Eenfermeiro que é enfermeiro, tem o sôtor como Deus na Terra.
 
Só uma coisinha: as especialidades profissionais (existem várias) incluindo as especialidades médicas, são isso mesmo: P-R-O-F-I-S-S-I-O-N-A-I-S. Não são, nem pouco mais ou menos, "segundos cursos superiores", como alguns "espertinhos" o costumam fazer crer para pensarem que estudaram muito... Então não!
 
E enfermagem não tem 4 anos como alguns espertinhos o custumam fazer crer nem muito menos vale alguma coisa enqunato curso.
 
Se o curso de enfermagem é fácil, o de medicina não parece ser mais difícil, a avaliar pelas nulidades que de lá saem (e não são poucas).
Não se percebe como é que os lecenciados de casta superior (médicos), aparentemente incrustrados de absoluta sapiência quando transplantados das suas faculdades para os serviços andam uns bons tempos completamente "às apalpadelas" sendo muito frequente estes recorrerem aos Enfermeiros (os tais do curso fácil) em busca de uma orientaçãozita!
 
1º ponto: A medicina nasceu no tempo civilizacional, ao contrário da enfermagem que é muito mais recente lol. Talvez por isso, motivos históricos e culturais, nos países ocidentais (n é só em Portugal) os médicos sejam apelidados de doutores.

2º ponto: Um médico que se preze tem ainda de estudar até à idade de reforma, para se manter actualizado. Vocês presumo que não tenham esse problema, as seringas e os pensos não devem mudar tão rápido como as patologias, as terapêuticas, as sintomatologias, etc.

metam uma coisa na cabeça, que é importante: qualquer burro pode ser enfermeiro. E até aqui estamos todos de acordo, e respeitamos as profissões de todos. Agora, não queiram os enfermeiros ter pretensões em ser doutores de isto ou de aquilo, porque nesse caso só têm uma saída: ENSINO UNIVERSITÁRIO
 
Oram nem mais.
Até os técnicos de saúde têm cursos mais complicados que vocês sendo que alguns deles até fazem investigação no campo da imunologia e citologia já os senhores limitam-se a fazer mestrados e doutoramentos sobre o pé diabético e os problemas socioeconómicos da velhice.
Poupem-me.
Querem ter o Dr. atrás do nome e ganhar decentemente? Vão tirar um curso universitário como medicina, direito, ciências farmacêuticas, economia e depois de saberem saber afirmem-se com as devidas qualificações enquanto profissionais, porque falar todos nos sabemos.
 
Daqui a nada estão a tirar doutoramentos em medicina.
É como a outra enfermeira que queria tirar doutoramento em microbiologia na faculdade de farmácia de lisboa.
 
E há bastantes casos de enfermeiros portugueses que estão a tirar agora cursos superiores, incluindo, alguns medicina (entram em contigentes próprios).

Os que não tiram, por muito que façam mestrados e doutoramentos nos penços e nas seringas e que venham dizer que enfermagem é isto e aquilo, nunca passarão de enfermeiros
 
ah, e completando o anonimo das 6:47, só n tiram doutoramentos em medicina, porque não podem, e porque os doutoramentos em medicina são o topo, só para médicos com licenciatura superior a 16 valores (o que em medicina, ao contrário de enfermagem, é complicado).

Porque se pudessem, tiravam, nem que fosse para terem escrito na bata doutor :(. Seria muito mais saudável os médicos e os enfermeiros conviverem em termos laborais como aquilo que são, e n como aquilo que os enfermeiros querem ser. Até pq n há ódio dos médicos aos enfermeiros, para quem os enfermeiros são tão importantes como os técnicos (De radiologia por exemplo), fisioterapeutas, contínuos, maqueiros, motoristas, empregadas de limpeza. O ódio visceral que existe é dos enfermeiros aos médicos, por dor umeroradiocubital, isto é,vulgo: cotovelo
 
Tenho conhecimento de alguns em engenharia, medicina, c.farmacêuticas e veterinária.
Curioso terem decidido tirar cursos superiores, contudo pode ser devido ao desemprego que se faz sentir.
 
Ui anónimo das 6:55, creio que usou um termo demasiado complexo. Mas suponho que a cadeira singular em anatomofisiohistolobioquimica cubra isso.

(Aposto consigo que quando o excelso "Dr" enfermeiro voltar do seu quarto trabalho a fim de ganhar pouco mais de 1000 euros por mês, apagará isto tudo).
 
pois, apagar as verdades que doem :S, mas ao menos há-de ler antes e interiorizar alguma coisa.

1000 Euros para um trabalho não diferenciado não é nada mau, antes pelo contrário. Compare com as outras profissões técnicas e pode constatar que os enfermeiros são os que recebem mais...
 
Já agora, os médicos pelo público recebem de base esses tais 1000 Euros. Uma situação que só ainda não mudou por uma única razão: a maior parte dos médicos trabalha simultaneamente no privado.

Por isso quando o MS queria alterar as regras do jogo, depois voltou atrás, pois a partir do momento em que proibir ou limitar o sector privado dos médicos, terá de aumentar os salários no sector público, pois, neste momento, recebemos tanto como um enfermeiro
 
Sim realmente se olharmos atentamente para as tabelas salariais, de todos os técnicos são os que têm o salário maior (ainda que pouco).
Injusto se quer que lhe diga, tendo em conta a formação de outros técnicos (nada que se iguale a uma formação superior universitária é claro, mas repare em fisioterapeutas ou técnicos de anatomia patológica) que acabam por desempenhar funções mais arrojadas, complicadas que implicam um conhecimento minimamente científico (em alguns casos).
O que os enfermeiros têm é uma pequena tradição lá do tempo da “florista” coisa que perdurou, mas que com a privatização do SNS já está a mudar.
 
Acho que está equivocado, pelo menos da última vez que olhei, o médico, farmacêutico e biólogo (técnico superior de saúde) auferiam de um salário base de 1300 €. Já um técnico (entenda-se enfermagem e tecnologias da saúde) não chega aos 1000.
 
e a "M" continua...
melhor que ver os malucos do riso é ler os comentários dete blog...
tudo farinha do mesmo saco!
 
É incrivel o excesso de zelo por parte dos nossos colegas médicos.

Sinto-me lisongeado.

Saudações, continua com o bom trabalho D.E.
 
Caros Srs. Dr.s (vulgo médicos).

Lembrem-se que não têm mais um braço ou uma perna que os outros comuns mortais.

Já agora existem uns que são melhores que a média. São os que entrão peloas vagas reservadas à alta competição. Ah pois voçês acham que esses são burros (coitadinhos entraram com 13 valores.....).

De resto é uma questão de uma boa escola secundária, bons explicadores e não ter sde ir trabalhar para por pão em casa como muitos.

Mas prontos levem a bicicleta.....
Voçês são bué bons!!!!
Deve ser por isso que muitos se casam com Enfermeiras. (é que as médicas..... já vi algumas que nem para bota da tropas)
 
concordo com a maioria do que foi aqui exposto.
Só quem fez o curso de medicina sabe o valor que este curso tem. Nós estudamos profundamente ao pormenor, ao ponto de estarmos a par dos artigos cientificos internacionais mais recentes anatomia, fisiologia, neuro, farmacologia, bioquímicas, patologias, histologia, psicologia, entre outras ciências, que são devo dizer fascinantes! E depois ainda temos uma parte clínica, medicina interna e cirurgia; medicina geral e obstetrícia, pediatria (valências por onde todos os médicos passam).

Medicina é um curso que dá uma perspectiva enriquecida e única do homem, da vida e do mundo, e abre portas em diversos campos, incluindo a investigação científica de topo, como em áreas da genética, oncologia, neurologia e psiquiatria.

Não comparem o incomparável, pessoal :)

Mas os enfermeiros tb sao necessarios ao bem estar de um serviço de saúde, pois fazem de tudo um pouco.
 
concordo com este ultimo comentário.

A medicina e a Enfermagem são profissoões compelentares, mas distintas.

Nenhuma faz o que a outra faz.
(não estou a ver um enfermeiro a fazer cirurgia cardiaca, nem um médico a dar banho a um doente ou a fazer um penso a uma ferida crónica)
Isto não quer dizer que não sejam capazes. Há medicos que até sabem de material de penso e como avaliar feridas, e enfermeiros que sabem muito de cirurgia.

Em suma, para os enfermeiros os médicos são com as mulheres... não se pode viver com eles, e não se pode viver sem eles.

E vice versa para os médicos.
 
exactamente, diferenciação de funções :)
 
Onde eu trabalho, o ambiente entre os médicos e enfermeiros é excelente. Não se vêem rivalidades destas. Somos uma equipa de enfermaggem para dois serviços de cirurgia.
Aliás os cirurgiões que estão de apoio à enfermaria andam à "bulha" para terem mais apoio da enfermeira de coordenação/gestão de doentes.

Aqui o nosso mérito é bem reconhecido, tendo nós já safado muitos médicos (seja apoio em situações de urgência, sejam em ajudar em questões de farmacologia mais fora do comum (sim ele vincam que são cirurgiões e não médicos)).
É de lembrar que a formação académica é muito importante , mas também se apanham algumas coisas com a prática.

Lembrem-se que embora alguns enfermeiros viram um livro técnico pela ultima vez quando sairam da escola, outros fazem formação continua, pós-graduações, Mestrados, etc.
(Já agora tirei uma pós-graduação em Controlo de Infecção e os meus colegas eram Médicos (microbiologistas, intensivistas, cirurgiões, oncologistas médicos, etc) e enfermeiros, e nunca houve falta de respeito, eles sabiam umas coisas e nós outras)

Um abraço a todos.
 
o problema da enfermagem é que o curso tem pouco prestígio.

No dia, daqui a alguns anos, em que houver desemprego médico. Os médicos excedentários facilmente podem entregar-se à investigação científica (e têm sucesso nesta parte), montar um consultário privado ou emigrar para países como os E.U.A onde os médicos ganham balúrdios, principalmente os cirurgiões. E basicamente é preciso um médico bom em qualquer lado.

No caso da enfermagem é diferente, enfermagem dá para enfermagem, é um pouco limitado, e é uma profissão mais técnica que intelectual.

Opinião de quem n é médico nem enfermeiro
 
O fórum é sobre as vicissitudes dos srs. enfermeiros ou sobre médicos?
 
lol, srs enfermeiros uma ova

eu ca trato os enfermeiros pelo nome proprio

agora ja se julgam doutores, n?

eu ca penso que é preciso mais enfermeiros
tem de abrir mais vagas para aver mais desemprego e mais exploraçao

forca nisso
 
Caros:


Toda a rivalidade que aqui é transmitida não é sentida na generalidade!!!!

Digamos que é mais fácil insultar no papel, que frente-a-frente. Nessa altura cada um (enf, médico, tecnico, aam, etc) sabe ocupar o seu lugar.

De facto, a humildade é uma qualidade que só alguns conseguem obter, sinceramente só 5 % dos comentários revelam tamanha condição humana!!!

Quem paga é sp o mesmo, o DOENTE/UTENTE!!!

Qt à sapiência da enfermagem e que alguns insultam tt(não se esqueçam que hoje há mts médicos que outrora foram enfermeiros, onde estará a dificuldade do curso???), espero que se lembrem que só neste país, a média de entrada na faculdade de medicina é tão elevada e, não são mentes brilhantes que para este curso entram, simplesmente comuns mortais. Esta média deve-se ao corporativismo e medidas governamentais nos anos 80, em que houve anos que só admitiram 200, num país de 10000000 de habitantes!!! Tb há-de chegar o desemprego como em Espanha!!! Tudo a seu tempo.....
Mais, só neste país há o sr dr, sr enf, sr tecnico, etc, etc,
sempre com prefixos!!!

Por isso, no país ao lado, todos se tratam pelo nome, sim, pelo nome, sem devaneios, deletérios ou frustrações!!!

Fala-se tt em vencimentos!!!
Vamos a eles.... em Espanha o Sr Dr só passa a receber + q o enf, aquando da sua especialização terminada, e sabem pq??? pq n pode fazer nada sem tutor!
O trabalho de cada um, só o próprio o entende(seja ele intelectual ou físico), não tentem deitar para o lixo o que os outros fazem, pq tt é importante uma CCT com sucesso, como quem a instrumenta, quem limpa e desinfecta a sala operatória!!!

Só porque estudaram mais uns anos obrigatórios, pela vossa própria classe, tornam-se mais que os outros!!!

Coitados dos que têm apenas a escolaridade mínima, não são dignos de ser milionários ou prestigiados!! Pois os meus pais só têm a 4ª classe, e só pela educação colocam mts Doutores no lixo! ("mantem-se actualizados em conhecimentos, mt obrigado!! o "zé povinho" paga-vos congressos, viagens, etc, etc - não é o q acontece aos outros, que se quiserem manter-se actualizados pagam do seu bolso)

Somos todos iguais, e pelos vistos mt corporativistas!!

Sorte é termos um ministro que nem é enf, nem TAE, nem médico!!! lol


Cumprimentos
 
Acho piada dizerem que medicina estudam mto e tal e temos mta teoria e tal e tal.... se nunca tiraram enfermagem como sabem o que os outros estudam e com que empenho o fazem....
nao se esqueçam que as competencias e conhecimentos nao surgem apenas dos conteudos programaticos dos cursos mas muito do empenho, dedicaçao, motivação e conhecimentos que o aluno desenvolve como elemento activo na propria aprendizagem..
Para alem disso,tudo é discutível.... no conhecimento cientifico, não ha certezas
absolutas...é preciso ter a humildade de reconhecer que ng sabe tudo, ng é dono da verdade..
senhores medicos e farmaceuticos que visitam este blog, deixem os enfermeiros em paz....sempre ouvi dizer que quem desdenha quer comprar....
Adoro ser enfermeira e atribuo a cada profissional a importancia devida... penso que so do esforço e coordenação harmonioza entre todos podem ser prestados bons cuidados de saúde.
 
Sim sim, estudamos mais uns anos obrigatorios uma ova. Um ano de um curso universitário mete a um canto 500 licenciaturas em enfermagem sua cambada.
 
pena que ninguém fale nos médicos que iam de terra em terra ajudar as pessoas, que iam para as frentes de batalha socorrer quem + precisava, pena que n falem dos médicos que iam ajudar as pessoas com cólera, peste negra, febre amarela, sem pedir nada em troca.

pena que ninguém fale nos médicos sem fronteiras, que andam por África fora a socorrer quem mais necessita, expondo-se às infecções, às epidemias, às guerras tribais, etc...

N generalizem... Tive um colega que já há muitos anos partiu, pq, voluntário em áfrica, ginecologista de especialidade, estava a examinar a mulher de um angolano, que n compreendeu o q o médico estava a fazer (um rastreio ginecológico)
 
Finalmente um comentário que dissesse algo com um minimo de coerencia...
 
É imperativo para a OE criar mais especialidades.

As actuais estão ultrapassadas e têm de ser revistas ( o que não significa extintas).

Já existem pós-graduações com mérito em várias áreas, tais como enfermagem Oncológica, etc.
Está na hora de as analisar e reconhecer se forem adequadas( por Ex a Pós-graduação em Enfermagem Oncológica têm as 900h exigidas pela OE).

Com mais especialidades, haverá mais qualidade, a não ser que todos fujam como agora para as áreas da gestão (chefia/coordenação).....

Reconheçam o valor dos vossos colegas que se esforçaram para se tornarem peritos numa área da Enfermagem.
Muitos deles fizeram a sua formação sem qualquer apoio das instituições (Uns são filhos outros enteados), o que eu quero dizer é que muitas das especilaidades são vistas pelas direcções de enfermagem comom pré-requisitos à chefia, pelo que são dads facilidades aos elementos a subirem à chefia.
Não é por acaso que conheço Enf. Chefes de bloco operatório que são Especialistas em Saúde Mental....

Não faz sentido um especialista em saúde mental trabalhar num bloco, nem um especialista de saúde obstétrica trabalhar numa psiquiatria...
 
ESTIMADOS,
Então estudam muito e tal (os dótores médicos)...
E curso universitário e tal; que é que são os "verdadeiros cursos" e tal. Hum!
E não conseguiram porque não estudaram, e queriam ir "todos" para medicina. Aposto que haverão alguns médicos que também gostariam de ter ido para medicina... É que mesmo na medicina há uns que parecem ser mais médicos do que outros. Verdade das verdades é que mesmo uns e outros (portanto, todos) concluem os respectivos cursos. E qual o meu espanto (ou talvez não) sem grandes dificuldades. Então a Enfermagem é um curso que se faz com uma perna ás costas? Talvez, mas tem que se estudar, nem que seja na tarde anterior ao exame(como o outro energúmeno escreveu).
Então e o enfermeiro é um técnico porque executa técnicas, e um médico é o quê? O que é um ortopedista ou qualquer cirurgião? Qualquer técnica, por mais simples e mecanizada que seja, exigiu um estudo prévio. Efectivamente é "algo" que se pode descrever, quantificar. Esse é um dos problemas subjacente ao sistema de avaliação das novas USFs. O paradigma está (como não poderia deixar de ser) ERRADO.
Então os verdadeiros cursos são os universitários? Então o ensino universitário é melhor (???!!!) que o ensino politécnico? Qual a grande diferença? O CHEIRO, nada mais. Essa destrinça foi, só e apenas, mais uma daquelas invenções de um qualquer burocrata lunático, que tinha que "justificar" o ordenado ao fim do mês.
Quanto aos outros cursos "técnicos" que alguns referem (fisioterapeutas e tal, tal), nem sequer foram opção quando concorri ao ensino superior.
Quanto aos VERDADEIROS CURSOS, só uma pequena correcção: nada dos que foram enumerados constam da VERDADEIRA LISTA. E meu caro, dessa lista existem apenas 3 tipos de curso superior:
- Matemática,
- Física,
- e os outros.
Então só um médico é que estuda ao longo da vida? Quanta má fé (pura...) Quanta modéstia.
 
senhor das 9:39 poupe-me..... vá estudar.... ou dormir que o seu mal é sono..
 
"Nós, médicos, elite deste país, pensamos haver uma acefalia generalizada, assintomática e evolutiva na classe dos enfermeiros, pelo que os mesmos são imprescendíveis e em breve substituirão as empregas de limpeza nas tarefas domésticas dos hospitais" Nota: Só os enfermeiros profissionalizados e especializados nas prós-graduações a determinar " -» encontrei isto num blog, mas n digo qual foi eheh



(um enfermeiro pós-graduado já sabe mais e tem mais prestígio que o maqueiro! Isto é vergonhoso!)
Para mim os enfermeiros deviam falar menos e trabalhar mais.
 
oh sim sim.. porque passear estetoscopios nos corredores é trabalhar muito...
 
Ao anónimo das 9:39 PM,
Vai lá ler bem ,anda.
Instrua-se!
Não se deixe, óh porra, não te deixes levar pela ira.
Vá vai lá ver as ETCs, anda. Até aí parece que temos que provar alguma coisa.
Por que é que não fui para direito (porque sou de esquerda)? Ou para economia? Melhor, porque não fui para farmácia? Melhor de todas: porque não fui para medicina? Deveria ter inflacionado um pouco mais a média ( em vez de 16 deveria ter tido 18 de média de exames de acesso - ai que ele é deveras muito mais inteligente...muito!!!). Porque é que não fui para a tropa.
Vou dedicar-me à "sartela" e ser campeão nacional da coisa. óH, vou mas é para Espanha porque lá é que é bom (e se calhar é mesmo) e assim concretizo o meu sonho: SER MéDICO.
Meus amigos isto deveria ser assim:
- cada um frequenta o curso que quer; se ficar retido 2 anos consecutivos "salta" e dá lugar a outro que está à espera.
Assim se faz em países um bocadito mais civilizados que esta nossa "pérola".
Até Quinta!
 
ÓH Rutinha, querida, diga lá onde é que encontrou essa diarreia mental.
Cá para mim não encontrou, inventou.
Vai uns sais digestivos?
 
Trabalho com varios atrasados mentais (medicos) num serviço de urgencias que quando existe uma situação de emergencia ficam a olhar para o boneco... a ver o "reles" dos enfermeiros e dos auxiliares a executarem manobras de sbv e sav porque simplesmente nao sabem... sao atrasados mentais... prefiro mil vezes tar na linha da frente e sentir que sou util. do que fazer figura de urso como muitos medicos fazem... comigo esses panascas nao bricam.. pena é haver muitas enfermeiras com sentimento de inferioridade em relaçao a esses bandalhos... mas os tempos tao a mudar. devia haver mais homens enfermeiros. com esses piam fininho
 
Trabalho com varios atrasados mentais (medicos) num serviço de urgencias que quando existe uma situação de emergencia ficam a olhar para o boneco... a ver o "reles" dos enfermeiros e dos auxiliares a executarem manobras de sbv e sav porque simplesmente nao sabem... sao atrasados mentais... prefiro mil vezes tar na linha da frente e sentir que sou util. do que fazer figura de urso como muitos medicos fazem... comigo esses panascas nao bricam.. pena é haver muitas enfermeiras com sentimento de inferioridade em relaçao a esses bandalhos... mas os tempos tao a mudar. devia haver mais homens enfermeiros. com esses piam fininho
 
ÓH Rutinha, acha mesmo que será o enfermeiro que deverá estar calado? Hum? Quem é que quando vê um jornalista se apronta logo com o estetó ao pescoço para declamar umas banalidades, tipo, a final do Euro 2008 não vai ser no Campo Pequeno, ou se a minha avó..., ou ainda, o sal é salgado!

Continue a pedir mais aos enfermeiros. Provavelmente alguns até darão o sangue por si.

Então e só os médicos é que fazem voluntariado? Meu caro eu fiz voluntariado durante 2 anos e nunca, rigorosamente nunca cobrei um tusto (daí ser voluntariado). E olhe que não foi preciso ir lá para fora.
E aqueles enfermeiros (e conheço MUITOS) que fazem voluntariado e que morreram no cumprimento do dever (já que falou nas guerras)? Mas meu caro está a falar de quê para quem? Hem? Nesta matéria (como em tantas outras) meu caro, os enfermeiros estão como peixe dentro de água. Para quê a sua retórica? Conhece João de Deus? Conhece Florence?
É CLARO QUE HÁ EXCELENTES MÉDICOS. Onde é que está a porra da dúvida?
Haja respeito.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Penso que os estudantes de medicina e os médicos, se é que o são, que aqui intervieram neste blog são a meu ver uns "nabos".

Caso contrário não diriam as barbaridades que aqui deixaram registradas.

Eu como médico e cirurgião nutro pela classe de enfermagem um GRANDE RESPEITO.

Estou simplesmente abismado, com o que disseram. Das duas uma ou não são médicos, logo não conhecem o papel fundamental que a enfermagem tem, no acompanhamento, monitorização e no contributo que tem no sucesso das acções terapêuticas que implementámos.

Ou então se vocês são realmente estudantes de medicina, lamento dizer-vos, mas vão bater com o nariz na porta muitas e muitas vezes, enquanto não entenderem que a enfermagem é essencial no tratamento dos vossos futuros doentes.

Já agora não tenho vergonha de admitir que enquanto estudante e mesmo agora como profissional ainda aprendo com os enfermeiros e vice-versa.

Quanto à formação dos enfermeiros estão perfeitamente à vontade para falar, pois como já aqui disse cheguei a leccionar em várias escolas de enfermagem.

Caros colegas e futuros colegas de medicina. Façam um favor a vós próprios, CALEM-SE, pois não fazem ideia do que falam.

Os enfermeiros tem cadeiras como farmacologia, bioquimica, biofísica, pediatria médica e cirúrgica, oncologia, obstétricia e ginecologia, psiquiatria, dermatologia, oftalmologia, cardilogia, etc.

Onde além de abordar as respectivas patologias médicas,tratamento médico, etc. falam também sobre os cuidados de enfermagem a essas patologias.

CUMPRIMENTOS A TODOS OS ENFERMEIROS DESTE BLOG.

Aqui deixo a minha respeitosa e sincera intervenção.
 
Anónimo,
Com todo o gosto. Porventura esse velhinho não será o meu caro? É que aí terei em consideração a sua estima para com os enfermeiros e far-lhe-ei uma atençãozinha...
Já agora, para a pele? Creme nivia? Não vamos macerar nadinha. Queremos esse rabiosque impecavelmente limpo, seco e sedoso. Diga lá, é ou não brio profissional?
E o tempo do fascista? Será que já foi?
Óh tempo, volta para trás...
Está quieto!
 
Pedro alves estudou em que faculdade de medicina? É que de médico não tem nada, é mas é outro enfermo mascarado.
 
Os curriculos de enfermagem são simplesmente ridiculos.
 
Óh rapaz,
Como é que podes afirmar que os currículos são ridículos? És porventura enfermeiro?
Ridículos são os teus comentários. Aliás nem sei porque estou a perder o meu tempinho um não-enfermeiro deste (fraco) calibre.
Por falar nisso:
Até Quinta, e já sabes:
- A Enfermagem sempre contigo.
 
Caro Pedro Alves:


Como não pode deixar de ser... mérito a quem o tem. Da parte que me toca, agradecido.

Palavras para quê????


Como alguns dos seus colegas ficam beliscados só com o titulo do blog, pensam que estamos a tirar-lhe titulo ou mérito!!!
é apenas satírico meus caros, o que é certo é que adoram ser picados, caso contrário não viriam aqui manifestar opinião!

O bom médico é aquele que reconhece que sem os outros não é senão um detentor de saberes que não consegue aplicá-los sozinho!

E mais, aquele que pensa ser o Rei no seu serviço é um ente sozinho, pois a enfermagem nem lhe dá crédito, importância, mts vezes nem os seus pares!

e todos sabemos que qd têm a enfermagem como oposição não conseguem chegar longe! (não estou a dizer nenhuma heresia, é facto comprovado) os que começam com agressividade, rapidamente se tornam cordeiros, pq podem encontrar alguém que se sub alterne, mas logo encontra 10 que lhe falam no mm tom!

Obviamente que somos profissionais complementares, mas só quem está na prática consegue ver isso!!!
Mts enfermeiros têm ainda a porcaria da sub alternização no seu intimo, mas tudo muda! Já é um bom começo este blog!

Mts são os seus colegas que por "trás da cortina" vêm falar connosco e questionam, no intuito de chegar ao tutor e não fazer má figura, pois estudam mt, mas qd chegam à prática um novo mundo se espelha, e todos, mesmos os estudantes que tt blasfemam, sabem!!!

Só não sabe o "zé povinho".



Portanto, nada melhor que a opinião de conhecimento de causa.


Aos que teimam em mandar "cuspidelas p o ar", não esqueçam que tb têm rosto!


Cumprimentos
 
lol você de médico não tem nada.
Tirou o curso em que faculdade meu caro enfermeiro...ups...médico?
 
Sou enfermeiro e estou a acabar o curso de Medicina e por isso tenho uma vista privelegiada sobre ambas as realidades. Neste tópico muitos disparates se disseram e que não prestigiam nenhuma das classes, quer a médica quer a de Enfermagem. O curso de Enfermagem apresenta ainda muitas lacunas e sem dúvida a licenciatura de Medicina é melhor estruturada, mais exigente e com uma profundidade maior ao nível de conteúdos; É necessário esforço e empenho para a frequentar com sucesso mas sinceramente alguém moderadamente inteligente consegue faze-la. Mas não podemos esqueçer que a licenciatura em enfermagem tem pouco mais de meia dúzia de anos e a de Medicina tem já várias décadas de evolução e aperfeiçoamento.
Assumo que os Enfermeiros saem muitas vezes dos cursos com parcos conhecimentos comparativamente aos estudantes de Medicina mas também acredito que o grande determinante na formação do profissional é a moldura de exercício em que cada um se encontra. Fala-se nas licenciaturas como os únicos manancias de saberes! Errado! A auto-formação paralela ao exercíco profissional é sem dúvida o grande abastecedor de conhecimentos de cada um. Podemos sair limitados da nossa licenciatura seja ela qual for mas isso não significa que estejamos condenados a sermos eternamente profissionais limitados. É muito fácil com o advento das tecnologias de informação e da net alguém aprofundar os seus conhecimentos num qualquer campo. O que falta muitas vezes é a motivação, o estímulo e talvez o brio profissional apagado muitas vezes por conjunturas pouco favoráveis. Neste momento o que falta à Enfermagem é um sistema de reconhecimento, acreditação e rentabilização de saberes e competências adquiridas ao longo do circuito profissional. Os Médicos pelo contrário têm uma cultura que priveligia o saber e o conhecimento e regra geral as pessoas são compensadas pelo seu esforço em se actualizarem e se melhorarem de uma forma contínua. Em suma, as limitações dos cursos nunca poderão ser a causa de termos profissionais limitados, sejam eles enfermeiros ou não.
 
Concordo com o anónimo 12:30 AM.

cumprimentos
 
Dr. Pedro Alves vejo que ao contrário de alguns que neste blog escrevem é um verdadeiro médico.
Logo consegue compreender o papel do enfermeiro e sabe que o o ponto de vista dos seus colegas( penso que sejam médico...) é indefensável e só revela desconhecimento ou cegueira.

Obrigado.
 
É notável a forma como o enfermeiro se ajoelha perante o seu Deus médico. Presumo que essa componente também faça parte dos currículos de Enfermagem e seja incutida desde logo aos jovens estudantes e futuros enfermeiros nas escolas de Enfermagem. Se há coisa em que os enfermeiros são bons, é nisso mesmo!
 
Ena! são mesmo burros e que me perdoe o animal pela comparação não autorizada.
Podiam criar os seus blogs e exporem-nos.
´Há muita coisa que os enfermeiros fazem com o cunho científico que as circunstâncias exigem que são entregues aos outros.
Se quiserem aprender estatística, terão de se haver com o que os enfermeiros sabem. Vejam nos livros do ensino secundário. Quem lá vem como percursora da estatística, epidemiologia,administração hospitalar, etc,etc é Florence Nighningale, percursora da enfermagem dos nossos dias.
Os enfermeiros não estão preocupados em serem doutores. O sufixo eiro indica acção.
Doutores no sentido dos asnos atacantes dos enfermeiros, são os que andam de mãos no bolso a polir esquinas e que precisam dos enfermeiros +por perto porque não sabem aquilo que têm de fazer, porque lhes falta capacidade de acção.
Vejam a diferença entre um arquitecto e um engenheiro e terão uma imagem da relação médico enfermeiro.
Os enfermeiros não precisam de ser mais do que são, porque já são muito e bom. Precisam é de se impor a esta canalhada que os insulta e minimiza.
Uma das coisa que os enfermeiros fazem com muita sabedoria é limpar a merda: é o que eu como enfermeiro estou a fazer neste blog que em boa hora aparecu para que os enfermeiros que o lêem saibam de quem se trata; de quem os insulta, mesmo sob a capa do anonimato, estão perfeitamente identificados.
 
aliás, devia haver prémio nobel da enfermagem, e não da medicina.

O Egaz Moniz não era enfermeiro? oh, que pena

Ah, mas espera, a Florence Nighningale... !? Hã!?
 
« Esse Enfermeiro seria especialista na área (necessidade de criação de uma especialidade para o efeito), com uma formação teórico-prática extensa e avançada no sentido de se enquadrar como elemento central dos cuidados pré-hospitalares. »

Obviamente de acordo.

O único que problema que vejo, são os custos «desta operação».
E num período de «vacas magras», esses custos entrarão, e de que maneira; em consideração.
 
« Daqui a nada estão a tirar doutoramentos em medicina.
É como a outra enfermeira que queria tirar doutoramento em microbiologia na faculdade de farmácia de lisboa.»


Caro anónimo...nos Mestrados frequentados por enfermeiros e médicos sabe onde estão as melhores notas?


Que chatisse...será devido a quê?
Provavelmente á inteligência, não?!

Sabe o que têm de bom os enfermeiros mais novos relactivamente aos médicos recém formados?
Não?!
Eu digolhe:
Não têm que ser esvravos dos colegas mais velhos....
 
«Hugo, va limpar o cu ao velho o tempo da "florista" já era.»


E se esse velho for o seu pai ou o seu avô?!
 
Sabem para que servem os Internos no meu Serviço?!

...para saco de boxe ! :-)
 
anda tudo burro, daqui a nada dizem que os enfermeiros são mais inteligentes e sabem mais que os médicos.

Ganhem juízo, só vai para enfermagem quem não conseguiu ir para medicina...

"ah, não espera. Eu medicina não gosto... hmm, prefiro enfermagem. Sim, quero seguir enfermagem, medicina não"

(não é bem este o pensamento, pois não? É mais do género, "n consegui medicina, paciência, tento enfermagem que n faço nenhum, n preciso de estudar e ganho uns trocos)
 
"só vai para enfermagem quem não conseguiu ir para medicina..."

Desta discordo... Nem todos querem ser médicos, numa perspectiva actual de:

Eu médico cá em cima no poleiro...
...
...
...
Os utentes, cá em baixo.

Há quem goste mesmo de cuidar dessas pessoas, estar próximo delas. Porque até é isso que ajuda a pessoa a melhorar...

Por isso, repense duas ou mais vezes essa afirmação.

Verá que há mais enfermeiros que querem cuidar das pessoas do que médicos, que só pensam no que irão tomar no lanche prolongado da tarde e no € ao final do mês... "Pois, acho que vou trabalhar para a clínica, durante o meu turno no hospital..."

E já agora, um comentário à parte...

Já repararam que anda aqui mais pessoal de outras áreas do que enfermagem?! E só sabem criticar sem sentido... Enfim... A tal licenciatura não lhes deu cultura suficiente...
 
Ó Sô Tôr, não me leve a mal, mas acho que está a fugir com o “rabinho” à seringa…

Porque é que está tão renitente em falar sobre o penúltimo comentário ao tema do dia 11?

E já agora: tenho ouvido grandes elogios em relação a si. Como em tudo na vida, penso que é detentor de grandes virtudes, mas por vezes também me surpreende, pela negativa!

Quer um exemplo? Aqui vai: parece-me que lhe faltou determinação para simplesmente, acabar com os comentários ao tema do dia 16. Os dois últimos comentários são verdadeiramente reveladores de que os temas aqui discutidos descem a um nível deveras impressionante. E o senhor mantém-se impávido e sereno! Penso que deveria impedir que se dissessem tamanhas enormidades neste espaço. Já o fez noutras ocasiões, por muito menos!

Manuel Dias
 
Eu gosto muito de ser médico porque desta forma, estou sempre a ser notícia.
Mais uma de hoje:

http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=274544&idselect=181&idCanal=181&p=0
 
Lá estão os tipos com complexo de superioridade!!!

Desculpando a média como obstáculo, de facto, de inteligentes param aqui!!!

No país vizinho a média de entrada em medicina é igual à da entrada na enfermagem, e não é por isso que os espanhóis não ingressam na enfermagem!!!

Os Tipos devem pensar quer ser médico é ser o supremo de tudo, grds nódoas!!!!

A enfermagem é uma profissão como todas as outras e que tb ajudou em mt a medicina, o próprio vocébulo "clinico" foi por Florence inventado, e hoje mts de vós levam como supremo.

E já agora, o sr Egas, pode n ter sido enfermeiro, mas o Curry Cabral foi! E mandava nessa cambada toda!!!! ahahahahahah
 
Se se subtraisse da coleção dos conhecimentos dos Enfermeiros aqueles que foram produzidos pelos médicos e pelo seu aparato investigativo, o que é que ficava?
Vejam o que é que os enfermeiros fazem e reparem em quem desenvolveu esses mesmos procedimentos. Teriam sido Enfermeiros? Claro que não, foram os Médicos! Apontem-me algo que tenha sido criado e desenvolvido por Enfermeiros e que estes executam. Vejam quem escreveu a maioria dos compêndios pelos quais os Enfermeiros estudam! Sejam objectivos e concordem que se não fosse a Medicina a Enfermagem nunca chegaria a existir.
 
Mts dos conhecimentos hoje em dia nem sequer são desenvolvidos por médicos, mas sim , biologos, bioquimicos, informáticos e outros.
Por isso, deixem-se de superioridade!!!!
tb há mt investigação na área da enfermagem, mas a área da enfermagem n é diagnóstico clinico!
Mas os Drs n conseguem ainda distinguir em cada um actua!
Aberrantes!
 
Há aqui muito enfermeiro a fazer passar-se por médico e vice versa.

O que é rídiculo...
 
O Dr. João Cordeiro (presidente da ANF) diz poucas, mas boas: Os doentes “não podem ser penalizados pelo incumprimento das unidades de Saúde e incompetência dos funcionários, que não sabem cumprir a lei e não põem a vinheta, ou dos médicos, que se esquecem de pôr a data”. Quem o diz é João Cordeiro, presidente da Associação Nacional das Farmácias, que confirma ao CM a devolução das receitas pelo Confact.

http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=274544&idselect=181&idCanal=181&p=0
 
Em relação ao tema, o ideal seria paramédico, nada de ter enfermeiro, tripulante de ambulância etc.. antes do nome.
Criava um curso de raiz e uma nova profissão, seria melhor para todos, mas em Portugal parece que já existem paramédicos, logo antevê problema e uma guerra de classes….
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
« Apontem-me algo que tenha sido criado e desenvolvido por Enfermeiros e que estes executam. »

CIPE...
Alguma das mentes obscuras, pseudo donos da sabedoria, provaveis futuros trabalhadores ( ?? ) de Medicina, sabe o que é?

tentem ocupar bem o vosso lugar e não se queiram mandar para cima dos outros.
Eu por mim...gente desta, nem a milhas...froske!!!!
 
Não, a conversa só acaba quando os enfermeiros, mais concretamente, na pessoa do estimado colega e administrador deste blog (doutorenfermeiro) o disserem.
Mas não só. Têm ainda capacidade para informar os dótores médicos que a marca de fralda "prescrita" provoca prurido no enfermo pelo que deverão fazer uma reciclagem no estudo da matéria.
Sempre a considerar.
 
ÓH rapazote, esse tem sido o mal da enfermagem: cria, inova e desenvolve para que outros tirem dividendos.
Podia dar-te uma lição de história mas é tempo perdido.
Em relação ao Ega Moniz, imaginem que há quem queira fazer-lhe a folha pelas atrocidades que "impingiu" às desgraçadas das suas cobaias. Ficou a angiografia para a história. Paz à sua alma.
E o Curry Cabral? Alguém conheceu ou ouviu falar? E o João de Deus? Já nem falo na Florence...
 
É bom lembrar que existem médicos que reconhecem e realçam o papel da enfermagem.

Um celebre exemplo é o Prof. Francisco Gentil (para os menos informados o fundador do IPO(e não não é o dos carros...))
Ele decidiu criar uma escola de enfermeiras especializadas para as necessidades dos doentes oncológixos: a Escola Técnica de Enfermeiras (ETE - criada com apoio da fundação Rockefeller).
Esta escola sempre foi considerada uma das melhores de Portugal e considerada a nivel internacional. Hoje fundiu-se com outras escolas de Lisboa para dar lugar à Escola Superior de Enfermagem de Lisboa.

Ora a lição de história serve para explicar que nem todos os médicos são atrasados mentais como os que aqui escrevem. Existem muitos (e cada vez mais) que reconheçem o nosso mérito, logo vamos ignorar esta minoria podre e concentrar-mos-nos em trabalhar e servir os nossos doente.
Afirmamo-mos através da prática sustentada na evidência, elevando padrões de qualidade diáriamente, e superando as dificuldades que nos são impostas pela sociedade (economia, politicas de saúde, etc).

Um abraço e descuplpem a seca que foi ler isto tudo.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Sr. Doutor eu estou a tirar o Mestrado em Infecções Associadas aos Cuidados de Saúde.

Para sua informação os meus colegas são médicos microbiolgistas, intensivistas, e claro Enfermeiros.
O meu tutor é um médico.

Estava a falar e doutoramentos em cuidados às unhas e cabelos?

Se quer informações acerca do referido mestrado em IACS pergunte ao Prof. Melo Cristino (director do dep. microbiologia de Fac. Med. de Lisboa e do H.Santa Maria) o Prof. Mário Ramirez (Fac. Med. de Lisboa) ou ao Director clinico do H.S. José, ou a mais uns quantos médicos que trabalham e leccionam na região norte do pais.

Informe-se Sr. médico.....
 
Hummmm.....

Quando lêem o nome dos professores encolhem-se........

"Ai o Sr. professor ensina enfermeiros e ele tirarm os mesmos mestrados que nós!!!!!!!!! Socorro que o mundo vai acabar!!!!!!"

LLLLLLLLLLLOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLL

Acordem. Os enfermeiros são como voçês. Se estudarem aprendem ou pensam que os médicos são sobredotados?
 
Os erros do Professor apagam-se com o apagador.
Os erros do Pasteleiro apagam-se com o creme de pasteleiro.
OS ERROS DOS DOUTORES APAGAM-SE COM A TERRA.
O MEU PAI GOSTA MUITO DOS MÉDICOS, DÃO-LHE TRABALHO.
É COVEIRO!!!!!!
 
anónimo das 11:04

Em portugal pelo menos, um enfermeiro que fosse inteligente teria ido para medicina...

Em Portugal, mais vale ser médico que enfermeiro, aqui estamos de acordo certo?

Então, uma pessoa inteligente teria ido para medicina.

É um racicionio válido não é?

E já agora, escreve-se: "vocês"
 
O tema é paramédicos?Ora não esquecer que os sr´s dr´s enfermeiros cuidam, a enfermagem serve para cuidar, CUIDAR!!!!Perceberam. Não tratam, mas esta mania de querem ser o que não são é que deixou a classe neste estado.Isto de quererem ter empregos à custa do inem e afins um dia vai acabar, cuidem dos enfermos, é o que têem de fazer, mas cuidem bem e não deixem algum do vosso trabalho para os auxiliares de acção médica, cuidem e deixem-se de tretas
 
Os enfermeiros tratam cuidando.... ou quem acha que administra as terapêuticas que tratam?
O "cuidar" é um paradigma holístico do "tratar"...

Mais valia fechar a boca do que vir a um blogue com milhares de visitantes dizer tanta asneira!
 
O curso dos médicos é tão bom , tão bom que quando os novos médicos dele saem poucas coisas estão preparados para desenpenhar ( excepto prescrever Ben-U-Ron e pedir Hemogramas). Por isso criaram as especialidades, que são uns anos de auto-aprendizagem em contexto prático onde aprendem a fazer algo que seja realmente útil e significativo. Um médico só com a licenciatura em medicina é quase um zero à esquerda, pois a figura de outrora de médico generalista (ou seja médico que não tirou nenhuma especialidade) já não existe pois actualmente a ele apenas estaria reservado um lugar a fazer triagens ou a passar receitas de medicação crónica.(onde está a superioridade do curso que afinal gera inaptos para a prática da medicina moderna?)
O curso de Enfermagem pode padecer um pouco do mesmo problema mas cerca de 80% dos conhecimentos e competencias detidas por um enfermeiro adveem do exercício profissional e do esforço de auto-formação. E esses 80% podem ser qualquer coisa: fisiologia, gestão, emergência, farmacologia, etc. Não há barreiras ao conhecimento, apenas mentalidades limitadas e um enfermeiro pode facilmente ter conhecimentos num determinado campo mais abrangentes do que um médico.
E já agora, a minha média de entrada em Enfermagem roçou os 18 valores, mais alta que a média que muitos dos actuais eminentes catedráticos de Medicina obtiveram no seu curso de estudos secundários. Seguindo o raciocínio desfigurado dos "doutores" aqui vociferam aleivosias é caso para dizer : a inteligência superior afinal aprendeu o que sabe com gente burra!
 
Caro Dr. pedro alves

O seu comentário é digno de registo e felicito-o pela sua frontalidade e sem receios de mostrar a sua opinião, sem preconceitos, sem vergonha e sem medos.

Continue a dar o exemplo de bom senso e civismo.

Bem Haja.
 
Uma anedota com moral:


Cachorro VELHO

Uma velha senhora foi para um safari na África e levou seu velho vira-lata com ela.

Um dia, caçando borboletas, o velho cão, de repente, deu-se conta de que estava perdido.

Vagando a esmo, procurando o caminho de volta, o velho cão percebe que um jovem leopardo o viu e caminha em sua direção, com intenção de conseguir um bom almoço ..

O cachorro velho pensa:

-'Oh, oh! Estou mesmo enrascado ! Olhou à volta e viu ossos espalhados no chão por perto. Em vez de apavorar-se mais ainda, o velho cão ajeita-se junto ao osso mais próximo, e começa a roê-lo, dando as costas ao predador ...

Quando o leopardo estava a ponto de dar o bote, o velho cachorro exclama bem alto: -Cara, este leopardo estava delicioso ! Será que há outros por aí ?

Ouvindo isso, o jovem leopardo, com um arrepio de terror, suspende seu ataque, já quase começado, e se esgueira na direção das árvores.

-Caramba! pensa o leopardo, essa foi por pouco ! O velho vira-lata quase me pega!

Um macaco, numa árvore ali perto, viu toda a cena e logo imaginou como fazer bom uso do que vira: em troca de proteção para si, informaria ao predador que o vira-lata não havia comido leopardo algum...

E assim foi, rápido, em direção ao leopardo. Mas o velho cachorro o vê correndo na direção do predador em grande velocidade, e pensa:

-Aí tem coisa!

O macaco logo alcança o felino, cochicha-lhe o que interessa e faz um acordo com o leopardo.

O jovem leopardo fica furioso por ter sido feito de bobo, e diz: -'Aí, macaco! Suba nas minhas costas para você ver o que acontece com aquele cachorro abusado!'

Agora, o velho cachorro vê um leopardo furioso, vindo em sua direção, com um macaco nas costas, e pensa:

-E agora, o que é que eu posso fazer ?

Mas, em vez de correr ( sabe que suas pernas doídas não o levariam longe...) o cachorro senta, mais uma vez dando costas aos agressores, e fazendo de conta que ainda não os viu, e quando estavam perto o bastante para ouvi-lo, o velho cão diz:

-'Cadê o filha da puta daquele macaco? Tô morrendo de fome! Ele disse que ia trazer outro leopardo para mim e não chega nunca! '

Moral da história: não mexa com cachorro velho... idade e habilidade se sobrepõem à juventude e intriga.
Sabedoria só vem com idade e experiência.
 
Ao anónimo das 2:41 PM,
"Em portugal pelo menos, um enfermeiro que fosse inteligente teria ido para medicina..."

ERRADO. Em Portugal alguém que goste de frequentar um curso difícil irá para matemática ou física. Estamos entendidos? É que as médias até são acessíveis.
E mesmo a questão das médias de acesso podem ser sinónimo de muita coisa, mas de INTELIGÊNCIA não são de certeza, e os exemplos são mais que muitos, aliás, como é do coenhecimento de todos.
Vá continuem a urinar contra o vento...
 
Para aquele anónimo que disse que em Espanha a media de entrada em enfermagem era igual a medicina.... por favor, antes de escrever INFORME-SE! A internet também serve para isso... A média para medicina em espanha é bem superior à de enfermagem... muito parecido à diferença existente em Portugal...
 
Acordem, o melhor curso científico com mais química, biologia, imunologia, ciências neurológicas, etc é medicina. É o curso científico de topo, tanto que nos E.U.A e em França só deixam ser médicos quem tem um curso científico de base antes tirado.
 
deixem os enfermeiros em paz! vítimas do mercado concorrencial








ahahha
 
Regulação da Glicólise
1) hexoquinase: em músculo, inibida por seu produto glicose-6-fosfato (inibição aloestérica)
Isozima de hexoquinase no fígado é hexoquinase D ou glicoquinase que tem baixa afinidade para glicose

2) Piruvato quinase: inibição aloestérica pelo ATP, diminuindo
sua afinidade para fosfoenolpiruvato.

Piruvato quinase é tambem inibida pela acetil-CoA e por ácidos graxos

Inibida pela alanina

Ativada pelo frutose-1,6-bisfosfato


E ainda dizem que nós não estudamos...????????

Deixem de ser mauzinhos....
 
Confirmo que a média de entrada em medicina na Espanha era 14 valores em 2003 (0 a 20 valores).

Na R.Checa acho que é de 16 valores, para entrar em medicina, mas quando voltam para Portugal ficam com média de 10 valores do curso.

Em Portugal está acima dos 18 valores...ou seja um valor a mais do que a Enfermagem.
 
"Em Portugal está acima dos 18 valores...ou seja um valor a mais do que a Enfermagem."

LOLOLOLOLOL!!!!!
 
Sr. Estudante. Deixe-me que faça um comentário ao que está a estudar.







































LOL!
 
média de entrada de enfermagem nas privadas em portugal: é de graça

Nas públicas é 15, e não 17 como alguém disse

qq burro é enfermeiro o que nao quer dizer que qq enfermeiro é burro, há excepções como é lógico
 
Este ano públicas...11 foi a mais baixa.
 
www.tinoni-emergenciaprehospitalar.blogspot.com
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
O dia mais feliz do "Dr." Enfermeiro (uau! E em apenas 3 anitos, que prodígio!) e das suas focas:

-O dia das colocações na Faculdade!

Há testemunhos fidedignos que asseguram que o mesmo foi para casa a correr, as lágrimas a escorrerem-lhe pela face, e terá dito alto e bom som:
-Mamã, papá, consegui, entrei numa Faculdade (ou lá onde aprendem "enfermagem"...) de Enfermegem, a minha 1ª opção, o meu sonho de criança tornou-se realidade, vou ser Doutor, andar de helicóptero e de ambulância, vou ser Ministro da Saúde, Presidente da República, enfim, o céu é o limite, este é o dia mais feliz da minha vida!

...
Verdadeiro ou Falso?
lolll
 
Sou brasileira e ENFERMEIRA com muito orgulho. Passei na prova pra ser médica e RECUSEU. Não quero cuidar de doença, não quero ser doutora, e nem por isso sou pior que quem faz medicina. Já corrigi muitos erros médicos, inclusive em cirurgia. Já corrigi diagnóstico feito errado. e me desculpe o médico IDIOTA que se acha melhor que os outros porque conseguiu entrar numa faculdadezinha de medicina. Grande coisa. provavel que seja um filhinho de papai e nem saiba o que é trabalho duro! Paciente morre e morre por culpa do médico IDIOTA que estudou 12 anos e não soube salvar. Enfermeiro segura na mão. Enfermeiro cuida de ferida e de pobre. Porque se não fosse a enfermagem, os médicos PORCOS ainda estariam fazendo parto com as maos sujas após sair das salas de anatomia. Foi graças a enfermeira numero 1, Florence, que aprenderam os medicos a lavarem as maos imundas. E depois se acham os inteligentes. Pefiro adoecer e ser salva por um enfermeiro do que correr a um medico que se acha superior. Ao menos carinho eu vou ter.
 
Eu nunca vi tanta asneira!Conheço muito médicozinho de nada, filinho de papai que vai pra faculdade tomar cerveja e curtir a vida numa boa. Grande profissionai hein!Sou enfermeiro e ja salvei muito DR. na hora do aperto. vcs são muito pobres de espirito.
 
Eu nunca vi tanta asneira!Conheço muito médicozinho de nada, filinho de papai que vai pra faculdade tomar cerveja e curtir a vida numa boa. Grande profissionai hein!Sou enfermeiro e ja salvei muito DR. na hora do aperto. vcs são muito pobres de espirito.
 
meus amigos no pre hospitalar e o seguinte:
1º medicos no pre-hospitalar serao sempre uma mais valia, nao e por acaso que tem tantos anos de faculdade... mas na rua meus amigos nao ha blocos, nem 7 ou 8 "colegas" para os ajudar .
trabalha-se a chuva ao sol ao vento etc....MAS TRABALHO IMPACAVEL PARA VMER INEM
2º enfermeiros serao sempre uma mais valia ajudam no S.A.V com supervisao de medico.
trabalha-se na rua, com chuva, vento, neve etc...
MAS TRABALHO IMPACAVEL PARA VMER INEM

AGORA SERAO CAPAZES DE TIRAR UM DOENTE DO 5º ANDAR SEM ELEVADOR?
COM AMEÇAS DOS FAMILIARES E SEM AJUDA DE NINGUEM SO MESMO DO COLEGA?
SE TIVEREM UM DOENTE EM QUE ENTRE EM P.C.R SERAO CAPAZES DE INTERVIR SEM AJUDA DE MEDICOS E SEM AJUDA DE PESSOAL PARA DECEREM UM DOENTE DO 5º ANDAR COM POPULAÇAO REVOLTADA?


DEIXEM OS BOMBEIROS COM T.A.S NO MINIMO TEREM UMA OPORTUNIDADE DE AJUDAR O DOENTE.
NAO SABEM O QUE DOI VER UM DOENTE COM DORES E NOS SEM PODER FAZER NADA PORQUE VOCES ESTAO EM GUERRA !!!!!
PUNCIONAR UMA VEIA SERA TAO DIFICIL? QUE T.A.S NAO SERAO CAPAZES?
INTUBAÇAO COM E.O.T SERA ASSIM TAO DIFICIL? QUE T.A.S NAO SERAO CAPAZES?
DAE? NAO E NENHUM BICHO DE 7 CABEÇAS... EU MESMO O TENHO E NAO SOU MEDICO NEM ENFERMEIR0... SIMPLESMENTE NAO TIVE OPORTUNIDADE EM SEGUIR ENFERMAGEM POR MOTIVOS FAMILIARES E ECONOMICOS...
DEIXEM-SE DE GUERRAS... CADA MACACO NO SEU GALHO
 
Pessoal isto é tudo muito simples, td mto certo que cada um no seu sitio, e como já foi referido há medicos e enfermeiros que sabem trab na rua, mas muito poucos.
Os BOMBEIROS que encaram a maioria do serviço pre hospitalar, porque é que não podem ter mais formação para ajudar aquelas pessoas que na rua ainda são vitimas e não apenas utentes ??!! Afinal estamos a falar de vidas e não de carreiras ou curriculos. Sejamos realistas: Quantos enfermeiros há em portugal?? Quantos Bombeiros?? Quem assegura o pré hospitalar, o verdadeiro aquele na rua ??
 
Depois de ler todas estas aberrações de comentário, acredito e tenho quase a certeza de que muitos destes comentários não foram escritos por pessoal médico. Ou por profissionais dignos desta profissão. Se calhar muitos destes, apesar de ter terminado esta formação, sentem-se frustados por terem muitas vezes enfermeiros (até com pouco tempo de serviço) a alertarem para as asneiras que cometem. Tenho a certeza que profissionais desta classe realizados e dignos de tal profissão não teciam estes comentário lamentaveis, e de certeza que reconhecem o valor dos enfermeiros, assim como os doentes.
Um médico quando termina o seu curso é licenciado assim como um professor, um enfermeiro ou qualquer outro que termine um curso superior. Senhores que teceram esses lamentaveis comentarios, primeiro informem-se e depois comentem. Por ai se começa a reflectir a vossa mediocridade (será uma palavra demasiado dificil de perceberem).
Da pouca experiencia que tenho é que todos temos muito em aprender uns com os outros. Sinto e observo isto no dia a dia.
Quanto a questão inicial, eu sou a fazer da profissionalização da emergencia pré hospitalar e logo da criação da carreira de paramédico. Pois não é possivel colocar um médico e um enfermeiro em todas as ambulancias que fazem pré hospitalar. No entanto, isto não implica o afastamento dos médicos ou dos enfermeiros do pré hospitalar e a sua substituição pelos paramédicos. Estes devem possuir formação avançada e aplica-la após validação clinica (deverão saber o que significa validação clinica?).
Depois de todo este comentário deixem-me indentificar, sou ENFERMEIRO, TAE-INEM, TAS-Bombeiros, Formador de várias entidades ao nivel da formação pré hospitalar, etc.
 
Emergência Pré-Hospitalar só pode ter dois intervenientes chave! O Médico e o Enfermeiro...Não podemos nos dar ao luxo de tratar o doente/vítima como um negócio! O que nos interessa são os doentes, é ou não é? Guerras e mais guerras! Cooperação sim, mas invenção não! Nova carreira? Nova profissão? Para quê? Contem o número de Médicos e Enfermeiro existentes em Portugal! Coloquem-nos no terreno para ver se isto nao evolui! Claro que evolui!

Como costumo dizer:

"País de Ideias nobres este..."
 
Bem, loool voltando á questao do paramédico.

Antes de mais temos de diferenciar um Paramedico (licenciado/bacharelato em Para Medicina) e um Tecnico de Emergencia Médica (Curso TEcnico de Nivel Superior)

A realidade é de que actualmente o SIEM sofre de um problema que é a grande disparidade de cuidados prestados á população. Isto adevem de muitas e mais variadas falhas, que poderam ser corrigidas.

Uma das falhas e a grande lacuna no acesso rapido a tecnicas de Suporte Avançado de Vida e estabilização. Esta funciona, relativamente bem com a presença de VMER's, mas como é constantemente realçado, este sistema de rendez-vouz tem graves problemas.

Eu sou de acordo com a criação de um Curso Tecnico de nivel Superior (Nivel 4 - bolonha) para a formação de TECNICOS de Emergencia Médica. Estes tecnicos devem ter alguma autorização para aplicar protocolos SAV, conforme competencias a defenir.

Sou de acordo com a criação dos TEM, porque é necessario oferecer a todos os ineressados formação mais especializada da do simples TAS/TAE, para que todos os elementos pertencentes a serviços de ambulancia (bombeiros,INEM CVP) possam, mediante acesso ao ensino superior receber uma qualificação tecnica de nivel especialista para o PH.

Isto iria permitir, uma disperssão mais rapida de TEM pelos quarteis de bombeiros (que fazem 80% do atendimento PH em Portugal)e outros serviços de ambulancia, do que a contractação de enfermeiros por estas instituiçoes, sendo estes TEM depois responsaveis peloa formação do pessoal integrante nessas unidade (generalização do TAS).

Contudo não percebo porque se acham os enfermeiros tao ameaçados com a criação de um TEM, visto este ser apenas um tecnico com uma unica area de actuação, ao inves do enfermeiro, e com perpectivas de vencimento muito inferior. Se se for a analizar a situação, os enfermeiros so teriam a ganhar, pois seria necessaria a revisao do acto medico em portugal com a criação de tal tecnico, de forma a se poder delegar algumas permissoes tecnicas, algo que os enfermeiros iriam beneficiar igualmenteem todas as suas vertentes. Mesmo voltando á Area do PH, o enfermeiro com tal revisão, e o surgimento de uma especialização em EPH, poderia ai sim, tornar-se os tais Paramedicos, como coordenadores de equipas TEM de um determinado serviço, reforçando claro a sua especialização na area da urgencia, Pre, e intra hospitalar.

Acho que ha espaço para todos.

A constante guerra do quem e melhor do que o outro, e enganosa porque um homem é o, pelo akilo que faz e nao por aquilo que os outros dizem que ele é.

Em termos de ineficiencia, não podemos empregar todos os enfermeiros no PH, nem isso fazia sentido, mas tb nao podemos obrigar todos os TA, a terem de tirar um curso de 4 anos, que pouco tem haver com akilo que apenas querem fazer. Deixem evoluir o sistema...
 
Só vejo aqui médicos cheios de dores... é triste...
 
Ola a todos soe Paramedica em Inglaterra , ou Tecnica de emergencia medica , como gostarem mais .
O curso aqui sao 3 anos , tirade na universidade , chama se ciencias paramedicas e para vos ser sincera so via vantagens se o implementassem em Portugal . Os bombeiro fazem o que podem sem sobra de duvida , mas nao yem as nossas qualificacoes e alem disso acho que tudo o que serve para salvar vidas e importante .
 
Bom dia. Tudo muito bem, mas que eu saiba, o paramédico pode fazer praticamente tudo o que o médico pode fazer, sem ter que ter ordens, enquanto que um enfermeiro, só pode dar drogas a mandado do médico, sem dizer ai nem ui.

 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!