quinta-feira, fevereiro 21, 2008

Ficando para trás....

Onde anteriormente existiam Enfermeiros Especialistas de Reabilitação... existem agora Fisioterapeutas!
a
Onde anteriormente existiam Enfermeiros no apoio à prevenção (rastreios por ex.)... existem agora Técnicos de Cardiopneumologia, Farmacêuticos, etc...!

Onde anteriormente existiam Enfermeiros no apoio psicológico aos utentes... existem agora Psicólogos!

Onde anteriormente existiam Enfermeiros no apoio social aos utentes... existem agora Técnicos de Acção Social!

Onde anteriomente existiam Enfermeiros no âmbito da Saúde Alimentar... existem agora Nutricionistas!

Onde anteriormente existiam Enfermeiros (Enfermagem do Trabalho)... existem agora Técnicos de Higiene e Segurança!

Onde anteriormente existiam Enfermeiros na direcção dos Departamentos de Formação... existem agora outros profissionais (Médicos, Gestores, etc...)!

Onde anteriormente existiam Enfermeiros Especialistas de Saúde Materna e Obstetrícia... existem agora Doulas, Pseudo-Parteiras, etc...
a
Onde anteriomente existiam Enfermeiros dedicados ao âmbito do Pé Diabético... existem agora Podologistas!
a
Onde anteriomente existiam Enfermeiros dedicados à Geriatria e Gerontologia... existem agora Técnicos de Geriatria e Gerontologia!
a
Onde anteriormente existiam Enfermeiros em cargos de Auditoria e Assessoria... existem agora Engenheiros, Economistas, Advogados, Médicos, etc...
aa
Continuo?? Ou dou esse prazer à Ordem dos Enfermeiros? Estamos há sensivelmente 30 anos com, basicamente, as mesmas competências, apesar da evolução académica...

Comments:
Mas isso só não ve quem não quer...
Vamos ficar com os banhos... e a mudar fraldas...porque isso ninguém quer fazer...
 
hahahaha é mesmo isso, até os Farmaceuticos querem ter algumas das nossas competencias...incrivel...tal como diz o anónimo das 12:46 um dia as nossas competencias hão-de se singir aos banhos e á muda de fraldas, mas axo k até nisso já nos substituiram...será que não fazemos falta??? será que nós é que estamos a mais na saúde???

Era fazer Greve durante umas semanas, para perceberem se fazemos falta ou não!...
 
Aos colegas... canso-me de dizer.. mas há muito tempo que o problema está centrado na falta de competências das nossas lideranças. Há pessoas que lideram a profissão de enfermagem há mais de 20 anos. Começando pela actual Bastonária que já lá anda há demasiado tempo protegida e amparada por outros iguais a ela servindo os interesses políticos e pessoais de alguns.
Estão completamente ultrapassadas nas ideias e na dinâmica.
E não são capazes de ver que estão a mais na profissão e que por isso estão a dar cabo dela. Lideram essencialmente os seus interesses há muitos e muitos anos.
Razão pela qual a qualidade da nossa profissão há muito tempo que está a ir por água a baixo.
Mas os enfermeiros o que fizeram? Quando tiveram oportunidade de mudar limitaram-se a sorrir para eles e a premiar os anteriores desempenhos dando-lhes mais 4 anos de governação. Este foi um evidente sinal de desinteresse e desconhecimento relativo há profissão que abraçaram, razão pela qual entendeu a maioria que votou dar continuidade ao que até então vinha a acontecer. Agora... só nos resta esperar que o tempo passe e que estas pessoas que são responsáveis pelos desígnios da profissão não façam demasiados estragos. Nestas situações aptece-me ser mau... e dizer... os enfermeiros e enfermeiras, na sua maioria têm aquilo que realmente merecem ter. E enquanto andarmos com "meias-palavras" não vamos a lado nenhum.
Mas volto a insistir: a responsabilidade não é deles... é dos restantes enfermeiros e enfermeiras que não souberam agir atempadamente prevenindo todos estes graves acontecimentos, não sabem e não querem saber de nada do que se passa à sua volta e com o futuro da profissão, tão seguros que estão dos seus múltiplos umbigos. Até o dia em que, mesmos estes, irão pagar caro a sua inércia. E estes, representam a maioria.
 
Ponto 1- Tenderemos a acabar como profissão?

Ponto 2- Faço minhas as palavras de «o enfermeiro».

Ponto 3- Preocupa-me a inepcia dos Enfermeiros e dos seus Dirigentes...

Ponto 4- Triste fado o nosso...

Ponto5 - Parece-me que a «Finlândia» está cada vez mais perto...e isso faz-me temer pelos doentes pois serão os primeiros a «pagar» e não têm culpa da situação !


Teixeirinha
 
O tempo de lamentar terminou. Precisamos é de nos defender e defender a classe. O que está mal terá que ser alterado.

As competências tem que ser definidas o quanto antes (concordo).
 
O tempo de lamentar passou.
O tempo de agir chegou,

....É altura da OE definir de uma vez por todas as nossas competencias e imescuir-se na questão tabu - €€€€€€

....É altura de pressionar-mos os nossos reponsáveis...

... é altura dos nossos representantes pagarem dos erros cometidos...

... é altura de fazer greve, mas de zelo...

... é altura de nos deixar-mos de nos acomodar... e nos mexer.

O problema é que cada um vai para um lado, sem rumo.
A nossa classe não é desunida, mas continuo a dizer, está é desorientada.

Como Fazer?
 
Pois é, mais uns quantos de quem os enfermeiros serão "empregados", já não bastava os medicos!?
Por este andar, isto vai virar um curso tecnico profissional, ou então Enfermagem Cientifica, como História Cientifica, só para teóricos.
Pois isto é o que fico a pensar, cada vez mais aparecem profissões que fazem dos enfermeiros substituiveis, e aonde é que isto irá parar? Obviamente ao desaparecimento da profissão. Dúvidas???

Bem vistas as coisas, quais são as competências dos enfermeiros???
Não, digam-me por favor para quando acabar o meu curso, para além de não saber se terei emprego, também tenho que saber quais as minhas competências.Pois com tanta coisa que vejo e leio já não sei o que pensar.(não estará na altura de haver mais especializações???)

Abraço, e assim vai o "nosso" mundo...

Não admira que os enfermeiros sejam cada vez mais mão de obra barata, pau para toda a obra.

P.S.: Lamentos de alguém que desde sempre sonha, e um dia espera exercer a profissão.
 
se há partida os enfermeiros generalistas não possuem um conjunto de competências mínima para exercer a sua função...
se apesar da evolução académica na prática os ditos enfermeiros preferem ser técnicos ou auxiliares de enfermagem ou pior auxiliares dos médicos...
se nas enfermarias antes estavam enfermeiros e agora estão... não estão enfermeiros...
fica a questão: ser enfermeiro não vai desde a prestação de cuidados de higiene e conforto no leito até ao doutoramento de enfermagem?
praticar a enfermagem nas diferentes áreas de intervenção já é dignificador o suficiente e além disso não cabe à ordem provar que devíamos estar nos lugares que referiu que antes estávamos... cabe a cada um de nós prová-lo ao assumir primeiro o trabalho de enfermeiro e depois cruzar com outras áreas transversais e assumir esses mesmos postos...
Luís Rocha
 
Por onde andaram os Dirigentes da Enfermagem ( Sindicatos e Ordem), para deixarem chegar a situação a este ponto?

Se o «Desenvolvimento de Competências» pode ajudar a resolver o problema, o que falta para ser aprovado?
Porquê sá agora?

Parece-me mais uma daquelas histórias...«depois de casa roubada....».

Provavelmente todos temos culpas...uns porque não fizeram ( os dirigentes), outros porque se quedaram a assistir ( nós os «dirigidos» )

Teixeirinha
 
Mais uma notícia pelo jornal "Sol", da catastrofe que por aí anda, mas q poucos querem ver.....

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id=81736
 
Vai-me desculpa a intromissão no seu blog mas não considera muito prepotente essa ideia de que os enfermeiros sao uns polivalentes (desde já deixe-me referir que admiro mto a vossa profissão e não a estou a colocar em causa) e, analisando o texto, nessa perspectiva, a saúde não necessitaria de Técnicos nenhuns a não ser os caros enfermeiros já que sao - psicologos, tecnicos de serviço social, farmaceuticos, fisioterapeutas - tudo - querem o monopolio da saude??? Tou abismado com tal arbitrariedade de ideias. Perdoe, mas realmente com a minha idade já sei trabalhar em equipa e saber a importancia que tem um trabalho multidisciplinar.

Abraço
 
Sem desconsiderar o comentário do último anónimo (11:52), esta questão nunca se levantaria( a de haverem tantas profissões à volta da saúde) se as competências dos enfermeiros já tivessem sido definidas há muito.

E se me falarem da necessidade de especialização em cada área eu direi que se já tivéssemos as especialidades esperadas há muito (mais específicas, em maior número e com competências definidas e alargadas) nunca teriam surgido algumas dessas pseudoprofissões... note-se bem ALGUMA.

Duvidam que é melhor haver polivalência até um certo grau de conhecimento e a partir daí uma maior especialização? Para quê ter 5 ou 6 profissões para cuidar de um doente se as poderíamos reduzir a metade?



saudeeportugal.blogspot.com
 
Completamente de acordo consigo colega Estratega.
completamente (creio que é claro...)
 
Com tudo isto só gostava de saber o que responder quando for a uma entrevista e me perguntarem "O que é para si a Enfermagem?"... Enfim...
 
somos como os dinausauros estámos em vias de extinção


que queremos mais , é com actos que se consegue as coisas e não com palavras todos temos vontade de mudar o rumo a enfermagem mais ninguem faz nada neste blog só desabafos não chega colegas temos que tomar uma atitude

um abraço
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!