terça-feira, março 18, 2008

Boas notícias, (muito) más notícias, polémicas e a reunião mais aguardada por todos!


Os últimos tempos têm sido férteis em acontecimentos que envolvem Enfermeiros. Vejamos:

1 - A Ordem dos Enfermeiros (OE), reflectida numa ligeira alteração de posição/discurso, alerta para a actual deficiente formação dos Enfermeiros. O Jornal Correio da Manhã é claro: "Formação piora nos Enfermeiros"!
A falta de "regulamentação e fiscalização" permitiu a degradação da mesma. Com pena dos profissionais de Enfermagem, a OE, como entidade reguladora, demitiu-se dessa função. Não podemos esquecer a alínea j, do ponto n.º 2 do artigo 3º do Estatuto da OE: "Fomentar o desenvolvimento da formação e da investigação em Enfermagem, pronunciar-se sobre os modelos de formação e a estrutura geral dos cursos de Enfermagem". Mais objectivo do que isto, impossível!

A Bastonária alertou, também, para as consequências nefastas do "boom de escolas de Enfermagem" e para a impossibilidade de ser manter a actual situação! (Todos nós, Enfermeiros, sabemos que a raíz da maior parte dos nossos males é o excesso de oferta de profissionais. As suas consequências são múltiplas: desemprego, salários baixíssimos e incompatíveis com as nossas funções, falta de poder reivindicativo, humilhação no seio multi-profissional, más condições de trabalho, desmotivação, diminuição da auto-estima e auto-realização, precarização laboral, etc...)

O discurso populista é óbvio, mas aguarda-se aquilo que todos pretendem: medidas concretas! A viragem discursiva - pelo menos - já é um ponto positivo, e se a OE se juntar às força de 55 mil Enfermeiros, estou certo que o futuro será promissor!

2 - Os incentivos dos profissionais de saúde das USF's geraram as maiores discussões e controvérsias. Muito se disse e se escreveu sobre isto: que os médicos ficariam arredados dos mesmos, que os incentivos dependeriam da performance institucional e clínica, etc...
a
Pelo meio houve ainda lugar para as habituais "pérolas": a FNAM (Federação Nacional dos Médicos) afirmou publicamente no Jornal Tempo Medicina que não "abdicaria do princípio da proporção relativos à diferenciação técnico-científica dos vários profissionais na atribuição desses incentivos", enquanto, simultâneamente, a OE e Sindicatos de Enfermagem defendiam a equidade dos mesmos! Ou seja - para ser mais objectivo - a intenção da FNAM era que os Enfermeiros auferissem valores inferiores aos dos médicos (independentemente do montante atribuído a estes, o importante era ser superior ao dos profissionais de Enfermagem)!
Mas o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) foi claro: "os Enfermeiros não admitem discriminação na questão dos prémios de desempenho relativamente a outros profissionais, designadamente em relação aos médicos"!
a
O acordo está à vista: os incentivos já não dependerão da performance institucional e clínica! Os restantes pormenores deverão ser conhecidos em breve.
O Sindicato de Enfermagem (SE), por seu lado, argumenta que este acordo é pobre, pois "não estando determinados os quantitativos dos tais incentivos financeiros, expressos em números de euros", tudo isto não passa de "um punhado de areia atirado aos nossos olhos e de quem estiver a olhar para esta problemática". Afirma ainda que a sua proposta era mais ambiciosa e minorava as desigualdades entre Médicos e Enfermeiros, pois o proposto no DL 298/2007 de 22 de Agosto atribuía "quatro mil e quatrocentos e setenta euros mensais, (4.470,00€) mensais, rotulados de suplementos, para médicos e, somente, novecentos euros (900,00€) para enfermeiros".

3 - A Ministra da Saúde afirmou que está a ser estudada "a possibilidade de alguns atendimentos e triagens, nos Centros de Saúde, serem efectuados por Enfermeiros". Esta questão está a ser analisada conjuntamente com a OE.

4 - Um dos piores receios: a criação da figura do paramédico está ser equacionada em Portugal! No nosso país, os Enfermeiros podem assumir perfeitamente esse papel!
Existem, actualmente, Enfermeiros suficientes para evitar evitar a criação dessa figura. Mais grave será se as respectivas funções seguirem os moldes de alguns países, que neste momento retrocedem a esse nível, reatribuindo novamente aos Enfermeiros esse papel!
Ainda mais grave: existem colegas a promover esta situação! Aguarda-se uma posição firme da OE!
a
5 - A Revista Visão deu ênfase à investigação realizadada pela Enfª. Ana Paula Cunhal Henriques (Especialista em Enfermagem de Reabilitação) no âmbito da sua tese de Mestrado (Mestrado em Medicina do Sono da Faculdade de Medicina de Lisboa).
a
6 - A Revista EMHarmonia (edição 5.08) da Abbott - onde habitualmente são publicados diversos artigos de Médicos, Enfermeiros, Nutricionistas e outros profissionais - apresenta como artigo de capa um trabalho intitulado "Boas razões para um sono", onde o sites de Enfermagem são indicados como referência para aprofundar pesquisas sobre o tema (reconhecimentos dos Enfermeiros como provedores de conhecimento científico).
a
7 - Recomendo três leituras rápidas: "O sentido da responsabilidade que a profissão exige, faz dos Enfermeiros pessoas diferentes" (Jornal Correio da Manhã) e "E quando o doutor não é o médico? Quando o doutor é o Enfermeiro." (Academia Americana de Médicos de Família), assim como a posição relativa a este tema, da Associação Americana dos Colégios de Enfermagem (sigla traduzida à letra).
a
8 - Por fim, a OE irá reunir com o Prof. Mariano Gago, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. A reunião, "muito aguardada", e talvez uma das mais importantes para a classe, versará sobre:
> A adequação do Ensino Superior ao Processo de Bolonha e as suas implicações no ensino de Enfermagem;
> A necessidade de reorganizar a oferta formativa em Enfermagem.
A oportunidade de ouro para tentar resolver o maior problema dos Enfermeiros é já no dia 24 de Março!!

Comments:
Visito este espaço regularmente sempre ansiosa por mais um post. Já é um vício!
Parabéns!
 
Eu também sou louca por este blogue. Ando mas é aborrecida porque agora até parece que já dizem bem do SEP. Não pensava que tinha sido para isto que o blogue existia. Nunca falam do SE e de tudo o que de bom faz pelos enfermeiros.
Paula Maia
 
Anónimo disse :Nunca falam do SE e de tudo o que de bom faz pelos enfermeiros.
Paula Maia

No ponto 4 onde o doutor enfermeiro postou "colegas a promover" , se clicar vai ler a posição do SE..

Saudações
 
Um bom post, uma boa leitura, muito bem escrito!
 
Quero felicitar todos que diariamente contribuem para o blog.

Sr's não devem temer o aparecimento de novas carreiras, como sabem, é com o vosso contributo que a qualidade do serviço de emergencia tem vindo a evoluir, mas tambem sabem que so o conheimento de emfermagem não chega é necessario mais, muito mais....
Devemos deixar as guerras e construir o futuro, com enfermagem ou "paramedicos", temos e de caminhar....
Vale apena pensar nisso.
Boa Pascoa
Inemico
 
Gosto do seu jeito, documenta a sua postagem e deixa no ar a provocação... mas infelizmente não está a surtir efeito...para já.
Creio que as noticias são todas más, umas pior que as outras, enfermeiros que se vendem por "40 DINHEIROS"...
A reunião não vai adiantar quase nada porque os incentivos nunca vão ser equiparados infelizmente!
Essa treta de os enfermeiros fazerem triagem nos CS é só para tornar legal o que já se faz em muitas USF ou seja os enfermeiros fazem (não triagem, mas consulta) de diabetes, hipertensão entre outras. (quando existem alterações que o enfermeiro considera necessária a intervenção do médico então faz nova marcação...
Os enfermeiros estão atados de pés e mãos.
Não havendo dentro das USF hierarquia de classes quem manda é o médico e muitos enfermeiros preferem ser mandados pelo médico...(ser dirigido por um igual..."t'as passado"...)
Não há duvidas que novas figuras "paramédicos, auxiliares de enfermagem ou seja lá o que" vão surgir e florescer, por este caminho a enfermagem, já era...
 
Boa Páscoa.
 
Nos paises onde se fazem contas à vida, os médicos estão do lado da patologia e os enfermeiros do lado da prevençaologia.
Como é deprimente ver médicos nos CS à procura de razão de ser, através das funções próprias ods enfermeiros.
Um dia virá em que a racionalização de recursos humanos e materiais deixará de alimentar a dita medicina defensiva que não passa de desculpa para alimentar o consumismo de medicamentos e meios auxiliares de diagnóstico de quem perdeu sem nunca ter tido grande olho clínico.
Os médicos não têm num futuro inteligente, lugar nos CS. Estarão à espera dos DOENTES que os enfermeiros lhes enviarem num consultório, próprio ou criado para o efeito. Fazerem de preventores é o mesmo que estarem a lutar contra a sua razão de existir: as patologias.
Ficam demasiado caros aos Estado as suas tentativas de porem doença onde ela não existe, fingindo que estão a preveni-la. Mas não passa de fingimento...
Quanto aos paramédicos e afins, nasceram da tradicional falta de enfermeiros, qua se ocupavam a fazer os cuidados estritamente indispensáveis de enfermagem. Com a abundância têm de reocupar o seu posto em áreas que outros foram ocupando noutro contexto. No actual há vantagem em serem os enfermeiros a agir. É sinónimo de pouca eesperteza de quem governa, ter enfermeiros no desemprego e médicos a inventar doenças nos CS para aumentarem o lixo tóxico (ler medicamentos que foram receitados a não doentes e que estes prudentemente e, na dúvida, não tomaram).
Santa Páscoa, para todos, mesmo para o Judas dependurado na figueira.
 
Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Monitor de LCD, I hope you enjoy. The address is http://monitor-de-lcd.blogspot.com. A hug.
 
Passei só para desejar Boa Páscoa a todos os Enfermeiros! e que o coelho traga muitas amendoas(emprego)...

do aluno
 
nos países onde existem paramédicos não existêm médicos no pré-hospitalar. e cá, também se equaciona essa figura ou o médico contínua e o enfermeiro é substituído por um paramédico????
 
Boa tarde.

Aguardo a reunião de 24 de MNArço com grande espectativa.

Espero que a OE desta vez consiga ter argumentos e usá-los para convencer a classe politica a permitir que a OE faça o que está aprovado nos seus estatutos: dar parceres acerca dos planos de estudos das escolas de Enfermagem.

Se isso fosse possível, pelo menos a qualidade do ensino em Enfermagem melhoraria.... mas com a actual politica da OE continuariam o mesmo número de escolas e formandos....

Um abraço e boa Páscoa.
 
Gosto muito deste Blog. Força!!!
BOA PÁSCOA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
Em primeiro lugar, quero desejar uma Boa Páscoa a todos os colegas enfermeiros! Depois, quero dar os parabéns ao doutorenfermeiro, gosto muito do blog, é bom ter um espaço que promova a discussão dos assuntos verdadeiramente importantes para a Enfermagem!

Sofia
 
PARA..MÉDICOS???????

JÁ TEMOS TAS, TAES, logo não é preciso mais LIXO no pré-hospitalar.

Quanto aos enfermeiros que põem em causa a classe a troco de umas "bolotas", resta-me apenas o amargo repúdio...

Boa Páscoa.

NEL.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
"(reconhecimentos dos Enfermeiros como provedores de conhecimento científico)."

Com o devido respeito à enfermagem, e mais ainda, tenho de discordar frontalmente com essa afirmação e concordar com o anónimo em tom de chacota.
 
Caro anónimo das 4:35 PM,
Escreveu que se "via obrigado" a concordar com o energúmeno etilizado das 2:07 PM, agoro o que não disse foi o porquê. Não sei se serão heterónimos, mas na dúvida, faça o obséquio (se conseguir).
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Como disse heterónimos...
Mais digo que sabes muitas missas, e acima de tudo muitas modas...
Continuas sem responder à questão. Mas tal não é exigido pois não tem como ser argumentado.
Mais ainda: o teu estado naturalmente etilizado pouco mais permite que não seja "dar a mão ao doente", reconfortá-lo nesse seu ciclo de doença à qual a ciência curativa nada mais poderá fazer, restando "apenas" à ciência paliativa a paliação (permite-me o pleonasmo).
Essa tua verborreia, mais parecido com uma sopa de palavras, é sintomático... Diria delirium tremens ou então quiçá encefalopatia hepática. Das duas três.
Besta ou BESTIAL? Depende do ponto de vista será? Agora uma coisa é certa: hoje, amanhã ou depois poderei ser um dos dois, agora tu serás sempre acéfalo(a), inimigo(a) do saber e FEIO(A).
Boa Páscoa, mas uidado com os ovos (aqueles que têm licor).
 
bestial:

adj. 2 gén.,
próprio de besta;
brutal, estúpido, grosseiro;
selvagem, repugnante (moralmente).

Nem o português sabe, volte para a escola.
 
Não faço outra coisa, que é andar na escola, na medida em que estou sempre a aprender, e quando penso que já vi, li e escrevi quase tudo eis quando senão...
Vai e vai depressa.
Como escrevi anteriormente:agora tu serás sempre acéfalo(a), inimigo(a) do saber e FEIO(A).
Até quinta!
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!