sábado, março 01, 2008

A prepotência dos Administradores Hospitalares!


Chegou até mim este e-mail, que versa sobre as negociações dos sindicatos relativamente à forma de pagamento das horas de qualidade (suplementos) do Centro Hospitalar Lisboa Oriental (CHLO).

Publico-o na íntegra para melhor poderem "apreciar" a prepotência vergonhosa de alguns membros do Conselho de Administração (CA) do CHLO:

"Realizou-se no passado dia 28 de Fevereiro a reunião com o CA. Ao contrário daquilo que tinha sido prometido o senhor presidente do CA não esteve presente, alegadamente por motivos de força maior. Estiveram presentes, pelo CA, o Dr. João Nabais e o Dr. Manuel Roque Santos [(e a Enfermeira Directora, onde estava?)].

A reunião começou tendo o CA manifestado alguma abertura para considerar resolver o problema das horas de qualidade, mas desde que não fosse pela aplicação pura e simples do Decreto-Lei 62/79, e querendo negociar o valor fixo do suplemento que estabeleceram para cada carreira. Os sindicatos replicaram, considerando que o estabelecimento de um suplemento fixo estava fora de questão, uma vez que esse não remunera adequadamente o trabalho na diferentes situações em que é realizado o trabalho suplementar (trabalho nocturno, nos dias de descanso semanal e feriados), mas que estavam disponíveis para estabelecer um acordo de Empresa com o CHLO, para resolver o problema, mesmo que seguindo o mesmo modelo.

Em dada altura, sem que existisse motivo para tal, o Dr. Manuel Roque, numa atitude de claro afrontamento e provocação, tentou dividir os Sindicatos e lançou mão de uma tentativa de humilhação profissional, com diversas frases que aqui passamos a ilustrar:

- "O Hospital funciona bem sem administradores, eventualmente até sem enfermeiros e sem auxiliares de acção médica, não funciona é sem médicos"

- "Quem faz a admissão dos doentes são os médicos"

- "Quem dá consultas são os médicos, não são os enfermeiros nem os auxiliares"

- "Sem os médicos, o hospital não passa, sem os Enfermeiros e os auxiliares continua a laborar"

- "Os médicos são os principais ordenadores da produção no hospital!"

Perante estas intoleráveis considerações do CA, naturalmente o ambiente da reunião azedou-se bastante. Como é evidente, ninguém, nem os médicos, subscreve estes conceitos típicos do século XIX. Isto foi usado no sentido de nos dividir. Não o vão conseguir!

Todos os sindicatos integrantes desta Comissão Negociadora sabe que o objectivo que nos irmana e une nesta luta é o mesmo - a reposição do pagamento das horas de qualidade pelo 62/79. O CA âmbito da abertura negocial, solicitou que a Comissão Negociadora apresentasse uma proposta concreta. Os sindicatos enviarão uma proposta formal ao CA, no dia 29/2. Essa proposta, em sintonia com as decisões dos trabalhadores do CHLO e sobre esta matéria integra as propostas sindicais que foram apresentadas, no âmbito do processo negocial do ACT, para os Hospitais EPE. (...)»

A isto segue-se uma convocação de greve ridícula para os dias 18, 19 e 20 de Março, nas 3 primeiras horas do turno da manhã.

Neste momento não consigo tecer mais qualquer comentário, mas entrarei brevemente em contacto consigo.
Obrigada"
a
Comentários?
As diferenças começam depois. Os Enfermeiros, mesmo que não estejam de acordo com a nova "imposição", terão de "aguentar" pois não têm alternativas de intervenção tais como rumar a outras Instituições de Saúde.
O "outros" podem lançar o ultimato habitual: "ou aceitam ou vamos embora"... Dejá vu?

Comments:
Greve ridicula porquê?
1º é altura da Páscoa, funcionários de férias... menos consultas e cirurgias programadas...;
2º as primeiras 3 horas dos T da manhã?
Espera-se que os médicos cheguem, fazem a visita... e depois o trabalho que se deveria fazer em 8h faz-se em 5h porque nisso somos bons... deixar tudo feito a tempo e horas quer haja tempo ou não quer haja pessoal ou não. E depois... há que dar razão ao Sr. Dr. Manuel Roque.

Passem eles sem os enfermeiros 2 ou 3 dias inteiros, numa semana "normal" para ver se conseguem continuar com a produção no hospital.
Agora...é bom que os sindicatos se mexam e não proponham piadas de mau gosto!!!
 
Greve ridicula porquê?
1º é altura da Páscoa, funcionários de férias... menos consultas e cirurgias programadas...;
2º as primeiras 3 horas dos T da manhã?
Espera-se que os médicos cheguem, fazem a visita... e depois o trabalho que se deveria fazer em 8h faz-se em 5h porque nisso somos bons... deixar tudo feito a tempo e horas quer haja tempo ou não quer haja pessoal ou não. E depois... há que dar razão ao Sr. Dr. Manuel Roque.

Passem eles sem os enfermeiros 2 ou 3 dias inteiros, numa semana "normal" para ver se conseguem continuar com a produção no hospital.
Agora...é bom que os sindicatos se mexam e não proponham piadas de mau gosto!!!
 
Esses administradores não devem estar a funcionar muito bem. Qualquer utente de serviços de saúde públicos ou privados , pode passar sem permanência em hospital (internamento ) se apenas necessitar de consulta e de prescrição de terapêutica. Aí os médicos são imprescindíveis , já que são eles que detêm o direito de prescrição. Ora em meu entender o doente necessita de Internamento porque precisa essencialmente de CUIDADOS DE ENFERMAGEM. Sem eles o Internamento do doente não é viável. Já agora a greve deveria ser de dias inteiros ou é piada ?...
MB
 
Isto é simplesmente uma vergonha!!!
A forma como conseguem retirar de uma vez só todos os direitos que a nossa classe conquistou nas últimas décadas!!
E NÓS DEIXAMOS que isto aconteça!!
Isto para não falar na prepotência com que fazem estas propostas.
Isto está bonito, sim senhora!!
A convocação da greve só dá razão paos senhores doutores, que têm mais uma desculpa para cancelarem consultas ou cirurgias, com o argumento de que n~
ao rtêm apoio de enfermagem ou administrativo!!
 
Convocar rapidamente uma reuniao!
 
Acabar com esta debandada, já!
Não façamos p amanhã, o que devia fazer-se ontem!!!
Mãos à Obra!
Marquem e apareçam!
Comecemos pela AG da OE!
Venham e falem, sem medo!
Fica em Acta, logo é perene!
 
Desculpem lá, mas essa greve é de rir e chorar por mais não?!

As primeiras horas da manhã?!

Mas devem estar alcoolizados... porque em 5h vai ter que estar tudo pronto o que estaria com 8h!

Greve sim é greve geral de Enfermagem nesses dias...

Mas uma greve em que de facto TODOS façam greve.

Porque aquela imposição do número mínimo de enfermeiros por serviço deveria ser ignorada..

Mas pronto..
 
Penso que a classe de Enfermagem peca pelas grandes divergencias dentro da própria classe, e aproveitando-se disso, o Sr Roque lançou mais umas achas para a fogueira...(queria ver um dia de trabalho do Sr. Roque sem os enfermeiros ao lado!...)

Acabem com as divergencias internas e "conquistarão" o que bem entenderem! façam greve de dia inteiro não de apenas umas horinhas...imponham-se perante a sociedade, ou daqui a 50 anos enfermagem desaparecerá (segundo um estudo aqui publicado)
 
Isto foi uma reunião entre o CA e o Sind. Enfermeiros do Norte ? esses tipos que tanto fazem pela enfermagem. Onde o seu Preseidente, foi ao mesmo tempo enfermeiro director de um hospital. Ao bom jeito da olivia patroa e da olivia empregada....Ou agora eles só se dedicam a este género de blogues.
 
http://www.sep.org.pt/images/stories/sep/lisboa/2008/02/chlo2.wmv
 
Em relaçao à noticia da reuniao com o CHLO ocidental , era de veras importante fazer algo para provar o contrario ...SEM ENFERMAGEM ... OS SERVIÇOS NAO FUNCIONAM ...QUE CONSEQUENCIAS PARA OS UTENTES... experimentem entao greve geral, é obvio assegurar serviços minimos , mas defenir bem o que são , nao é ir ao serviço e fazer tudo como as chefias de alguns serviços assim o entendem, e vejamos se sem enfermeiros o que acontece...
 
QUE RAIO DE GREVE É ESSA!??
Já disse que isto precisa é de uma pirueta de 180º!!
Temos que mostrar a esses senhores que podemos parar com o CHLO, com todos os outros serviços, com TODA A SAÚDE EM PORTUGAL!!
Não se faça uma grave no Xico Xavier, outra no Egas, façamos uma a nível nacional mas à séria. Todos à porta do Hospital ou C Saúde (não ficar em casa a cuidar do marido e dos filhinhos), sem nínguém nos serviços. Ficam lá os sres dres. que são quem trabalha mais..e que o hospital não pode viver sem eles.
Ou melhor vamos todos durante 1 dia fugir para Espanha que fica aqui ao lado ( 2h de viagem)e ninguém fica a assegurar NADA. NÃO NOS PODEM PRENDER pois estamos no estramgeiro. Iam ver, durava 2-3h até dobrarem!!
Temos que fazer alguma coisa, mobilizar todos os Enfermeiros virar isto num Kaus para mostrar realmente que de facto gere a saúde em Portugal. Vejam o caso dos Profes e tirem alguns exemplos.
 
Para conhecimento de todos, foram os enfermeiros do CHLO que em reunião com o SEP nos 3 hospitais decidiram o formato desta greve(3 horas/dia)

visitem:
http://www.sep.org.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=1783&Itemid=190
 
Este sennhor Roque é uma verdadeira vergonha para os Roques.
Ele que vá ver se está a chover lá para os lados de Lisboa (para não dizer outras coisas mais ou menos desagradáveis - quase tão desagradáveis quanto os preconceitos do Sr. administradorzeco Roque - e a amiga).
Óh pá, vai dormir, seu urso.
 
Uma greve decidida em reunião com um sindicato e logo o SEP, então esses não são os que nada fazem. Bolas o doutor anda a engolir sapos e dos vivos. os comunistas afinal congregam enfermeiros. a sua família do SEN o que faz ?
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
EU acho que a única resposta perante esse afrontamento é a GREVE GERAL, DURANTE 8 DIAS.

O discurso depois será completamente diferente.
 
Anónimo disse...
Uma greve decidida em reunião com um sindicato e logo o SEP, então esses não são os que nada fazem. Bolas o doutor anda a engolir sapos e dos vivos. os comunistas afinal congregam enfermeiros. a sua família do SEN o que faz ?

1:28 AM

Resposta :
Com decisões dessas , qualquer um engoliria sapos.Então os enfermeiros do chlo foram insultados e o máximo que o sep faz é não conseguir justificar as pretensões dos colegas e declarar uma grevezinha de 3 horas no início do turno da manhã ?
Esse comportamento autocrático de roque e cia deveria ter tido outra resposta.GREVE GERAL DE CARÁCTER TOTAL , DURANTE UMA SEMANA.
Serviços mínimos ? Para mim são:
Cuidados intensivos ;
cuidados intermédios
Bloco Operatório de urgência
Sala de Emergência do SU
Neonatologia
Bloco de partos.

E se o Sep como diz , tem 15000 associados ??!! deveria criar um FUNDO DE GREVE PARA SUPRIR OS VENCIMENTOS PERDIDOS POR FORÇA DA GREVE. Com os enfermeiros a pagarem tanto por mês , bastaria retirar 0,5 % da quota de cada um , que ainda sobraria para as despesas correntes e para manter os parasitas da CGTP ..Ou os euros não chegam para pagar as quotas da CGTP ?

Atiram as culpas do vosso fracasso ao SE ? em que sindicato estão ?
 
Uma história com moral:

Um dia , um homem sentindo a morte a aproximar-se , chamou os filhos e começou a fazer as últimas recomendações. Preocupava-o nesse momento único , que com o seu desaparecimento os filhos enveredassem por caminhos diversos e se separassem. Pediu , então a um dos filhos que entregasse um pau a cada um , e que o partissem a meio. Os filhos não perceberam mas mesmo assim , fizeram a vontade ao pai . Partiram os paus , o que foi relativamente fácil.De seguida o pai pediu a um dos filhos que fizesse um molho com tantos paus , quanto o número de irmãos , pedindo a cada um que tentasse partir o molho a meio. Nenhum conseguiu.
O pai finalmente esclareceu-os: meus filhos separados sois alvo e vítimas. Juntos ..ninguém poderá com a vossa força.

Moral da história : A União faz a Força..........
 
Está cada vez mais claro que os médicos para engordarem os seus vencimentos têm de esmagar os dos outros.
Os administradores estão do seu lado, naturalmente, porque sentem que o poder está aí.
A estes novos mandantes temos de lhes recitar a leitura da revolta dos membros que alimentam o estomago, ou se preferirem a revolta dos escravos.
"Sossega jacaré, que a lagoa vai secar" - prov. indiano.
 
O problema passa tamb+em nas restrições que as nossas grves têm. A coisa bem feita seria no dia da greve, ninguém por os pés nas instituições de saúde. Porque assim ficará sempre a imagem de que "um hospital funciona sem enfermeiros e sem auxiliares".
 
Não me parece que o ataque aos médicos manifestado por alguns elementos neste blogue seja producente. Não são eles os reponsáveis pelos problemas que a Enfermagem atravessa actualmente.
Olhem para nós próprios e vejam naquilo que nos tornámos...
Greve?! pff... isso é falta de imaginação.
Ora experimentem lá aparecer todas as equipas completas nos serviços, cumprir as boas práticas, advogar os doentes (como é apanágio da nossa profissão), enfim, experimentem criar o excesso de zelo, por um dia que seja, e é ver as instituições a rebentar, com custos a disparar exponencialmente, e aí, sim, os conselhos de administração tomarão a sério esta classe profissional!!!
Ora tentem...
 
de facto o CHLO é só um pequeno exemplo da triste situação da enfermagem em Portugal. concordo no ridiculo da greve de três horas, já não estou tanto de acordo no que diz respeito ao actuarmos por excesso de zelo, isto será dizer que só não fazemos em outras situações porque não queremos, a classe de enfermagem é forte suficiente per si, somos a classe que mais tempo está junto dos doentes, deixem de lamber as botas ao Sr DR. Médico, façam-se notas de enfermagem decentes que dignifiquem o valor da prestação de cuidados e obriguem o sr dr a lerem-nas com o rigor que merecem tal como nos nos esforçamos para ler um diário clinico que nem respeito mostra por quem o vai fazer(pq a letra nem é legivel), obriguem as outras classes de técnicos de saúde a respeitar as passagens de turno. na prática temos de nos assumir como profissionais e por vezes somos os primeiros a deixar essa imagem pelas ruas da amargura. por outro lado onde está a nossa ordem? será que não sabe que existem enfermeiros a ganhar 3.50€ à hora, isto não dignifica uma classe quando uma mulher-a-dias ganha mais do que um profissional de saúde. porque não está estabelecido um valor minimo de hora a pagar aos enfermeiros, meus caros há enfermeiros a oferecerem-se para trabalhar como AAM ou para trabalhar de graça nos hospitais para manter a pratica, a OE tem de ter uma palavra mais activa.
para finalizar (os aspectos a focar são tantos que corro o risco de desviar do assunto principal), a GREVE DEVE SER GERAL E prestem os cuidados minimos quem quizer (os médicos por exemplo), gerves de limpar o cu a meninos não levam a lado nenhum
 
Desculpem a imodéstia, mas bem vindo ao meu dia-a-dia como enfermeiro.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!