domingo, novembro 30, 2008

Paramédicos vão ter carreira!!!!!


"A criação da carreira de paramédico no INEM, que tem suscitado várias polémicas e divergências entre técnicos e Enfermeiros, deverá registar-se ainda durante esta legislatura. A promessa é do secretário de Estado da Saúde, Manuel Pizarro, que ontem acolheu, no Porto, a proposta do Sindicato dos Técnicos de Ambulância de Emergência (STAE) e da Associação Nacional de Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar.
.
Os novos técnicos serão o "correspondente ao conceito anglo-saxónico de paramédico", disse Manuel Pizarro. Segundo a proposta – que prevê 1475 horas de formação – os profissionais vão poder administrar medicação, fazer acessos venosos nos doentes e reanimação cardíaca avançada.
"As viaturas médicas não podem continuar a fazer 150 quilómetros para se encontrarem com ambulâncias", criticou Pedro Louro, do STAE. Actualmente, os técnicos do INEM não podem efectuar actos médicos.
"O País está interessado em melhorar a emergência médica e isso faz-se prestigiando e reconhecendo os técnicos e oficializando a sua carreira", disse Manuel Pizarro, rejeitando o ambiente de crispação vivido entre os técnicos de emergência do INEM e os Enfermeiros.

A discussão das divergências marcou a conferência e levou o presidente do INEM, Abílio Gomes, a distanciar-se. "Apesar de ser militar, não estou aqui para fazer guerras", disse. A proposta, que carece de discussão e aprovação, prevê um período de transição em que será realizada a requalificação dos actuais técnicos. Parte da formação será feita com estágios em hospitais." link / Foto: FotoBen


ONDE ESTÁ A ORDEM DOS ENFERMEIROS?

ONDE ESTÃO OS SINDICATOS?


Depois vêm falar em falta de Enfermeiros.
Depois vêm falar em desemprego.
Depois vêm falar em rácios.
Depois vêm falar em (perda/usurpação de) funções.
Depois vêm falar em (perda de) status social e profissional.
Depois vêm falar em (falta de) dignidade.
Depois vêm falar em (perda de) regalias e conquistas.
Depois vêm falar em (falta de) qualidade.
Depois vêm falar em (des)motivação.
Depois vêm falar em evolução.
Depois vêm falar em investigação.
Depois vêm falar em (falta de) reconhecimento salarial.
Depois vêm falar em progressão académica.
Blá, blá, blá...
.
As 5000 horas de formação dos Enfermeiros não servem para o efeito (veja-se o papel/funções dos Enfermeiros no Pré-Hospitalar). Mas 1475 horas (dos supostos paramédicos) já servem (para realizar os denominados acto médico)!
E já agora... a especialidade de Enfermagem de Urgência/Emergência? Ainda dorme na gaveta?
.
Será que é "desta" que os Enfermeiros se "levantam" da enorme sonolência e inércia?

Comments:
O secretário de estado deve é andar a ver muitos episódios da série E.R(serviço de urgência ou então anatomia de grey)
sim porque a criação desses profissionais só faz sentido na américa do norte,onde existe carência de profissionais especializados nomeadamente os enfermeiros!Eles são é Para-Enfermeiros!gostava de saber qual é a relação de ajuda e humana que esses técnicos pressupõem, ou então devem ser robots chapa 10!
A acção deles deve ser sustentada em relação causa efeito.
ENFIM mais uns personagens a juntar ao teatro da saúde que se vive em Portugal!
SERÁ QUE NÃO SE CANSAM DE ROUBAR FUNÇÕES AOS ENFERMEIROS!
Sra Bastonária até quando uma posição firme???
 
Atenção que dessas 5000 horas, 4900 são a aprender o psico-social, coisa que interessa muito pouco para tratar de pessoal inconsciente.
 
É assim que estamos.
Então depois dos paramédicos qual será a função dos enfermeiros no Pré-Hospitalar? Os que, como eu, entraram para enfermagem com o sonho de poder vir a fazer carreira não só a nível intra-hospitalar mas também pré-hospitalar ficam onde? O que vão fazer com as SIV e com os tão falados Helis SIV?
 
È verdade isto é uma vergonha...
Quase que ponha a mão no fogo para dizer que neste curso de 1000 e tal horas para os "maqueiros", vão estar no grupo docente, muitos enfermeiros armados em professores. Só para ganharem umas coroas e para ficarem com um papel de professor e para ficarem bem vistos junto dos amigos da ORDEM dos ENFERMEIROS.
Os sindicatos não regulamentam a profissão, defendem os profissionais e as condições de trabalho. A ORDEM é que regulamenta e defende a PROFISSÂO e a DIGNIDADE profissional.Mas a nossa ORDEM está mais interessada em regulamentar os seus bolsos....
 
Caro colega
Infelizmente este é só mais um exemplo da total incompetência da nossa Ordem dos Enfermeiros. O "reinado" de Maria Augusta ficará certamente na história da nossa profissão. Disso não tenho nehuma dúvida.
Mas a maior responsabilidade não é certamente dela. É sem dúvida nenhuma de quem a colocou lá e à sua equipa.
Agora, não se queixem.
Nem todos merecemos o que temos e vamos ter no nosso futuro profissional mas, a sua maioria, merece. Sem dúvida nenhuma.
 
Como é possivel os enfermeiros deixarem escapar este nicho de mercado? Pura incompetência! Depois vêm queixar-se, feitos coitadinhos, que as outras profisssões da saúde lhes fazem concorrência. Então se nem para aquilo em que à partida poderiam ter uma vantagem competitiva, lhes reconhecem utilidade é porque alguma coisa vai mal no reino da enfermagem.
 
Como foi dito na conferência, o vosso lugar é no hospipatal, ainda bem que os nossos governantes saben disso
 
Não se levantem é muito depressa, é que o trambolhão vai ser grande!!!!!!!!
 
Lá se foram 3000 potenciais empregos, que tanta falta fariam a outros tantos enfermeiros.
 
Para que algumas classes resurjam, dita-se a extinção/usurpação de funções de Outras!

Estamos a ser atacados em várias frentes com a conivencia de muitos enfermeiros! Todos não, mas uma grande parte! Não adianta chorar sobre leite derramado, mas aprender com os erros e impedir a nossa extinção!

"Parte da formação será feita com estágios em hospitais." Aí podemos fazer algo! Recusemo-nos a orientar/supervisionar/leccionar!

Devemos pressionar a OE e Sindatos.
Este Governo quer ditar a extinção os enfermeiros tal como os conhecemos hoje, para ditar o surgimento de outra classe que muitos advogam e exigem, os auxiliares de enfermagem! Mais baratos e "menos reendivicativos", dado que estamos a ser delapidados das nossas funções.
 
Isto não fará parte do Programa Novas Oportunidades onde pessoal iliterado atinge o correspondente a uma licenciatura sem grandes trabalhos? conseguem chegar a engenheiros sem ter sequer disciplina de matematica...
Aqui é o mesmo... à boa maneira portuguesa, atalha-se caminho e distribuem diplomas, dão-se equivalências. Hilariante é achar que os nossos técnicos do INEM são como os paramedicos anglosaxónicos, ou sequer que conseguem lá chegar com umas horitas de formação!
Já temos farmaceuticos a achar que são enfermeiros, agora vamos ter tecnicos promovidos a um hibrido médico/enfermeiro... para quando os auxiliares doutores?
Ana
 
Não se irrite. Olhe o stess, e as doenças associadas. Relaxe.
 
Carreira (simples):

Ordenado base (líquido) para recém formado: 1500€ (quer trabalhe em centro de saúde, hospital, escola ou outras instituições públicas);

A cada 5 anos, mediante concretização de um projecto que beneficie o funcionamento da instituição, o enfermeiro passaria ao escalão seguinte, passando a auferir mais 250€ líquidos.

Se o enfermeiro começasse a trabalhar aos 22 anos, quando tivesse 62, poderia estar no 8º escalão, e a auferir 3500€ líquidos.

Quanto ao projecto que atrás referi, ele deveria englobar uma parte curricular (pós graduação, mestrado ou outro) e uma parte de implementação/concretização, a qual seria planeada em sintonia com os objectivos da instituição empregadora.

Apesar de ser uma carreira comum ao hospital, centro de saúde e ensino, deve ter-se em conta que quem faz roullement dever receber um bónus por isso.

Deve também haver a preocupação de aproximar as carreiras de outras profissões do sector público (professores, polícias, médicos...), tornando o tratamento dos cidadãos mais justo.

Que vos parece?
 
Caderneta 65+
Iniciativa do Continente e do Alto Comissariado para a Saúde

http://www.acs.min-saude.pt/2008/10/02/caderneta65mais
http://tralhasgratis.blogs.sapo.pt/1520475.html
http://www.correiodosacores.net/view.php?id=14037

Mais uma vez os enfermeiros ficaram a ver navios.

BRAVO SR.ª BASTONÁRIA!
 
"A definição de enfermagem não é para toda a vida. Creio que a enfermagem é modificada pela época em que é praticada e depende, em grande parte, do que fazem os outros profissionais de saúde."


- Virgínia Henderson -


Isto diz tudo, srs. enfermeiros.

Têm um processo de enfermagem? São autónomos? Levantam diagnósticos?
QUEM DOMINA O PROCESSO? QUEM INTERNA E DÁ ALTA?
NÃO SÃO OS MÉDICOS?

Se querem ganhar como licenciados e terem uma CARREIRA digna, exijam que a Ordem obrigue o Governo a legislar no sentido de os Enfermeiros dominarem o PROCESSO DE ENFERMAGEM, sobretudo quando os médicos internam unica e exclusivamente para serem prestados cuidados de Enfermagem.
Exijam isso, ou entam mandem a OE ás urtigas e deixem de pagar as quotas, COMO FORMA DE PROTESTAREM
 
Sábado, 15 Nov, Hospital Sta. Maria – Porto – O Dr. Pizarro, Sr. Estado Saúde, veio explicar aos enfermeiros ( a convite da secção regional norte da Ordem ) os novos desenvolvimentos em termos de políticas de saúde para os cuidados saúde primários.
Conclusões a reter:
1º Não disse nada de novo. Não conseguiu responder a questões concretas colocadas pelos enfermeiros. Respondeu quase sempre “NIM”. Foi patente a frustração nos colegas. Pelo menos, ficou incomodado com as questões.
2º A bajulação patente por parte do Enfº Germano, ao Sr. Sec Estado, foi deprimente. Mais uma vez a Ordem desperdiçou uma boa oportunidade para marcar pontos perante os enfermeiros. Ficou tão incomodado, com as questões, como o Dr. Pizarro.

Gostava que a Ordem colocasse no seu site, as questões colocadas, as respectivas respostas e que conclusões tirou deste evento. É UM DESAFIO que lanço. Sr. Enfº Germano, a sua candidatura pugnava pela mudança – aqui tem uma boa oportunidade de se redimir – publique o que se passou. Será uma boa ajuda para os enfermeiros que não estiveram presentes.
NERVO
 
Eu quero um Mário Nogueira na Enfermagem JÁ!!! Os professores estão a livrar-se do SIADAP, e nós vamos levar com ele e progredir para trás... ABAIXO a ORDEM greve às quotas!!!!
 
Um seríssimo ataque à enfermagem e outras profissões. Reparem vão fazer actos médicos ou de enfermagem.
O pré-hospitalar era um vector para o desenvolvimento da enfermagem.
Pergunto:
- fim das vmers? Não faz sentido existirem, se há elementos a fazerem exactamente a mesma coisa
- onde está OE (nula e atrasada como nos habituou)
- os sindicatos?
- os enfermeiros (que uma boa parte deles precários; toda a classe irá usufruir ou ser penalizada por uma nova carreira; e com mais uma invasão às competências da enfermagem) continuam passivos?!
Será o início do fim? Seremos no futuro apenas administradores de terapêutica - para isso cria-se o técnico de administração de terapêuticas... em muitos hospitais já não os enfermeiros a colher sangue... pensem nisso... para os enfermeiros está tudo bem?!
Em alguns hospitais enfermeiros recusam-se a colher gasometrias... e oficialmente, atenção, oficialmente é o técnico de ecg que as colhe... na enfermagem há sempre tantos complexos e problemas em evoluir, para outros é o mais simples. É necessário reconhecer que as escolas que formam esses técnicos, não deixam de estratégia de futuro e evolução. Ao invés a maioria de enfermagem pensa nos €.

desassossego
 
Escreveu neste blog um anónimo: “Já se fez mais na SRN em 1 ano do que em todos os anteriores mandatos.”

Trata-se de grande obra, só que... ainda não é visível.

Pois é, “o visível do invisível é o que aparece”. No caso vertente, como com toda a razão refere o ilustre intelectual anónimo (como não poderia deixar de ser: membro da ordem), nada aparece. Isto é, se não há visível, é porque também não há invisível. É tudo anónimo.
Com tanto anonimato, estão à espera de quê?
Façam greve, pelo menos ao pagamento de quotas: quer á ordem quer ao sindicato.
 
Meus caros vai haver dia 4, 5 e 6 um congresso da OE, venham e ponham os pontos nos iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii.

Mobilizem-se

Ou isto está de mal a pior.

Paramos agora o país, ou nunca mais o paramos!!!

Para q merda vieram estao as SIV????


Façamos já alguma coisa!!!!

Sugestões urgentes, e começamos a luta, sem medos!!!!

convoquem por SMS, por qq coisa!!!!

Estou farto de comer e calar!

DO silêncio à VOZ!!!!!
 
Ah pois é isto era inevitavel, CADA MACACO NO SEU GALHO E ATÉ OS FRANCESES E OS ESPANHOIS QUE ESTIVERAM PRESENTES NA CONFERENCIA QUEREM MUDAR PARA TECNICOS...
SIM ATÉ OS FRANCESES QUE AGORA TEM LA MUITOS ENFERMEIRO Ñ ERA O K DIZIAM AQUI NO BLOG Á UNS MESES ATRAS...
PARECE QUE OS GAJOS Ñ ESTÃO LA MUITO CONTENTES COM O TRABALHO DOS VOSSO COLEGAS POR LÁ...
 
ahhhh


para que vao servir entao as VMER???
e as SIV???



para ir até ao doente a 5 Km do hospital.... mt água ainda vai passar pelo Tejo
 
Dr Enf acho que ainda não vai ser desta ainda não descemos o suficiente :) ainda vamos ter de perder mais para isso, vamos ter de perder tudo o que conquistámos para conseguir chegar ao fundo do poço e depois talvez quem sabe alguém diga alguma coisa....
 
Para medidas mutilantes aos enfermeiros, espero que haja uma resposta à altura....

Não falo de greves ou manifestações.

Falo de demissão total dos enfermeiros:

Razões -

-Usurpaçao de funçoes (trabalho em urg, nao venham TAE p lá, pq eu n vou ensinar NINGUÉM; e denuncio todos os actos praticados por farmaceuticos mal executados à nossa querida DGS)
-desemprego
-bode espiatório da saude
-sp os coitadinhos q n levantam a voz a ninguém
-aumento da idade da reforma
-obrigados a trabalhar 40 horas, sem opçao, com um salário no minimo hilariante!
-chefes que n lutam pelos seus colaboradores, mas sim servir os CA!!
-lutar pela saúde do doente
-carreira nunca discutida, pq somos mt bonzinhos e pouco ou nada nos fazemos ouvir.

etc, etc


digam, proponham o que fazer e organizem q eu estarei presente.

Mas n demorem p amanha, pois será tarde!!

Manifestem-se a um jornal, a qq coisa..

Mas n greves e manifestaçoes, isso n leva a nada. Medidas concretas.
 
SRa BASTONÁRIA, ONDE ESTÁ?

SINDICATOS, ONDE ESTÃO?


VAMOS ACEITAR TUDO ISTO?
 
Lamentavelmente....


Os enfermeiros vão tomar uma posição desta vez??????
 
todos gritam, mas não sabem organizar-se
O Montain disse
"Meus caros vai haver dia 4, 5 e 6 um congresso da OE, venham e ponham os pontos ii"

1º NENHUM ENFERMEIRA APAREÇA NO CONGRESSO - GREVE À OE GREVE AO CONGRESSO,onde o nosso dinheiro é gasto para o brilho de...

2º Entupir o e-mail da OE com e identificação de cada um, com a palavra - BASTA

3º entupir com e-mail o sindicato com a palavra LUTA JÁ!

São algumas ideias, conversa não nos leva a nada.
Vigilante
 
estou mesmo a ver os docentes de enfermagem darem aulinhas aos cursos de paramédicos e os enfermeiros no su e ucis a darem formação avançada.....será que com benção de santa augusta?
Se picarro e o ministério da saúde tivessem vergonha na fronha , não chegariam a istto...por isso andam com pouco tempo para apresentarem a proposta de diploma da carreira de enfermagem...andam noutra!!!!????
 
Não andasse o enfº Germano tão entretido a lamber as botas deste Secretário de Estado e a pensar na sua ascensão, DEVERIA TOMAR UMA POSIÇÃO OFICIAL POR PARTE DA SRN DA ORDEM e, enfim, mostrar então que “Já se fez mais na SRN em 1 ano do que em todos os anteriores mandatos.”
 
Esperemos que pelo menos exijam o 12º ano para frequentar o curso se não vamos voltar ao mesmo...
 
Ao anónimo das 6:48 PM

Os enfermeiros vão tomar uma posição desta vez??????

Lamentavelmente NÂO, porque os enfermeiros são muito cobardes.
 
Vamos aguardar para ver a reacção da Ordem dos Médicos; não me parece que assistam com passividade a esta usurpação de alguns actos médicos, como é o caso da medicação. É incrível como uma neo-categoria profissional, como os paramédicos é contemplada instantaneamente com competências ( sem nenhum esforço) que são reclamadas pela Enfermagem à décadas e sem sucesso. Isto é uma razão para reflectirmos aprofundadamente acerca da nossa própria atitude como colectivo; isto é a prova do malogro total da estratégia de classe dos últimos anos, com a nossa embarcação desgovernada a adornar perigosamente para o abismo. Quanto à usurpação de funções dos enfermeiros de emergência pré-hospitalar, o grande problema é que essa usurpação é virtual uma vez que a OE, distraída como sempre não acautelou e legitimou o papel dos Enfermeiros nesta área, ao criar a dita especialidade de Emergência em Enfermagem, que daria predicados aos enfermeiros para cabalmente reclamarem para si a hegemonia nesta área. Os Enfermeiros continuam a agir nas mais variadas áreas sob o paradigma do amadorismo, não ao nível da competência mas ao nível da organização corporativa dos vários sectores da profissão. Qualquer dia iremos assistir ao parto de mais categorias de técnicos: técnicos de tratamento de feridas, técnicos de hemodiálise, técnicos de instrumentação cirúrgica, técnicos de actos médicos avançados ( executa técnicas médicas complexas mediante determinação destes). A ordem dos Enfermeiros continua a hibernar, envolta num silêncio incomportável. Os Enfermeiros continuam muito passivamente a assistirem ao esvaziamento da sua profissão; A Enfermagem caminha para a aniquilação!
 
Um enfermeiro recem-licenciado ganha 1500 euros liquidos???? E eu que sou medica interna complementar, trabalho há 7 anos e ganho 1700 euros iliquidos???? sobram-me 1400 liquidos

E ainda se queixam???
Vão bugiar!
 
Quem decide se podem ou não haver outras profissões (na área de saúde ou outras ) são os Governos, não são os sindicatos ou as Ordens. Estas só podem impedir que outras profissões ( uma vez que o Estado transferiu para elas com a sua criação a regulação da profissão) invadam a área de actuação e competências específicas de cada uma.Ou seja, nunca os TEM poderão executar actos da exclusiva responsabilidade de outros técnicos de saúde ( médicos, enfermeiros ou outros)por sua livre vontade sem que tais actos sejam uma delegação clara, explícita e para cada acto em si mesmo. Muitos menos poderão intitular-se técnicos de outra coisa que não TEM.

A notícia de hoje, ainda vai dar muito que falar . Concordo no entanto que é necessário estar alerta e impedir qualquer tentativa de usurpação de funções...

Não tarda vermos as Ordens dos Médicos e Enfermagem ( pelo menos estas) a manifestarem-se a propósito. Aguardem ...
 
Não me parece que isso vá para a frente, penso que a Ordem não vai admitir essa usurpação de funções, vai lutar e o governo vai acabar por recuar em alguns aspectos.
Ah, a propósito, estou-me a referir à ORDEM DOS MÉDICOS! Não me parece que esta que, honra lhe seja feita, defende os seus profissionais e a dignidade da profissão a todo o custo, vá tolerar a execução de actos médicos por paramédicos.
Com um pouco de sorte, a Ordem dos Enfermeiros até aplaude a formaçao desses técnicos, até porque continua a insistir que há falta de enfermeiros, e não deve haver pessoal de enfermagem qualificado para assegurar esses cuidados... Se calhar até mudam o nome da nova profissão para Paraenfermeiros,
Rspondendo à questão:
Será que é "desta" que os Enfermeiros se "levantam" da enorme sonolência e inércia?
NÃO! somos de aço e aguentamos tudo o que nos fazem sem uma queixa e sem uma pontinha de luta. Enfermagem não é cuidar, actualmente, é comer e calar.
E, infelizmente, temos sempre enfermeiros capazes de vender a alma ao diabo por mais alguns tostões, e que devem colaborar alegremente na formação dos ditos paramédicos (como na da administração de vacinas a farmaceuticos leccionada por enfermeiros) :)
Estamos cada vez pior...
 
Os enfermeiros são cobardes.
Para prova:

o solidário disse...
Para todos saberem, as informações de farmácia na Saúde 24 são prestadas por Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica em Farmácia - Licenciatura reconhecida pelo Ministério do Ensino Superior, leccionada na grande maioria de escola de tecnologias de saúde do país.

Os medicamentos recomendados são só os não sujeitos a receita médica, visto que nem os Enfermeiro isso pode fazer por imposição da nossa Ordem!?

Outra coisa importante que se diga sobre a notícia: " Profissionais da Linha S24 rejeitam críticas":

Após a carta feita por alguns supervisores, a denunciar procedimentos menos correctos e em defesa dos Enfermeiros que atendem as chamadas, várias vozes contra se levantaram. Desde a DGS, ao Conselho de Administração da LCS, a alguns enfermeiros "borra botas" que tudo fazem para agradar aos chefes! A Partir dai iniciou-se uma caça às bruxas dentro da S24! A carta que a notícia fala refere-se a uma tentativa da administração CALAR todos os Enfermeiros. É uma carta feita pela Direcção e tentaram, de forma agressiva, para que todos os enfermeiros a assinassem, para repudiar as afirmações denunciadas pelos supervisores! Só os vendidos do callcenter do Porto (os tais 130) o fizeram! No callcenter de Lisboa todos se recusaram a assinar!! Pois sentiam todos os dias o que os supervisores denunciaram!
A Ordem foi lá mas só falou com a Administração.
O SEP foi lá perguntar o que é que os enfermeiros se queixavam, mas com o Director do callcenter de LX ao lado a ouvir!? Com o clima repressivo instalado queriam que as pessoas falassem abertamente??
 
Sou enfermeira contratada há 5 anos e continuo à espera de poder ingressar na carreira (não digo progredir, é mesmo apenas ter os mesmos direitos e salário dos enf da FP, já que até tenho as mesmas obrigações...)
Se calhar, e perdoem-me a traição, fazia essas 1475 horas de formação e o meu sonho de ter uma carreira A SÉRIO, respeitada e regulamentada era finalmente concretizado...
Meu Deus, é melhor parar de pensar nisso, que este pobre coração não aguenta tanta emoção
E imaginem se eles tiverem uma Ordem dos Paramédicos, que realmente DÁ SINAIS DE VIDA, e faz mais do que cobrar as quotas...
Era o paraiso...
 
era necessário manifestações, é necessário chamar atenções, podiam ser mobilizações nas grandes cidades Lisboa, Porto, Coimbra, etc. e que a OE ou sindicatos coordenassem. O que se passa é grave. Nem sequer vamos "lutar"?! já desistimos antes de começar?!
pode-se lançar uma data, e vemos se somos corajosos ou não...
D.
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
De:Medico8
Para:"enfermeiros que pensam que vão dar estágio"

Penso que os estágios serão sobe orientação médica e não de enfermagem.
Si, porque nós vamos para o Hospital aprender, não é para ensinar.
 
Alguém falou num esboço de carreira…

Há duas coisas que é bom distinguir.
Avaliação vs Progressão de escalão.

Actualmente há empresas que fazem avaliações de ano a ano aos seus trabalhadores.
Nessa avaliação (chamada 360) entra a opinião do chefe, da pessoa avaliada, dos pares, dos clientes e a dos subordinados (se for caso disso). Cada um deles tem uma percentagem na nota final.
Essa classificação obtida influenciará a remuneração.
Imaginemos que a pessoa obtém 3 (numa escala de 0 a 5): terá 3% de aumento nesse ano.
Simples não?

Quanto à progressão de escalão, a aldrabice que se verificava até aqui não pode continuar!
Peguemos novamente na avaliação de há pouco:
Se a pessoa obteve classificação 5 (escala de 0 a 5) dois anos seguidos – muda de escalão de 2 em 2 anos.
Se obteve num ano 4 e no outro 5, só ao 3ª ano subirá de escalão;
Se obteve num ano 5 e no outro 3 (ou 4 num e 3 noutro), só ao 4º ano subirá de escalão;
Para contentar os últimos, ao fim de 6 anos, todos mudariam de escalão, independentemente da avaliação.
Com a mudança de escalão haveria direito a um aumento de 5% no ordenado.

Abaixo os sindicatos e a ministra!

Saudações Cordiais,
Digníssimo Cirurgião da Naifa.
 
Estes tipos "paramédicos"são aqueles alunos falhados que um dia falharam a entrada na escola superior de enfermafem.agora tem uma escapatoria de se licenciarem de uma forma mágica,e com toda a certeza os exames serão realizados aos domingos,nas antigas instalações da universidade do sócrates(uni).Até parece que os outros não conhecem as relidades de França e Espanha.Eu conheço e muito bem,porque até realizei vários estágios no SAMUR de Madrid e não encontrámos por lá nenhum paramédico e nem está nos horizontes a criação dessa carreira.Eles querem profissionais altamente profissionais,não aceitam técnicos feitos à pressão.
Só mesmo neste paizinho.
 
Atenção ao anonimo das 4.39. Esse comentario é antigo, feito para outro post e é assinado por NERVO. Não plagie os comentarios dos outros. Quanto ao tema, nada de novo para quem tem esta OE e estes sindicatos. Temos o que merecemos e votamos.
NERVO
 
onde param os comentários entre as 6.48 e as 10,16? DE vai roubar as ideias lançadas. Cuide-se porque há mesma hora são lançados comentários iguais noutro blog
 
Estão contra quem??..A carreira ainda nem sequer foi criada e já estão com pistolas apontadas. Calma. Há lugar para todos!!
 
Podemos questionar várias coisas relativamente a este post, nomeadamente:
- A formação de base dos Enfermeiros, será suficiente na área da urgência/emergência?
Não me parece!
- Será que devemos continuar a apontar a culpa ao governo, sempre que somos "atacados" quando temos entidades que nos representam que tudo tem feito para "afundar" cada vez mais a profissão?
- Será que não é hora de suspender pagamento de quotas como protesto por aquilo que nos tem feito?
- Será que não é hora de começar a fazer manifestações de protesto junto dessas entidades?
- As vezes penso que o melhor é abandonar o barco, porque por este andar, não tardaremos ao convívio intimo com a arrastadeira, o urinol e a esponja do banho, que ao que parece é isso que muitos colegas desejam.
 
Será um bom tema para colocar na I Conferência de Regulação da Ordem dos Enfermeiros.

Esse poderá ser um espaço para abordar alguns dos assuntos que os Enfermeiros pretendem ver discutidos.

Quanto ao tema como é obvio defendo que os Enfermeiros são os profissionais com mais formação na área do pré-hospitalar. Vejam-se as pos-graduações, mestrados ...

Pelo que copiar o modelo americano para uma este Pais tão pequeno é um absurdo.

Em suma esta nova carreira que se pretende criar é fruto das pressões de vários grupos profissionais. Em tempo de crise tenta trabalhar mesmo onde não conheces...

Já agora parabéns ao Dr. Enf. pelo optima opcção de ter moderado os comentários. Era bem necessário!

Abraço e boa semana de trabalho
 
Médico8!!!

Pois! Aposto que deve ser daqueles TAEs que tem ou tenta ter equivalência ao 12º pelo RCCV (Reconhecimento, validação e certificação de competências)?

Não me enganei pois não? Já tem a equivalência ao 12º para poder (continuar) a trabalhar no INEM como TAE ?

O seu nick diz tudo... É assim que vai ser! Pessoas com o 12º ano ou formações de equivalência, com mais umas horas de "formação complementar", GANHAM este tipo de competências! Maravilha!

SEM DUVIDA ALGUMA ISTO É TRAZER QUALIDADE AO PRÉ-HOSPITAL!

E a OE... anda por aí ???
 
Mal acabara de chegar à caverna em Covadonga; eis que se desenham nos circulos de fumo, que avisto ao longe, sinais de perigo, para a Enfermagem. Nem sequer tive tempo de cuidar da minha querida Hermengarda, apesar de mal tratada.
readequiri a postura do Cavaleiro Negro, esporeei o cavalo e saltei sobre os agressores da minha outra Hermengarda.
Comecemos pelo dr.Pissarro e o seu currículo. Militante destacado da juventude comunista, nos tempos aureos da pós-revolução 25Abril74, por lá militou e deixou obra oral e escrita.
Duvidoso como todos aqueles que mudam de poleiro político, foi aproveitado para colmatar as brechas de gente sã, que o partido socialista não tem, na área da saúde, no norte e feito deputado e membro influente, a pontos de controlar as escolhas de outros igualmente mal amanhados, como o grupo gey (onde não é clara a sua participação, mas ao escolher os bem conhecidos homólogos para cargos de responsabilidade, não repugna que use um ou mais, montando-os, como uso o meu cavalo puro sangue), que está a destruir o que o Hospital de São João tinha de bom e característico, bem ao jeito dos incendiários da terra queimada.
Escolher este imbecil trânsfuga, para um lugar de tamanha responsabilidade não é culpa sua mas de quem se serve deste lixo para lhe entregar tantos e tais poderes. Portanto, aqui o problema é político. E isto tem custos para quem tem o dever de eleger os seus representantes.
É pelo voto que temos de castigar os socialistas que se servem deste lixo residual que os seus camaradas comunistas deitam fora. Em seu tempo, irei dar conta das suas intervenções ao serviço do PCP, para que saibam com quem estão a lidar...
Ao ser escolhido para secretário de estado da saúde, embora com letra pequena, não deixa de ter poder para a asneira.
Para além de tudo o que tem de mau:é médico e já deu provas do que pensa dos enfermeiros, lá no hospital de São João e, agora, no Ministério da Saúde.Como lixo que é, uma boa parte do seu disfarce, conseguiu-o lixando os enfermeiros.
É daqueles que sabem o que os avanços da Enfermagem representam para a sua profissão médica e, usando os poderes que tem manda bocas ordinárias a denegri-la.
O exército das baratas tontas, grandemente formado pela ala dos anónimos valentões & Cª Lª, começa a mandar tiros de polvora seca para o ar, fazendo lembrar a eficácia daquele marido traído, que ao apanhar o concorrente não legal, na cama com a mulher, teve a brilhante ideia de se vingar mijando-lhe nos sapatos. E quando a mulher perguntou: então não fazes nada?
Já lhe mijei nos sapatos, resgato assim, a minha honra ofendida, disse.
Pois são esses que entendem que se deve fazer qualquer coisa mas não passam de mijões desonrados.
Vão dando porrada nos Sindicatos e na Ordem dos Enfermeiros. É um começo, só que muito infeliz e errado.
Primeiramente desconhecem que os Sindicatos são um conjunto de associados e não uma direcção; na Ordem chama-se membros, e uma direcção também.
Estas organizações têm o papel importante de se mobilizarem respondendo ao apelo que fazem os respectivos dirigentes.
Comvém lembrar, a este propósito, que se os desonrados não fizerem mais do que mijar nos sapatos dos seus agressores morais (porque da violação dos costumes profissionais se trata), então bem podem pragaguejar contra estas associações porque de nada vale.
Os seus mails são conhecidos em Covadonga, presumo que também o serão aí nas cidades, onde habitais.Usem-nos para lhes manifestarem a vossa vontade de luta, digo eu...
Aquele manhosão do Pissarro, sabe que tem uma carreira em negociação com os enfermeiros e como degenerado político, que é, não dá mostras de ter o mínimo escrúpulo de provocar os seus colegas de trabalho, os enfermeiros,para onde vai voltar, quando deixar de ser farsante.
Não pense o exército das baratas tontas a quem a luz acesa desnorteia, que não tem idiotas enfermeiros que lhe lambem as feridas!
Não pense, também, que os enfermeiros são todos uns profissionais conscientes e não têm nada a ver com isto...
Se forem aos formadores vejam quem está lá, a vender a alma própria e da Enfermagem, ao diabo...
Atacar os Sindicatos, porque nada fazem, neste contexto, pode tolerar-se, usando-os como "balde", onde vomitamos as nossas angústias, que alguém tem de aparar. E venha o balde. Mas cuidado com o que se diz, a este respeito, e como se diz, pois disparar tiros contra os Sindicatos é o mesmo que dá-los nos próprios pés, com vista a conseguir um objectivo diferente do que se pretende, que é defender postos de trabalho, que são de Enfermeiros empregados e/ou desempregados.
As lutas têm de ser bem organizadas e os militantes têm de juntar-se à milicia, montarem nos seus cavalos e partirem para a guerra. É assim que se derrotam os infieis.Mas se morrermos, fica o nosso sangue derramado a clamar por justiça. E sangue de mártir é semente de heróis militantes...
Porque aquele Pissarro tem, à sua volta, enfermeiros que vendem a sua postura por um prato de lentilhas, como o primogénito da Bíblia cedeu a sua primogenitura ao irmão pelo célebre prato das malfadads lentilhas, tal era a sua fome "cegante".
Quanto à Ordem dos Enfermeiros, é preciso lembrar a responsabilidade que tiveram os que votaram nela e roubaram os votos à concorrência, para manter como Bastonária uma pessoa de grandes limitações, apesar do seu passado na JAC e a sua militância envergonhada e disfarçada nas fileiras do PCP.
Partindo do pressuposto, não descabido, de que a sua situação é semelhante à do Pissarro (verde por fora e vermelho por dentro), ninguém se deve surprrender muito...
Se a esta indiferente convicta e militante activa na indiferença, juntarmos a protectora do Alegre, Sara Brito, autarca das casas baratas cedidas aos amigos e camaradas, temos o cenário da inacção completo e o mais perfeito que se possa dejar, pois o Pissarro, quando ataca a Enfermagem, daquela maneira, julga ter garantida a inacção das estruturas representativas da Classe.
Imaginando que os enfermeiros não conhecem o estrangeiro, a expensas próprias e não às sopas dos laboratórios, como é o caso dos médicos, está muito enganado, quando usa modelos anglosaxónicos. Deve juntar às suas palermices saloias, o elogio que os peritos da UE deram a Cunha Ribeiro, Ex-presidente do INEM, por ter enfermeiros nas suas fileiras. Considerarm isso ser um modelo avançado a seguir pela UE, porque este é o caminho certo. O Pissarro propõe regredir. É mesmo pissurro!
É evidente a cortina de fumo para desviar as atenções e energias dos enfermeiros da carreira que a sua colega ministra e médica dos santos inocentes (outra seráfica alma, que não sabemos se militou na JOC), está a retardar, enquanto o bando, que a cerca, vai fazendo o seu trabalho de que este gesto pissárrico é um bom exemplo.
Na passada, comvém não esquecer que, neste bando incluímos o competente conselho de enfermeiros "notáveis" (apesar de não se notarem mesmo nada) que, à semelhança do conselho da ministra da educação, TÊM POR MISSÃO O QUE ESTÁ A CONTECER: garantir a desorganização nas eventuais lutas dos enfermeiros.
Se todos se unirem, incluindo o exército das baratas tontas, que na sua dor, desatam a autoflagelarem-se, estamos certos que estes governantes de pacotilha, tipo Pissarro, saem derrotados.
Tenho lido as posições dos Sindicatos, sobretudo do SE e tenho a certeza que não vai deixar passar em claro esta afronta aos Enfermeiros.
Se isso acontecesse, então, adeus Enfermagem que , aí sim, estarás entregue aos bichos.
Depois de dar esta franquiscada com o meu franquisque, que estive a afiar, antes de vir a esta contenda, vou regressar à caverna.
Mas não sem deixar uma advertência solene aos responsáveis por esta situação: não pensem que os alcatruzes do engenho não estão enchendo e a reter a água.
Enganam-se os que pensam que os sindicatos estão distraídos destas provocações...
Quem tem de se convencer de que só com lutas árduas e sangrentas é que vamos meter na ordem estes sarracenos infieis, são os enfermeiros.
Não temos dúvidas de que vai haver mortos e feridos. Mas vale mais morrer com dignidade do que viver na pusilanimidade.
Punhamos os olhos nos que foram protagonistas na greve de 1976.
Só temos de lhes copiar o estilo e pô-lo em prática.
E essa arma está ao alcance de todos nós. O meu cavalo está ansioso por entrar em acção. Vamo-nos a eles com força e jeito e não desordenadamente. Mas aí temos de contar com a organização instalada: Ordem e Sindicatos, mas sem batota covarde.
 
...Estes tipos "paramédicos"são aqueles alunos falhados... Alunos falhados? Mas falhados em k? Nos somos o vosso pior pessadelo!
 
Exclarecimento:

1 - Curso de técnico de emergência médica não é uma licenciatura, é um curso de especialização tecnológica nível IV com cerca de 1500 horas em que a escolaridade mínima de acesso é o 12º ano.

2 - Não faz sentido guerra com estes profissionais, uma vez que o seu objectivo é trabalho exclusivo no pré-hospitalar. Os enfermeiros continuam com dezenas de saídas profissionais.

3 - Um enfermeiro, que queira trabalhar numa ambulância, sem todas as regras de assépsia que aprendeu, exposto á chuva e ao vento, de joelhos no chão, transportar doentes de um 7ºandar, retirar vítimas encarceradas,andar de sirenes ligadas,... ESTÁ NA PROFISSÃO ERRADA! A ISSO CHAMA-SE PARAMÉDICO OU TÉCNICO DE EMERGÊNCIA MÉDICA! Lembrem-se que as 5000 horas que falam, não servem para estas missões. Do programa de enfermagem, aproveita-se muito pouco para o programa paramedico, a não ser o dominio de duas ou três técnicas.

4- A maior vantagem dum sistema paramédico é a qualidade dos serviços prestados, por um menor custo. Estes profissionais tem um custo equivalente á remuneração de um assistente técnico - MAIS UMA VEZ, SE É ISTO QUE QUEREM, ENTÃO DESISTAM DE ENFERMAGEM E SEJAM PARAMÉDICOS!

5 - Em relação a Espanha... Só para ficarem a saber, eles também vão ter técnicos de emergência médica. Já está publicado! Até Dezembro de 2010 a formação tem que omeçar a ser ministrada com 1500 horas e cuidados ao nível do SAV.

5- Quem pensa que ser enfermeiro é estar apto para trabalhar no pré-hospitalar, sabe 0 de pré-hospitalar.

6 - Nunca ninguem vos vai pagar para trabalharem numa rede de ambulâncias o que os enf. recebem nas VMER, nem tão pouco o que agora recebem nas SIV com as horas extra.


CONCLUSÃO: Os enfemeiros que gostam do serviço de ambulâncias e do pré-hospitalar, estão na profissão errada. A isso chama-se paramédicos ou técnicos de emergência médica! E certamente que os enfermeiros terão o seu lugar no pré-hospitalar, nas VMER. Mas acreditem que os enfermeiros nunca serão a base do sistema.
É preciso melhorar a rede nacional de ambulãncias e isso faz-se com técnicos. Não procurem no pré-hospitalar uma solução para o problema da enfermagem, porque esse não é o caminho. Lutem por ganhar o que tem direito, e pelo numero correcto de enf. nas enfermarias,...
 
De: medico8
Para:"Os cabeçudos"

Apenas quero dizer que sou e faço aquilo que escolhi...
 
Pela lógica do comentário da 1:32, então um Paramédico estará melhor formado que um enfermeiro que faz neste momento serviço na SIV? Custa-me a crer. É verdade sim que a formação base de um enfermeiro não o habilita para o pré-hospitalar a não ser para situações de doença súbita, mas poderiam formar qualquer um com técnicas de trauma em menos horas do que formar um técnico de raiz. E o enfermeiro já traria o estágio hospitalar em serviços como serviços de urgência. Ou seja seria muito mais fácil, rápido e barato habilitar um enfermeiro para o EPH do que criar um técnico de raiz. Compreende?
 
para a menina que está há 5 anos a tentar ser funcionária pública: esqueça lá isso.
os funcionários públicos vão acabar dia 31 de Dezembro ás 24 horas.
 
De facto é lamentável, srs enfermeiros, assistir a tudo isto…, lamentável assistir que por não terem força suficiente para se juntar como uma ordem, como um grupo, por não terem força suficiente seja para o que for, teimem em atribuir aos outros culpa pela falta de emprego que hoje existe. Não são os paramédicos que vos vão tirar o emprego…vocês é que o estão a perder.. Não sejam egoístas ao ponto de pensarem só em vocês, não existem enfermeiros suficientes para trabalhar no pré-hospitalar, e enfermeiro é um ser que trata enfermos, no local especializado..clínicas e hospitais. De facto deve existe uma lacuna na licenciatura dos enfermeiros…uma vez que nem a definição de "enfermeiro" conhecem…e parece que o mal é geral.. De facto estive a ver as vossas cadeiras de licenciatura e reparei que não têm nem uma cadeira de emergência médica..porque será? fará isto sentido? provavelmente..,e agora eu pergunto..então qual é o papel dos licenciados em Cardiopneumologia que para além de uma licenciatura em muitas cadeiras idênticas à dos srs enfermeiros, têm um ano de emergência medica, incluindo pre-hospitalar, para não falar de um semestre inteiro intitulado por "enfermagem e socorrismo".. não vejo nenhum cardiopneumologista a tentar passar por cima ou a tentar tirar partido das competências que foram de base atribuídas a outras pessoas..! E de facto os cardiopneumologistas até sabem colocar eléctrodos…coisa que muitos enfermeiros não sabem se quer fazer, para não falar da leitura do traçado de ECG.. E acreditem srs enfermeiros não é por haver emprego que sobre que os cardiopneumologistas não tentam ganhar também a área do pré-hospitalar, é porque são pessoas licenciadas em que lhes foi explicado de inicio qual a sua função e os locais onde podem exercer as suas funções. Entenda-se de facto, não é por eu saber escrever que tenho as mesmas capacidades que um escritor... Os enfermeiros não podem querer fazer tudo…porque de facto quem tudo quer fazer não consegue fazer com eficácia todas as coisas que lhes são propostas...é impossível srs enfermeiros..! Entrem em guerra com a vossa ordem, falem dos vossos direitos, sem tentar tirar aos outros aquilo que não vos pertence..de facto, e andando na rua tenho visto, que a vossa função no pré-hospitalar é seguir ordens dos médicos que vocês acompanham, talvez colocar um soro seja a vossa função. Interessante de facto, mas não faz sentido fazermos pré-hospitalar para colocar um soro, quando há tantas outras técnicas bem mais importantes.
Deixo uma questão que penso que fará todo o sentido, se tentarem pensar um bocadinho pelos outros e não só por vocês mesmos vão entender.. Um dia há um familiar vosso que adoece, algo grave, e há uma ambulância que se dirige para o local, essa mesma ambulância não tem meios suficientes de resposta á situação do vosso familiar, a VMER está ocupada, demora a chegar… o familiar morreu porque não foi possível dar uma glucose endovenosa ao vosso familiar... e agora srs enfermeiros? onde estavam? Acham que de facto, fará sentido, as VMER’s continuarem a ser um remedeio à má rede de ambulâncias?
 
Desde muito novo que os meus pais me ensinaram a não utilizar o exemplo dos outros para meu benefício. Foi algo que desde muito novo eu aprendi.

Conforme diz o comentário da 1:32, o facto de se criar esta "profissão" ou suposta profissão, não interfere em nada com a enfermagem.

Sou licenciado em enfermagem e trabalho actualmente como TAE. Não porque tenha que ser, mas porque gosto. Acabei o meu curso e nem sequer concorri a hospitais ou outros locais. Vi o concurso e concorri logo para esta profissão.

Tenho ouvido muitos comentários de parte a parte e penso que por aí os enfermeiros saem a perder.

Até há muito pouco tempos atrás, não se ouvia sequer falar em enfermeiros na rua. Nem esta classe cria ir para a rua. Claro! Se num hospital descansadinho da vida podia ganhar duas ou três vezes mais o que ganha na rua porque se chatear?

Não é que critique... apenas não percebo.

Estão todos a falar de os TAE/"futuros paramédicos" roubarem algo que pertence aos enfermeiros por direito? Desculpem, mas o que se passa é precisamente o contrário. Os enfermeiros é que estão a tentar roubar a profissão dos TAE/TAS.

Falam em 12º com RVCC? A grande maioria dos profissionais do INEM que eu conheço, têm licenciaturas ou bacharelatos e alguns ainda têm uma experiência profissional e de vida que dão inveja a muita gente. Não os insultem medindo-os todos pela mesma medida.

Querem andar na rua? querem ter emprego? façam como todos estes profissionais. Esqueçam o vosso curso superior e concorram ao INEM. Eles passam a vida a admitir pessoal...

Já agora, penso que seria bem mais util para a vossa classe (e digo vossa classe porque não me considero enfermeiro) tratarem de se preocupar com o que realmente importa: Quantos enfermeiros têm dois ou mais empregos? Quantos lares que deveriam ter enfermeiros não os têm? Quantos serviços estão com número reduzido de enfermeiros? Quantos enfermeiros têm situações precárias de trabalho?

Por todas estas questões e certamente por muitas outras é que vocês se deveriam preocupar...

E, para terminar... pensem um pouco em quantos dos que aqui escrevem certas coisas a atacar (de forma nem sempre cordial) uma classe que apenas pretende defender a sua carreira, não têm dois empregos ou então fazem uns trabalhitos por baixo da mesa ou algo do tipo, ou ainda andam a procura de um tachito para complementar ainda mais o salário?

Lembrem-se que a grande maioria dos profissionais do pré-hospitalar está lá por amor à camisola. Esta é a grande verdade. Talvez por isso eles defendam tão afincadamente os seus interesses.

Abraços a todos.
 
quem é o conselho de enfermeiros "notáveias" alguem conhece?flor
 
Sou Enfermeiro e sinceramente acho que esta notícia é uma séria estocada em alguns colegas que acham que só uma elite de enfermeiros tem estatura e capacidadaes para o pré-hospitalar, nomeadamente para motorista da VMER. De facto um colega nosso, enfermeiro excelente, do mais elaborado que a profissão pode produzir mas que optou (in)felizmente por trabalhar num Serviço de Medicina foi convidado a integrar a equipe do VMER do seu hospital, sendo que para isso teria de frequentar o respectivo curso (de salientar que o nosso colega tinha já um curso de SAV suportado às suas custas). No entanto a VMER lá do sítio era monopolizada pelo pessoal de Enfermagem do Intensivismo, que ao saber por vias travessas que o tal colega tinha sido convidado se insurgiu veementemente contra tal opção, alegando que sem a prática de intensivismo ou emergência um Enfermeiro não poderia responder às exigências de tal posto (desconhecendo que numa Medicina existem emergências diárias e em que a prática do intensivismo também é corrente). Devido ao corporativismo primário desta facção, o sonho do nosso colega morreu na praia e quem o convidou retrocedeu na sua acção vencida pelas pressões geradas.
Agora aparece esta ideia de fazer TAE paramédicos! Será que os enfermeiros vão reagir tão veementemente contra tal ideia como reagiram contra alguém da sua própria classe? Será que desta forma se vai acabar com os feudos dentro da Enfermagem? Quem alega que a emergência pré-hospitalar é o lugar da nata dos Enfermeiros, então este lugar deve ser defendido contra este último ataque por quem sempre tentou barrar a entrada a colegas "outsiders" das elites. Quer queiramos quer não 1500 horas são muito mais do que a formação específica na área da emergência que a grande maioria dos enfermeiros teve. Este é um argumento de peso, um argumento numérico contra o qual a Enfermagem não tem contrapeso.Isto é o inicio de mais investidas contra a profissão, o início da era dos técnicos especialistas. A era dos Homens dos 7 instrumentos está a acabar...Ou mudamos ou seremos extintos.
 
Gipsa, que este é mesmo dos interessados.
Ainda não sabe o que é um paramédico, porque o curso ainda não começou, mas sabem muito bem o que sabe e não sabe um enfermeiro; o que pode e não pode fazer.
Lá está mais um barrete a ditar a sorte dos enfermeiros.
É evidente que não é totalmente culpado: é mais um desafio à nossa capacidade.
Este aborda a questão dos preços pelo trabalho prestado; os enfermeiros devem abordá-lo pela qualidade e pela prevenção de erros fatais para a sobrevivência dos mortais, vítimas de acidente.
Quando as coisas correm bem, qualquer idiota faz figura; o problema é quando começam a correr mal...
O outro paramédico em formação chegou à urgência com um cadáver e diziz, enquato tinha a cabeça virada para as costas, ainda respirava, quando lhe endireitei a cabeça, deixou de respirar.
Trata-se de um infeliz motociclista que teve a desastrada ideia de vestir o caso com os botões virados para as costas, na expectativa de não apanhar tanto frio no peito. Essa prática foi-lhe fastal.
Despistou-se e ficou desmaiado na valeta onde foi socorrido por um candidato a paramédico, possante, porque para virar a cabeça para as costas não é qualquer um que consegue.
Não é disto que o país precisa. Os enfermeiros devem começar antes do hospital e prolongarem-se para além dele.
Este recurso a paramédicos foi sempre um remedeio por falta de enfermeiros. Havendo-os, mesmo que não sibam mudar um pneu (o que não é difícil de aprender, têm outras capacidades que o seu holismo potencia.
Só que está de má fé, ou a procurar arranjinhos é que apadrinha a troca.
E o Dr. Pizarro está de má fé, com os enfermeiros e não é só p+or causa das ambulâncias; é acima de tudo por causa dos doentes e do papel interventor que os licenciados em enfermagem vão adquirindo, não obstante...
 
quem faz parte do conselho dos enfermeiros notáveis?flor
 
Ao anónimo das 4:20H
1500€ por mês ?????
Em que Hospital???
E em que serviço???
Em Portugal??

Deves estar a sonhar meu!!

Eu trabalho há 13 anos e a fazer turnos, e por vezes nem 1000 euros ganho.

Não venhas para aqui dizer disparates.
 
Colegas Enfermeiros, pelo comentário do TAE1738, se vê o tipo de pessoas com que estamos a lidar. Pessoas indiferenciadas e recalcadas que anseiam puncionar veias, colocar soros em curso e administrar um leque limitado de fármacos, e já se sentem Deuses!! Aliás basta observar os actuais TAE em qualquer urgência hospitalar, e parecem uns galos inchados (embora de raça Garnizé) em qualquer sítio por onde passam. Se vissem a triste figura que fazem passava-lhes logo a mania. Mas é engraçado é que no hospital onde trabalho, à hora das refeições, vê-se o pessoal da VMER para um lado e os TAE para o outro. Curioso! Ninguém vos liga nenhuma!

De facto o TAE1738 tem razão quando diz que “eles” serão o nosso maior pesadelo! Serão para nós e para os utentes a quem prestarão cuidados (se é que isso vai acontecer). Se lerem a proposta de carreira apresentada pelo Sindicato dos Técnicos de Ambulância de Emergência (http://www.stae.pt/), este senhores pretendem, para além das acções acima referidas, drenar pneumotórax hipertensivos!!!!! Não querem mais nada?! É que nem se pode dizer que querem ser Enfermeiros, já querem ser Médicos!! Se calhar também querem realizar entubação submentoniana! Ganhem juízo!
Mas o que ainda me assusta mais e pelo que entendi da leitura da proposta de carreira de TEPH, é que até o bombeiral todo que por aí anda, que tenha curso TAS e 12º ano de escolaridade, pode aceder à dita formação, e com menos horas que o previsto!! Acho que não é preciso dizer mais nada, pois não!

O documento de proposta de carreira é no mínimo curioso. Ao longo deste, quando se aborda a constituição das equipas de formadores, comissão de acompanhamento, etc. nunca incluem um enfermeiro!! Porquê?! Receiam que seja um obstáculo à conclusão dos cursos?! Quem pensam que vos pode ensinar a puncionar veias, colocar soros em curso, entubar nasogastricamente, etc?! Tudo aquilo que anseiam realizar, é prática diária de quem….? Dos ENFERMEIROS!! Ainda assim, espero que nenhum Enfermeiro caia no erro de dar formação a estes senhores (à semelhança do que se passou com as vacinas nas farmácias).

Logo no inicio da proposta justificam a necessidade da sua existência como sendo mais económica em relação aos Médicos e Enfermeiros! Apenas e só! Mas isso não me espanta! Nunca terão capacidade de investigação e de trazer novos conhecimentos para o Pré-Hospitalar como estas duas classes profissionais!

Por outro lado, e se querem aprender alguma coisa com os falhanços da Enfermagem, pensem bem se é isto que querem. Segundo o referido documento, para poderem exercer terão de estar inscritos/recenseados na Associação Nacional de Técnicos de Emergência Médica – ANTEPH (cotas, etc). A mim parece-me uma bela forma de angariar receitas permanentes. E por outro lado quem vai administrar os cursos? Uma qualquer entidade (provavelmente privada), que vos vai levar couro e cabelo sem vos garantir emprego a 100%.

Espero que, tanto a Ordem dos Enfermeiros como a Ordem dos Médicos adoptem uma posição firme, uma vez que ambas as classes irão ser alvo de usurpação de funções e os cuidados diferenciados que prestam actualmente serão delegados em profissionais que não dominam conhecimento e técnica acerca deles, fazendo com que estes actos sejam banalizados e se perca o rigor técnico e científico que carecem na sua execução.

Enfermeiro Atento
 
Ao anónimo das 3:16pm:
Aconselhava-o a informar-se melhor acerca da sua pesquisa dos programas das Escolas Superiores de Saúde que por aí proliferam, pois parece que nem se deu ao trabalho. Se um Cardiopneumologista teve essas tais ditas cadeiras, semestral como diz, eu próprio tive no meu 1º ano uma anual, e no 4º ano conteúdos mais abrangentes, mas não é isso que está em questão.
Como já foi dito aqui, vários temas de EPH seriam mais facilmente leccionados a Enfermeiros, do que a uma pessoa comum que se lembrou que gostava de tripular uma ambulância. Como dizia por ai alguém, os TAE andam por amor à camisola... vamos ser mais verdadeiros.
E aconselho que leiam a proposta, deu para rir em alguns capítulos, então a do pneumotorax... onde será que isto irá parar.
Com todo o respeito para com os tripulantes, pois antes de ser Enfermeiro, já era tripulante, apraz-me dizer que esta proposta é absurda...

Cumps AMP
 
ao sr enfermeiro das 8:43, devo dizer sr enfermeiro e faça voce um estudo se estiver interessado, dentro dos TAE's ha mts licenciados, atençao repito licenciados..e que gostam do pré-hospitalar, ao contrario de mts enfermeiros como me parece o seu caso que andam em enfermagem por serem os frustrados da medicina, devo dizer lhe sr enfermeiro..nao critique os outros..tente entao ser melhor...!veremos se csgue..quem nao ama aquilo k faz dificilmente csgue fazer um bom trabalho..e ja agora.. devo dizer lhe..que de facto foi-vos dada uma oportunidade..pelos vistos nao fizeram o melhor..porque se o fizessem estariam la muitos mais. Relativamente a cardiopneumologia, também ha mto k enfermeiros tentam fazer, roubar e lutar por funçoes que pertencem a estes técnicos e nao a simples enfermeiros que têm varias cadeiras especificas para tratar e limpar doentes. Deixem o pre-hospitalar para quem gosta, deixem as tecnicas auxiliares de diagnostico para quem sabe, e façam correctamente o vosso trabalho..cumpram as ordens que vos sao dadas pelos medicos e limitem-se a fazer aquilo para o qual de facto foram formados...
 
Para a anónima das 6:52 PM:
nem médicos nem enfermeiros têm formação especifica em pré-hospitalar, pelos menos relevante. No entanto ambos têm uma licenciatura com caracter cientifico reconhecido e demosntrado na qual aprendem as disciplinas que são a base das ciências da saúde, nomeadamente: anatomia; fisiologia; patologia; bioquimica; biofisica; microbiliologia, farmacologia; etc. Estes profissionais fazem formção especifica para trabalhar no pré-hospitalar como é obvio e são os mais aptos para trabalhar nesta área.
Tenho todo o respeito pelos TAE/TAS, merecem que a sua formção seja melhorada e uma carreira adequada às suas competências. Acima de tudo são as populações que ficam a ganhar. Mas os TAE e TAS nada têm a ver com os paramédico que têm licenciaturas de 5 anos em muitos paises
 
Trabalaho na rua, sou enfermeiro e confesso-vos...não m assusta isto dos paramédicos!pq dos tae's k andam por ai, nem 10% tem inteligencia para atingir os conteúdos k lhes vão ser exigidos...abram os olhos tae's...não façam a vossa própria cama...
abram alas...k até os comemos...
 
tanto amor à camisola tanto amor à camisola e da boca dos tae's só se ouve falar mal do inem e uns dos outros...
abram alas...
 
Boas,


Não estou contra TAE, mas sim contra a usurpaçao de funçoes!
Os Srs TAE tb n percebem que estao a infiltrar-se nas competências da enfermagem? pelo menos os anónimos TAE q participam no blogue assim o escrevem.

Pelos vistos os utentes n podem esperar pelas SIV p a tal glucose ev, q eu saiba tb o INEM n cobre todo o país!

É q se os TAE vao poder fazer isso e mt mais, para que ampliar as SIV?

Não percebo nada da organizaçao do INEM.

É no mínimo hilariante, e ando eu a contribuir p isto!

Não queiram tb os TAE q surgiram ha meia duzia de anos, e se propagaram às custas do euro 2004, dizer q são mt velhinhos e sao os maiores sabedores de tudo. É pura mentira.

A humildade da sabedoria está em saber q n sabe, mas anseia pelo aprender.

Pelos TAE q tenho como conhecidos e trabalham nas SIV, todos reconhecem que foi dos melhores meios q apareceram desde sp no INEM e têm aprendido mt com os Srs Enfermeiros, sim pq com os médicos nem falam, pq são menosprezados.

Portanto, não queiram tb abarcar tudo do pré-hospitalar pq é impossível ser bom em tudo.

Certo tenho como mt tinta vai correr por este blogue e pelo MS, INEM, OE e outros.....

A ver vamos.........


saudações enfermisticas... lol
 
Figueiras disse...
Não andasse o enfº Germano tão entretido a lamber as botas deste Secretário de Estado e a pensar na sua ascensão, TOMARIA UMA POSIÇÃO OFICIAL POR PARTE DA SRN DA ORDEM e, enfim, mostrar então que “Já se fez mais na SRN em 1 ano do que em todos os anteriores mandatos.”
 
Muito me espanta que o Secretario de Estado Dr. Pizarro pense que uma profissão de paramédico , no bom estilo anglo-saxónico , possa estar além da própria definição e do contexto da acção desses elementos da emergência pré hospitalar.
Se ele se basear nas regras e leis dos USA Paramedics, e dos paramédicos do mundo anglo-saxónico e francófono verificará que dos 4 níveis existentes a prestação do socorro é realizada por MÉDICOS e ENFERMEIROS e que o Socorro aéreo-transportado é realizado por médicos e enfermeiros emergencistas . Por isso não será de mau tom o Sr. Secretario de Estado analisar ao pormenor as reais composições das equipas de emergência pré hospitalar nos USA, Canadá, França, Africa do Sul, Austrália , Inglaterra e Alemanha e se quiser uma ajudazinha bastará consultar : http://en.wikipedia.org/wiki/Paramedic.
Sei que alguns dirão " diciopédia?!!.." Porque não? Está uma artigo completo que não deixa margem para dúvidas.
Aperfeiçoar e aprofundar os conhecimentos ao nível da emergência pré hospitalar é dever dos que com as devidas competências profissionais estão aptos a prestar tal serviço à boa maneira " anglo-saxónica e francófona " . Outras formas ? O artigo acima mencionado é claro, e os sites dos EMT de vários níveis não deixam margem para dúvidas.
Sinceramente não estou a ver as Ordens a aceitarem de bom grado que as intervenções específicas e avançadas de profissionais médicos e enfermeiros sejam alvo da criação de uma profissão que a eles diz respeito em todo o mundo, e que se criem excepções promovidas por lobbies .
Quanto ao papel da Ordem dos Enfermeiros e da Ordem dos Médicos , está na defesa das boas práticas profissionais que aos seus associados diz respeito e pela defesa do que concerna a técnicas específicas destas classes sócio-profissionais. Desvirtuar tais procedimentos médicos e de enfermagem não será apanágio destas organizações que devem zelar pela ética e deontologias profissionais.
Não são ataques às Ordens que neste momento precisamos , necessitamos da serenidade necessária para que possamos levá-las a intervir de forma cuidada e clara tendo em conta os pressupostos éticos das profissões visadas. E não podemos esquecer que a Ordem dos Enfermeiros não se resume aos Órgãos de Gestão mas diz respeito a TODOS OS ASSOCIADOS. A Ordem Somos Nós.
Não ataquem os Sindicatos pois eles são ainda a defesa dos sócios e não sócios. Atacá-los, quer gostem ou não , é retirar-lhes a força. Tal como a Ordem , não se resumem a uns quantos dirigentes sindicais e delegados, os sindicatos são o corpo global dos que se associaram e por extensão dos que não são sócios.
Neste momento, os sindicatos através das suas direcções, têm a seu cargo a negociação de uma carreira que vírus adversos têm protelado. Não podemos distrairmo-nos a abstrairmo-nos desta problemática .
Cabe à Ordem dos Enfermeiros a PALAVRA sobre o tema deste Post, caberá aos sindicatos e a todos os enfermeiros a defesa dos direitos a condições de trabalho dignas e a uma carreira que nos dignifique. O mesmo estarão os Sindicatos médicos a fazer...lutarem pelo que entendem ser o direito à dignidade do exercício.
Queimar a energia dos sindicatos em momentos de exaltação por demais aceitável, é negativo já que como são a Enfermagem em Luta não convém enfraquecê-los. Sei que estamos a ser atacados em várias frentes, e que as Direcções Sindicais se têm de desdobrar para apoiarem os Enfermeiros , mas os Enfermeiros são os Sindicatos e a Ordem, por isso têm o dever de dar apoio e força aos dirigentes , têm o dever de darem a energia necessária para que uns e outros tenham a Força necessária nestas lutas desiguais neste contexto politico.
Se nos unirmos nestas lutas sairemos de certeza vencedores , se nos atacarmos externa e internamente ...não sei não...
Termino com a palavra à Ordem dos Enfermeiros, actuem e conquistem consensos...fica o conselho que entenderão muito bem.
 
ANÓNIMO DAS 3:08 PM que disse:
"para a menina que está há 5 anos a tentar ser funcionária pública: esqueça lá isso.
os funcionários públicos vão acabar dia 31 de Dezembro ás 24 horas."

Está equivocado: enfermeiro é uma profissão, Funcionário publico não!
Mas se fosse, bem isso era excelente, lá isso era, a saída profissional ideal :)
Não estou a tentar ser funcionária publica há 5 anos!! Sou enfermeira há 5 anos e nunca tentei deixar de o ser. Para esclarecer: há 5 anos que estou à espera de ter os mesmos DIREITOS que os enfermeiros que pertencem à FP e cujo vinculo contratual não é um CIT (= - salário, - menos dias de férias, + instabilidade, + precariedade, etc, enfim, enfermeiros de 2ª), e como eu há milhares de enfermeiros aos quais a dita "carreira" não se aplica.

Andamos a preocupar-nos com uma carreira que ainda nem sequer existe e a nossa, bem, será que ainda anda por aí?


E não se rale, a FP nunca irá acabar, o governo faz parte dela!
No caso de um gravissimo desastre nuclear global, podemos ter a certeza que vão sobreviver as baratas e a FP portuguesa...
 
Para medica interna complementar das 9:18 PM

Um enfermeiro recem-licenciado NÃO ganha 1500 euros liquidos!

o ordenado base de um enf recem licenciado ronda os 950 euros, com descontos ficam cerca de 800 euros!


Queixamo-nos sim, e até iamos bugiar mas fica caro...
 
Ao Anónimo das 9:17 PM

Realmente cada vez mais me conveço que os TAS/TAE/TEPH ou que lhes quiserem chamar, falam do que não sabem!
Os Cardiopneumologistas são técnicos criados recentemente! Eles sim, vieram retirar campo de acção da Enfermagem! Antes de existirem eram os Enfermeiros que realizavam circulação extracorporal, realização e leitura de ECG e todas as outras acções que desempenham!! Até se dão ao luxo de assinar ECG's, como já vi!
Ah, e quando diz que muitos dos TAE do INEM são licenciados, é verdade! Mas são licenciados em arquitectura, administração de empresas, direito, técnicos disto e daquilo que nada têm a ver com a saúde! Não os censuro pois encontraram no INEM uma fuga ao desemprego que existe nas suas areas de formação base! Agora usar isso como justificação para elevar o nível académico de todos os TAE.... Que interessa se da área da saúde pouco sabem!?

Saudações

Enfermeiro Atento
 
Ao anónimo das 9:17 PM

Também nas caixas do Continente existem muitos licenciados, bem como nos Centros de Emprego à procura do 1º emprego.
No entanto, não estão mais felizes por isso. Estariam se a perspectiva do emprego na área da sua licenciatura fosse uma realidadede e não uma miragem. Ora, o que acontece na Enfermagem é um desemprego galopante, com tendência para agravar a curto prazo. Neste momento existem 15.000 alunos de enfermagem para ajudar "à missa".
Porque será que em Medicina a realidade é outra?
Porque têm dirigentes que o sabem ser enquanto médicos. Ao contrário da enfermagem, que têm representantes que apenas olham para o seu umbigo.
 
Gardingo CN a sua intervenção foi simplesmente BRILHANTE.

Eu estou pronto para a guerra. E volto a repetir aquilo tenho dito ao longo dos anos: "Os sindicatos tem a força que lhes dá-mos!".

E essa força passa por nos sindicalizar-mos. Na minha opinião também não devemos atacar os sindicatos, mas sim mostrar vontade e empenho nas lutas que os mesmos proponham.

Quanto ao desempenho da ordem, bom!... não à ponta por onde se possa pegar, pior só mesmo o inferno!!

Estou convicto de que se o Enfermeiro Azevedo fosse o Bastonário da OE, a história seriam outra. O tempo me dará razão.....

Já aqui foi criticado por ter dito isto, mas a verdade é que ninguém lhe pode retirar o mérito de defender a enfermagem.

Deu sempre a "cara", fosse qual fosse a batalha, bem ou mal esteve sempre lá, pronto, astuto, legalmente fundamentado, sem receio, coerente nas suas afirmações, distinto e acima de tudo incomodativo e temido pelos seus adversários.

A sua arma favorita são as palavras, algumas vezes contundentes, ferozes e mortais. Alguns dirão excessivas..... talvez! direi eu,

mas quem nos ataca faz-no sem dó ou piedade, por isso deixemo-nos de subtilezas, que para isso já temos esta bastonária e os resultados estão à vista!

A verdade é que precisámos de mais Enfermeiros Azevedos!!!!

NEL
 
"Enfermeiro Atento"... Depois de ler tantos comentários só chego a uma conclusão, incomodamos tanto! Sr enf talvez um dia possamos beber um café, ou fumar um cigarro a porta da "sua" urgência...
 
noddy disse...

"Trabalaho na rua, sou enfermeiro e confesso-vos...não m assusta isto dos paramédicos!pq dos tae's k andam por ai, nem 10% tem inteligencia para atingir os conteúdos k lhes vão ser exigidos"... Senhor noddy fico super feliz em saber que na enfermagem reina a inteligência... E que todos vocês nasceram iluminados os meus sinceros parabéns!!!
 
menina,
informe-se!
apartir de 1 de Janeiro de 2009 os únicos funcionário públicos vão ser: os magistrados; os militares; e os policias. Todos os outros vão passar a contrato a tempo indeterminado.
sou enfermeiro há 12 anos, sou funcionário público o meu ordenado não chega aos 1100€
o que lhe quer dizer é sintonize-se na realidade. como é enfermeira há cinco anos, compreendo que ainda pense na lógica de fazer parte do quadro, mas agora isso é passado. gaste as suas energias de forma a tirar o máximo partido da realidade em seu favor.
boa sorte
 
Não posso deixar escapar esta oportunidade de ajudar os enfermeiros vítimas dos saracenos e maus cristãos que os atacam.
A ignorância é irreverente e desrespeitosa.
Para atacar este tema montei a tenda na planície, por onde vou andar mais perto desta luta de TTTs (não confundir com Titans).
Se outro mérito não tivesse a realização de um blog com as carcaterísticas deste DE, só pela escola que se pode considerar uma autêntica universidade aberta, valeu a pena e merece os maiores elogiios.
Um anónimo ali de cima diz que foi uma excelente ideia do DE moderar os comentários.
Pode ser útil para mentes sensíveis, mas priva-nos da análise atenta e circunstanciada do lixo mais sórdido que a licenciatura dos enfermeiros desafia.
Há no estilo de quem escreve (sobretudo na prosa mais ignara) linhas de força que, através da hermenêutica, nos permitem chegar ao âmago dos imbecis que as produzem, descobrindo por indução, a origem e o interesse subjacente.
Se DE concordar, sugiro-lhe um período de liberdade total, sobretudo agora, que a concorrência às capacidades dos enfermeiros está a ser incentivada pelo Pissarro de Aldoar.
Os Enfermeiros precisam de saber o que dizem deles para endurecerem a couraça, pois uma das falhas da sua formação é pensarem que a magnanimidade da sua acção, impede que o primeiro braço que o doente tenha livre e com força bastante, vai servir para dar pelo menos uma bofetada, no enfermeiro.
Até já isso desaparecu da sua base de cálculo, apesar de ser uma verdade insofismável que a experiência demonstra.
O que de diz aí para cima é a prova real do valor da Enfermagem e dos Enfermeiros, muitas vezes tão distraídos que nem se apercebem de que estão a evidenciar as suas capacidades.
Lembro-me dos primeiros inems ligados à polícia e dos treinos que foram proporcionados aos agentes que se disponibilizaram para transportar feridos. Todavia nessa altura a escassez de enfermeiros é que não permitia que eles fossem para a rua e não era por sua livre vontade. Hoje há enfermeiros com uma formação única, baseada no "Hollos", que lhe dá uma noção do todo. É esse holismo, que abrange a totalidade do homem, que torna os enfermeiros preferenciais em qualquer campo da saúde.
Já temos tido aqui a manifestarem a sua inépcia, uns quantos pategos, que mal aprendem umas coisitas de conhecimeto científico desatam a falar de ciência, como autênticos papagaios.
É a sua ignorância que os torna tão irreverentes.
Volta-não-volta lá estão a dizer que os enfermeiros fazem o que os médicos mandam, confundindo-os com os paramédicos, esse sim, sob a otal dependência dos médicos. Por isso se chamam paramédicos e não para-enfermeiros ou parafusos ou outra coisa.
Os enfermeiros sabem que a responsabilidade está acima da obediência. Como são autónomos na suas decisões de acção ou inacção; como têm responsabilidade própria não têm que obedecer senão à sua consciência, porque a responsabilidade dos seus actos é paga pelos próprios.
Os ignaros visitantes e comentaristas deste DE ao não saberem o que é a enfermagem ou ao pretenderem amesquinhar os enfermeiros, empurram-nos para a dependência dos médicos. Alguns dos comentaristas até são médicos, como o atestam as linha de força dos textos que produzem.
São um grupo muito conservador e é o saudosismo médico que fala por si.
Esqueceram de reparar e anotar que nestes 40 anos a Enfermagem foi a profissão que mais evoluiu, sobretudo em Portugal.
Abusam de confiança que nem sempre lhes é dada; por educação, não se opõem de forma tão evidente a essa mania que alguns médicos ainda têm de que os enfermeiros são seus subordinados e se anda bombeiro ou socorrista ou TAA por perto, como não vêem mais, pensam que se trata do soberano a falar para o suserano.
Deixá-los falar permite-nos estudar, com mais minúcia, a sua personalidade e cultura. É uma opinião e um desejo de ouvir os cães a ladrar enquanto a caravana passa.
 
Estimados,
Quanto ao tema em si, pois é mais uma afronta e uma INVENÇÃO, ou melhor uma reinvenção pois o que proposto já foi testado e os resultados são conhecidos. Mas vindo do pissaro (e comadres...) já nada espanta, o que não invalida o facto de também au achar que uma atitude celere e murdaz se exige por parte de sindicatos, ordem e no fundo, de todos nós.
De que é que vale ter um "paramédico" que tem de formação base direito, o economia, ou engenharia?? Isto é uma verdadeira idiotice. Quer dizer, é inqualificável de tão aberrante. Se quiser ser "colaborador" judicial não me bastará (digo) uma formação de 1000 e não sei quantas horas para que eu possa ficar "apto" para A TAREFA, certo?
Tal como a água e o azeite, coisas há que simplesmente NÃO COMBINAM. São contranatura.
Quanto à outa que escreveu que é interna, ou externa, ou do centro e que diz que ganha 1600 euros limpos, só lhe tenho a dizer: minha querida, sou enfermeiro à 7 anitos (e mais uns pozes) e ACREDITE que esse ordenado é UMA PORRA DE UMA MIRAGEM. Portanto eu até posso ir bugiar mas só se me fizer acompanhado por sua excelência que é para adiantar o guito para a entrada.
Ele há cada cab...
 
Deixei-se de tretas, guerras sem sem logica!! Gostariaria de saber a quanto tempo existe para vocês enfs. o Pré-hospitalar?
E K Pensem a quanto tempo ja existe para a população?
Entraram neste mundo do "Pré" a muito pouco tempo e por imposição não por gosto nesta vertente da saúde!!! e aí nao pensaram nos lugares k estavam a tirar a kem ja fazia e bem esse serviço.( Por amor e nao por ordenado).
Agora nao venham com historias de de andar a tirar o lugar a ninguem!! so estar a ser postos cada um no seu e o vosso nao é na rua.
 
Para responder aqueles que querem brincar com a vida, e para desmistificar alguns curiosos e mal informados que por aí andam, limito-me a remeter-vos o seguinte site:
http://www.skylife.aero/
Estamos a falar, também, dos EUA...

Saudações Emergentes,
PitStop
 
Há aqui umas linhas acima um comentarista que está com medo que os enfermeiros vão para a rua e sejam atropelados...
Será mesmo isso?
Ou julgam que a rua é dos pudins isntantâneos?
Muitos dos que criticam os Enfermeiros já foram doentes.
É uma forma de tentarem vingar-se da doença que os tornou dependentes do enfermeiro. Olhar para ele é sinónomo de lhes vir à lembradura, que é uma cicunvolção cerebral (não confundir com Circunvalação-Amial), onde se geram os disparates, onde se guardam os maus momentos, em que só o enfermeiro lhes valeu-vale-valia-valerá.
Nós sabemos que é assim e é uma atitude muito humana, mesmo que não deixe de ser estúpida.
Atá, e sobretudo para isso, os enfermeiros têm preparação.
Sabemos, hoje, porque andamos a investigar, quem está por detrás destes pnceis que querem varrer a rua.
Já temos novas oportunidades que cheguem; já temos Magalhães de Sabrosa que dão para analfabetos (só para a fotografia), dão para cegos (só para apalpar), pró menino e prá menina.
Agora vêm os varredores de rua, confundindo seres humanos com lixo.
A malta socialista, que temos e o diabo nos deu, para mal dos nossos pecados, já anda a engendrar mais um sindicato: CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS DA SAÚDE.
Já foi benzido elo patrica João Proença e está à espera de fazer a sua entrada oficial no Conclave da Primavera, agendado para os idos de Março.
Claro está que aos enfermeiros devia ser dada uma velha oportunidade de poderem ser úteis à comunidade.
Estão sempre a levar, aqui no DE com banhos de CIÊNCIA. Pois agora vamos levar com ciências a toda a hora e, quando acabar a das ciências, entra a das TECNOLOGIAS e quando acabar esta vai ser só SAÚDE.
Até aquele que não consegue chegar a sargento, ali das bandas do Américo que foi um Santo Padre e que, lá do Reino da Glória, está a pedir ao Patrão para fazer não "Rapazes Maus", se andava a pôr em bicos de pés para ser um dos cientificotecnologistassaudáveis. Mas foi excluído por ser só furriel. Além disso é uma zona concorrencial dos paramédicos. Ora ele como anda, também, no NINÒNI, da tia VIMER, filha do tio INEME queria ser um dos sócios fundadores.
Parvalhão, que nem dá conta que tem a espingarda apontada para o próprio pé. Também temos enfermeiros destes. O nosso naipe é o mais completo. Há de tudo, como na farmácia (lagarto, lagarto: vade retro satanas, se não levas como vacina balconeira, à maneira e à pressão)
Parvalhão, que não se importa de trair a família, para dar de borla a lma ao diabo.
Sim, porque não é crime os enfermeiros serem uma família e agirem como tal.
É neste contexto que tem de ser percebida a "pissada" do dr. Pissarro, enquanto e no papel de secretário de Estado, quanto aos TAAA e TEEE (novo produto em fase final de testes na Latino Coelho, bem juntinho à SRN da OE, ali junto ao Marquês do Porto,sem leão e sem o dito, como tem o parq eduardo VII, em Lisboa.
Vem para ali, porque, apesar de tudo é a sua quinta parte e sempre encontra alguns papalvos, que não percebem a bisca com que estão a jogar.
Ando a ler a biografia dele, desde que militou em Aldoar, na Juventude Comunista, donde foi expulso por oportunismo, vulgo traição, porque virava a mão para pegar na bandeira e deixou ficar os fósforos quando o seu pelotão foi incendiar a sede do PDC, ali junto ao Castor, numa rua com 12 casas.
Coicidências do destino malvado: não é que assentou arraiais na desembocadura oposta da rua do crime!...
Os enfermeiros têm de pôr a veste de anjinho de lado e vão ter de usar a de ANJO, para enfrentarem os rigores do inverno que vêm aí.
Isto se queremos chegar à primavera em condições de impormos o que somos e queremos ser.
De momento, somos uma ilha especial; enquanto as normais estão rodeadas de água por todos os lados, menos por cima, nós estamos rodeados de predadores, por tudos os lados e sobretudo pelo de cima.
Pensamento do dia: "Sossega jacaré, porque a lagoa, vai secar", diz o Indiano (não confundir com o presidente da Câmara Lisboeta)!
 
Daqui a 4 anos votam noutra lista para a OE e depois logo falam.

Não há especialidade em Enfermagem de Urgêrncia/Emergência porque a OE não quer. Nem essa nem as outras.

É que as professoras que estão na OE não sabem dar nada mais do que aquilo que dão e então vamos continuar no mesmo que "em equipa que ganha não se mexe".
Não ganha ninguém. Nem os Enfermeiros nem os cidadãos.

Tristeza....

Um abraço e muitas prendas no sapatinho.
 
Ó Gardingo, tanto falas e tão pouco fazes pela Enfermagem.
Se a Enfermagem está como está deve-se muito a ti, como Presidente de um Sindicato.
Estás tão em desuso que nem és chamado para negociar a carreira.
Temos a Ordem e os Sindicatos que quisemos, agora colegas têm que aguentar. Se esperam alguma coisa desta gente, nem na Primavera. Vamos unir os nossos esforços, independentes dos Sindicatos e criar um movimento único pela Carreira dos Enfermeiros.
Aguardem novas notícias.
 
Bom dia
 
Não se esqueçam que muitos enfermeiros estão nas vmer`s, muito pelo apoio dos TAS. Para que as VMER´S fossem guarnecidas por TRÊS elementos. e o que fizeram os enfermeiros????? Assim que tiveram uma hipotese tiraram o tapete aos TAS, ou seja enquanto não correram com os TAS das VMER´s não descansaram..... Porque? GANHAM MAIS? OU DA PICA IR A ABRIR CAMINHO PARA O HOSPITAL (COMO OS ENFERMEIROS DIZEM)...ao bombeiral / maqueiros, neste caso já não intressam os cuidados aos doentes que vão nessa ou nessas ambulancias... é triste, mas é a realidade. Pergunto quem quer passar por cima de quem? ou melhor quem passou...
 
Ola A Todos sou um dos coordenadores do Grupo Trauma e Emergência também sou enfermeiro e com muita honra, desde já vos digo que o nosso Grupo tem tentado por todos os meios possiveis marcar reuniões com todas as partes interessadas no aparecimento desta nova profisão: INEM, Bombeiros, Ordem dos Enfermeiros e algumas Universidades, já temos algum feed-back positivo. Nós GTE (Grupo Trauma Emergência) temos uma proposta que vai ao encontro de todas as partes interessadas e creio que neste momento a conjectura se perfila para que nós tenhamos uma palavra a dizer neste assunto. Essa proposta acenta na premissa de que os ENFERMEIROS devem ter um papel Muito importante neste novo ramo que se prespectiva. FIQUEM ATENTOS.
 
Quem são voçês????
Querem tacho? Vão é trabalhar!!
A Carreira já foi aprovada pelo governo, já se encontra em papel e vai sair em decreto.
Tiveram muito tempo mpara tentar agarrar isto, e agora acordaram, já é tarde
 
Deixem avançar os PAIS estupidos...
Um dia podem voçes precisar...e quanto melhor os pedrem tartar melhor...ou preferem morrer a espera do medico ou enfermeiro...pra fazer algo que qualquer ser humano aprende...ou os enfermeiros são extra-humanos e tem super poderes???'
 
Deixem-se de contos e ditos, está mais do que provado que o lugar dos enfermeiros é nos Centros de Saúde e nos Hospitais.
Já o meu avo dizia vai para lava cus(enfermeiro) todos aqueles que não conseguem entrar em Medicina.
 
Sou Bombeiro do Serviço de Resgate no Brasil-SP e hoje estou no terceiro ano de Graduação em enfermagem. Entendo que a proposta mais coerente é a criação de Enfermeiro ParaMedico com especialização para realizar o ato médico, que os paramedicos noios Estados Unidos realizam. O Paramedico tem 1475 horas na foemação o Enfermeiro 5000 horas basta somente complementar com curso de Pos Graduação de APH e o enfermeiro será um paramedico muito mais proeparado que qualquer um no mundo. Este projeto faz parte do meu trablho mongrafico(tese) para conclusão do currso. Isto torna mais confiável o serviço e com maior qualidade e abre muito maios vaga para o enfermeiro no mercado de trabalho.
 
O tecnico de enfermagem pode a partir de um curso de especialização ser elevado ao Título de Tecnico em EmergNcias Médicas e tripular com mais conhecimento as Ambulância de Suporte Básico de Vida
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!