terça-feira, julho 28, 2009

A última?

(Clicar para ampliar e ler)
.
Fonte: e-mail do Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem
.
A história das Carreiras de Enfermagem link

Comments:
E a reunião de hoje? Que foi decidido?
 
Crónica de uma morte anunciada:

Hoje, 28 de julho foi dado o golpe final nesta carreira outrora bela e aliciante.
Hoje, seculo XXI, quando todos querem ser doutores e pouco enfermeiros, tratar e não cuidar acabou!

Florence estás perdoada! Era lindo mas acabou
 
Engraçado.
O mesmo texto que está há uns dias assinado pelo (laranjinha) Enfº José Azevedo no site do SE. Por falar em polvos.
Se alguma coisa vier é pela mão do SEP.
 
Ah ganda Fernando!

Força nisso!
 
Mas que porcaria de manifesto eleitoral é este eu quero é estar informado de como correram as negociações ontem e não este paleio de treta que nada diz. Os sindicatos continuam a esconder informação que nos diz respeito. Porque será?
 
EStas negociações são uma anedota pegada
 
EStas negociações são uma anedota pegada
 
Esperamos que a atitude dos colegas que nos representam no Governo seja inequívoca e peremptória:

EXIGIMOS SER REMUNERADOS COMO LICENCIADOS

EXIGIMOS SER REMUNERADOS COMO ESPECIALISTAS
 
Falta informação para que se possa fazer uma análise ou previsão do que ai está para vir, no entanto temos que dar o benficio da duvida aos sindicatos, sendo que no futuro todas as responbiliades serao deles, para o bem e para o mal. Espero ver uma tabela remuneratória justa, com transições justas, e isto é dos pontos mais importantes numa carreira digna, senão o mais importante...
Sempre ao mais alto nivel.
 
EXEMPLOS DE LUTA PELOS DIREITOS

Agricultores do Baixo Mondego e da Gândara pernoitaram junto à Direcção Regional de Agricultura do Centro, em Coimbra, e preparam-se para rumar ao Governo Civil da cidade.

Cerca de 30 comerciantes estão na avenida central de Almada em protesto contra o fecho ao trânsito do centro da cidade. Dois deles estão vestidos de palhaço.

O processo de revisão do Estatuto da Carreira Docente termina hoje sem acordo entre sindicatos e Ministério da Educação. O Governo vai aprovar as alterações, enquanto as estruturas sindicais prometem contestação no início do ano lectivo.

Segundo o acordo, a assistência religiosa passa a ser considerada uma prestação de serviços. Os capelães deixam de ser funcionários dos hospitais e das prisões e são pagos segundo a tabela em vigor e com base no número de pessoas a que prestam assistência.

À hora da noa
ENFERMAGEM vs GOVERNO
 
EXIGIMOS SER REMUNERADOS COMO LICENCIADOS

EXIGIMOS SER REMUNERADOS COMO ESPECIALISTAS!
 
O sep tem de acabar, nunca assinou nunhum diploma!
Agora é esperar pelas eleições, pode ser que o PSD ganhe!, pq com o PS no gorverno, jamais, pois não sabem que o PS está empestado de médicos, no seu aparelho.
 
Na seu post está escrito as 11 Horas, tendo já passado 5:30 ainda não se sabe nada?
 
Ésta m.... sai ou não sai?

Se é para ficar pior não tenha medo, diga de uma vez.......

Já não nos assustamos mais.....
 
http://www.enfermeiros.pt/content/view/696/1/


A remuneração terá de ficar para a próxima... Enfim
 
Dr enfermeiro podia explicar o que saiu em www.enfermeiros.pt em 28/7/2009.

Eu não percebo o que ganhamos.

Explique-me se faz favor como se eu fosse mesmo burro....
 
Eu tambem estou revoltado com o rumo que estão a tomar as negociaçoes, e com o rumo que a nossa profissão tem tido. Mas tenho a inteligencia para perceber que o futuro da nossa profissão nao é feito no gabinete...nem atraves dos sindicatos. O futuro da nossa profissão faz-se todos os dias, as nossas conquistas tem de ser diarias, junto dos utentes, no gabinete de enfermagem...enqanto ouver falta de profissionalismo, enquanto ouver ignorancia entre a nossa classe, enquanto não remarmos todos para o mesmo lado...não adianta andarmos com negociassões.
Eu acho muita piada á maioria dos enfermeiros( a maior parte dos eus colegas) que fartam-se de reclamar(principalmente quando recebem no fibnal do mes), mas depois são os mesmos que não fazem greve, que se alheiam das questões, e das responsabilidades da nossa profissão, são os mesmos que dizem...isso é com o medico", ou..."isso é com os auxiliares"..., são os mesmos que quando surge uma oportunidade para evoluir, para fazer sobressair, dizem..."a mim niguem me paga para isso"...são os mesmo que nunca leram o REP...sabem om que isso é????, são os mesmos que são humilhados todos os dias( melhor...se deixam humilhar), pelos medicos, pelos administrativos ate pelos auxiliares.
Meus amigos...ACORDEM.
Dou o meu apoio aquem realmente luta pela nossa profissão todos os dias( e não fica de braços cruzado a espera dos sindicatos), e felizmente conheço uns poucos...sou um afortunado.
Antes de acusarem sindicato, ordem, ou seja la quem for...pensem um pouco a ver se tem moral, ou dignidade para falar.
Eu não sou um santo, como qualquer um tb erro, mas pelo meno sei de consciencia tranquila que posso reclamar, que posso exigir o que me é de direito,pk eu todos os dias represento uma classe da melhor maneira que sei,e que posso. Evolu-o, tento manterme actualizado, fasso formação,leio pesquizo...se tiro uma espcialidade, é pk quero evoluir e não pk quero mais um papel no curriculo, não ando obcecado com mestrados e doutoramentos só pk sim, e pk fica bem , e pk é bonito, e pk me vai dar mais pontos no curriculo.
Deculpem la o desabafo.........................
 
Já está disponível a versão final do diploma das carreira no site do SE.
 
Parabéns pelo blog. Adorei. Sou enfermeira e coordeno uma empresa de home care na zona norte de São Paulo.
 
Ultima proposta aqui:

http://www.enfermeiros.pt/content/view/696/1/

Desde já exijo aos sindicatos que:

NÃO ASSINEM ESSA VERGONHA!!!


A falta de cuidado na elaboração da proposta é tanta que:
Corrijam-me se estou enganado, p.f.:
É impossível dar cumprimento ao nº4 do artº23:
"Transitam para a categoria de enfermeiro principal os trabalhadores que sejam titulares das categorias de enfermeiro chefe e de enfermeiro supervisor, desde que o montante pecuniário correspondente à remuneração base a que tenham direito não seja inferior ao montante pecuniário correspondente ao nível remuneratório da primeira posição da categoria de enfermeiro principal"
Uma vez que ainda não há o tal "diploma próprio" que irá (lá para as calendas gregas) tratar das tabelas remuneratórias (artº14).
 
O Ministro das Finanças deu uma resposta categórica: admite o congelamento dos ordenados na Função Publica.
Ora, como sempre disse, ainda bem. Esta carreira discutida pelos sindicatos apenad interessa a UMA MINORIA: GESTORES ("VELHOS") e "NOVOS" (alguns) Enfermeiros. Os restantes (MAIORIA) sai MUITO (mas MUITO) prejudicado.
Assim sendo, MAIS VALE FICARMOS COM A ACTUAL CARREIRA.
 
00
 
A carreira de enfermagem foi aprovada com o acordo da CNESE
 
Podem ler a ultima proposta da carreira de Enfermagem que nos foi proposta em Cogitare em Saúde!

Já deve saber D.E. ... O nosso champanhe fica em standby....
 
#

Se existe um chefe que é principal - os outros são secundários…mas que tipo de formação tiveram os nossos sindicatos que apelam À segregação e ao mau estar entre enfermeiro gestor e de cuidados?

Como se em enfermagem os enfermeiros fossem secundários a tudo e a todos. Defende -se um modelo e visão médica dos enfermeiros ao remeterem-nos para o papel secundário!!!!

Onde está a Ordem na defesa da imagem do enfermeiro????


È grave a adopção desta nomenclatura! Remete-nos para uma visão de criado em vez de complementariedade!!!!!!

Onde estão os intelectuais da enfermagem e da ética organizacional????

Tanto tempo para sair uma proposta assinada pelos sindicatos que à sua imagem qualificam a qualidade e natureza do seu trabalho: uma verdadeira fantochada!!!!
 
Versão final proposta pelo MS.

http://www.enfermeiros.pt/images/Carreira_Enfermagem/carreira%20de%20enfermagem%20-%2028%20de%20julho%202009%20-%20vers%E3o%20final.doc

Retirado de www.enfermeiros.pt

Resta saber a posição de FENSE e CNESE face à atitude do MS remeter as remunerações para diploma próprio. Ou seja, uma das coisas mais essenciais fica para depois se ver, quando a equiparação a licenciado foi o motor de adesão dos enfermeiros às formas de luta propostas.

Por outro lado, há ganhos na estrutura de Carreira conseguidos pelos negociadores, que podem ir por agua a baixo com a rejeição desta proposta.

Os Sindicatos estão numa situação de ter que decidir...
 
Aí temos uma carreira pior que a actual. Habituem-se a chamar principal ao chefe, que por sua vez se deve identificar como especialista. O especialista, identifica-se como tal, mas posiciona-se no nível básico. Que motivação! As questões salariais são completamente secundárias, pois com tamanha valorização, nem precisamos mais nada. Nunca conseguiremos agradecer tanto empenho dos representantes da classe, se é que alguém ainda se orgulha dela. Obrigado! Ficam na história
 
CARREIRA SÓ DEPOIS DE NOVEMBRO!

SEGUNDO FONTE SINDICAL.

CUMPRIMENTOS!
 
Boas.
No site do sindicato dos enfermeiros está uma nota publicada!
Mas não fala nada sobre vencimentos.
Dá-me a impressão que a montanha pariu um mini rato.
 
Está na hora de se saber algum resultado das negociações.
Aguardo calmamente informações dos resultados.
Penso que está na hora de sermos informados.
 
então e a progressão de 2 escalões para os especialistas???
 
Os sindicatos aparentemente apenas tiveram um cuidado na negociação desta carreira: Acautelar os interesses de uma ínfima minoria que habita os sindicatos, muitos deles chefes e supervisores e que resolveram usar os enfermeiros como moeda de transacção na obtenção destes proveitos próprios. Onde estão as formas de luta radical amplamente anunciadas pelos sindicatos, a tal prometida greve de zelo? Esquecidas? Ou convenientemente apagadas dos planos sindicais? O que se esqueceram de nos contar? As Greves e manifestações teriam sido apenas manobras para entreterem os enfermeiros, levando-os a acreditar que era possível chegar a bom porto, que os nossos representantes tinham um plano B, C e D para as negociações quando nem um bom plano A tinham? Que carreira é esta que obriga a que Enf. especialistas exerçam na prática uma diferenciação de funções, com acréscimo de responsabilidade e sem reconhecimento categorial na carreira , que não reconhece o valor da licenciatura em enfermagem, que é discriminatória, que abre caminho a uma perigosa lógica de amiguismo ( primeiro é nomeado o chefe sabe-se lá por que critérios e só depois este define o seu projecto para o serviço, chefe esse que pode ser destituído do cargo a qualquer momento sob qualquer pretexto, basta não agradar à administração, que como se sabe é camaleónica porque muda com a cor do partido político que está na mó de cima, o que o vai transformar necessariamente num pau mandado), etc...
Para todos os Efeitos, a Enfermagem ficou estropiada, severamente ferida.
Não se pense que com uma possível mudança de governo haverá uma hipótese de recuperar terreno perdido. Muito provavelmente um novo governo não irá alterar muito daquilo que já foi decidido, nomeadamente a tabela salarial, até porque tem a confortável desculpa de deslocar as culpas para o governo cessante, interlocutor nas negociações.A Enfermagem continuará a ser o eterno orfão político.
Depois disto tudo qual o capital de motivação que resta para que os Enfermeiros se empenhem e participem no MDP? Haverá força anímica para voltar a lutar? E os sindicatos, qual o papel que estes terão de assumir daqui em diante? Qual o nosso posicionamento como profissionais de Enfermagem no futuro ?(se é que há algum)
O sonho do licenciado acabou; aquilo por que tantos enfermeiros esperavam ao longo destes anos não aconteceu. Esperávamos que a casa fosse substituída por um castelo: desmoronou-se a 28 de Julho e no seu lugar foi construído um barraco, que é a nova carreira de Enfermagem
Há que extrair consequências deste magistral malogro. ..Rapidamente!
 
É só conversa da treta.
Parece-me que os sindicatos já se renderam.
Para quando as actualizações salariais?
Fomos mais uma vez enganados!
Uma coisa eu tenho a certeza, para os reformados dos sindicatos a nova carreira não trará grandes problemas.
 
"Por outro lado, há ganhos na estrutura de Carreira conseguidos pelos negociadores, que podem ir por agua a baixo com a rejeição desta proposta.

Os Sindicatos estão numa situação de ter que decidir"

O colega deve ser o unico a ver ganhos, presumo que visualiza, algo que não consigo lêr.
A decisao será simples: NAO.

Chegou a altura de tudo mudar, sindicados, blogues, forum....

Mudar no sentido, de outros, que realmente querem uma carreira, de formar um sindicato, e ai, sim, iremos ver mudanças.

A petição serviu para que?!!!

Algumas fotos de uns colegas... (Que sabemos quem são)

Um aparte: Saber estar, é uma parte muito importante na enfermagem, tal como a sua apresentação, e quando representamos uma petição de 10 mil e tal assinaturas, as nossas indumentárias, deverão ser sempre apropriadas, tal e qual, como no nosso trabalho.

Nenhum colega deve ficar surpreendido com o desfecho destas supostas reuniões, pois neste blogue sempre se falou que assim não conseguiamos fazer nada.

Agora esta na altura de mudar tudo.
 
Caríssimo Dr. Enf.: num pos´t anterior, alguém dizia que o Presidente da Comissão Organizadora do evento sobre Dor (na UBI) era um licenciado em Enfermagem.
Se calhar, o Dr. Enf. podia entrevistá-lo por forma a que dissesse aos enfermeiros quais os motivos que estiveram na base da sua mudança de rumo no ponto de vista profissional. Estaria ele demasiado contente com o curso e com a vida de Enfermeiro? Um caso para todos reflectirmos.
 
Sabiam que há enfermeiras que vendem produtos de beleza (Yves Rocher) no local e trabalho?
Santa Paciência!!!!!
Dr. Enf., podia também criar um blogue paralelo para aqueles comentários insultuosos que às vezes por cá encontramos.
Talvez isso fosse mais correcto do que vetar a colocação dos mesmos on-line.
Veja lá, ainda o acusam de censura.

do Lat. censura
s. f.,
cargo ou dignidade de censor;
poder do Estado de interditar ou restringir a livre manifestação de pensamento, oral ou escrito, quando se considera que tal pode ameaçar a ordem pública vigente;
corporação encarregada de examinar as obras submetidas à sua aprovação;
exame;
crítica;
repreensão.
 
Para começar hoje mesmo conto anular a minha inscrição/cota no sindicato.
Por outro lado gostaria de saber se alguns colegas alinhariam em fazer queixa contra o estado português no tribunal europeu por discriminação e tratamento diferenciado relativamente a outros licenciados??
Esperar pelos sindicatos tem sido fatal como o destino....

Francisco Cruz
 
Para começar hoje mesmo conto anular a minha inscrição/cota no sindicato.
Por outro lado gostaria de saber se alguns colegas alinhariam em fazer queixa contra o estado português no tribunal europeu por discriminação e tratamento diferenciado relativamente a outros licenciados??
Esperar pelos sindicatos tem sido fatal como o destino....

Francisco Cruz
 
Gostaria de manifestar o meu desagrado com estas negociações...
tanta luta e tão poucos resultados...
Gostaria de questionar em relação aos contratados dos hospitais EPE´s, como ficará a sua situação laboral???
Vão continuar a ganhar suplementos nocturnos a 25% (como no meu caso), vão continuar a ser discriminados - trabalho igual, remuneração igual ????,
vão ser pagos como técnicos superiores ou licenciados, se a restante classe for paga dessa forma - seremos pagos de forma igual ou seremos sempre diferente????
 
Querem ter uma carreira digna desse nome? Então tentem tirar o curso de Medicina porque como Enfermeiros não vão lá!
 
Infelizmente concordo com o anónimo das 8:06 PM
 
Estamos todos a ficar cansados desta gentinha do sindicato. Sinto-me tão cansado e pior que isso traido... Ainda pior, traido pelos meus pares, aqueles que supostamente me deviam defender. Vou esperar até final de Agosto, se nada melhorar, é desta que deixo de pagar quotas. Sinto, sinceramente que não mereço isto. Acho, até que trabalho bem (trabalhamos)
 
Aos anónimos das 8:06 e 9:59:

Não podia deixar de haver, neste contexto, alguma referência à carreira médica. Então acham que a carreira médica é que é «digna desse nome»?

Se lerem os diplomas aprovados são muitas mais as semelhanças que as diferenças, se não vejamos: 1)grau de complexidade funcional, 2) pluricategorialidade, 3) regras de recrutamento, 4)regra de reposicionamento remuneratório (dependente da Lei 12 A/2008), 5) duração do tempo de trabalho, 6) duração da comissão de serviço para posições de chefia, 7)período experimental, 8)tempo para formação profissional, 9)sistema de avaliação de desempenho (baseado no SIADAP).

As principais diferenças são: 1)só acede à carreira médica quem for medico especialista, 2)a existência de 2 graus de qualificação médica (especialista e consultor), sendo que a obtenção do 2º é por concurso após 5 anos de exercício, 3) a existência de 3 categorias (assistente, assistente graduado e assistente garduado sénior), sendo a transição também por concurso, e sendo exigível, para aceder à categoria de assistente graduado, ser consultor, e à de AG sénior, ter 3 anos de exercício como assistente graduado.

A diferença que vejo em que a carreira médica é mais favorável é na transição dos actuais chefes de serviço (passam directamente para AG sénior, sem cláusulas remuneratórias).


Ou seja, quem diz que a carreira médica é mais digna, preferiria, portanto, começar a carreira pelos 31-32-33 anos de idade, e, na melhor das hipóteses, chegar à última categoria da carreira após oito anos de exercício (5+3) e três concursos (1 para consultor, 1 para assistente graduado e 1 para AG sénior). Com tudo o que um concurso acarreta («perfis», grelhas viciosas, vagas limitadas, impugnações, etc...) A menos que o mais importante seja «principal» vs «sénior».

Nisto, tenham paciência, a carreira de enfermagem é muito mais directa e apelativa. E isso devem-no, tenham outra vez paciência, aos sindicatos.



Carreira médica
http://www.fnam.pt/informacao/infromacao_files/20090605CarreiraMedicaCTFP.pdf

Carreira de enfermagem
http://www.enfermeiros.pt/images/Carreira_Enfermagem/carreira%20de%20enfermagem%20-%2028%20de%20julho%202009%20-%20vers%E3o%20final.doc
 
Aos anónimos das 8:06 e 9:59:

Não podia deixar de haver, neste contexto, alguma referência à carreira médica. Então acham que a carreira médica é que é «digna desse nome»?

Se lerem os diplomas aprovados são muitas mais as semelhanças que as diferenças, se não vejamos: 1)grau de complexidade funcional, 2) pluricategorialidade, 3) regras de recrutamento, 4)regra de reposicionamento remuneratório (dependente da Lei 12 A/2008), 5) duração do tempo de trabalho, 6) duração da comissão de serviço para posições de chefia, 7)período experimental, 8)tempo para formação profissional, 9)sistema de avaliação de desempenho (baseado no SIADAP).

As principais diferenças são: 1)só acede à carreira médica quem for medico especialista, 2)a existência de 2 graus de qualificação médica (especialista e consultor), sendo que a obtenção do 2º é por concurso após 5 anos de exercício, 3) a existência de 3 categorias (assistente, assistente graduado e assistente garduado sénior), sendo a transição também por concurso, e sendo exigível, para aceder à categoria de assistente graduado, ser consultor, e à de AG sénior, ter 3 anos de exercício como assistente graduado.

A diferença que vejo em que a carreira médica é mais favorável é na transição dos actuais chefes de serviço (passam directamente para AG sénior, sem cláusulas remuneratórias).


Ou seja, quem diz que a carreira médica é mais digna, preferiria, portanto, começar a carreira pelos 31-32-33 anos de idade, e, na melhor das hipóteses, chegar à última categoria da carreira após oito anos de exercício (5+3) e três concursos (1 para consultor, 1 para assistente graduado e 1 para AG sénior). Com tudo o que um concurso acarreta («perfis», grelhas viciosas, vagas limitadas, impugnações, etc...) A menos que o mais importante seja «principal» vs «sénior».

Nisto, tenham paciência, a carreira de enfermagem é muito mais directa e apelativa. E isso devem-no, tenham outra vez paciência, aos sindicatos.



Carreira médica
http://www.fnam.pt/informacao/infromacao_files/20090605CarreiraMedicaCTFP.pdf

Carreira de enfermagem
http://www.enfermeiros.pt/images/Carreira_Enfermagem/carreira%20de%20enfermagem%20-%2028%20de%20julho%202009%20-%20vers%E3o%20final.doc
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!