quarta-feira, novembro 04, 2009

Partos em casa...


Ler artigo da Revista Focus (4 páginas)

Comments:
Partos em casa, mais um indicio da involução humana.Vivemos numa sociedade comtemporãnea em que todos os valores sociais foram alterados e mesmo renegados, para que se podessem projectar o egoísmo, o materialismo,e a falta de respeito e entre-ajuda em relação ao ser humano, mais próximo.Levamos anos a reduzir a moortalidade infantil e queremos agora com a "bandeira" da modernice irresponsável,reverter os resultados da baixa de mortalidade infantil, só porque alguns colegas (para mim sem escrúpulos), se projectarem em termos pessoais e em termos económicos.
Claro que o parto é dos actos mais naturais com que natureza nos brindou.No entanto essa mesma natureza não se esqueceu de ter em conta a selecção natural do acto,para que só os mais capazes e mais fortes,continuassem a manter e zelar pela sobrevivência da espécie.Para esta "necessidade" introduzida pela mãe natureza, o homem respondeu com a sua capacidade de inovação e melhoria na assistência à mãe ou à mulher que está em vias de o ser.Portanto hoje os países civilizados têm uma série de filtros capazes de responderem às anomalias que acontecem no acto de nascer.Será que os seguidores do parto em casa querem por em causa toda a evolução na ajuda ao nascimento conseguida através do tempo?
Porque é que os colegas que são adeptos do partos em casa não vão para o terceiro mundo ajudar as parturientes, e a alta mortalidade infantil que lá existe?Porque será?Aí tinham muitos e muitos partos para efectuarem ao domícilio!!!
 
Mais um negócio a emergir... e depois há sempre gente sem escrúpulos a aproveitar-se da situação... conheço até gente (muito desonesta noutras circunstâncias profissionais) agora a fazer partos em casa... como podem fazer aquilo que não sabem? cuidem-se os enfermeiros porque há muito negócio encapotado... e se noutro local deste blogue acham que já há enfemreiros as mais, como se explica o enorme número de enfermeiros em duplo e triplo emprego???? ou será que não é verdade???
 
Olhem Senhoras enfemreiros e enfermeiras, as8os) enfermeiras (os) especializadas (os) em Obtétricia antigas "matronas" e agora também alguns matronos... arrumem as botas porque está a surgir agora em Portugal um novo esquema, não é só o parto em casa??? vejam este:
"Doulas também conhecidas por "acompanhantes de parto" ou "monitoras perinatais", é comum que essas profissionais também ofereçam a preparação para o parto. Durante a gestação elas dão aconselhamento e educação para o trabalho de parto e pós-parto com enfoques variados, de acordo com a formação de cada uma.

Quando a cliente entra em trabalho de parto, a doula passa a acompanhá-la, dando sugestões, oferecendo massagens, incentivando, mostrando ao companheiro como ele pode ser útil e informando ao casal tudo o que está acontecendo.

A doula então acompanha o casal ao hospital, maternidade, casa de parto ou mesmo ficando em casa, se o casal optou por um parto domiciliar. Até que o parto tenha acabado e todos estejam bem acomodados, com o bebê tendo recebido sua primeira mamada, a doula permanece ao lado da mãe. Após o parto a família ainda recebe algumas visitas para esclarecimento de dúvidas e apoio emocional.

A formação das doulas particulares é feita individualmente, cada uma com sua bagagem e experiência. Algumas são psicólogas, outras fisioterapeutas, professoras de yoga e várias outras formações. " (fim de citação).

Colegas parece-me qeu isto já existem tb em Portugal...

e a Ordem dos enfermeiros onde está para pôr fim a este regabofe...
andam a tratar a sua gripe de certeza.. engriparam-se todos ... até a voz da bastonaria é outra .. dantes era de bagaço agora é de wisky do bommmm...
 
Para que uma maternidade equipada com todos os meios tecnicos necessários, com medico e enfermeiros especialistas, no caso de alguma situação imprevista, quando se pode ter o bebe em casa, no conforto do lar com um €nferm€iro (especialista??) a dar a maozinha...
 
Só mesmo um bando de idiotas é que pode defender tal ponto de vista. Eu nasci em casa, mas já foi quase há meio século.
 
É curioso, como todos estão contra tudo. Como já vimos, dada a facilidade com que se formam enfermeiros, é necessário reinventar a enfermagem, inovar na sua acção. Se os partos em casa são uma solução porque não apoiar e incentivar a prática.
A questão que colocam da segurança, não faz sentido, pois qualquer enfermeiro com a respectiva formação e competente mune-se de material e equipamento e espaço que permitam auxiliar os mais fracos à nascença.
Muitos de nós nascemos em casa com a ajuda de curiosas e cá estamos, somos a prova que a natureza é sábia. Lembrem-se do que aconteceu a Galileu por provar que a Terra era redonda. O ser humano é um animaal de hábitos e dogmas!
Paulo
 
É curioso, como todos estão contra tudo. Como já vimos, dada a facilidade com que se formam enfermeiros, é necessário reinventar a enfermagem, inovar na sua acção. Se os partos em casa são uma solução porque não apoiar e incentivar a prática.
A questão que colocam da segurança, não faz sentido, pois qualquer enfermeiro com a respectiva formação e competente mune-se de material e equipamento e espaço que permitam auxiliar os mais fracos à nascença.
Muitos de nós nascemos em casa com a ajuda de curiosas e cá estamos, somos a prova que a natureza é sábia. Lembrem-se do que aconteceu a Galileu por provar que a Terra era redonda. O ser humano é um animaal de hábitos e dogmas!
Paulo
 
Isto é a prova da desrregulação e caos que se vive hoje em dia!
 
Sou totalmente contra esta ideia dos partos em casa. Como mãe senti toda a segurança de dar á luz em meio hospitalar onde garantidamente existem os meios.
Por outro lado este negócio só vai servir para mais uma vez os chicos espertos e outros curiosos agarrarem aquilo que é da nossa esfera de competência! Reinventem-se dentro das instituições e sejam profissionais a 100%!
A enfermagem faz lembrar o célebre título: Ascenção e queda de um anjo!!!
 
façam como a adelaide Sousa e fiquem em casa a penar (com suposto acompanhamento) horas sem fim a pensar que vai dar certo... e o rn puderá nascer, (ou nao) sem problemas, nem paralisias, nem paragem nem coisa nenhuma... arrisquem para reinventar a enfermagem
 
"Só mesmo um bando de idiotas é que pode defender tal ponto de vista. Eu nasci em casa, mas já foi quase há meio século."

Na Holanda, Finlândia, Suécia, etc., já se faz assim!
 
Esta é uma pratica que emerge em paises desenvolvidos, e outros em grande desenvolvimento (Brasil, por exemplo). Mas os tugas têm sempre a mania que estão sozinhos no mundo... Olhem para a vossa volta e nãó apenas para o país que conhecem. Ou nos paises Nordicos os governantes são um bando de incautos, que arriscam as suas populações a ter partos em casa?

É frequente, e á poucos dias foi tema de reportagem na comunicação social, os partos em ambulância. Porque não haver em casa?

Ir para a maternidade para ser atendido por alguém que pode querer despachar o acto e faz uma cesariana. Ou não existem casos destes?... Até porque as cesarianas são mais bem remuneradas...
 
Se correr mal que faz o enfermeiro?
 
Caros amigos....
como parteiro que sou, tenho de comentar isto.....
1º, e para os ignorantes que só sabem mandar bitaites sem perceber patavina do assunto, parto em casa não é uma involução humana.... imensos estudos comprovam que um parto em casa, de baixo risco, vigiado por pessoal qualificado (enfº especialista em saude materna) são tão ou mais seguros que partos hospitalares. é só pesquisar antes de dizer asneiras...
2º negócio: alguém aqui trabalha á borla? a questão não é a do negócio... a questão é: quem aceita vigiar e cuidar de uma parturiente em casa, fa-lo com sabedoria e dedicação, ou só vê os cifrões? é uma grande diferença....
3º e finalmente, eu não sou "cegamente a favor" de partos em casa.... se me pedirem ajuda nesse sentido e vir que ha todasas condições para, aceito ( e já aceitei); contudo, o meu sonho, que se vai tornar realidade - porque não há volta a dar.... só Portugal ( para não variar) está atrasado- é a existÊncia de casas de parto, lideradas por parteiras.... isso sim: Parto verdadeiramente humanizado, sem medicações nem intervenções aceleradas, rotineiras e desnecessárias, que a tecnologia trouxe consigo e só aumenta os riscos de partos. é só ler estudos e relatórios da OMS......medicação e instrumentalização sim, MAS SÓ QUANDO NECESSÁRIAS!!!!
para terminar, as taxas de morbi-mortalidade baixaram sim.... mas desengane-se quem pensa que é APENAS a custa do parto! e a vigilância da gravidez? o despiste precoce de de patologias fetais através de ecografia por exemplo? isso não contribui em nada!?
 
mais uma questão....
a Adelaide Sousa.... Só para os curiosos, na revista focus diz lá: ela, apesar de tudo, continua a defender este tipo de parto....
Obvio que não devemos ser fundamentalistas e, durante o TP, o 1º sinal de alerta é para não empatar.... e se algo acontece: é simples.
1º o casal deve ter a perfeita noção que QUEREM mesmo este tipo de parto, e não só porque é "giro". 2º devem estare conscientes de que, apesar de não comportar maiores riscos do que em meio hospitalar, o parto, seja ele qual for, no sitio que for, com o pessoal que for, tem sempre algum risco a mistura.
3º um consentimento REALMENTE informado, só fica bem.
4º o enfeermeiro que se mete nestes cuidados deve ter um seguro de responsabilidade civil profissional capaz, e obivo trabalhar em consciência e nunca ultrapassar o limite das suas capacidades. 1 boa vigilância pré-natal, e um bom apoio no TP reduz indiscutivelmente os riscos.... Obvio que nem toda a gente pode realizar esse tipo de parto... cabe-nos a nós especialistas discernir as situações que podemos aceitar e as que devemos encaminhar para o hospital.
 
Caro cyber.enf, podia por favor referir quais são os "numerosos estudos" a que se refere? É que pesquisas em bases de dados fidedignas não são assim tão esclarecedoras. Realmente há estudos, alguns até com boa metodologia, mas esses são poucos e com populações diminutas... Claro que em situações de baixo risco, o parto caseiro poderá ser uma opção segura, mas livremo-nos da veleidade de dizer que é mais seguro do que um parto hospitalar. Aliás, quando um parto caseiro complica, onde é que vai terminar? E no caso de essa complicação surgir, a resposta será mais rápida se a parturiente já estiver no hospital, certo? A minha pergunta é: porquê ou para quê arriscar?! Por uma questão de "tendência"? Sim, porque hoje em dia, o regresso ao "natural" é o que está na moda, para o bem e para o mal... No restante concordo consigo; é necessário repensar bem muitos dos procedimentos em voga em relação ao parto hospitalar, de modo a torná-lo mais fisiológico do que tem vindo a ser; no entanto, filho meu, nasce e há-de nascer em hospital.
P.
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!