terça-feira, janeiro 19, 2010

"Hospital Particular de Guimarães tenta contratar Enfermeiros por 300 euros!"

"O Hospital Particular de Guimarães , abriu estas inscrições em 2009 , mas ao que parece , não tem tido muito sucesso, as condições oferecidas aos Enfermeiros parece ser uma afronta a estes profissionais .
Pelas informações que nos foram fornecidas e as que se espalham pelos fóruns de Enfermagem , indicam que numa primeira etapa o Hospital vinha a oferecer contratos do tipo, 4 meses sem remuneração (como experiência), e só depois passariam a um salário mínimo nacional a recibos verdes.
.
A novidade aqui é que, os gestores, não tendo sucesso, terão mudado algumas condições. Oferecem agora: 1 mês sem remuneração, 6 meses de 200 a 300 euros e depois logo se verá, uma 'mudança' que parece afrontar ainda mais os profissionais e mais parece ser, um acto de provocação, se os Enfermeiros, são licenciados e são remunerados a este fantástico valor, nem me questiono quanto receberão os que lá trabalham e não o são.
.Diga-se que esta é uma atitude pouca digna e sem escrúpulos de qualquer instituição pública ou privada, se isto não é uma exploração pública então o que é?!"



Fonte (retirado de): www.guimaraesenegocios.com
..
Duas palavras: excesso e "pressão". Ofertas superiores à procura terminam nestes cenários, demasiados frequentes nos dias de hoje, infelizmente. Lembro-me muito bem de uma instituição de saúde particular que, em 1992, oferecia contratos de Enfermagem (full-time) a 475 "contos" + ajudas de custo (profissionais com experiência, 600 "contos") + suplementos + subsídio de alimentação + prevenções. Médicos rondavam os 550-900 "contos" (para um suposto full-time que rondava 20 horas/semana). Contratar um Enfermeiro era uma tarefa árdua. Exigia muita diplomacia no diálogo, promessa de regalias e bons tratos, muito bons tratos.
Hoje, em 2010, a mesma instituição oferece: a Médicos, 5000 a 7000 euros, a Enfermeiros, 525 euros + subsídio de alimentação. Foram cortadas as prevenções, ajudas de custo e o suplemento é "fixo": 8 euros por 10 horas nocturnas (80 cêntimos/hora). Os próprios Enfermeiros ajudam a que assim seja - para obter emprego, numa desonestidade ética, oferecem-se por preços ainda mais baixos, com a desonrosa pretensão de ficar com o lugar de outro colega.
Os Enfermeiros ficam separados, monetariamente, a uns escassos 25 euros das senhoras da "manutenção e limpeza". O resto nem aqui escrevo. É demasiado indigno.
Quem quer, quer, quem não quer, há pilhas infinitas de currículos que lá caem... diariamente. Como é possível constituir uma classe, que deseja representar os pilares do sistema de saúde, coordenar, gerir, opinar, influenciar, cuidar... se o seu "poder" se resume a uns desidratados 500 euros? Que imagem sócio-política queremos? Que motivação para o exercício se espera?
Depois ficamos surpresos com as propostas vergonhosas do Ministério da Saúde para a carreira de Enfermagem. Existem tantas "pressões" (públicas e privadas) que remam no sentido contrário às - justas! - pretensões dos Enfermeiros. Unamo-nos e lutemos!

Comments:
Àqueles que rejeitaram tal proposta, parabéns. Aos que, num momento de irracionalidade, decidiram aceitar, paciência. Pode ser que um dia o patrão decida diminuir o vencimento para fazer contensão de custos.
fm stereo
 
é uma VERGONHA!!

por isso que precisamos de ter tudo legislado, para que fiquemos protegidos deste tipo de situações.
este tipo de fenómenos repetem-se cada vez mais, e é intolerável que esta espécie de insulto à classe de Enfermagem perdure.
o acesso à profissão tem que ser limitado. Somos muitos, não temos a lei a ditar que temos que receber um ordenado condizente com as nossas competências, é um abuso.
formam-se enfermeiros como se faz pão. mas pão ázimo..
 
Aos colegas que estão a pensar aceitar propostas deste género, pensem bem se não preferem antes trabalhar em "manutenção e limpeza"... menos trabalho (provavelmente), menos riscos, menos responsabilidades, menos preocupações, etc... etc... e nem a imagem social é neste momento muito pior que a dos enfermeiros.
E dentro deste género terão ainda outras ocupações com melhores condições de trabalho e melhor remuneradas... esqueçam as vocações e o "amor à camisola".
 
o
 
Boas...
Eu tenciono ser um profissinal de outra area que nao a da saude...turismo.
Eu se estiver doente a precisar de um medico ele consulta-me mas noa se esquece dos seus 100euros...por 20min da sua atencao....verdade???Eu um dia como prfissional de turismo responsavel por um restaurante....se me entar um medico a morrer a fome eu axo k estou no meu direito de lhe pedir 100euros por uma refeicao???
Sera k um pedreiro pode pedir 50euros a hora pa afzer uma casa a um medico???o medico sim ganah muito dinheiro...mas de k vale esse dinehiro se o pedreiro nao lhe fizer a casa e ele nao tiver onde dormir...

Pode parecer estupidrz...mas para mim sao perguntas mmuito interessantes:P

um abraco e apoio a vossa lutaaaaaaaaaaaaaaaa
 
Colega das 3:56AM isso é demagogia!!!!!!!!!!!!!

É impensável estudar 12 anos mais 4 de curso e ir trabalhar a ganhar menos que as senhoras da limpeza(que são muito dignas). Respeito e responsabilidade precisam-se!!!
Senão de que vale investir fortunas na educação dos filhos???
 
Este último comentário não tem pés nem cabeça...

Pra começar, só paga 100 euros a um médico se quiser, ninguém o obriga a ir a esse médico... até porque o serviço nacional de saúde é em teoria gratuito... logo, quando precisar de um médico, ele vai lá estar e não, não precisa de lhe pagar 100 euros....

Segunda parte do seu comentário... sim, se algum dia tiver um restarurante tem todo o direito de pedir 100€ por uma refeição ou até mais, a quem quiser, seja ele médico, pedreiro, mecânico...

Pra terminar... sim, já vi pedreiros a cobrarem 50€/hora... e olhe que não foi só um!!


Enfim.... sou finalista de medicina mas dou todo o meu apoio à classe de enfermagem, sejam dignos e não aceitem propostas miseráveis como estas!! Lutem pelos vossos direitos e de uma vez por todas lutem UNIDOS!! Penso que aí está a grande falha na luta da enfermagem... a falta de união!!!


Boa sorte e ânimo a todos nesta dura luta que se avizinha!
 
É fechar as escolas durante 4 anos para pararem de debitar futuros enfermeiros...é a solução!
Ou então controlar a saída de enfermeiros...obrigar a proceder um exame à Ordem! Por ano realizar 5000 exames...podem sair 10000 só que apenas 5000 poderiam realizar o exame e ser reconhecidos pela OE para exercerem Enfermagem! Assim haveria menos entrada de alunos e consequentemente levava ao fecho de escolas...
Era mau para alguns mas era óptimo para a classe de Enfermagem...

DPR
 
JM

Bom dia colegas

Esta situação claro que é intoleravél. Urge a necessidade de uma vez por todas a Ordem e os sindicatos se entenderem quanto a uma grelha salarial que seja transversal quer para o setor publico quer para o sector privado e que não seja possivel contornar para pagar menos no privado.
Somos uma profissão onde todos temos que ser tratados e remunerados de forma igual.

Sempre que tenham conhecimento destes exemplos enviem para as respectivas secções pois só unidos poderemos alterar as coisas.

Á comissão de negociação da carreira um bem haja para amanha. Viram que os enfermeiros estão todos unidos e poderemos partir para uma greve sem precedente tentem evita-la seria muito melhor.
 
A isto chama-se "LEI DA OFERTA E DA PROCURA", os enfermeiros estão em grande desvantagem relativamente a esta situação e agora pouco ou nada podem fazer porque perderam poder negocial precisamente devido ao excesso de profissionais no mercado.

Os responsáveis por esta situação foram os Enfermeiros, que sempre conviveram com naturalidade com a criação desenfreada de cursos de Enfermagem, inclusivamente dando apoio às escolas na orientação de alunos!

Os docentes, sempre souberam levar a "água ao sou moinho" e os Enfermeirinhos, inocentes lá vão andando ao sabor dos ilustrados e iluminados Sr´s.

Depois é fácil apontar o dedo, e a culpa é sempre do Governo, fazem-se umas manifestações (que mais parecem exibições patéticas de adolescentes), umas grevezinhas sem qualquer visibilidade na sociedade e não passamos disto.

Custa assim tanto perceber qual a causa desta crise na Enfermagem?


Continuemos a "alimentar" e "engordar" os Ilustres e Iluminados Professores com pós graduações, especialidades, mestrados e afins, não vão estes ter de fazer um "downgrade" e passar à prestação de cuidados, coisa que devem ter uma vaga ideia do que seja, talvez umas reminiscencias do seu curso de base!
 
Caros Colegas,

penso que o problema não é unicamente haver um excedente de enfermeiros no mercado, mas também estes aceitarem trabalhar nas condições que lhes são propostas. Também há um excedente de professores e de psicologos no mercado e no entanto as remunerações base e o preço hora mantem o nivel.
O empregadores habituaram-se a ter nos enfermeiros um grupo de grupo profissional inerte, pouco reinvindicativo e quase amorfo. Muitas vezes são os proprios enfermeiros a propor a outros, recem licenciados estas condições de miseria. Haja vergonha!!!!

Estas situações deveriam ser denunciadas, além de obviamente mandarem esses senhores, gestores/enfermeiros directores e afins para um sitio que escuso mencionar.

Seria interessante serem afixadas listas com os nomes destes esclavagistas do seculo XXI, da mesma forma como conhecemos os inimigos no ministerio da saude, Pizarros e companhia limitada.

Quanto aos colegas, só posso pedir que pensem um pouco, quando aceitam estas condições de trabalho estão a por em causa toda a vossa classe profissional. Antes ir limpar escadas, repor prateleiras, que tambem são funçoes honrosas, em vez de estarem a ser explorados no que investiram. Simplesmente digam NÂO. Só assim podemos ter esperança de melhorar as nossas condições, com alguma dignidade.

Saudaçõe a todos. Aproxima-se a hora de demonstrar o nosso descontentamento a Portugal.
 
um a pergunta, não era suposto a ordem responder a estes tipos de situações? não era suposto ela regulamentar as condições mínimas para um contracto...?para que isto não acontecesse...
e fez alguma coisa?
(já que comparando com a ordem dos médicos o bastonário provavelmente iria logo a correr com processos e afins... como modo de Defesa!)

cada vez me entristece mais ver estas situações...
lutamos lutamos e lutamos...
mas no fim levamos um ponta pé no rabo...desculpem a expressão.
acabei a minha licenciatura á quase 8 meses... e por mais que envie e entregue e faça "pré-inscrições" continuo sem uma resposta de trabalho....
mas sou sincera, caso me fizessem uma proposta a 300 ou 200€ talvez os mandasse a eles prestar os cuidados de enfermagem, se é que me entendem...

a luta continua....

DE, não sei se já falou alguma fez sobre o tema, mas ao me inscrever no centro de emprego falaram-me em estágios profissionais, em que a remuneração seria 2x o salário mínimo + sub alimentação + sub transporte, segundo que me andei a informar.
Ainda não fiz inscrição para tal, e gostaria de saber uma opinião caso esteja dentro do assunto.

Cumprimentos
Nádia
 
Sem comentários...
 
vivi esta mesma situação em Espanha. Temos que agradeçer a Ordem. Abram mais escolas e mais e mais e mais. Os hospitais privados estão encantados
 
Estas situações têm que ser denunciadas...
NINGUÉM FAZ NADA????
Realmente k classe estúpida e inútil...vendem-se por um cêntimo se for preciso!!!
 
Até que enfim os colegas começam a dizer Não à Exploração!
 
AÍ ESTÁ!!!TUDO O QUE HÁ EM EXCESSO DESVALORIZA-SE!!!!DE QUEM É A CULPA????DAS ESCOLAS!!!!!E DESCULPEM LÁ QUALQUER COISINHA, É TAMBÉM NOSSA!!!!PAREMOS ESTA SITUAÇÃO!!!!RECUSEM-SE ALUNOS E NADA DE NOVAS MATRÍCULAS NAS ESCOLAS, Á PROCURA DE ESPECIALIDADES QUE NÃO NOS VÊM ACRESCENTAR NADA!!!!FORÇA COLEGA DAS 12:07!!!!!
 
Quando terminei o curso de enfermagem, foram representantes de vários hospitais à escola fazer uma sessão de angariação de enfermeiros.
Não escolhi nenhum daqueles e inscrevi-me em 3 outros hospitais (só me inscrevi em 3 porque não sabia muito bem onde queria ficar).
Fui chamada para os 3 hospitais e todos eles me tentavam aliciar com isto ou com aquilo.

Sou daquelas que não sonhava ser enfermeira, e vim pelo emprego. Deixei outra licenciatura porque aqui podia começar a trabalhar de imediato (aliás, comecei a trabalhar no segundo ano do curso numa clínica privada onde ganhava mais à hora do que ganham hoje os recém-formados). Em 8 meses de trabalho, comprei um carro novo, a pronto pagamento.

Para entrar para enfermagem tive que fazer testes psico-técnicos de uma manhã inteira, exames físicos e o primeiro ano era basicamente um ano "à experiência" pois os que não demonstravam capacidades eram facilmente eliminados num estágio qualquer.

Todos os estágios que fiz foram acompanhados em presença física por enfermeiros da escola, excepto o intensivo hospitalar em que fiquei com um dos enfermeiros mais experientes de cada serviço.

Agora, hoje em dia as coisas estão um pouco desregradas demais. Penso que é preciso uma nova ordem e uma Ordem nova para que se defina exactamente o que se pretende fazer da enfermagem portuguesa. Falta estratégia, como em muitas outras coisas da nossa vida social, económica e política.

O MDP parece-me ser um embuste e quero ver se não servirá de justificação para as instituições terem mão de obra barata. Para já vai ser uma fonte de rendimentos para as escolas e um garante da continuidade de tanta gente incapaz a fingir que lecciona. Isto porque desenganem-se os que pensam que a certificação de competências chega para se ter o título de especialista. Não chega e quando se começou a falar do MDP a revista da OE trazia um artigo que dava já pistas muito claras sobre isso: fazer um portefólio não dispensa a formação académica. Talvez em vez de mestrados ou pós-graduações, os enfermeiros tenham que frequentar uns módulos disto e daquilo... pagos avulso. Já há escolas que os têm.

Os colegas que não se esqueçam que essa certificação vai abranger 4 áreas da enfermagem e nessas 4 áreas têm que fazer prova de serem competentes. Isto quer dizer que a maioria dos que quiserem ser especialistas por esta via terão que ir para a escola outra vez. Ir por ir que se vá fazer a especialidade completa, que muitos e valiosos aportes dá a quem tem essa oportunidade.

Estou muito céptica.

Para além de se estar a banalizar a especialidade, estamos a retirar da prestação de cuidados mais generalistas, enfermeiros que serão substituidos por outros técnicos. É claramente uma má aposta.

Quando é que há eleições para a Ordem?
Que listas é que se estão a formar?
Quais são as propostas dessas listas?
Existe alguma lista apartidária?
Ou continuamos na dicotomia esquerda-direita?

Isto é tudo informação que não nos pode chegar pelo correio a dois dias de eleições. Tem que haver tempo para que as pessoas se filiem e apresentem ideias. Não pode ser uma coisa cozinhada entre amigos ou colegas que trabalham mais próximos. Tem que haver outras possibilidades de participação de todos.

Sei que há um movimento que se está a organizar (direita) para fazer qualquer coisa, mas... francamente. São gente de dinheiro, apenas. Os interesses são pessoais, meramente mercantilistas, económicos, políticos. Nada a ver com a enfermagem em si. Nada de conteúdo sobre a profissão, a formação, o ensino, o trabalho.

Estou a aguardar mais balões pretos para a manif de 29.

Fiquem bem.

jocas
 
presumo que sejam recém-licenciados que aceitam estas propostas, devido a despestas que contrairam durante os estudos, ou por necessidade de se emaneciparem sairem junto da casa dos pais ou para nºao voltar para lá , que se sujeitam a este tipo de contrato ridiculo....
Provavelmente o sindicato deveria fazer uma campanha de sensibilização junto das escolas de enfermagem, junto das associaçoes de estudantes, que é o grupo que dá e esta mais perto destes futuros enfermeiros.

Que a meu ver saiem em fornadas cada vez maiores e com menos qualidade de formação....

levando a um outro tema que é a regulação da formação, bem como a uma regulaçºao quanto à abertura de escolas bem como ao numero de enfermeiros que entram por ano.

o racio dos enfermeiros é o lema dos sindicatos que já enjoa, e tão antigo...pois bem meus senhores...deixem o racio ser inferior, parem de comparar a outras realidades...eu pessoalmente prefiro que o racio seja baixo, e sejamos menos, pois assim poderá levar a uma mão de obra mais valorizada, mais procurada e mais $$$.

Estou farto de encher os cofres de uma ordem mais rica do pais e de um sindicato que nem encontro adjectivos....
 
Meus Srs. deixem-me antes de mais nada dizer que sou estudante de Medicina e futuro Médico com imenso orgulho e prazer!! Depois gostava de deixar aqui mais uma vez a minha indignação em relação às permanentes comparações com os médicos, tentando fazer passar a ideia de que os Médicos são milionários, ganham o que querem, quando querem!!

Esta situação é por si só uma VERGONHA, em lado nenhum um enfermeiro ou outro profissional deveria estar sujeito a propostas imorais como estas!Mas francamente, elas nada tem a ver com os médicos, como se os enfermeiros ganhassem menos por culpa dos médicos que ganham (naturalmente) mais!!
Acho que era hora de haver mudança de mentalidades, a enfermagem tem razões de queixa de sobra, não precisa de permanentes "guerrinhas" com a classe médica, as quais alias so servem para perderem razão!!

E já agora deixo uma pergunta, a quem interessa este tipo de clima, e quem tenta permanentemente cria-lo?Quem lucra com posts como este?!
 
Resumindo:



antigamente os enf lucravam "á grande e á francesa"....hoje chupam no dedo....


Pior:

quem antes ganhava "á grande e á francesa".....hoje está à frente de sindicatos e serviços e cagam-se pra tudo o resto de enfermagem. (têm o "bucho" cheio!!


E assim vai enfermagem...
 
Pouca vergonha e de quem é a culpa?
Simplesmente dos enfermeiros.
Haja Deus que nos acuda
 
Lamentável! não existe outra forma de apresentar a nossa repugnação para estes "senhores" do sistema, são infames as propostas e as pressões a quem não tem trabalho. Mas a dignidade profissional é superior e mesmo comendo o pão que o diabo amassou, é elevado o NAO a estes convites.
Caros colegas enquanto nos mantivermos com esta escumalha de "gestores", cujo objectivo é MEDICO e enfermeiro (auxiliar para o que der), nãoconseguiremos impôr a nossa competência. Somos licenciados como os medicos ou outros profissionais que actuam com funções e competências proprias. Vamos de uma vez por todas dizer alto, nós enfermeiros pensamos GRANDE, actuamos com SABER e somos sobretudo PROFISSIONAIS!
Aprendi com o velho raposa AZEVEDO, que pensa pelos Enfermeiros em GRANDE.
Reflitam
 
O “Sol”, na sua edição de 15 de Janeiro, noticia na 1ª página a forma execrável como o actual e anterior governos estão a tratar os enfermeiros: “acordo com professores trama enfermeiros”.

Feita a nojenta reforma a que o PM chama “reforma da função pública”, ficou patente a incompetência dos ministros e de quem com eles trabalha, directa ou indirectamente. Além de satisfazerem o figurino que o PM adoptou, que é governar em conflito e provocação constante de quem já não pode sentir-se seguro com este (des)governante.

Não temos nada contra os professores, nem vamos permitir que os arremessem contra outros trabalhadores da função pública. O problema das desigualdades de tratamento está na bacoquice do PM, que pensa, desta forma, resolver problemas que vai agravando por inacção, ou acção inadequada, para cada problema.

A revalorização dos professores foi sendo feita à medida que os bacharéis completavam a licenciatura.

A revalorização dos enfermeiros está por fazer, desde 1989/90, apesar de serem licenciados, em duas etapas, até 2000 e, numa só etapa, a partir daí.

Parece que o problema para o PM, é de números: os professores são 115 mil; os enfermeiros são 24 mil, dizem. Ora o impacto do barulho produzido por 115 mil professores, tem um grande efeito em orelhas meias moucas; o ruído gerado por 1/5 desse número é, aparentemente, menor.

A diferença terá de encontrar-se no tipo de ruído e na forma de o fazer, para afectar as pessoas, que também não reparam em nós, enfermeiros.

Compete aos enfermeiros darem uma ensinadela aos governantes que os minimizam e aos distraídos.

Na greve de 1976, a angústia gerada pela greve de 3 dias dos enfermeiros, quase determinava a declaração do estado de emergência nacional.

São os enfermeiros que têm de decidir se querem investir na greve ou continuarem a ser achincalhados pelo Governo da Nação.

Devem encarar as perdas salariais dos dias de greve, como um investimento a curto e médio prazo e não como uma perda salarial. Não se devem esconder atrás do medoA greve é um direito constitucional e quem o desvirtuar sofre as sanções da lei. Quanto maior for a adesão mais duradoiro será o respeito que incutimos a todos.

Os professores viram satisfeitas as suas reivindicações, relativamente, se não se tratar de mais uma habilidade falaciosa da governação;, que dizem ter, das consequências da greve.

Os enfermeiros têm de seguir o exemplo dos seus antecessores e o bem recente de colegas finlandeses, que também o seguiram.

Vamos tentar dar uma lição semelhante a estes governantes, que nos classificam como licenciatura de grau 3 de complexidade, o máximo na escala de dificuldade que editaram e, depois, oferecem-nos 6 € por cada hora de duro labor, o que já nem uma “mulher a dias” ganha. Quem as utiliza sabe quanto lhes paga.

Eis, em seguida, uma tabela que é uma de muitas razões para que qualquer enfermeiro, esteja onde estiver, tenha o vínculo que tiver, possa aderir à greve que propomos.

Quem tiver dúvidas do conceito que alguns pretendem atribuir ao nosso trabalho e formação académica, aqui está uma comparação mobilizadora daqueles que têm de viver da profissão.




Pensem nisto, Colegas e não hesitem e seguir as nossas directrizes.

Fechem os ouvidos aos demolidores de Sindicatos; Sindicatos não são só as direcções dos mesmos, mas sim todos os seus associados.

Cada um deve perguntar-se: que tenho eu feito pelo meu sindicato?

Vamos à luta, que se faz tarde.


SE
 
AO QUE ISTOU CHEGOU!
É PRECISO TER LATA.
 
É vergonhoso!!!
E questiono: e os enfermeiros que dão formação técnica a Auxiliares de Lares e quem sabe a AAM? Também não estarão eles a vender as nossas competências com o risco de um dia virmos a ser substituidos por estas pessoas? Pessoas estas formadas por enfermeiros, com conhecimento técnico dado por enfermeiros, e cuja mão-de-obra é mais barata.
Queremos dignidade mas a que custo?
 
SOU O ANÓNIMO(12:07)OBVIAMENTE QUE ENTENDO AQUELES QUE ACEITAM TRABALHAR A TROCO DESSE VENCIMENTO E DE OUTROS QUE SÃO UMA AFRONTA PARA A CLASSE!HÁ COMPROMISSOS ASSUMIDOS, HÁ CONTAS POR PAGAR, HÁ TODA UMA NECESSIDADE DE SOBREVIVENCIA QUE FAZ COM QUE PERCEBA E COMPREENDA OS COLEGAS QUE ACEITAM TRABALHAR A TROCO DESSES ORDENADOS OFENSIVOS PARA A CLASSE!!!MAS CAROS COLEGAS, A CULPA NÃO É DELES!A CULPA DA ACTUAL SITUAÇÃO A QUE CHEGOU A ENFERMAGEM RESIDE NO FACTO DO EXCESSO DE ENFERMEIROS QUE INVADIU O MERCADO DE TRABALHO NESTES ÚLTIMOS ANOS!!!UMA BARBARIDADE!!!UMA INSENSATEZ!!!UM DESPROPÓSITO SEM PRECEDENTES NA PROFISSÃO!UM "ARA-KIRI" COLECTIVO DO QUAL TODOS SOMOS RESPONSÁVEIS!!PORTANTO, REAFIRMO QUE NESTA ALTURA MAIS DO QUE GREVES O QUE A ENFERMAGEM PRECISA É DE UMA DISCUSSÃO PROFUNDA SOBRE A ACTUAL SITUAÇÃO A QUE A PROFISSÃO CHEGOU!!
MAIS UMA VEZ COMPREENDO QUE A PRECARIDADE DE MUITOS CONTRATOS LEVA TAMBÉM POR SI, A QUE AS ADESÕES ÁS GREVES E AS GREVES SE TRANSFORMEM NUM AUTÊNTICO TIRO PELA CULATRA, E QUE NÃO PASSEM DE MAIS UM "FAIT DIVERS" NA OPINIÃO DOS NOSSOS GOVERNANTES E QUE ACABAM POR ISSO, POR NÃO TER QUALQUER TIPO DE IMPACTO SOCIAL!TEMOS PORTANTO QUE SER NÓS AQUELES QUE CUIDAM E QUE "ESTÃO NO TERRENO" A PARAR ESTA SITUAÇÃO, A PARAR ESTA FORMAÇÃO DESENFREADA DE NOVOS ENFERMEIROS QUE SÓ ALGUNS ( NORMALMENTE OS QUE SE AFASTARAM DA PRÁCTICA, OS QUE SE AFASTARAM DA ESSÊNCIA DA PROFISSÃO ), BENEFICIA!!PAREM DE ORIENTAR ALUNOS EM ESTÁGIO!!!RECUSEMO-NOS A COLABORAR COM ESTA FARSA!!PAREM DE SE INSCREVER NAS ESPECIALIDADES, NOS MESTRADOS, NAS PÓS-GRADUAÇÕES,ETC!!PAREMOS NÓS AS ESCOLAS E ESTA FORMAÇÃO DESREGRADA QUE ANIQUILA TODOS AQUELES QUE SEMPRE, MAS SEMPRE SERVIRAM A ENFERMAGEM!!!AINDA ESTAMOS A TEMPO!!SEPARA-SE O TRIGO DO JOIO!!!MOSTREMOS Á SOCIEDADE QUE TEMOS COMPETÊNCIA PARA O FAZER!!OBRIGADO AO BLOGUE POR EXISTIR E POR PERMITIR A PUBLICAÇÃO DA MINHA REVOLTA!!!OBRIGADO!!
 
Estas noticias custam. Sou do tempo em que a enfermagem ainda estava em crescimento, do tempo em que conquistou espaço e se afirmou, do tempo em que se vençeram lutas... É costume dizer-se que a união faz a força. Não podemos desistir
 
Sinto que cada vez há mais apoio à nossa causa.

Os colegas do meu serviço estão mobilizados, a população em geral está e vai ficar mais informada, há médicos que me dizem que pensavam que os enfermeiros tinham um ordenado superior, igual a um professor e também consideram esta proposta absurda ...

isto é muito simples: não há motivo nenhum para ganharmos menos que qualquer licenciado de base de 4 anos: isto na vertente da formação académica.

Em termos de penosidade, de risco, de desgaste: querem comparar um enfermeiro com um professor? Um assistente social? Temos os mesmos riscos que eles podem alegar acrescidos de uns quantos muitos e muitos outros: exposição a produtos químicos e biológicos é o prato do dia e durante dias e dias...riscos ergonómicos - quem mobiliza, movimenta e transfere doentes ...e também faz registos no computador ... e não quero entrar no STRESS, mas se lidar diáriamente com a morte e o sofrimento de doentes, incluindo crianças é algo banal !!! E não medica ou observa e vai embora, o enfermeiro é o único profissional que vive com quem sofre e vivencia o seu sofrimento...Nada contra os médicos, profissão que muito considero, tem um função e papel naturalmente diferente ...
 
Ca esta o email destes tipos do Hospital Privado de Guimaraes: info@casasaudeguimaraes.pt

Ja agora, onde esta a Ordem?
 
a ordem podia ter uma atitude simples que já foi seguida por outras classes profissionais! diminuir a formação de novos profissionais!
e para isso bastava fechar algumas privadas que formam enfermeiros a pressão, e diminuir as vagas da publica!

uma vez numa conversa com um professor, falei lhe da possibilidade de diminuir o numero de vagas! a resposta dele foi simples: já pensamos nisso mas se diminuir as vagas cortam nos o dinheiro!

cumprimentos
 
Então é mais que sabido por cá que o Responsável ( não me lembro o nome do idiota agora), por esse estabelecimento disse à boca toda que, pode -se dar ao luxo de ter enfermeiros a limpar o chão e a atender telefones na sua empresa.
 
Antigamente era preciso nota de 16para ser enfereir.o...neste momento basta ter 20000euros pa pagar propinas durante 4anos e ja se pode ser enfermeiro...eu axo k isso tambem e uma das grandes causas de excesso de enfermeiros...
 
AOS ILUMINADOS DA O.E.:-VEJAM BEM O MONSTRO QUE CRIARAM:

FORMAÇÃO,FORMAÇÃO,FORMAÇÃO...ENFERMEIROS,ENFERMEIROS E MAIS ENFERMEIROS...DESVALORIZAÇÃO,DESVALORIZAÇÃO...DESEMPREGO, DESEMPREGO,DESEMPREGO...DESCRÉDITO,DESCRÉDITO...REVOLTA, REVOLTA,REVOLTA...!!!

AQUI TÊM MEUS SENHORES O MONSTRO QUE CRIARAM!!!ESPERO QUE CONSIGAM TER UM SONO DESCANSADO!ESTOU FARTO!!!!IDENTIFIQUEM-SE OS RESPONSÁVEIS POR ESTA ANIQUILAÇÃO!!!CHEGA DE CONVERSA FIADA!!O MAL ESTÁ CÁ DENTRO!!!ENTENDAM ISSO DE UMA VEZ POR TODAS!!!FORÇA COLEGA DAS 12:07!!
 
esses colegas que trabalham nesse antro..que se despeçam! e vão para outro pais ganhar 4 ou 5 mil euros! Isso é uma vergonha!
 
Acha ésta proposta miserável Dr Enfermeiro?

Não fique escandalizado, da maneira que andam as negociações este é provavelmente o proximo vencimento que a ministra vai propor para a classe.

ISTO DEVIDO A INCOMPETENCIA DE ALGUNS, NÃO DE TODOS.......
 
sim...sim...e o número de Enfermeiros que acumulam em 2 ou 3 lugares, isso não contribui para o estado da Enfermagem...
 
Caro Dr. Enfermeiro, para quando um post sobre a imagem do enfermeiro em Portugal e no resto do mundo? Falo da controversia sobre as séries "Anatomia de Grey", "Nurse Jackie", ou mais recentemente da série "Mercy", a ser exibida no canal FOX.
Falo ainda da controvérsia que vi hoje no Google Noticias, que pode ver aqui "http://colunadodada.blog.terra.com.br/2010/01/19/imperador-do-ipiranga-diz-que-solange-gomes-nao-saira-de-enfermeira/", sobre a imagem estereotipada que pretendia ser usada (ou abusada...) por uma escola de samba paulista. Pelo mundo fora, combatem-se estereotipos com informação, cá prefere-se calar.

PS - este comentário não é para publicar, é só um lembrete. Abraços, continue o bom trabalho
 
Não tenho pena.
São esses recem formados que nunca aparecem nas formas de luta, nas manifs, nas greves.
Estão sempre a espera que façam as coisas por eles...
Se fossem crescidos como pessoa, não aceitavam afrontas destas e eram os primeiros da linha da frente...

(peço desculpa as excepções9
 
ESPANTOSO!!!AGORA DIZEM QUE TÊM QUE SER OS ENFERMEIROS A DECIDIR!!!ESTA CONVERSA FIADA DOS SINDICATOS JÁ ME COMECA A DAR NÁUSEAS!!E ANTES???QUANDO É QUE OS SINDICATOS SE MANIFESTARAM? QUANDO NOS MANDARAM PARA A ESCOLA,REVOLTADOS, SEM NOS CONSULTAREM,A TROCO DE UMA LICENCIATURA QUE PROMETIA À PROFISSÃO E AOS ENFERMEIROS A CHEGADA AO "OLIMPO" E QUE NÃO NOS TROUXE MAIS QUE A VALORIZAÇÃO INDIVIDUAL DE UM GRUPO DE CARAPAUS DE CORRIDA, QUE SÓ TIVERAM O OPORTUNISMO E O SINISMO DE SE APROVEITAREM DA SITUAÇÃO E DO DESNORTE DA PROFISSÃO?-NUNCA!!!PERMITIRAM QUE NOS CHAMASSEM "MAL FORMADOS", LEIGOS E CALARAM-SE!!MANTIVERAM UM SILÊNCIO PERMÍSCUO COM A O.E., QUANDO SABIAM QUE "BOLONHA" DITARIA A SUA LEI!!!AGORA, TÊM O DESPLANTE DE APELAR DIZENDO QUE OS ENFERMEIROS TÊM DE DECIDIR!!FRANCAMENTE!!NÃO SACUDAM A ÁGUA DO CAPOTE!!RECONHEÇAM O ERRO DE "CASTING" QUANDO CEGAMENTE SE ALIARAM À O.E. E SE ESQUÇERAM DOS SEUS ASSOCIADOS!!
 
@Nádia das 11.07
"ao me inscrever no centro de emprego falaram-me em estágios profissionais, em que a remuneração seria 2x o salário mínimo + sub alimentação + sub transporte". Já agora escreve-se, ao inscrever-me!
Não corresponde ao que está no site do IEFP: bolsa de 2 IAS + sub alimentação + seguro ac. pessoais.
O SMN que agora se denomina RMMG é para 2010 de 475€ e o IAS é de 419,22€.
É o valor que está estabelecido para todos os estagiários com o nível 5 de qualificação. Este é o valor da bolsa paga pelo Estado, mas pode ser maior o valor pago pelas empresas. Conheço casos de estágios noutras profissões que recebem mito acima. Só aos enfermeiros oferecem o valor mínimo ou mesmo propostas de receberem só aquilo que o IEFP paga, fazendo aldrabice nos registos enviados para controlo.
 
A culpa destas propostas, já aqui o disse!.. é, única e exclusivamente da ORDEM, E dos SINDICATOS. Deviam proibir trabalho com salários inferiores ao equivalente ao do inicio da carreira Na é a Ordem que passa a carteira profissional para os habilitar a trabalhar! Então de que estão a espera?
Conheço Enfermeiros que trabalhavam há muitos anos em empresas, clínicas e lares, e foram despedidos para serem substituídos por recem formados a receberem metade do vencimento,
 
Sei por um colega que trabalha comigo e que é dirigente sindical, que existem muitas situações em que tomam conhecimento de ilegalidades cometidas por empresas nos contratos, nos pagamentos, nos horários e quando querem entrar em conversações com as entidades, são os enfermeiros que não querem, com medo de represálias. Depois queixam-se! Por acaso nem se queixam. São outros, que estão de fora é que consideram uma injustiça, tal como os comentários que aqui se lêem.
E então aqueles casos miseráveis que não se chegam a saber, porque coitadinhos dos enfermeiros, não sabem pegar num telefone e telefonar para quem pode ajudá-los.
Deixem-se andar, que vão ver o que lhes acontece!!!
É nossa obrigação alertá-los, mas só eles próprios é que podem fazer alguma coisa.
 
Concordo que devemos conseguir a nossa afirmação sem ser necessário recorrer a comparações.
Concordo que tem sido este PM a desvalorizar a profissão de enfermagem.
Concordo que as remunerações apontadas na tabela salarial são uma autêntica anedota.
E também concordo que as remunerações oferecidas pelo hospital de guimarães são uma dupla anedota.

No entanto penso que chega de culpar os outros pelo que nos acontece.
Alguém referiu aqui que os professores são 115 mil. Ainda há bem pouco tempo fizeram uma manifestação em que estiveram 100 mil em Lisboa. Eis a diferença!!!
A remuneração do hospital de guimarães é anedótica mas há enfermeiros que a aceitam!!! Eis a diferença!!!
O PM faz o que faz mas... ganhou as eleições em Setembro!!! Eis a diferença!!!
Os enfermeiros queixam-se muito mas não vão às manifestações por...diversos motivos!!! Eis a diferença!!!
Os enfermeiros fazem greve mas... do primeiro para o segundo dia de greve a adesão desce consideravelamente porque não querem perder dinheiro!!! Eis a diferença!!! Imaginem o que vai acontecer no 3.º dia!!!
Penso que quando fazemos a análise dos problemas que atingem a nossa profissão em Portugal devemos de ter a capacidade de analisarmos as nossas fraquezas. Só tomando consciência delas é que podemos traçar um novo caminho, diferente.
Abraço
 
"AOS ILUMINADOS DA O.E.:-VEJAM BEM O MONSTRO QUE CRIARAM:

FORMAÇÃO,FORMAÇÃO,FORMAÇÃO...ENFERMEIROS,ENFERMEIROS E MAIS ENFERMEIROS...DESVALORIZAÇÃO,DESVALORIZAÇÃO...DESEMPREGO, DESEMPREGO,DESEMPREGO...DESCRÉDITO,DESCRÉDITO...REVOLTA, REVOLTA,REVOLTA...!!!

AQUI TÊM MEUS SENHORES O MONSTRO QUE CRIARAM!!!ESPERO QUE CONSIGAM TER UM SONO DESCANSADO!ESTOU FARTO!!!!IDENTIFIQUEM-SE OS RESPONSÁVEIS POR ESTA ANIQUILAÇÃO!!!CHEGA DE CONVERSA FIADA!!O MAL ESTÁ CÁ DENTRO!!!ENTENDAM ISSO DE UMA VEZ POR TODAS!!!FORÇA COLEGA DAS 12:07!!

9:58 PM"
 
aos colegas ESTUDANTES DE ENFERMAGEM:

LEMBREM-SE QUE NOS DIAS DE GREVE, NÃO HAVERÁ AULAS, ISTO, SE OS ENFERMEIROS NOS SERVIÇOS ONDE ESTIVEREM INTEGRADOS, FIZEREM GREVE.
É QUE CUIDADOS MÍNIMOS NÃO ENGLOBA A COLABORAÇÃO NO ENSINO DE COLEGAS EM ESTÁGIO..
 
""Antigamente era preciso nota de 16para ser enfereir.o...neste momento basta ter 20000euros pa pagar propinas durante 4anos e ja se pode ser enfermeiro...eu axo k isso tambem e uma das grandes causas de excesso de enfermeiros..""

Colega, não tenha dúvidas quanto a isso. O crescimento desenfreado de escolas de enfermagem levou à situação actual de excesso de profissionais formados, e com qualidade de ensino cada vez pior. Exigem UMA disciplina de acesso, com médias de 12/13 valores(!!), e desde que haja dinheiro, lá virá um canudo..

Deverei em justiça dizer que fiz o meu curso numa escola privada, das mais antigas, no entanto, precisei de 16 valores, de duas disciplinas de acesso, exames psico-técnicos rigorosos, e havia um limite sensato de colegas por cada turma/ano, que eram cerca de 80.
Agora, desde que haja espaço para mais uma cadeira na sala, metem-se os que couber! É mais um a pagar ao fim do mês, a engordar "professores" que estão-se nas tintas para a Enfermagem.
 
Caros colegas Enfermeiros, reflitam o que o SE escreveu, temos que dar razão a este colega )é de certeza) vamos unir as nossas vontades, revoltas mas sobretudo a nossa dignidade de profissional e avançar para uma greve justa e sofrida, mostar ao PM que estes Grandes profissionais são licenciados em saber, cidadania e humanismo, viva a enfermagem
Enfº Azevedo spero encontar-me consigo em Lisboa, a OE desta vez vai meter a cara no bolso...
 
Caros colegas Enfermeiros, reflitam o que o SE escreveu, temos que dar razão a este colega )é de certeza) vamos unir as nossas vontades, revoltas mas sobretudo a nossa dignidade de profissional e avançar para uma greve justa e sofrida, mostar ao PM que estes Grandes profissionais são licenciados em saber, cidadania e humanismo, viva a enfermagem
Enfº Azevedo spero encontar-me consigo em Lisboa, a OE desta vez vai meter a cara no bolso...
 
ronyjux pela qualidade e teor dos seus comentários, so poderia vir de uma privada realmente...
 
Os culpados são os próprios Enfermeiros que tem ao longo destes últimos anos "cavado a sua própria sepultura" permitindo e colaborando na formação desenfreada de novos Enfermeiros num mercado há muito saturado
 
NÃO É SÓ NISSO QUE SOMOS CULPADOS...

NO MEU HOSPITAL, APÓS SE REFORMAREM UMAS QUANTAS CHEFES, OUTRAS FORAM CONVIDADS PARA ACUMULAR A CHEFIA DE 2 SERVIÇOS A TROCO DE UNS MISEROS 100 OU 200 EUROS. VENDERAM-SE POR POUCO...

À CONTA DISSO A ADMINISTRAÇÃO POUPA NO ORDENADO DE UNS QUANTOS ENFERMEIROS.

PARA MIM SE DIGNIFICASSEM A PROFISSÃO E O NOSSO VALOR SÓ TINHAM ERA QUE DIZER NÃO OU ENTÃO PEDIAM O VENCIMENTO A DOBRAR JÁ QUE CHEFIAM A DOBRAR.

SÓ MOSTRAM ÀS ADMINISTRAÇÕES QUE POR QUALQUER VALOR NOS VENDEMOS...
 
HÁ MAIS...

ACHO GRAÇA AOS NOSSOS COLEGAS QUE CRITICAM OUTROS POR NÃO PARTICIPAREM POR EXEMPLO NAS MANIFESTAÇÕES (POR NÃO ACREDITAREM NESSA FORMA DE LUTA), E NÃO DIGNIFICANDO O NOSSO VALOR, ACEITAM TRABALHAR POR 6 EUROS À HORA.

AFINAL QUEM PROCEDE MELHOR? MAIS VALIA ESTAREM QUIETOS E NÃO IREM ÀS MANIFESTAÇÕES. É NO DIA À DIA QUE SE PROVA QUE TEMOS VALOR E NÃO EM DUAS HORAS DE MANIFESTAÇÃO!
 
Caros colegas

Em 1998 como Dirigente Associativo defendiamos:
- aumento da qualidade de ensino
- maior exigencia as escolas
e.... numero clausus...

Quase que fomos insultados por defender o numero clausus (coloca um número máximo de vagas), hoje estamos a pagar esse erro.

Passamos a licenciatura e diminuiu a qualidade de ensino, a formação de enfermagem tornou-se um negócio e o mercado invadido por mão de obra barata mal formada

Continuo a defender que a greve deveria ser feita também no particular, nos recibos verdes... assim eles viam que não podem trabalhar sem enfermeiros. Gpostava de ver as clinicas que vivem a custa de recibos verdes, a saude 24... tudo isso a parar!!!


Era capaz de causar mais impacto do que no sector público. Nos contratos precarios ou a recibo verdes não entra os cuidados mínimos, nao somos obrigados a nada...


Querem guerra... então queima-se tudo e volta-se ao inicio!

SEMOG
 
O único mail do dito hospital é este:

info.hpg@ami.com.pt

Que chovam e-mails de protesto.
O meu já foi. Aqui está uma cópia...

"Caros Sr(s) Administradores:

Por favor, tenham vergonha em relação
ao pagamento que oferecem aos enfermeiros e
aos médicos. A uns, demais. A outros, muito de menos...
Pensam que estão a lidar com prostitutas???
Os Enfermeiros são profissionais com uma licenciatura,
tal como os tais administradores, que, aliás, diga-se
de passagem: são bons é a administrar a carteira deles...
Tenham vergonha"


Tenho dito
 
Entupa-se a caixa de correio destes idiotas
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
nao é so o hospital privado de guimaraes que tem enfermeiros a trabalhar a custo 0 durante seis meses. porque isso é o que eles têm proposto ainda nao se está a verificar. mas no conhecido hospital da trofa fazem isso ha ja alguns anos, e acreditem que ha muita gente a sujeitar-se, na promessa de um "emprego"
 
Trabalhar de graça eu? Isso é estupidez. Os colegas sujeitam-se a isso a pensarem que fazem corriculo e depois nem corriculo nem ordenado como aconteceu com uma colega que terminou o curso há 2 anos e trabalhou um ano numa clinica privada onde foi mais explorada que alguns portugueses em trabalho ilegal no estrangiro. Resultado, agora queria ingressar num serviço em que pedem 2 anos de experiencia no minimo, e o que acontece é que apesar de ela ter esses dois anos no primeiro local de emprego não lhe dão uma declaração do tempo que la esteve. Agora apercebeu-se de que nem tempo de serviço nem ordenado, foi sempre a perder e a trabalhar para aquecer.É uma situação triste mas por um lado é bem feito e que sirva de exemplo para outros colegas que se deixam levar nessa esperança cega de que lhes vão pagar melhor futuramente. No meu caso perferia ir trabalhar para caixa do Modelo do que me sujeitar a isso, ao menos ando de cabeça erguida e sempre é mais dignificante e ganha-se até um pouco mais com menos responsabilidade. pensem bem nisto.
 
A marcha lenta é uma boa forma de luta, sem duvida, mas já disse e continuo a dizer que é necessário e vital para a nossa causa que esta forma de luta e outras, tenham visibilidade na comunicação social. Não se trata só de dar entrevistas nos dia da greve ou no dia da marcha lenta, é imperioso que esta e outras noticias começem a circular na comunicação social e não só nos blogues e circulos internos de enfermagem. Ainda não perceberam que só assim se garante um clima de luta permanente e a chama acessa. Eu não quero desta vez so meia duzia de noticias nos telejornais e algumas so em rodapé que quase ninguem vê, e so nos dias de greve. Vou voltar a referir, reparem que a luta dos professores transcendia os dias de greves ou manifestações, eramos bombardeados com noticias, não digo que diariamente mas de forma muito frequente e constante, tanto que as suas negociações já terminaram e ainda agora passou na tv mais uma noticia sobre os professores. Tirem conclusões disto e aprendam com o passado e com as greves e manifestações que fizemos ( pelo menos eu fiz) e das quais ninguem sabia, só nós e a ministra.
 
resposta ao anónimo sobre o link relativo ao prestigio dos enfermeiros no brasil.
vejam só a tabela salarial em que os enfermeiros ganham tanto como os arquitectos e engenheiros, apenas ultrapassados pelos médicos em 300 reais.
http://www.unama.br/concurso_publico/editais/edital_abertura_itaituba.htm
Por isso apenas se consegue algum prestigio se se tiver salários dignos.
 
actualizo o link dos vencimentos dos enfermeiros no brazil, como se pode ver o vencimento é identico ao dos médicos.
prestigio e reconhecimento social, assim está bem.
http://www.unama.br/concurso_publico/EDITAL_TUCURUI.pdf
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!