quinta-feira, outubro 28, 2010

Doutor Enfermeiro conversa com... Enf. Jorge Leitão

.
O blog Doutor Enfermeiro inicia uma nova rubrica. Um conjunto de entrevistas, regulares, objectivas, acerca dos temas mais marcantes do sector da saúde, centrado concretamente na Enfermagem, sem nunca colocar de parte outras actualidades de interesse. Serão sempre convidadas um conjunto de personalidades relevantes para o assunto em debate.
O próximo rol de entrevistas versarão sobre o Pré-Hospitalar e o papel dos Enfermeiros no Sistema de Emergência. 
Entre os próximos convidados encontram-se Operacionais do INEM (VMER, Helicóptero, CODU, SIV, CIPSE), Ex-Presidentes do INEM, Sindicalistas, Presidentes de Associações Profissionais ligadas à Emergência, Enfermeiros dos Corpos Directivos da Ordem dos Enfermeiros, entre outros.
.




Jorge Leitão
Enfermeiro desde Dezembro de 1985
Actividade profissional desenvolvida nos HUC (até Setembro de 1997) e CHC (desde Setembro de 1997)
Especialista em Enfermagem Médico-Cirúrgica
Curso de Administração em Serviços de Enfermagem
Curso de Estudos Superiores Especializados em Enfermagem
Pós-graduação em Urgência e Emergência
Enfermeiro Chefe desde Setembro de 1997 (Centro Hospitalar de Coimbra)
Enfermeiro Director de Julho de 2005 a Novembro de 2009 (Centro Hospitalar de Coimbra)
Enfermeiro na VMER do Centro Hospitalar de Coimbra desde Julho de 2000
Integrou o dispositivo médico do Euro 2004
Formador em diferentes áreas, nomeadamente Técnicas de Emergência Médica, Trauma, SBV e SAV


.
1Enfermeiros no pré-hospitalar: sim, não ou “permita-me que explique”?

Sem qualquer dúvida que sim; os Enfermeiros constituem uma das pedras basilares da EPH em Portugal; o seu nível de preparação académica, de conhecimento e de experiência, constituem uma mais-valia para todo o SIEM, seria um grave erro menosprezar ou mesmo ignorar o seu papel fundamental nesta área de intervenção.

2Portugal: faz sentido Técnicos de Emergência Médica com competências alargadas (sobrepostas às dos Enfermeiros, por ex. cateterização para acessos, administração de fármacos, etc)?

Não invalidando mais e melhor formação, nomeadamente de aperfeiçoamento (dita contínua), para os actuais TAE (ex-TAS) de modo a melhorar a sua intervenção no terreno, não é entendível nem compreensível criar novos pseudo-profissionais da emergência médica com funções que são da competência dos Enfermeiros; a Ordem dos Enfermeiros no âmbito das suas competências tem o dever legal de intervir.

3Enfermeiros nos CODU: sim, não ou “permita-me que explique”?

Inequivocamente que sim. No contexto actual, é impossível excluir os Enfermeiros de qualquer dos momentos em que se organiza a assistência PH. Pela necessidade que os profissionais no terreno têm de transmitir dados clínicos para melhor encaminhamento e orientação dos doentes urgentes e emergentes, não é aceitável nem concebível ao nível actual de conhecimentos que tal seja feita por outros profissionais que não sejam clínicos (Enfermeiros ou Médicos). 
O princípio básico a respeitar é que os dados clínicos transmitidos do terreno devem ser obrigatoriamente recepcionados e triados por pessoal clínico, pois só eles têm competência e preparação para processar tal tipo de informação.

4SIV: um projecto pré-hospitalar com futuro?

O projecto SIV tem de ser desenvolvido e ser de abrangência nacional. É um projecto com futuro em Portugal e do seu nível de desenvolvimento e implementação dependerá a qualidade da assistência PH em Portugal. 
Constitui uma oportunidade para melhorar a visibilidade, a importância e a imprescindibilidade da intervenção dos enfermeiros junto das comunidades no âmbito do PH.

5 - SIV: incrementar as competências dos Enfermeiros e tornar o projecto mais abrangente a nível nacional?

Todas as sedes de concelho do continente deveriam possuir uma ambulância SIV, com competências de intervenção alargadas para os enfermeiros, instaladas em parceria com os respectivos serviços de protecção civil que assegurariam as condições logísticas (espaço, base, etc). 
As ambulâncias SIV constituíram uma rede de âmbito concelhio (designadamente nos concelhos do interior ou naqueles sem meios VMER). Poderia (e deveria) ser complementada com a existência de ambulâncias SBV tripuladas por TAE com formação contínua adequada à função.

6Helicópteros: 5 a nível nacional - são poucos, satisfazem as necessidades ou são de mais?

Portugal é um país pequeno e tem muitos quilómetros de auto-estrada, ou seja, as condições de acessibilidade actuais são excelentes nalgumas zonas do país, principalmente na sua faixa litoral. Considerando os custos de exploração de uma aeronave particularmente elevados, poderia ser oportuno alocar esses mesmos recursos financeiros a outros meios no terreno, nomeadamente no projecto de alargamento e implementação de ambulâncias SIV.
Por outras palavras, os custos de um helicóptero de EM poderiam significar várias SIV a nível nacional. Considerando a geografia e dimensão do território, para além de outros factores, nomeadamente a rede actual de IC, IP e AE, 4 helicópteros a funcionar 24 horas/dia seriam suficientes (localização de acordo com os 4 CODU), 5 parece-me um número excessivo tendo em conta o contexto socio-económico actual.

7VMER: devem ser da responsabilidade do INEM ou continuam alocadas aos Hospitais?

Devem continuar com base hospitalar com ligação aos respectivos serviços de urgência, médico-cirúrgica ou polivalente, com base nos protocolos assinados entre os hospitais e o INEM. A VMER deve continuar a ser identificada como uma extensão dos serviços de urgência para a comunidade que serve em primeira linha.

8VMER: concorda com um modelo de VMER (com actividade protocolada) tripulada por dois Enfermeiros com formação complementar e experiência em cuidados críticos e pré-hospitalares?

Por definição a VMER é uma equipa médica composta por um Médico e um Enfermeiro, ambos obrigatoriamente com competência na área da emergência pré-hospitalar. O funcionamento e o resultado do trabalho desta equipa dependem da complementaridade de funções dos seus intervenientes, digamos que têm de ser “cúmplices” para alcançar um mesmo objectivo, o de salvar vidas em vítimas em estado crítico. Não concordo, parece-me que seria o equivalente a uma SIV tripulada por dois Enfermeiros.

9Pré-Hospitalar: Anglo-Saxónico (Scoop and Run) ou Franco-Alemão (Stay and Play)?

Apesar dos dois modelos terem as suas vantagens e desvantagens, considero que o modelo stay and play é o que melhor se adequa à realidade portuguesa, pois é o que apresenta melhores resultados.

10 – Técnicos de Emergência Médica ou Enfermeiros?

Enfermeiros com competências alargadas em emergência médica sem qualquer dúvida. Os Enfermeiros na EPH não podem ser substituídos por outros técnicos no desempenho de funções que são da sua única exclusiva competência.



Comments:
Muito bom!!!! Parabéns! Conheço o enfº leitão e é um excelente profissional e pessoa. Grande ideia! É lógica que os enfermeiros são uma pedra basilar do sistema de emergência! Parabéns pela iniciativa!!!!!!!
 
Uma ideia de alto nível. Vamos ver se aparece um líder na enfermagem, com ideias mais claras, objectivas e com um a certeza daquilo que quer para a classe. Os discursos demagógicos não nos levam a lado nenhum.
Talibã das Beiras: Sempre ao mais alto nível.
 
Estava à espera de uma entrevista mais contextualizada, mais longa...

DEnf, PARABÉNS pela nova iniciativa.
 
Fiquei surpreendido com esta magnífica ideia. Não conheço o enfermeiro jorge leitão pessoalmente, mais sei que foi director do hospital dos Covões.
É claro que NINGUÉM concorda com os TAE, é um tacho de interesses para o pizarro, na prática, os enfermeiros são a melhor opção. Parabéns DE pela iniciativa.
 
Parabéns pela iniciativa Dr. Enfermeiro!
Contudo, devo dizer que esperava ver explorados outros aspectos:

Helicópteros – apresentem-se dados sobre a sua utilização; se as ocorrências não justificam a existência de 5, há que canalizar as verbas para outros sectores! Os enfermeiros não podem ficar no silêncio. Ou será que é preferível assim para amealharem mais uns trocos?

Enfermeiros da VMER – porque é que têm de ser melhor tratados (ganham mais) que os restantes enfermeiros do Hospital? Para quando processos de selecção às claras?

Enfermeiros do Pré-Hospitalar: deveria haver ou não muito mais ligação à comunidade (escolas, empresas, cidadãos de uma maneira geral) em matéria de PREVENÇÃO? Não é esse um papel fundamental dos enfermeiros?

Apesar de fazer sentido mais e melhor formação em matéria de emergência pré hospitalar, houve ou não da parte do INEM (médicos e enfermeiros) uma tentativa de criar uma rede de assistência paralela à dos Bombeiros? Poupar-se-iam ou não milhões de euros se se tentasse articular a emergência pré hospitalar com a rede já existente? E não teríamos hoje melhores resultados e menos conflitos?

Enf.ª Carolina
(H. S. F. X.)
 
Fenomenal! Continue com as entrevistas por favor! Cumprimentos
 
Gostava que fizesse uma Entrevista com o Prof. Doutor Abel Paiva e Silva. Era um contributo que dava à Enfermagem.
E para si também ia ser interessante.

Se o fizer era de louvar.

Luzzier
 
Muitos Parabens.
É um verdadeiro privilégio
poder, através do seu blog
partilhar os conhecimentos e a opniao de personalidades tao ilustres.
 
Gostei muito Dr enf. Parabéns ao Jorge Leitão.
 
Entrevistas a enfermeiros (Excelente ideia)

Quanto ao enfermeiro em causa, um extenso cv pessoal, que exigia um discurso menos redondo e mais pragmático.

Temos de mostrar a toda a população o que fazemos, como fazemos e porque é que temos de ser nós a fazê-lo, invocando estudos, investigações, não basta ter uma opinião (isso temos todos sobre qualquer coisa)
 
Acho que as opiniões dificilmente seriam diferentes.
Sem querer desvalorizar,até porque não conheço, o enfermeiro que foi entrevistado...acho que as respostas seriam previsiveis.

felicito, no entanto, a iniciativa.

Gostaria também que entrvistasse io professor Abel Paiva.
 
Está mais uma vez de parabéns Doutor Enfermeiro.
Sem dúvida que seria impossivel abarcar todos os aspectos que caracterizam a EPH, muito mais questões poderiam ser colocadas.
Mas as suas questões são muito pertinentes e actuais face á realidade que se vive ou se avizinha num curto horizonte temporal.
Parabéns e felicitações também ao Enf Jorge Leitão pela objectividade, sintese e clareza nas respostas. Muitas vezes uma palavra vale muito mais do que texto longo e corrido que nada diz ou acrescenta. Muitos serão os enfermeiros que se revêm nestas respostas
 
Boa iniciativa.
Boas questões que nunca aparecem nos escaparates são:

Por que razão os enfermeiros da VMER não possuem qualquer meio de registo dos seus cuidados prestados à vítima? Ou por que motivo na ficha VMER só há espaço para identificação do médico e não o há para o enfermeiro? Ou o porquê de apenas aparecer a palavra "Médico" no pára-brisas da VMER quando os enfermeiros são a base e o motor de todos os serviços VMER do país?

Cumprimentos
 
A ideia foi excelente! 5*
 
É claro que os enfermeiros são preferenciais! A qualidade e conhecimento acima de tudo!
 
Mas é lógico! Ah grande sr. enf. Leitão!!!!!
 
Entrevista excelente... parabens! Enfermeiros sem duvida ...
 
vindo de um enfermeiro nem esperava outra coisa senão defender os próprios interesses dele....
 
continuem sonhando...
 
O enf. jorge paulo leitão é um homem com um H grande e um enfermeiro com um E grande. Fui formando dele e o homem sabe, mas sabe mesmo a sério...
Boa iniciativa caro DE...
 
boa iniciativa, espero que seja para manter. Sugiro aliás colega, que faça entrevistas aos vários Enfermeiros que têm, duma maneira ou de outra, sido pro0tagonistas nisto de Enfermagem para o bom e para o pior( a bastonária, o presidente do SEP (nem que seja por email!!), ao enfº Azevedo, enfim...).
Bravo!
 
Que boa surpresa! Parabéns!
 
Aí está a entrevista que guadalupe deu à rtp...antes da negociação da tabela...e após um mês da aprovação em conselho de ministros e depois de ter assinado , é que o SEP (que agora diz chamar-se Sindicato dos Enfermeiros...) vem pedir ao PR a não promulgação???!!!...

http://tv1.rtp.pt/noticias/?headline=46&visual=9&tm=8&t=Sindicato-dos-enfermeiros-admite-ceder-em-relacao-aos-vencimentos-na-reuniao-com-a-ministra.rtp&article=352216
 
Dr Enfermeiro uma vez que trouxe aqui a este blog a temática das noticias publicadas pelo DN acerca do novo Hospital de Cascais gostaria de aqui trazer mais algumas pérolas da gestão de recursos humanos praticadas no supra citado hospital.
Actualmente nesta unidade de saúde as horas referentes a feriados que os Enfermeiros e Assistentes Operacionais acumularam durante o presente ano estão a ser "transformadas", ao estilo de Hogwarts e do tão conhecido Harry Potter, em horas positivas ao final do mês, não respeitando assim a lei no sentido em que os profissionais não vão receber nem gozar as horas de descanso a que tem direito. Como as equipas estão neste momento deveras desfalcadas devido a politica de não contratação de mais profissionais estas horas vão cair no esquecimento ou serão diluídas ao longo dos vários anos. Não esta portanto a ser respeitada a lei do trabalho. Fica a nota para gáudio de todos os Administradores hospitalares do melhor que se faz neste país.Não será de estranhar que um dia sejam vistos senhores com chapéu bicudo e mantos coloridos a entrar no hospital , pois com medidas destas esta a tornar-se numa escola de magia onde tudo vale para embelezar as contas ao final do ano!!
 
"iluminado disse...
continuem sonhando..."

Voçês é que vão sonhando...para nós tudo já é uma realidade é só dar continuidade...

Já pensou em emigrar para os EUA?
 
O Jorge Leitão sempre foi um optimo profissional e um homem ponderado. Parabéns ao doutorenfermeiro.
 
Boa entrevista
 
Os paramédicos são para as séries de televisões e nem aí....
 
"10 – Técnicos de Emergência Médica ou Enfermeiros?

Enfermeiros com competências alargadas em emergência médica sem qualquer dúvida. Os Enfermeiros na EPH não podem ser substituídos por outros técnicos no desempenho de funções que são da sua única exclusiva competência."

Os enfermeiros tem tanto direito em alargar as suas competências, como os técnicos... Os enfermeiros tem tanto direito em desempenhar funções exclusivamente médicas, como os técnicos funções exclusivas de enfermagem (se é que isso existe...)
 
É claro que os TEPH não fazem sentido NENHUM! Mão-de-obra barata e obediente é o que é. Alguém com perfeito juízo prefere TEPH's?
 
Os enfermeiros aplicam conceitos e princípios da medicina, no que respeita à administração dos
cuidados requeridos por doentes do foro físico e mental, bem como a parturientes e crianças
recém-nascidas; assistem os médicos e cirurgiões na aplicação de medidas quer de carácter
preventivo e curativo, quer médicas e cirúrgicas; prestam cuidados de emergência na sua
ausência; dispensam cuidados e conselhos que exijam qualificações profissionais; assistem
parturientes no momento do parto e pós-parto e dão conselhos sobre os cuidados a dispensar aos
recém-nascidos; dirigem os enfermeiros assistentes; supervisionam, eventualmente, outros
trabalhadores.
 
Os enfermeiros prestam cuidados de enfermagem ao indivíduo, família e comunidade, assistem
os médicos na aplicação prática de medidas preventivas, curativas ou de reabilitação e prestam
cuidados de emergência na sua ausência.
As tarefas consistem em:
a) Prestar cuidados de enfermagem e aplicar medidas preventivas, curativas ou de reabilitação ao
indivíduo, família e comunidade;
b) Participar no planeamento, aplicação e avaliação de programas de educação para a saúde;
c) Prestar cuidados específicos de enfermagem adequados à situação do doente;
d) Assistir os médicos na execução de técnicas médicas e cirúrgicas;
e) Prestar cuidados de emergência na ausência do médico;
f) Programar e executar tratamentos e ministrar medicamentos prescritos pelo médico;
g) Executar outras tarefas similares;
h) Coordenar outros trabalhadores.
 
Quanto à prescrição de fármacos ou MCDT's... sempre numa perspectiva de atingir um objectivoque é o ajudar na obtenção de resultados de enfermagem, segundo os diagnósticos de enfermagem e não como ajuda ao diagnóstico médico ou propriamente tratamento da doença...Porquê algaliamos, colocamos acessos venosos periféricos e não também gasometrias por exemplo? É uma técnica também e o raciocínio que leva a que uma seja feita por enfermeiros serve para todas as outras: competência e oportunidade... Isto é tudo uma questão de perspectiva...

http://saudeeportugal.blogspot.com/2010/10/prescricao-de-farmacos-e-mcdts-por.html
 
"Vamos ver se aparece um líder na enfermagem, com ideias mais claras, objectivas e com um a certeza daquilo que quer para a classe. Os discursos demagógicos não nos levam a lado nenhum.
Talibã das Beiras: Sempre ao mais alto nível".
Continuem sonhando com o Rei D. Sebastião ....
 
Gostei muito de ler...
 
Jorge Leitão: grande enfermeiro!
 
E A NOSSA CARREIRA? E AS FARMACIAS SEM ENFERMEIROS? E A TOLERANCIA QUE TIRARAM DO PAPA E O SEP NADA DIZ?
ALIAS O SEP E A ORDEM QUE ANDAM A FAZER????????????????????
 
Boa iniciativa, uma ideia que veio enriquecer este blogue. Gostei da entrevista a um enfermeiro de currículo notável.

Cumprimentos colega.
 
Ao anónimo das 4:09

Olha, no algarve ainda não se resolveu o não pagamento da HELPED aos enfermeiros...

Ser sócio do sindicato é só para pagar...
 
Parabéns ao DE e ao Enf Jorge que já foi meu formador em SBV e SAV e sabe muito da matéria, isso vos asseguro eu por experiência própria.
E parabéns por dar a cara e dizer o que lhe vai na alma. Outros deviam seguir-lhe o exemplo
 
Excelente entrevista. Sugiro que continue...
 
A Difusão Editora tem o prazer de convidá-lo para participar do “Simpósio Internacional Era Digital: O Desafio da Enfermagem para uma Educação Inovadora” no dia 9 de Novembro, próxima terça-feira.
Caso esteja interessado em divulgar o evento, por favor, nos envie seu e-mail para que possamos encaminhar o press release. Obrigada pela atenção! Aguardamos o seu contato!
Mais informações em http://bit.ly/aXYIdm

COMUNICAÇÃO E MARKETING
DIFUSÃO EDITORA
 
De: Medico8

Por acaso quem tem escrito aqui comentários, já se perguntou quanto ganha este enfermeiro?? Já é director, tem o tacho da VMER, formação e afins e vocês que escreveram, quanto ganham?? Não querem TAE`s?? Então continuam a lutar para defender os tachos de senhores como o Leitão... Dizem que os TAE`s podem ir sonhando, e vocês lutam pelos sonhos dessa minoria que ganha rios de dinheiro á custa das lutas que vocês fazem por eles, porque eles não querem ser enfermeiros de ambulancia SIV, querem é meter mais enfermeiros para aumentar o bolo deles. Tirem a pála dos olhos.
 
"Por acaso quem tem escrito aqui comentários, já se perguntou quanto ganha este enfermeiro?? Já é director, tem o tacho da VMER, formação e afins e vocês que escreveram, quanto ganham??"

Concluo então que todo o problema se resume à... inveja.
Há outras classes que auferem rendimentos superiores e não constato a mesma preocupação da vossa parte.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!