segunda-feira, junho 13, 2011

Há anos que defendo isto!


Há serviços de sangue em Portugal onde já são os Enfermeiros a fazer a triagem, sem qualquer diferença de índole qualitativa face aos Médicos, que, por sua vez, refutam e contra-argumentam sem sustentação (ler artigo).
A triagem de Manchester, por exemplo, é executada por Enfermeiros porque, na realidade, os profissionais de Enfermagem obtêm sempre melhor desempenho nos cursos de habilitação para o efeito (os motivos ficam para outra discussão).

No plano internacional é relativamente comum este tipo de argumentação pelas corporações médicas no que diz respeito a vários temas: prescrição farmacológica e anestesia por Enfermeiros - por exemplo - todavia, os vários estudos publicados indicam claramente que a prestação dos Enfermeiros é semelhante ou superior à dos Médicos, sem maior incidência de erros e com melhor satisfação por parte dos utentes. A realidade confirma.

Comments:
Sr Dr Enfº:

Continuo a defender uma Enfermagem de primeira em detrimento de uma Medicina de segunda! Se nem bons Enfermeiros produzimos (ver post anterior "aviários de enfermagem")como vamos querer assumir mais e mais funções?
 
Acuso o discurso da classe médica como infantil e mesquinha nestas questões, os argumentos são piores que aqueles que querem realmente esconder... São médicos mas acima de tudo são portuguesinhos que é onde reside o problema.
 
Blábláblá continua a mesma lenga-lenga...

Em Espanha, a triagem no SU é feita por Médicos!! Infelizmente o nosso país dá prioridade à economia do que aos cuidados de saúde por profissionais qualificados... É lamentável.
 
Que os enfermeiros são profissionais qualificados, sem dúvida! Que existem enfermeiros que servem de óptimo exemplo sem dúvida!
Mas se faz favor doutor enfermeiro deixe de tentar criar uma guerrinha entre médicos e enfermeiros.
São ambos profissionais que o principal objectivo é o bem estar do doente/ família e num bom ambiente de trabalho fazem toda a diferença!
 
Ganhamos mais por isso? Profissionais bons e ruins existem em qualquer profissão!!
 
A era da omnipotência e omnipresença médica está a acabar... finalmente.... não é guerra contra eles... é apenas aproveitar melhor os recursos existentes... não é nenhuma guerra! é fazer aquilo que é devido... não é culpa dos enfermeiros se as nossas qualificações são cada vez melhores... as nossas tarefas também devem seguir o avanço. Quanto aos enfermeiros mal formados... eles existem, e por isso é que infelizmente, diria, foi necessário criar um ano de "internato" para formar aquilo que muitas escolas esquecem-se de fazer.... pode não ser a melhor forma. nao sei, mas é f0orma que vai iniciar. a ver vamos! força DE, chamem-lhe guerreiro... eu chamo-lhe a voz da Enfermagem!
 
Oh AZEVEDO... andas sempre com o mesmo discurso...
 
ATENÇÃO:

Não se esqueçam das eleições da Ordem e não se esqueçam do aumento da quota da Ordem...
 
A GS manipula o s.... para ajudar as amigas na campanha da OE...
 
d
 
O DE há anos que tenta fomentar esta espécie de guerra entre Médicos e enfermeiros... Vá-se lá saber porque...
 
MACACO TREINADO, FAZ TUDO!

Como é óbvio, os enfermeiros são capazes de fazer triagem dos dadores de sangue. Como são capazes de prescrever fármacos... Basta receberem formação para tal!

Contudo, chamo a atenção para o seguinte: um dos critérios que está por detrás do fenómeno denominado por “skill mix” é o económico. Pergunto portanto: os enfermeiros aceitam fazer determinado tipo de funções a um preço mais baixo, até quando? Vai chegar a altura em que vão exigir “melhorias na carreira” (?????), e aí a resposta vai ser negativa…

Por outro lado, e ainda em relação à prescrição de fármacos: queremos prescrever (só) lactuloses e paracetamol? Com franqueza, acho que o assunto não está a ser debatido com um olhar sério para a realidade do dia a dia.

Quanto à triagem, e concretamente a de Manchester, eu pergunto se é aceitável que os enfermeiros deste país achem normal a existência de um sistema que tipifica os doentes que recorrem à urgência através de uma escala de prioridades, e que depois, nalguns casos, os deixa completamente ao abandono à espera que sejam atendidos pelo médico. Mais: sabendo que mesmo com a actual crise, muitas equipas médicas de urgência não viram cortes significativos no número de efectivos, como se explica que por vezes um doente tenha de esperar 2 ou 3 horas para ser atendido num serviço de urgência?
Mesmo com esses serviços apinhados de gente, é possível ou não prestar um melhor serviço à população com os recursos humanos existentes?
CLARO QUE É!
Mas lá está, com a conivência dos senhores enfermeiros, os doentes são tratados abaixo de cão pelos médicos. Muitas vezes nem sabem sequer que em vez da opinião de um especialista, acabaram de falar com um desgraçado de um interno do 2º ano…
 
"Em Espanha, a triagem no SU é feita por Médicos!!"
Será que enfermagem em Espanha é igual à de Portugal?!

Mais um bom argumento!
 
O ano passado a nossa bastonária foi fazer a revista de imprensa á TVI e manifestou-se veemente contra a prescrição de farmacos por enfermeiros (por causa das noticias relativamente aos colegas espanhois), referindo que os enfermeiros prescrevem sim senhora, mas intervenções de enfermagem..agora mudou o discurso.

Enfim, a mim quer-me fazer parecer que isto é o resultado de pressão de campanha, visto que quer o enf. germano couto, quer a enfermeira Ana Rita Cavaco estão abertos a essa possibilidade, e muitos enfermeiros andam encantados com essa perspectiva.
Lamento que assim seja...

Enfermagem deriva do latim "nutrix" que quer dizer "mãe".
Em inglês "nursing" (amamentar) coincide com a denominação da profissão do cuidar: nursing (enfermagem). As mães cuidam das necessidades dos filhos...não prescrevem medicamentos. Isto já para não falar na base do cuidado como Florence nightingale o definiu "colocar o corpo na melhor situação para que a natureza actue sobre ele". O foco de atenção dos enfermeiros é a pessoa, a capacitação da pessoa e do seu corpo...não a doença.

Quanto ao argumento de que o facto dos enfermeiros prescreverem facilitaria a assistencia aos doentes e agilizaria os cuidados devo dizer que fazer actividades de limpeza das unidades (ou em caso de derramamento acidental) quando não existe pessoa disponivel...também agilizaria e asseguraria cuidados essenciais, no entanto, não vemos nenhum enfermeiro preocupado em ter tempo para fazer essas tarefas.
O que quero dizer, é que o problema reside na falta de médicos. A meu ver a enfermagem não existe para resolver a falta de médicos ou de auxiliares...mas para fazer o que lhe compete no seu dominio de acção.

A prescrição só vai fazer com que a classe se divida ainda mais e com que as instituições consigam ter quem lhes assegure trabalho...com mão de obra mais barata.


Se os enfermeiros acham que ao prescreverem poderiam ajudar mais os doentes...então devo dizer que deveriam ir para medicina, porque nessa óptica, poderiam prescrever mais e ajudar muito mais.

Para mim, esta luta pela prescrição não é mais do que a expressão de uma necessidade de reconhecimento e poder que os próprios enfermeiros se negam a reconhecer. E se os enfermeiros não se reconhecem, a população também não o vai fazer....
 
ANÓNIMO 11.55:

Concordo...enfermagem de primeira, não medicina de segunda!
 
claro que a enfermagem nao é igual, em espanha os enfermeiros estao a anos de luz dos portugueses é a comprovaçao de conhecimentos que faz com que aparecam estas noticias...o desgraçado do internato é facilmente detectado..ainda cheira a leite...:)
 
ora aí está!
Vejam bem esta noticia!
Enfermeiros a fazerem o mesmo trabalho ganhando 3 vezes menos!Uhau mas que grande aquisição!
Quando começarmos a prescrever é que o SNS vai poupar dinheiro.
Sim, nesta perspectiva vale a pena falar em altruismo para o acto de prescrição de medicamentos por enfermeiros.
 
O que se começa a passar em Portugal é um movimento em torno da Enfermagem que ja existe a muitos anos a nivel internacional...refiro-me ao aumento das competencias dada a esta classe (aos Enfermeiros especialistas...), como se verifica em outros paises os Enfermeiros podem prescrever medicação, pedir certos exames complementares de diagnostico ou seja sao muito mai autonomos...relativamente a questao monetaria é obvio que mais tarde ou mais cedo se as competencias aumentarem que sera pedido um aumento mas nao sera nada que se pareça com o que os medios ganhem...sera um aproveitar dos recursos humanos existentes levando a uma economia do dinheiro gasto na saude...
 
Ouvir a opiniao de um desgracado interno do 2o ano nao... Que teve 6 anos de formacao + 1 ano de internato do ano comum + 1 ano de internato de formacao especifica... Agora por os enfermeiros sem formacao em MEDICINA a requesitar ECD, prescricao farmacologica chamam lhe de mix skills ... Santa paciencia... Se querem formacao para administrar farmacos e pedir ECD estudem e facam um curso chamado MEDICINA
 
Senhores Enfermeiros a hora chegou, esta epoca podera ser marcada por um grande progresso na Enfermagem Portuguesa se quem for para a ordem a souber tomar...Já não é algo novo a nivel mundial o aumento das competencias na area de Enfermagem e cá em Portugal já se começa a por essa hipotese, é certo que por motivos economicos, mas não deixa de ser uma grande oportunidade para a classe de Enfermagem se afirmar na area da saude em Portugal e ter o prestigio e respeito a tanto merecio!!! Relativamente a historia da formação em massa dos Enfermeiros, deviam sim cortar nas vagas de acesso e complicar mais ainda o curso com o ano de internato, isto tudo junto ao fim de alguns anos alem de prstigio traria poder a classe de Enfermagem! Bons e maus Enfermeiros existirao sempre assim como bons e maus médicos! O tempo em que os médicos sao quase considerados "deuses" está a acabar finalmente, essa classe que trema pois nao são os senhores da saúde!
 
Caro Anónimo das 1:02:

Confesso que não percebo os enfermeiros. Será que é possível encontrar algum que consiga falar da sua profissão ou do seu futuro, de forma coerente?

Sabe, em Espanha existem auxiliares de enfermagem, que permitem ao enfermeiro realizar funções mais especificas e que exigem mais especialização. Aqui, o enfermeiro tem o quê? Os auxiliares de acção médica que fazem de tudo um pouco? Fazem limpeza, auxiliam nos posicionamentos, assistem na alimentação dos utentes … Ah! Em Espanha também precrevem, não é? Servem de exemplo, para justificar que os enfermeiros portugueses também deviam, mas não servem de exemplo na hora da triagem! Pois... eu percebo!

Aqui em Portugal, os enfermeiros acusaram os farmacêuticos de usurpação de funções, quando estes tiveram a ambição de administrar injectáveis. Aqui já não serve o argumento de que esta classe também quer “evoluir” e se está habilitada a fazê-lo, pergunto-me porquê que os enfermeiros não permitiram que tal aconteça?! Afinal, os enfermeiros distinguem-se dos médicos pela sua integridade moral irrepreensível, não é? Afinal, até facilitaria o acesso de injectáveis. Ah! Também não vale a pena dizer que no RU os farmacêuticos, alem de ajustarem medicação crónica, também administram injectáveis, não isso já não é cómodo!

Depois, assistimos ao sindicato que defende os fisioterapeutas e os TO, a acusarem os enfermeiros de usurpação de funções na reabilitação…

Então agora pergunto eu: Srs. enfermeiros, porquê que querem “evoluir” sempre, para áreas que já são exercidas, e com competência, por outros profissionais especializados? O argumento de usar melhor os recursos e etc, não cola e sabem porquê? Porque não se trata de usar “melhores os recursos”, trata-se diminuir a qualidade assistencial em prol da diminuição dos custos. Trata-se de satisfazer a necessidade ávida de alguns jovens enfermeiros que aspiram a fazer trabalho que não lhes corresponde, trabalho que é exercido, hoje e com toda a competência e legitimidade, por médicos.

Aprendam a ser enfermeiros, façam aquilo que vos ensinaram nas escolas de enfermagem. Querem “evoluir”/“progredir”? Evoluam e progridam naquilo que são “únicos”! E vejam lá se conseguem!!!!
 
O bebé que anteontem morreu no Algarve era filho de um enfermeiro e de uma fisioterapeuta. Este tipo de tragédias devem alertar a sociedade para os perigos com que estamos confrontados no dia a dia (lago ornamental).
Ao que parece, a creche era ilegal. Se um casal de classe média “adere” a este tipo de situações, ou é por distracção ou é por não acreditarem num Estado, enquanto regulador doo funcionamento deste tipo de instituições.
 
Então Dr. Enf., quando é que se pronuncia sobre a “dança de cadeiras” que está prestes a ocorrer nos cargos de enfermeiro director nas instituições de saúde de norte a sul do país?
 
Para mim, mais importante do que discutir quem prescreve ou quem tria os doentes, é estar preocupado com a noticia de que metade do sangue que é colhido, nas campanhas de dadores de sangue, vai para incinerar porque não existe em Portugal uma máquina que separe os constituintes do sangue, do plasma, porque um concurso para aquisisição dessa máquina foi impugnado. A ser verdade e tudo indica que sim, apelo a que os dadores deixem de doar sangue, pois este é um bem (não transacionável) muito precioso, enquanto este problema não estiver resolvido; que a ministra da saúde seja responsabilizada pelo dano que está a fazer (pois no fundo é ela a última responsável), pois sabe-se que Portugal gasta mais dinheiro com a compra de plasma ao estrangeiro do que custa a dita máquina. Admiram-se que a saúde esta cada vez mais cara e que o buraco financeiro é cada vez maior, com atitudes destas Portugal nunca irá sair da crise. Abaixo este politicos que de gestão nada sabem.
 
"Ouvir a opiniao de um desgracado interno do 2o ano nao... Que teve 6 anos de formacao + 1 ano de internato do ano comum + 1 ano de internato de formacao especifica... Agora por os enfermeiros sem formacao em MEDICINA a requesitar ECD, prescricao farmacologica chamam lhe de mix skills ... Santa paciencia... Se querem formacao para administrar farmacos e pedir ECD estudem e facam um curso chamado MEDICINA""

Oh amigalhaço: lá por eu pedir um Rx para ver uma PTA, ou prescrever um AINE, não significa que ande a brincar de médico ou que o queira substituir.
O seu discurso demonstra corporativismo pueril e cego. Elitismo? pff! vá passear o seu elitismo por aí se quiser..
 
Muito se fala sobre o "aumento das competências dos enfermeiros"...

Mas eu só me pergunto: porquê que não aumentam essas competências para áreas onde não existam outros profissionais? Áreas novas… Inventem, investiguem … É a enfermagem tão limitada, que a única forma que tem de "aumentarem competências" é a executar funções de outros?

Grande evolução! Grande mérito para os enfermeiros. Grande motivo de orgulho!

Um dia tornam-se uma espécie em vias de extinção, porque quando não se sabe aquilo que são e aspiram a ser parcialmente outra coisa... pelo meio perde-se muito, principalmente a essência.

Há tanto jovem enfermeiro que aspirou a ser médico, que chega a meter dó, esta parafernália de teóricos aumentos competências! Nas escolas superiores de enfermagem ensinaram-vos a profissão de Enfermeiro. Deviam ter orgulho. Se ser enfermeiro não vos satisfaz, façam novamente os exames nacionais, concorram para as faculdades de medicina e aprendam a ser médicos e a praticar medicina!
 
Pois é meus caros!!!

Falaram tanto que as vossas "competências", já estão a ser reduzidas!!

Ai não sabiam??!!! Pois, eu conto...

O protocolo da PCR nas SIV´s foi alterado!! Sabem que mais?? Os enf´s deixaram de fazer entubação endot....já está a ser comunicado a todos os enf´s do inem!!

Pois é, puseram-se em bicos de pés com a prescrição...toma lá que é para aprender!!

Mas em breve vão ter mais novidades...calma!!
 
Pois é meus caros!!!

Falaram tanto que as vossas "competências", já estão a ser reduzidas!!

Ai não sabiam??!!! Pois, eu conto...

O protocolo da PCR nas SIV´s foi alterado!! Sabem que mais?? Os enf´s deixaram de fazer entubação endot....já está a ser comunicado a todos os enf´s do inem!!

Pois é, puseram-se em bicos de pés com a prescrição...toma lá que é para aprender!!

Mas em breve vão ter mais novidades...calma!!
 
Pois é meus caros!!!

Falaram tanto que as vossas "competências", já estão a ser reduzidas!!

Ai não sabiam??!!! Pois, eu conto...

O protocolo da PCR nas SIV´s foi alterado!! Sabem que mais?? Os enf´s deixaram de fazer entubação endot....já está a ser comunicado a todos os enf´s do inem!!

Pois é, puseram-se em bicos de pés com a prescrição...toma lá que é para aprender!!

Mas em breve vão ter mais novidades...calma!!
 
Então dr enfermeiro... a carreira?!!!

Ja esta tudo bem.....

como as coisas estão
 
"Ouvir a opiniao de um desgracado interno do 2o ano nao... Que teve 6 anos de formacao + 1 ano de internato do ano comum + 1 ano de internato de formacao especifica... Agora por os enfermeiros sem formacao em MEDICINA a requesitar ECD, prescricao farmacologica chamam lhe de mix skills ..."

Certamente que o Freud (médico) explicaria esta mania tendenciosa (recorrendo ao argumento relacionado com o número de anos de formação) de explicar uma suposta "vantagem" da Medicina sobre a Enfermagem! É como andar a medir o tamanho do pénis como indicador ou preditor de alegadas qualidades (traduzido em centímetros).
Bem sabemos o que o ditote popular que por aí corre...
 
"Oh amigalhaço: lá por eu pedir um Rx para ver uma PTA, ou prescrever um AINE, não significa que ande a brincar de médico ou que o queira substituir.
O seu discurso demonstra corporativismo pueril e cego. Elitismo? pff! vá passear o seu elitismo por aí se quiser.."

Sim amigalhaço: quando os medicos defendem as suas competencias, chamam-lhe de corporativismo cego e elistismo, se alguem quer dar uma injeccao na farmacia fazem uma guerra e ate choram! isso eu chamo de hipocrisia..e amigalhaço vá passear a hipocrisia por ai..

"Certamente que o Freud (médico) explicaria esta mania tendenciosa (recorrendo ao argumento relacionado com o número de anos de formação) de explicar uma suposta "vantagem" da Medicina sobre a Enfermagem! É como andar a medir o tamanho do pénis como indicador ou preditor de alegadas qualidades (traduzido em centímetros).
Bem sabemos o que o ditote popular que por aí corre..."

Eu até posso citar alguem que um dia disse que falta de sexo cria frustraçao, mas nao vou por ai..
Se alguma vez disse que existe vantagem da medicina sobre a enfermagem, limita-se exactamente na prática de MEDICINA...é mesmo só porque os medicos praticam medicina e os enfermeiros praticam enfermagem...isto é..cada um faz o que lhe compete..qual mix skill quando so se aplica aos enfermeiros e aos outros chamam-lhe de usurpacao..corremos o risco de qualquer dia os curandeiros reclamarem que querem ter uma formacao para comecarem tambem eles requisitarem ECD e prescreverem farmacos..
Os enfermeiros sao muito importantes na pratica de enfermagem e mais nao digo
 
Deixem-se de pseudo-tretas!!!
Realmente é dficil entrar em Medicina... mas depois de entrar qualquer "Asno", consegue acabar o curso... por isso não me venham com tretas...
Sou enfermeiro, por escolha!! E tenho todo o respeito pelos Médicos (médicos com letra grande).
Tal como conheço muitos Médicos que têm respeito pelos Enfermeiros (enfermeiros com letra Grande).
 
Anónimo das 2h58m

De facto o protocolo das PCR's foi alterado, e de facto não se fala em EOT mas sim em mascara laringea.
No entanto foi o unico protocolo alterado...
Caso a vitima recupere pulso e fique apenas em paragem respiratoria, segundo o protocolo de abordagem à vitima, que não foi alterado, o enfermeiro continua a ter autonomia para EOT.

Penso que esta alteração surge no contexto das novas guidelines de forma a minimizar ao minimo a interrupção das compressões.

E tal como sabe, ninguem morre por falta de EOT, mas sim por falta de ventilação.
 
EM CADA ENFERMEIRO..EXISTE UM....
 
Anónimo das 11:54 AM


Pois pois...paragem ventilatória!! Isso que é tão frequente na emergência.

Os doentes estão imenso tempo em paragem ventilatória antes de entrar em PCR......nerd!!!

É o vosso principio do fim com o novo ministro da saúde...lembrem-se que um TEPH é mais barato (e faz melhor) do que um enfermeireco na rua!!
 
Sempre a velha guerra entre Enfermeiro e Médicos...amigos um nao vive sem o outro por isso nao adianta estas guerras...Verdade seja dita se ha medicamentos que nao necessitam de receita médica porque nao poderá haver um lote restrito de médicamentos que possam ser prescritos por Enfermeiros??? muitos aqui até me espanta Enfermeiros dizem que isso da medicação nao diz respeito a Enfermagem pois bem se o Enfermeiro tem de estudar farmacologia, se é responsavel pela introdução da droga no corpo do doente, se pode ser responsabilizado a nivel judicial se por ventura administrar uma medicaçã mal prescrita pelo médico porque ao pode ele prescrever um grupo restrito de medicamentos??? os Enfermeiros so servem para alargar as costas dos medicos e ser carne para canhao qundo as coisas correm mal???
Para todos oa médicos que se indignam com os enfrmeiros o problema é o seguinte na saude os medico querem ser senhores de tudo e cortam os caminhos as restantes profissoes da saude,a saude em Portugal esta exclusivamente assente na classe medica daí a desraça que se ve...a Enfermagem tem muito potencial so nao evolui mais porque é barrada pela classe medica, que por ventura em certas situações "teme" a Enfermagem porque sabe bem que na saude a classe que mais conhecimentos partilha com a classe medica é precisamente a Enfermagem!!!
 
Parece me que os enfermeiros estao a cavar a propria sepultura... qualquer dia põem os médicos a fazer também o trabalho de enfermagem para "agilizar recursos"... Deixem haver excesso de médicos e veremos o que acontece há classe de enfermagem... se essa história de "alargamento de competências" não sai um tiro no pé!
 
"À classe" vai acontecendo qualquer coisa agora "há classe" é que já não sei...

Não cave a sua própria sepultura :)
 
Patricia, perdoe o meu erro, de facto o importante aqui é estar atento "hà" ortografia e não ao conteúdo da discussão.

Enfim, gente ridícula
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!