terça-feira, agosto 07, 2018

Os Enfermeiros não se governam nem deixar governar!

Nos Enfermeiros existe uma estranha forma de ser, num mundo que gira ao contrário.
Naturalmente, há a necessidade de separar as águas sindicais das águas da regulação, porém, tal não inviabiliza, a tomada de estratégia conjunta, por forma a materializar a união.

O SEP, como é hábito, continua a prestar um mau serviço aos Enfermeiros. Não é novo.

O SE e o SIPE andam à deriva. Confusos, desamparados, sem rumo e a praticar a vergonhosa arte do birrismo, numa espécie de jogos de interesse nos bastidores. Cá fora, os Enfermeiros só perdem (e ainda assistem com mácula e constrangimento a conferências de imprensa sindicais... no mínino, caricatas).

O Governo e o Adalberto Campos Fernandes nem têm de se preocupar connosco. São os Enfermeiros que se anulam a eles próprios.

Já afirmava Júlio César, algo que assenta tão bem aos Enfermeiros portugueses: "há, nos confins da Ibéria, um povo que não se governa nem se deixa governar".


Comments:
Concordo plenamente!

Só há uma solução, os enfermeiros destituirem quem os representa, porque na verdade não o estão a fazer.....ou então até estão e isso quer dizer que a enfermagem está em vias de extinção....

Gostava de ajudar, mas já não faço parte activa da classe. Mas sinto tristeza pelo caminho que a enfermagem está a ir...
 
Olha, o doutor enfermeiro ainda mexe...
 
Saudades... Regresse!!
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!