quinta-feira, janeiro 31, 2008

Abertura de Escolas de Enfermagem/Faculdades de Medicina...

Perspectiva-se, em Bragança, a abertura de mais um curso de Enfermagem privado. A Ordem dos Enfermeiros refere não ter influência neste âmbito, e envereda pela passividade não respeitando duas das atribuições patentes no seu estatuto ("Zelar pela função social, dignidade e prestígio da profissão de enfermeiro, promovendo a valorização profissional e científica dos seus membros" e "fomentar o desenvolvimento da formação e da investigação em enfermagem, pronunciar-se sobre os modelos de formação e a estrutura geral dos cursos de enfermagem").
Nunca emitiu qualquer comunicado a repudiar a formação excessiva de Enfermeiros.
a
A postura da Ordem dos Médicos é oposta: "lutará incansavelmente contra o alargamento excessivo do numerus clausus e qualquer tentativa de formar Médicos a mais, pelo que rejeita a criação de mais Faculdades de Medicina. O número de Médicos a formar deve estar de acordo com as necessidades do país de modo a impedir o desemprego ou o subemprego Médico, que apenas traria benefícios aos grandes grupos económicos que pretendem dispor de mão-de-obra barata".

Atirar areia para os olhos dos Enfermeiros é moralmente punível, e um desrespeito total. Principalmente quando a OE não cumpre as suas atribuições!
a
a
P.s. - Um pouco por todo o mundo (exceptuando o continente Africano), a oferta de Enfermeiros começa a exceder a procura. Existem mentes ingénuas que pensavam de a escassez era infinita e eterna...
Em muitos países, os Enfermeiros são agora pagos com um salário mais baixo do que um trabalhador desqualificado...
Outros profissionais de saúde são, pelo contrário, cada vez mais bem pagos, e a sua oferta cada vez mais ponderada e adequada, e a sua formação, cada vez mais rigorosa e controlada.

Comments:
Pois, todos já sabemos a passividade da Ordem dos Enfermeiros. E já disse que, havendo motivo para tal, a OE deveria ser como as outras Ordens, que lutam pela sua área.

E nem o tal Modelo que a OE quer implementar irá resolver a situação actual, visto ser um modelo digamos obsoleto.

Sinceramente, a lista vencedora das últimas eleições só pensa em "tachos" e "elites" da classe de enfermagem. A grande maioria dessa classe é esquecida.

Caramba, até podem faltar enfermeiros, mas temos que adequar a saída dos mesmos à realidade em que estamos.

Devido à OE (digo isto porque a OE tem sempre direito a comentar sobre as decisões políticas), a Enfermagem perdeu poder económico, qualquer entidade patronal pode contratar um enfermeiro a qualquer preço, até de borla... Enfim..

Serão quatro longos anos, a assistir ao prolongar do funeral da Enfermagem quando, se houvesse uma equipa eficaz, capaz de realmente liderar e gerir a classe de Enfermagem, seria o momento actual para elevar o estatuto e imagem social para um patamar superior, e não inferior, como acontece actualmente!
 
A nossa bastonária(OE)como grande amiga que é do bastonária da Ordem dos Médicos, podia aprender alguma coisinha com este....
Não fica mal pedir explicações, quando não sabemos...
 
Cada vez fico mais desapontado pela inoperância da OE que nada faz na realidade. É a OE com mais membros e que teima em ser a mais discreta, prejudicando severamente os enfermeiros, talvez por interesses reprováveis. Só se pode entender se os dirigentes da OE tiverem diminuição da acuidade intelectual. Não entendem que remam contra a maré e sobretudo contra quase todos os enfermeiros! Basta.
 
É relativamente fácil de perceber se encararmos as acções de ambas as ordens, uma numa perspectiva comunista (OE) e outra numa perspectiva social-democrata (OM). As correntes batem certo, tal como as actuações. Se considerarmos a inércia dos enfermeiros como consentimento da entrega da profissão às hostes do PCP, vulgo CDU, então não se podem queixar de insatisfação. Têm aquilo que elegeram. Uma ordem que promove a massificação profissional com vista a retirar qualquer elitismo à profissão.
Já da parte dos médicos parece-me haver também uma inércia na motivação eleitoral para a ordem, mas esta mais causada por uma satisfação global com a actuação da mesma e a certeza de que, independentemente de quem vier, fará sempre a defesa dos interesses da profissão, numa perspectiva restrita e elitista. Dois cenários opostos, duas ideologias. E agora pergunto - as novas gerações de enfermeiros (e licenciados em geral) sabem distinguir Comunismo de Social-Democracia ? E as actuais ? Quantos profissionais o fazem ? Ou seque se importam com estes assuntos ? Como sempre, no velho Portugal Português, só quando surge a trovoada nos lembramos da Santa Bárbara...
 
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
 
Por favor, alguém acorde a Sra. Bastonária. dava jeito antes de irmos parar ao desemprego....
 
Esta Bastonária e a sua equipa são uma verdadeira vergonha para a Enfermagem.
Mas a maior vergonha é a incapacidade total dos enfermeiros e enfermeiras lutarem pela dignificação da profssão que abraçaram.
Votaram novamente nos comunistas. Quiseram lá mais 4 anos de agonia. Pois vão tê-los mais 4 anos. Mais 4 anos de agonia e de teorias marxistas a invadirem a nossa profissão, com a maioria dos enfermeiros a dormirem em forma.
A culpa da Enfermagem estar como está é dos milhares de enfermeiros e enfermeiras que não foram capazes de mexer as pernas e irem votar no interesse deles próprios.
Se estiveram atentos, (não estiveram) a Bastonária, no seu discurso de tomada de posse, não mudou uma única linha estratégica no que define as suas medidas de acção para os próximos 4 anos. Serão obviamente as mesmas que foram nos últimos 4 anos. Nem mais, nem menos.
Os comunistas venceram. É único numa profissão em saúde. Nunca uma profissão teve tantos anos os comunistas a conduzirem os destinos da profissão. E, pelos vistos, a maioria dos enfermeiros gostou.
A maioria dos enfermeiros foi capaz de ouvir referências ao facto de Azevedo ser social democrata mas foram surdos perante o facto de Maria Augusta e as suas principais amigas serem comiunistas conhecidas.
Toda a campanha de Maria augusta foi um embuste. Vai continuar a massificação em enfermagem, os enfermeiros vão continuar na rua a pedir migalhas, o desemprego vai alastrar, a qualidade de vida vai diminuir. Típico dos modelos marxistas no seu pior.
Só não vê quem de facto não quer ver. E os enfermeiros a baterem palmas com a conivência dos interesses instalados, particularmente muitos chefes e muits directores. Uma vergonha!Mais 4 anos do mesmo.
Só desta forma, com a insatisfação geral os enfermeiros, podemos continuar a assistir a grandes manifestações nas ruas e assim a justificar a existência do SEP e da CGTP. Se estiverem atentos existem pessoas que vivem disto há mais de 20 anos. A própria Bastonária. Viva os enfermeiros e enfermeiras portugueses; de facto uma profissão maravilhosa a alimentar estes preguiçosos há mais de 10 anos.
No passado não queriam que se formasse a Ordem. Agora não querem outra coisa. Porque será?
 
Acham que o modelo que se propõem é obsoleto?

Acham mesmo isso? Então porque não estiveram presente nas Assembleias! Caramba tanto mal dizer... Ok Acham que o Mundo está mal temos problemas ... agora lanço-vos um desafio o que querem ou sugerem para Mudar esta Realidade?Sem demagogias?!

Já Agora eu ainda acredito em Democracia! Pela mesma lógica cognitiva que apresentam, como não fui eleito para a Secção Norte da O.E. deveria estar a dizer mal... Não caros colegas, conheço alguns dos elementos e desejei-lhes ... BOM TRABALHO!

Continuo a acreditar que terá que ser a Ordem a definir as vagas para internatos os tutores e os locais.

Abraços e boa discussão.
 
Caro Dr. Enfermeiro já tivemos oportunidade de conversar antes sobre este assunto. Foi largamente discutido na campanha e pelo que vistos continua desinformado ou então prefere continuar a se-lo!

A Ordem dos Enfermeiros já tomou posição. aliás a unica que pode tomar em relação à abertura de Escolas, Aprovou no ano passado o modelo de desenvolvimento profissional! Este irá permitir decidir não a abertura de Escolas, que não cabe à ordem (embora possa ter opinião e já o fez anteriormente).

Com este modelo; por ano ficariam definidos as vagas para os internatos gerais e da especialidade... Quer melhor método para controlo da qualidade e quantidade?

Teriamo Supervisores e locais de estágio seleccionados... a discussão para a sua implementação terá agora lugar, espero! Será que os primeiros que atiram pedras estarão presentes na construção deste Castelo que será o definir critérios!?
 
As noções básicas de economia , macro e micro , a teoria da oferta está ligada a da procura. Não é preciso ter conhecimentos nesta área , já que o senso comum conhece esta verdade.Quando a procura de um bem ou produto sobe , e a oferta é menor , os preços sobem , quando a procura é menor que a oferta , os preços tendem a baixar para não haver acumulação de stocks. Na enfermagem , a oferta é elevada e a procura é baixa . Daí que os preços baixam para que se reduzam os excessos da produção. Pela teoria económica e para voltar a subir o preço do produto ou bem(enfermeiros ) só há uma solução : diminuir a produção e deixar escoar o Stock , por forma a permitir que o preço do bem volte a subir por falta de oferta. Este é mais ou menos o mecanismo da definição dos preços. Se a Senhora Bastonária da OE desconhece as teorias básicas da procura e oferta e da política de preços , não faria mal ouvir aqueles que dentro dos orgãos da ordem , tem formação e conhecimentos.Qualquer empresa quando não escoa os produtos , tem que baixar o preço , na enfermagem continua-se a aumentar os Stocks , por isso se tem que baixar o preço , porque a procura é muito baixa ou nula por parte das instituições empregadoras.
Maria Augusta , é tempo de, se não tem o conhecimento e o saber devido para convencer o Ministrério da Educação a cancelar a produção de enfermeiros , delegue em Enfermeiros dessa gestão a função de o fazer - ou seja nomeie um portavoz capaz .
Na próxima Asembleia Geral , espero ver os Enfermeiros a fazer exigências à direcção Nacional , quer através das Secções Regionais quer de outr maneira . Porque não um abaixo assinado em que os Enfermeiros manifestem a exigência do Congelamento das vagas para os Cursos de Licenciatura em Enfermagem . A VOZ E O SILÊNCIO SÃO NOSSOS TEMOS DE USÁ-LOS QUANDO É NECESSÁRIO.
 
Pos acho o modelo obsoleto, tal ponto que mostra bem como está agora a Enfermagem.
Pelo menos eu não compareci nas Assembleias Gerais porque ainda era estudante... Mas também já sei que quem está contra, lá não é ouvido...

Ai... Mais 4 anos...
 
« A Ordem dos Enfermeiros já tomou posição. aliás a unica que pode tomar em relação à abertura de Escolas, Aprovou no ano passado o modelo de desenvolvimento profissional!»

Caro lifepassenger, a bem da Enfermagem, pode, sucintamente, falar desse modelo profissional.
É que eu sou dos que voto, mas não vou ás Assembleias Gerais.

Desde já, obrigado.

Teixeirinha
 
Há algum tempo, falou-se da certeza da impugnação das Eleições para a Ordem dos Enfermeiros...


Tal como dizia o outro:
Afinal, como é?


Teixeirinha
 
nao e necessario ser muito ínteligente para se ver que com o aumento dos anos de trabalho para a aposentacao nao vai haver vagas para muuitos milhares de E nfermeiros .Isto foi uma decisao politico-administrativa recente.Nao se culpe a Ordem por tudo e por nada.Alias num governo de esquerda a serio a saude e statitaza-se e existem mais funcionarios do estado.Isto tem a haver com politica ,grupos economicos,orientacoes superiores,etc.
 
Se tem a razao do seu lado,sao tao espertos,porque nao formam grupos de pressao ,iniciativas e outas coisas diferentes da critica facil e destrutiva?
 
Ainda no outro dia encontrei uma enfermeira de 62 anos a chorar porque não aguentava tanto trabalho...

Por favor...há enfermeiros a mais ...? Então reformem-se...deixem o trabalho para os jovens desejosos de trabalhar e com uma licenciatura de verdade.

Para não falar naqueles enfermeiros que trabalham em 4 locais diferentes...

Além disso é impreterível diminuir o acesso à licenciatura.

Depois vão ver que há enfermeiros a menos....


Também existem médicos com quase 80anos nas urgências de um certo hospital...até dá vontade de rir ou chorar!

Querem trabalhar até aos 100 anos?Para quê?Daqui a nada andam pelos hospitais médicos e enfermeiros demenciados de bengala....
 
Muitos enfermeiros é igual a fermentar mensalmente o orçamento da Ordem. Muitas escolas de Enfermagem é múltiplicar os lugares à sombra da bananeira nas fileiras docentes para alguns "predestinados". Existe um divórcio claro entre os interesses da Ordem e os Interesses da classe.A Ordem serve elites dentro da classe de Enfermagem, e quiçá fora dela! A massificação do ensino em Enfermagem e o consequente excedentário de enfermeiros conduz a precárias condições laborais, tão queridas da "nouvelle vague" de gestores hospitalares, cujo sonho seria reproduzir a mesma realidade na formação médica. A Ordem tem de se insurgir contra este absurdo de vagas no curso de Enfermagem e exercer pressão para que o Min. Do Ensino Superior adeque a oferta formativa ás reais capacidades de absorção no mercado de trabalho. Os médicos, sempre um passo à frente dos demais, perceberam que para manter a posição confortável que mantém na sociedade não podem ser um bem em abundância. O médico detém o seu prestígio e poder porque em parte são vistos como algo raro, não se podendo desperdiçar nenhuma parte deste recurso,, mesmo que seja de inferior qualidade. MAs para a OE o importante é mesmo dizer que são a Ordem profissional com mais membros, o que convem ao PCP pois assim em teoria engrossa o espectro de influência na sociedade: No entanto, a OE prende-se nos números mas esquece-se de olhar para aquilo que estes escondem...
 
colegas, quem esta na ordem ? são os professores.
esta gente está fora da realidade dos cuidados,logo têm interesse na abertura das escolas se não para onde vão estas teoricas...
 
100% de acordo com os esclarecimentos dos 2 ultimos colegas, aliás, resume de certa forma a causa da crise da enfermagem, que a meu ver, ainda agora está a começar!
Seria bom que esta mensagem fosse passada a todos os colegas!
Afinal...quem tem interesse num maior numero de enfermeiros/alunos:
-Ordem de Enfermagem = (+) $$$$$
-Escolas de Enfermagem = (+) $$$$$ e manter os postos de trabalho.
- Sindicatos = mais associados - (+) $$$$$$
- Entidades Empregadoras - quanto maior a oferta...já sabemos!!!

Enfim...

No meio disto tudo acho que não temos nenhuma entidade que nos represente e verdadeiramente lute pelos nossos problemas.
 
nós temos entidades que nos representam ,só que nós andámos preocupados com outras coisas... quando é necessário estar presente em votações que são importantes para a enfermagem não vámos os grupos que aparecem são sempre os mesmos e decidem por nós infelizmente é assim nós andámos distraidos , reparem agora o que fez a ordem levou a classe a ruina em todos os aspectos com tendência para piorar. que fizemos para mudar
nada pois continuam os mesmos porque as pessoas tinham que trabalhar desligaram -se disto outras não poderam votar porque embora as cotas estavam em ordem não tinham a cedula profissional regularizada ou seja tinham que ter paga até ao dia 12 ou 15 de dezembro se pagaram depois ainda tinham que pagar mais 10 euros para validade a cedula profissional com uma agravante (que é o casa da secção norte para pagar isto ainda ter que levar com a antipatia dos funcionários desta secção que estavam nos seus postos de trabalho
mas com pouca vontade de atender com porta fechada ,digo ía porque foi antes das eleições não sei se está melhor.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

AmazingCounters.comVisitas ao blog Doutor Enfermeiro


tracker visitantes online


.

Novo grupo para reflexão de Enfermagem (a promessa é: o que quer que ali se escreva, chegará a "quem de direito")! 

Para que a opinião de cada um tenha uma consequência positiva! Contribuição efectiva!